Por Amanda Gusmão

Amante do homeoffice, geek old school e mãe de dois pequenos padawans.

Publicado em 20/07/2020. | Atualizado em 16/06/2020


Está pensando em fazer uma transição de carreira, mas está faltando estratégia e motivação? Neste post, trouxe alguns insights importantes para esse processo. Leia mais sobre o assunto e saiba por que a hora de promover essa mudança é agora!

É interessante como algumas pessoas que estão pensando em fazer uma transição de carreira encaram essa decisão como algo irreversível. Se elas acham essa mudança possível, por que outra não seria, certo?

No entanto, essa não é uma conta em que 2 mais 2 são 4, 5 ou 6. Está mais para uma equação muito complexa, com diversas variáveis que causam incertezas e inseguranças. Afinal, a mudança também demanda sacrifícios e o esforço, quase do zero, de buscar um novo lugar ao sol, não é mesmo?

Contudo, se existe uma certeza quanto à mudança de carreira, é a de que você pode começar esse processo de forma simplista: fazendo um bom planejamento. Adianto que não é nada de outro mundo. Assim, trouxe neste post um roteiro das atitudes essenciais, como:

  • reflita sobre seus motivos para mudar de carreira;
  • estude sua área de interesse;
  • descubra quais são as exigências e oportunidades;
  • faça cursos especializados;
  • dê um upgrade no seu currículo e LinkedIn;
  • cuide das suas finanças para sua transição de carreira;
  • crie um networking com profissionais da área;
  • valorize seus diferenciais;
  • encare o desafio da transição de carreira.

Simples, certo? Entretanto, para que você já entre no novo mercado mostrando a que veio, é essencial passar por esse processo de redescobrimento criando diferenciais valorosos. Saiba como fazer isso usando as dicas a seguir!

Reflita sobre seus motivos para mudar de carreira

Antes de continuar o papo, saiba que eu entendo sua vontade de mudar. Contudo, existe um misto de motivação e atitudes racionais que podem viabilizar sua transição de carreira sem traumas ou pontos de interrogação.

Uma boa atitude é fazer um questionamento pessoal: existe um desejo sólido para essa mudança, ou algo da minha situação profissional está me irritando?

Uma separação da equipe de trabalho que tenha te deixado chateado, uma mudança de setor recente ou quaisquer outras situações que nos entristeçam momentaneamente não costumam ser boas razões para uma transição de carreira.

Na verdade, parece mais uma maneira de escapar da lição que essa mudança pode oferecer. Ou seja, entender suas razões para mudar de carreira é essencial, pois, do contrário, você pode vacilar em trocar algo bacana, que poderia ser melhorado, por algo incerto e que pode causar arrependimentos.

Estude sua área de interesse

Vamos a um exercício de imaginação: você ama fotografia. Passa horas no Instagram curtindo fotos pitorescas, inusitadas, poéticas, dramáticas ou criativas. Já pesquisou máquinas fotográficas, segue vários profissionais da área e até sonha durante a noite com isso.

Definitivamente, você deveria investir na carreira de fotógrafo, certo? Mas em qual área específica você gostaria de trabalhar? Fotos de batizados e casamentos? Registros de eventos e fatos jornalísticos? Ou você seria um especialista em cenários de tirar o fôlego e flagras da natureza selvagem?

Percebe que mesmo dentro de sua área de interesse ainda existem vários segmentos diferentes? Ou seja, você precisa investigar todas as possibilidades do mercado, quais são os tipos de trabalho mais valorizados, quem são as referências, quais as ferramentas utilizadas, se existe alguma especialização etc.

Assim, é preciso estudar sua área de interesse de forma estratégica, até porque, durante esse processo, você pode perceber que o que mais te interessava não eram as técnicas de fotografia, mas sim as edições em Photoshop ou a produção dos conteúdos, já que muitos profissionais dessa área criam postagens incríveis e inspiradoras nas redes sociais.

Descubra quais são as exigências e oportunidades

OK! Você estudou o mercado, sabe em qual nicho deseja atuar, conhece alguns nomes que são referências, etc. Na sequência, vai precisar listar quais são as exigências e oportunidades da área que está em foco.

Por exemplo, se você quer ser um piloto, vai precisar tirar o brevê, ter algumas horas de voos e treinamentos técnicos da aeronave que vai pilotar. Contudo, se a ideia for ser um comandante de linha aérea, também precisará ter inglês fluente e formação superior em ciências aeronáuticas ou cursos similares.

Ou seja, é hora de ver o que a profissão exige como requisitos, assim como o mercado, já que a concorrência também voará para conquistar as mesmas oportunidades, certo?

Ah, por falar em oportunidades, também é importante manter o radar ligado para encontrá-las. Nem sempre é possível chegar ao posto de comandante no primeiro voo, às vezes, é preciso começar em solo, literalmente, com os pés no chão.

Trabalhar na área operacional de uma companhia área pode ser uma rota interessante até o cockpit. Além de fazer contatos no setor e conhecer os gestores da área operacional que um dia podem lhe dar a oportunidade que você deseja, também é uma experiência que vai agregar ao seu currículo e prática.

Aqui o exemplo é de quem sonha em voar em céus de brigadeiro, mas as dicas valem para qualquer carreira! Busque cumprir as exigências necessárias para atuar na área, assim como as oportunidades que vão te levar até lá.

Ah, e conte com as turbulências! Todo plano de voo pode ser alterado para que o avião chegue ao destino final. Desviar de nuvens e tempestades faz parte do trajeto. Pronto! Chega de trocadilhos aeronáuticos!

Faça cursos especializados

Durante seu processo de investigação da área e certeza de qual nicho realmente deseja atuar, você vai encontrar no caminho alguns cursos que são essenciais para o desenvolvimento de novas habilidades e conhecimentos, certo?

Faça um cronograma que comece pelos mais básicos, siga pelos avançados e não pare nunca mais. Sempre terão cursos muito interessantes na sua área, e eles são fundamentais para reciclar seu conhecimento.

Ainda falarei sobre a gestão de finanças para esse processo, mas, desde já, vale dizer que esse cronograma de cursos também deve considerar seu potencial de investimento. Afinal de contas, nem todos eles serão gratuitos.

Contudo, adivinhe? Você não deve parar por aí! Afinal de contas, você quer se diferenciar da concorrência e ser a opção escolhida pelos contratantes, certo? Então, invista em cursos e especializações que vão contribuir para a aquisição de conhecimentos e habilidades complementares.

Na Universidade da Rock Content, por exemplo, há alguns cursos que podem ser valiosos para diferentes áreas de atuação, como:

E por aí vai! Cursos de revisão de textos, escrita criativa, línguas estrangeiras, ferramentas de gestão, entre outros conhecimentos, também vão criar diferenciais para seu currículo.

Dê um upgrade no seu currículo e no LinkedIn

Se você vai mudar de carreira, precisa atualizar seu currículo e LinkedIn, a fim de que eles fiquem atraentes para o novo mercado de trabalho. Dessa maneira, revise o documento que você costuma encaminhar para processos seletivos e coloque dados que sejam relevantes para os novos contratantes.

À medida que os novos cursos forem sendo concluídos, fazer o registro dos certificados e da sua performance também é muito importante. Considere também a necessidade de fazer um portfólio.

Algumas áreas de atuação, como a do redator de conteúdo web e do designer gráfico, exigem que seus candidatos demonstrem suas habilidades com exemplos de outros trabalhos já realizados. Aproveite para caprichar no layout e mostrar sua criatividade.

Algumas dicas práticas para atualizar seu LinkedIn são:

  • faça um novo resumo trazendo suas habilidades e seus diferenciais que são valiosos para o novo mercado;
  • mude sua descrição para a carreira que deseja seguir. Afinal, mesmo que você ainda não tenha desempenhado a atividade, é para ela que você está se oferecendo, certo?;
  • revise suas experiências anteriores, reforçando conhecimentos, habilidades e atitudes que poderiam ser aproveitadas na nova carreira, como facilidade de escrita, bom relacionamento interpessoal, entre outras;
  • publique regularmente conteúdos relacionados ao novo setor, para mostrar que você está acompanhando as tendências;
  • participe de grupos relacionados à área;
  • tente criar conexões profissionais.
Kit do Marketing Pessoal no LinkedInPowered by Rock Convert

Cuide de suas finanças para sua transição de carreira

Como já foi mencionado, será preciso investir em conhecimentos e eventos que possam abrir portas para você em sua nova carreira. Porém, preparar suas finanças vai um pouco além disso.

Uma transição de carreira, muitas vezes, pede que você volte alguns passos na sua trajetória profissional. Ou seja, suas primeiras experiências na nova área podem trazer menores remunerações.

