Por Lauro Lam

Jornalista, freelancer ful-time e praticante de esportes radicais.

Publicado em 12/03/2021. | Atualizado em 17/03/2021


A tradução automática pode ser um grande atrativo, mas traz inúmeros riscos para o profissional freelancer que não conhece profundamente outro idioma, como exige a tradução assistida.

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Com a globalização dos negócios e da comunicação, inúmeros sites mantêm páginas em vários idiomas e produzem conteúdos com referências estrangeiras, principalmente em inglês, italiano, alemão e espanhol. Dentro desse contexto, a tecnologia é uma aliada. Mas você sabe no que consiste o duelo tradução automática vs. tradução assistida em um contexto que cobra otimização do tempo?

É o que abordaremos neste post, trazendo informações relevantes para que você mantenha a qualidade em suas produções. Afinal, apesar de inúmeras vantagens, nem sempre as máquinas e os algoritmos são capazes de substituir a eficiência humana!

Conheça a importância de trabalhar com textos em mais de uma língua

O boom da internet estreitou as fronteiras e contribuiu para a abertura de novos negócios em diversas áreas. Da mesma forma que os brasileiros compram em sites chineses, há pessoas na Índia que adquirem produtos brasileiros.

Com um mercado global aberto, os sites que contam com documentos em outros idiomas, como o inglês, por exemplo, conseguem obter mais vendas, porque conquistam clientes estrangeiros em prestações de serviços.

Além disso, as informações passam a transmitir mais credibilidade e mais confiança por parte dos usuários, tendo em vista que muitos produtos têm origem em outros países. Uma empresa de engenharia, por exemplo, que já atendeu clientes na Alemanha pode ampliar o rol de negócios ao especificar os serviços em alemão.

Outro aspecto preponderante é que muitas fontes de informação têm origem em outros países, ou seja, os dados ficam bem mais seguros e reais quando uma tradução correta é realizada, sem falar que a divulgação em outro idioma também demonstra comprometimento e profissionalismo, pontos fundamentais para tornar o cenário do mercado global mais competitivo.

Entenda as diferenças de tradução automática vs. tradução assistida

Quem consegue trabalhar sem o auxílio do computador e da internet? Diariamente, são realizadas bilhões de buscas no Google, e todos os setores do conhecimento humano utilizam a ferramenta para algum fim, seja para adquirir novos conhecimentos, dados estatísticos, solução de dúvidas, traduções etc.

E é exatamente para esse último fim que o maior buscador do mundo criou sua ferramenta de tradução automática ou Machine Translation (MT). Trata-se da utilização de recursos automatizados que convertem as palavras do inglês para o português ou vice-versa, valendo para vários idiomas.

Para isso, são utilizadas ferramentas de Machine Learning e Neural Machine Translation (NMT) que permitem que os algoritmos tomem decisões e realizem a tradução em um tempo quase instantâneo, sem a necessidade de um tradutor.

a tradução assistida explora os recursos tecnológicos, mas conta com a presença de um ser humano que domina os idiomas em questão, ou seja, o processo tem uma qualidade bem superior e ainda conta com interpretações humanizadas sobre frases e expressões. Na prática, ao trabalhar com tradução assistida, a decisão final sobre o segmento processado pela máquina é sempre de responsabilidade do humano.

Dessa maneira, a tradução assistida, também conhecida como CAT, supera a automática pelo fato de não falhar no teor das informações. Diferente da máquina, o ser humano pode interpretar elementos que vão além dos sintáticos e semânticos, portanto o processo leva também em consideração aspectos culturais que têm um impacto nos leitores da cultura-meta. Atualmente, a máquina ainda não é capaz de interpretar práticas socioculturais, portanto para garantir que o texto traduzido não entre em conflito com a cultura-meta vai ser sempre necessária a presença do profissional.

Os riscos da tradução automática

Como a tradução automática é feita única e exclusivamente pela máquina, sem a presença de um ser humano que domine determinado idioma, o risco de ocorrer algum erro aumenta consideravelmente.

Afinal, muitas expressões em inglês, por exemplo, podem ter diferentes significados. Assim, seja um trabalho científico ou informações técnicas em um site de peças, quando o artigo é traduzido automaticamente podem haver falhas nas informações, trazendo inúmeros problemas aos leitores e até mesmo processos judiciais por alguma lesão ao direito do consumidor.

Isso porque, se um e-commerce falhar ao descrever as especificações técnicas de um produto, o comprador pode se frustrar, levando a prejuízos emocionais e financeiros. Imagine, por sua vez, uma pesquisa científica mal interpretada sendo divulgada na mídia. Inúmeras fake news podem surgir a partir dela, trazendo um impacto negativo para a saúde da população.

Quando usar?

Apesar dos riscos, a tradução automática pode ser usada em frases curtas e únicas, que não dão margem para diferentes interpretações, como na expressão “I would like some water”. O “eu gostaria de um pouco de água” não abre brechas para diferentes significados, como acontece com várias expressões em inglês que têm duplo sentido.

Portanto, a tradução automática, geralmente, é utilizada como uma ferramenta de assistência, principalmente para quem é tradutor ou faz revisões de textos. Porém, atenção: se você usar algum tradutor online, revise o trabalho da máquina sempre.

Por isso, as habilidades profissionais de um tradutor continuarão sendo importantíssimas no mercado de trabalho, seja em conteúdos para web, séries, filmes, animações etc.

Confira a importância da tradução assistida

Quem já fez intercâmbio ou conhece as culturas de outros países e também estuda idiomas sabe que faz total diferença se aprofundar nas variantes formais e informais existentes nas expressões. O contexto pode mudar o sentido de uma frase, por isso a tradução assistida traz melhores resultados pelo fato de contar com o olhar humano.

Claro, a automática é bem mais rápida, mas dificilmente substituirá o senso crítico e de vivência do ser humano. O próprio inglês escrito ou falado na Inglaterra e nos Estados Unidos já tem inúmeras expressões diferenciadas, ou seja, uma tradução bem apurada e fiel à fonte exige uma análise bem mais profunda em comparação ao que fazem os motores de tradução.

Mesmo com a evolução da tecnologia, os aspectos culturais dificilmente serão desvendados pelos algoritmos, fato que demonstra a importância do tradutor, seja para construir uma carreira internacional ou para auxiliar em produções em outros idiomas por aqui.

Portanto, ser multilíngue faz parte da realidade do mundo globalizado em que estamos inseridos, inclusive no trabalho de freelancers. Atualmente, quem sabe escrever em dois idiomas têm melhores oportunidades e consegue alavancar a carreira, alcançando outros patamares.

Depois de conhecer as diferenças entre tradução automática vs. tradução assistida, a nossa dica é que você se empenhe nos estudos para obter cada vez mais conhecimento em outros idiomas, esforço que traz excelentes resultados na prospecção e na fidelização de clientes. Agora é com você!

E aí, quer se transformar em um freelancer diferenciado? Então baixe agora mesmo o nosso material rico sobre como entrar na área da tradução!

Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *