Por Samanta Jovana

Redatora da Comunidade Rock Content.

Publicado em 07/10/2020. | Atualizado em 06/10/2020


O planejamento de conteúdo é traçar o que deve ser postado no seu blog de acordo com o seu nicho de mercado, sua audiência e criatividade. Saiba como isso deve ser feito!

planejamento de conteúdo de um blog é essencial para o sucesso do seu projeto e, a esta altura, é provável que você já saiba disso. Afinal, você frequenta a internet e já reparou que uma transição está em curso. Esse meio deixou de ser um lugar onde amadores produzem conteúdo no improviso e passou a ser a casa dos grandes inovadores de nossa época.

Exatamente por isso, produtores estão sendo forçados a rever como se posicionam nessa mídia e a trabalhar com modelos de planejamento de conteúdo que possam dar mais retorno. Conforme motores de busca como o Google revisam seus algoritmos para priorizar os materiais de alta qualidade, o trabalho de estratégia fica ainda mais importante — hoje é praticamente impossível começar um blog sem conhecer o básico dessa disciplina.

Neste post, vamos mostrar para você como o planejamento de conteúdo é importante e pode fazer a diferença nos resultados dos seus clientes.

O que é planejamento de conteúdo?

Planejamento de conteúdo é o ato de traçar uma estratégia capaz de maximizar os resultados da sua página na internet.

Esse ato passa por algumas etapas tradicionais, como a pesquisa de público-alvo e benchmarking das páginas semelhantes às de uma empresa, até chegar no entendimento de que tipo de material as pessoas gostariam de ver produzido pelo blog do seu cliente.

Por se tratar de um processo completo, o planejamento de conteúdo deve ser feito com antecedência e muito cuidado. Dele dependem os resultados obtidos na internet. Essa é a sua oportunidade de criar uma estratégia que faça com que os leitores conheçam melhor o trabalho do seu cliente, aprofundem-se nos produtos e serviços que você vende e se tornem compradores.

Como fazer o planejamento de conteúdo?

O primeiro passo de qualquer estratégia de conteúdo é o planejamento — sem ele, você definitivamente falhará. Traçar um mapa claro do mercado a sua frente é o grande diferencial que fará com que as suas iniciativas de marketing online darão frutos.

A primeira coisa que precisa ser entendida para se desenvolver um planejamento de conteúdo é que tipo de pessoa visita o website do seu cliente. Essa informação serve como orientação acerca do tipo de material que esse público consome, sobre a linguagem com que ele se comunica e os tipos de materiais mais propensos a atraí-lo.

Muitas pessoas começam a fazer essa etapa sem considerar para quem estão produzindo conteúdo — e isso é um erro que pode comprometer toda a sua estratégia. Não adianta criar um calendário editorial com peças incríveis e falar apenas com aqueles que não frequentam a sua página. Isso é pavimentar o caminho para o fracasso.

Segmentar a sua audiência é a parte mais importante do processo de produção de conteúdo, porque nem todo mundo que visita a sua página tem os mesmos objetivos. Você, com certeza, tem pelo menos dois ou três tipos de leitores diferentes que construíram expectativas distintas a respeito do que foi produzido. Atendê-las é fundamental em um bom planejamento.

Se você conseguir entender a importância disso, terá facilidade de seguir as etapas abaixo. Elas são um passo a passo básico de como criar um planejamento de conteúdo para seu projeto.

1. Entenda a marca do seu cliente

Antes mesmo de falar de personas e das pessoas que visitam o site da empresa, você terá que compreender bem o negócio. Saber exatamente qual é a missão, visão e os valores da organização tornará mais fácil para você desenhar um planejamento de conteúdo eficiente e vai te ajudar a ficar em sintonia com as forças e as fraquezas da marca.

Quando falamos sobre os valores, a identidade e os posicionamentos de uma marca, estamos falando de branding. É uma estratégia que sustenta diversos aspectos que envolvem a atuação de uma empresa no mercado, não apenas a produção de conteúdo. Uma boa gestão desse importante ativo fornecerá as informações que você precisa.

Portanto, é importante ir atrás das informações da empresa antes de começar a fazer uma estratégia de conteúdo. Conheça bem os produtos e o que a marca representa. Assim, será possível construir um plano capaz de destacar os aspectos positivos da organização em questão e alinhar o tom de voz dos conteúdos ao que o público do seu cliente espera.

2. Conheça sua audiência

Depois de entender o que a marca do seu cliente representa e como ela pode trazer vantagens para quem compra os produtos, é hora de pensar no que eles esperam dela.

Com as informações do Analytics e o conhecimento que construiu em alguns anos de mercado, você será capaz de desenvolver arquétipos dos consumidores conhecidos como personas.

Essas personas orientarão você na criação de todo tipo de conteúdo a partir de agora e servirão como termômetro das suas publicações. Quando você tiver informações suficientes sobre quem frequenta a sua página, será mais fácil produzir materiais direcionados a essas pessoas e criar uma linha editorial que atenda às suas necessidades.

3. Comece a pensar em ideias

Já sabemos exatamente o que a marca do cliente representa e quais tipos de consumidores frequentam a sua página na internet. Portanto, é hora de começar a pensar em insights de conteúdos que podem ser atrativos para essas pessoas. Ideias são o ponto principal de qualquer planejamento de conteúdo e você deve estar pronto para tê-las com frequência.

Sem criatividade, sua estratégia morre antes mesmo de começar. Existe por aí uma série de recursos que podem facilitar a sua vida e ajudá-lo a criar conceitos de posts que vão agradar a audiência.

Sites como o KeywordTool e o AnswerThePublic podem guiar sua pesquisa pelas preocupações da sua persona e até mesmo trazer orientações a respeito do que essas pessoas estão buscando atualmente no Google. Com essas informações, criar posts interessantes é uma questão de paciência e esforço.

4. Segmente os tipos de conteúdo e crie fluxos de aquisição

Lembra-se que na hora de entender o público do seu cliente pedimos que separasse os principais visitantes em personas? Isso será especialmente importante agora, uma vez que cada persona tem interesses específicos.

Então, será seu papel, ao longo da definição de um planejamento de conteúdo, estabelecer a quem interessa cada uma das suas postagens. Chamamos esse processo de segmentação.

Como todos os posts da marca precisam ter um objetivo maior, ou seja, precisam guiar o seu usuário para que ele complete uma meta específica, será também necessário criar fluxos de aquisição. Esses fluxos mostram como a persona em questão navegará pelo conteúdo e se converterá em um cliente.

5. Faça a pesquisa das palavras-chave

A pesquisa de palavras-chave sempre foi uma das maneiras de destacar conteúdos publicados na internet.

Há poucos anos, a regra era repetir inúmeras vezes os termos ao longo dos textos para chegar ao topo dos resultados de busca. Entretanto, o algoritmo do Google está cada vez mais sofisticado e esse recurso passa por um cuidado maior por parte dos profissionais de SEO.

Essa é uma etapa indispensável no planejamento de conteúdo. Quando as palavras-chave são definidas com base nas necessidades da persona do seu cliente, os materiais são encontrados com facilidade pelos usuários certos.

É preciso entender que as combinações de palavras-chave revelam as intenções dos usuários. Quando alguém faz uma busca, os resultados oferecem diferentes maneiras de solucionar seu problema.

Se o usuário buscar por “peças de carro” no Google, a página de resultados vai exibir anúncios de lojas de autopeças próximas à sua localização e sites de compra de peças de carro. Isso porque, muito provavelmente, quem faz essa busca tem a intenção de comprar algum produto destinado a veículos.

Existem diferentes maneiras de conseguir identificar as intenções dos usuários por meio das palavras-chave. Usar ferramentas de pesquisa desses termos (Google Keyword Planner, Semrush e Ubersuggest, por exemplo) é a principal maneira de fazer isso.

No Keyword Planner do Google é possível identificar dúvidas relacionadas à palavra-chave que você buscou. Isso deixa mais fácil a sua pesquisa por outros termos e assuntos que fazem parte do universo de uma persona.

Como registrar o planejamento de conteúdo?

Até aqui, vimos os aspectos indispensáveis de um planejamento de conteúdo. São pilares que não podem ficar de fora de todas as etapas que precedem o momento da produção dos conteúdos para o blog de uma empresa e para as suas redes sociais, por exemplo.

Em resumo, os aspectos são: branding, persona, ideias para conteúdos, segmentação do público e pesquisa das palavras-chave.

Com todas as informações que você tem em mãos e os insights para os próximos posts, é hora de criar efetivamente o seu planejamento. O registro de todos os parâmetros reunidos até então podem ganhar forma em um Mapa de Conteúdo.

O Mapa de Conteúdo é o guia por meio do qual a sua estratégia de produção de conteúdo vai ser conduzida para chegar aos usuários certos, no momento certo. A organização desse recurso se baseia principalmente nas características da sua persona e na maneira como ela se comporta na jornada de compra.

Sem um Mapa de Conteúdo, você corre o risco de tentar convencer quem já está pronto para comprar ou até compartilhar as soluções do seu cliente para quem ainda nem reconhece a necessidade que vai conduz sua jornada de compra. Ambos os casos constituem um erro grave, que pode afastar os consumidores de uma vez da empresa.

Para registrar o Mapa de Conteúdo, você pode usar várias ferramentas. Duas plataformas básicas que podem ser usadas de maneira complementar ao planejamento são as planilhas do Excel e o modelo de mapeamento de conteúdo da Rock.

Veja como cada uma delas contribui para o seu mapeamento de conteúdo!

Planilha do Excel

Faça uma planilha no Excel e estabeleça datas e detalhes para cada uma das postagens, coletando referências que podem ser importantes na hora de escrevê-las, separando as palavras-chave utilizadas e indicando o CTA de cada uma delas.

Assim, você terá tudo organizado e precisará se preocupar apenas com a produção dos posts para o blog do seu cliente por um longo período. Sempre que tiver novas ideias, lembre-se de colocá-las também em sua planilha e continue alimentando-a com novos materiais sempre que possível.

Modelo de mapeamento de conteúdo

No modelo de mapeamento de conteúdo para automação de marketing disponibilizado pela Rock Content, você pode reunir as principais características da persona do seu cliente, como nome, cargo e segmento, além dos objetivos, os problemas e como você, e seu cliente vão ajudá-la.

Também é possível mapear o conteúdo de acordo com o estágio do funil de vendas de cada persona (vamos mostrar como usar o funil no próximo tópico). Dessa forma, cada perfil de usuário pode ter acesso aos conteúdos mais adequados para suas dores.

Como escolher os conteúdos de acordo com o funil de vendas?

Você já deve ter ouvido falar do funil de vendas, uma metáfora extremamente útil para pensar a trajetória de um usuário comum até se tornar um comprador de uma marca.

O funil de vendas tem o topo largo com a base curta porque, embora a sua estratégia de conteúdos atraia muitas pessoas (topo do funil), apenas uma parcela desse grupo vai se interessar por materiais mais aprofundados (meio do funil) e um grupo ainda mais seletivo se tornará consumidores (fundo do funil).

Entenda as etapas

Em cada etapa do funil de vendas, o usuário se comporta de uma maneira diferente e é atraído por informações distintas. Abaixo, veja um brevíssimo resumo das etapas:

  • topo do funil: etapa de descoberta, quando o usuário acaba chegando à pagina de uma empresa por uma pesquisa no Google ou post nas redes sociais. Embora não reconheça um problema, é capaz de se identificar com algumas dificuldades geradas por ele;
  • meio do funil: etapa de consideração, quando o usuário gostaria de conhecer soluções para seu problema e está disposto a trocar dados pessoais (como nome, idade e e-mail) por troca de conteúdo;
  • fundo do funil: etapa de avaliação, quando o usuário é um “lead qualificado” e está disposto a entender as soluções de uma empresa.

Quanto mais conhecimento sobre as necessidades e os hábitos online da persona, mais personalizado será o planejamento de conteúdo do seu cliente.

Sabendo que cada conteúdo é criado para responder a um problema da persona, fica fácil identificar em que etapa do funil determinado conteúdo se encaixa.

Por exemplo, na estratégia de uma empresa que vende produtos de beleza, o e-book “Guia para criar uma rotina de cuidados com a pele” é voltado para o meio do funil, enquanto o blogpost de título “Entenda as principais causas da pele oleosa” é voltado para o topo do funil.

Na hora de dividir os conteúdos para o blog e para as redes sociais, siga a regra 80/20: 80% dos conteúdos devem ser voltados para o topo e meio do funil, enquanto os outros 20% têm como foco o fundo do funil.

Quem está apto a fazer o planejamento de conteúdo?

O planejamento de conteúdo é uma tarefa que envolve a execução de estratégias que vão além da fase de produção dos materiais em si. Boa parte do trabalho se concentra na gestão de fatores que permitem que o texto seja lido corretamente pelos buscadores, ou seja, os parâmetros de Search Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Busca).

Confira algumas características do profissional de SEO apto a fazer o planejamento de conteúdo.

Perfil analítico

As habilidades de concentração, organização e interpretação são fundamentais para uma atuação baseada na análise de dados, sites, conteúdos e ferramentas digitais. Um perfil analítico ajuda a transformar dados em insights valiosos.

Domínio do inglês

O mercado de marketing digital é dominado pela língua inglesa, não apenas no uso de alguns termos já populares no Brasil, mas também quando falamos de tendências que primeiro impactam o cenário estrangeiro.

Interesse em novas ferramentas

Ir em busca de cursos, estudar as novas ferramentas das redes sociais e as tendências de marketing digital faz parte das atividades do profissional de SEO. É fundamental que esse especialista esteja sempre atento às novidades tecnológicas que o mercado oferece para trazer sempre as melhores soluções aos clientes.

Agora que você terminou a leitura, já consegue entender por que o planejamento de conteúdo é tão importante.

Que tal dar o próximo passo para manter todas as suas pautas completas? Aproveite mais dicas e informações atualizadas no Webinar completo da Rock Content sobre Mapeamento de Conteúdo.

Posts populares com esse assunto