Isso faz parte da jornada. Entretanto, para quem já tem algumas despesas, padrão e estilo de vida que deseja ou precisa manter, como é o caso de adultos com filhos, é mais seguro criar uma reserva financeira que permita passar por esses primeiros anos sem apertos.

Outra forma de viabilizar a transição de carreira é criar um meio alternativo para ganhar um dinheiro extra. Alguns profissionais que decidem investir no marketing de conteúdo, por exemplo, apostam na venda ou criação de infoprodutos como fonte auxiliar de renda.

Não são áreas totalmente distintas, o que permite que eles se comuniquem com seus dois públicos com naturalidade. Ao mesmo tempo, há a possibilidade de ganhar uma renda extra para pagar as despesas.

Por falar em despesas, e já que o foco deste conteúdo é uma mudança de vida, não custa nada sugerir que alguns gastos desnecessários sejam revistos e cortados, não é mesmo?

Planilha de Controle FinanceiroPowered by Rock Convert

Crie um networking com profissionais da área

Você pode sair mandando pedidos de conexão para todos os profissionais da área de atuação desejada? Pode. Inclusive, muitos deles vão aceitar sua solicitação. A grande questão é: como isso vai ajudar na sua carreira?

Se você titubeou para responder, é porque sabe que contatos profissionais precisam ser relevantes e agregar valor a ambas as partes.

Aí vem a dúvida: se eu estou entrando na área agora, o que posso oferecer a esse profissional que já está nela há mais tempo? Interação, participação e todos os seus outros contatos valiosos, só para começar.

Além disso, não pense que todo mundo que trabalha em uma área foi nascido e criado nela, viu?! Segundo os dados do Relatório Completo do Mercado Freelancer 2019, quase 40% dos entrevistados não atuam em sua área de formação.

Por isso, crie um novo networking, mas faça isso do jeito certo! Nos cursos que for realizar, interaja com outros alunos e tutores. Em fóruns e grupos de discussão, peça a permissão para contatar alguns colegas nas redes sociais. Ainda, participe de comunidades da área.

Tudo isso ajuda a construir um networking incrível, depois, é só alimentá-lo com novos clientes que forem chegando, colegas de trabalho na nova carreira etc.

Valorize seus diferenciais

É muito comum que esse sentimento de inferioridade profissional tome conta de algumas pessoas que estão tentando uma transição de carreira, afinal de contas, elas sentem que todos os colegas e concorrentes sabem mais sobre a área de atuação.

No entanto, qual o problema nisso? Ora, estamos todos aprendendo, seja pela forma tradicional de adquirir conhecimento, seja pelas experiências profissionais no ambiente de trabalho.

Pensando nisso, tais experiências são valiosas quando a mistura de conhecimentos é diversificada, e é bem aí que você entra com uma enorme contribuição: seus diferenciais.

Não importa qual área de conhecimento você atuava antes, suas experiências vão engrandecer o processo, mostrar perspectivas diferentes, melhorar as relações interpessoais, trazer novas ferramentas de gestão, processos e muito mais.

Por isso, valorize seus diferenciais na hora do processo seletivo ou quando estiver interagindo com colegas e clientes. Saiba vendê-los considerando as necessidades de quem precisa comprá-los.

Ou seja, se quer ser contratado como freelancer por um cliente, faça uma oferta personalizada, indique que você tem registro como Microempreendedor Individual (MEI) e demonstre profissionalismo na negociação e realização do trabalho.

Encare o desafio da transição de carreira

A transição de carreira ainda parece um processo muito desafiador? Que bom, pois assim você vai encará-lo com muito mais seriedade, o que é fundamental em uma decisão tão importante.

Você pode estar direcionando sua carreira para as profissões do futuro, ou apenas ficando em paz com seu coração. Seja qual for a situação, siga em frente.

Vamos combinar? Não existe caminho fácil, e é preciso se dedicar ao processo de transição de carreira e ao seu fortalecimento profissional.

Contudo, usando o clichê da propaganda de cartão de crédito, trabalhar com o que gostamos não tem preço e pode trazer mais frutos do que você imagina! Então, por sua felicidade, realização e manhãs de segundas-feiras mais ensolaradas e cheias de propósito, vá em busca da sua nova carreira!

Brincar com a nossa felicidade ou deixar ela para depois não é certo, além de afetar diversas áreas da nossa vida. Aliás, você está cuidando bem da sua? Use a roda da vida para medir seu nível de satisfação!

Roda da VidaPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto