Por Julyana Andrade

Apaixonada por praia, tatuagens, séries e home office. Meio nerd. Mãe de gato e calopsitas.

Publicado em 21/08/2020. | Atualizado em 21/08/2020


A criação de um roteiro de vídeo é uma tarefa técnica, que deve ser feita levando em consideração diversos aspectos do conteúdo que você está criando. Confira a informação em detalhe no post!

Saber como fazer um bom roteiro de vídeo é algo que pode transformar seus conteúdos, deixá-los mais dinâmicos e interessantes para o público que deseja atingir — além de, claro, aumentar a sua produtividade e transformar você em alguém profissionalmente mais eficiente.

Contudo, muitas pessoas ainda têm dúvidas a respeito de como fazer esse trabalho e conquistar um bom resultado. Pois é exatamente sobre esse assunto que vamos tratar neste post. Quer saber como escrever um roteiro matador para os seus vídeos? Então, você não pode deixar de ler os próximos tópicos. Vamos lá?

O que é um roteiro de vídeo

Podemos definir o roteiro como um texto (ou documento) que descreve os aspectos ligados a uma produção audiovisual do início até o fim. Ele serve como um norte para que todos os envolvidos saibam o que fazer antes, durante e depois de uma produção. Isso diz respeito a diversos aspectos, como:

  • cenas utilizadas;
  • diálogos realizados;
  • tom de voz que deve ser adotado;
  • locais de gravação;
  • equipamentos adequados;
  • indicações de edição de vídeo.

Portanto, em resumo, o roteiro de vídeo é a transcrição da produção no papel. Você consegue imaginar um diretor coordenando toda a equipe de profissionais na mesma direção sem nenhum script? Pois é.

Não são apenas produções cinematográficas que merecem um bom roteiro

Se você acha que apenas grandes filmes são dignos de um roteiro, é aí que se engana! Se o seu objetivo é gravar excelentes vídeos, investindo pouco dinheiro, por um bom custo-benefício e, sobretudo, com qualidade profissional, está na hora de pensar nessa etapa com mais carinho.

Por que ele é tão importante para uma estratégia de marketing

Não precisamos de pesquisas para entendermos como esse formato é amplamente utilizado, certo? Basta observar os nossos perfis de navegação e perceber como dificilmente saímos da internet sem assistir a, pelo menos, um vídeo — principalmente nas redes sociais.

Se, ainda assim, você é do tipo de pessoa que precisa de fatos, vamos a alguns deles:

Você pode avaliar outras estatísticas importantes sobre o vídeo marketing aqui!

Como podemos ver, esses números são bem expressivos e mostram a força do vídeo em uma estratégia de marketing, além do apelo que ele tem com o público. Entretanto, não basta apenas realizar uma gravação de forma amadora e sem cuidado com o roteiro.

Podemos até arriscar um palpite e dizer que todas as porcentagens acima foram conquistadas com a criação de produções profissionais, uma estratégia focada em resultados positivos e, portanto, com uma elaboração bem cuidadosa do roteiro — que foi a base para que o conteúdo alcançasse o seu propósito.

Dicas para produzir um roteiro de sucesso

Agora que você já sabe melhor do que se trata um roteiro de vídeo e como ele é importante para os negócios, é hora de aprender como elaborar uma produção de sucesso. Para isso, veja as dicas a seguir!

Faça um planejamento

Investir parte do tempo criando um bom planejamento é a fase mais básica de qualquer tarefa bem-sucedida. Ao definir os objetivos e conseguir delimitar o tema que será abordado no roteiro, você consegue manter o foco na mensagem que precisa ser passada e evita abordar temas que não serão interessantes para o público naquele momento.

Assim como em uma redação, é necessário elaborar uma narrativa que contenha início, meio e fim.

Introdução

Nesse momento, o assunto do vídeo é apresentado. Você pode, por exemplo, falar da dor da persona e adiantar o assunto informando que o conteúdo ajudará a solucionar tal problema.

Desenvolvimento

Essa é a fase de se aprofundar nas informações que foram expostas inicialmente, ou seja, explorar melhor o tema que foi apresentado ao público.

Conclusão

Nessa fase, geralmente é feito um resumo do que foi apresentado no vídeo — você também pode aproveitar para indicar outros materiais, links, produtos e levar a persona a outra ação.

Foque na objetividade

Já sabemos que os vídeos são um excelente recurso para atrair a atenção do público e alcançar um objetivo. Porém, para isso, eles precisam cumprir o objetivo a que se propõem, senão, ficam prolixos e cansativos.

Alguma vez você já se deparou com algum tutorial no YouTube em que a pessoa falava demais ou demorava para introduzir o passo a passo e, no final das contas, um vídeo de 8 minutos poderia ser resumido em 4?

Ele pode até cumprir o objetivo (ensinar a fazer algo), mas, do ponto de vista do público, torna-se cansativo e reduz as chances de que a pessoa volte ao canal quando precisar de outra informação — e não é isso que queremos, ?

Por isso, foque em criar um roteiro claro e objetivo, com introduções menores e com o desenvolvimento bem explicado (usando exemplos práticos sempre que for possível), mas sem torná-lo muito extenso.

Lembre-se que muitas pessoas têm um comportamento imediatista, principalmente na internet, ambiente no qual desejam obter a informação que precisam o mais rápido possível.

Escreva cenas equilibradas

Equilíbrio é tudo nessa vida, não é? Essa máxima também se aplica à produção de um roteiro de vídeo. Isso significa que você precisa seguir um padrão, mas também deve contar com a criatividade. Desenvolva um script fluído, mas com atenção à sincronização do tempo das falas com as imagens. A seguir, entenda melhor o que queremos dizer.

Siga um template

Dentro de uma estratégia de marketing digital, as pautas de conteúdos voltados para a elaboração de um script de vídeo têm um espelho a ser seguido. Em geral, trata-se de uma tabela dividida em três colunas.

A primeira, da esquerda, deve conter o número da cena. Nas linhas referentes a ela, você pode colocar o segundo exato em que uma fala se inicia. Na segunda, chamada de locução, é a que se utiliza para detalhar a narração.

Já a terceira registra a descrição das cenas. Aqui, você precisa detalhar os elementos que pretende incluir no vídeo. A ideia é, realmente, descrever tudo que deve aparecer. Porém, é preciso tomar certo cuidado de não incluir elementos demais e complicar o trabalho do motion designer.

Não deixe de seguir o padrão dessa tabela para criar os seus roteiros de vídeo. Assim, o trabalho segue um fluxo único e facilita para todos os envolvidos, desde a etapa de redação até a locução e a finalização do material.

Crie um equilíbrio

Na hora de desenvolver as locuções e as descrições, opte por frases mais curtas e diretas. Apostar em textos mais sucintos vai ajudar a locução a ser mais clara e rápida, ao mesmo tempo em que as cenas têm a duração ideal.

Por outro lado, não se esqueça que o texto também precisa ser descritivo. Isso significa que você precisa, em poucas palavras, transmitir as ideias mais importantes ao longo do vídeo.

O equilíbrio está justamente aí: fazer um texto mais objetivo, mas que, ao mesmo tempo, seja bem descritivo e passe a mensagem adequadamente. Um fator não pode se sobrepor a outro.

Aposte na padronização

Já que estamos falando de padronização, também é preciso ressaltar a importância dela na hora de criar as descrições das cenas do script. Pegue como base a principal referência que vai usar para construir o seu roteiro e veja como elas podem ser bem distribuídas.

A ideia, aqui, é que as cenas tenham mais ou menos o mesmo tempo. Isso não pode ser feito se uma frase é mais longa e a outra tem apenas 15 palavras, concorda?

Portanto, organize as informações para que elas sejam distribuídas de maneira mais uniforme ao longo do roteiro de vídeo e das descrições das cenas.

Fique de olho no tempo

Nesse caso, o conceito do equilíbrio está muito presente. Porém, aqui, estamos falando da sincronização das falas com as cenas. O objetivo é fazer com que ambas tenham tempos bem semelhantes.

Senão, corre-se o risco de a locução terminar antes de cena ser concluída ou vice-versa. Consegue perceber como todos os pontos ligados à criação do script estão muito conectados e fazem sentido dentro do conjunto?

Utilize ferramentas de mensuração de tempo

Existem ferramentas gratuitas que ajudam a testar a locução e avaliar se o texto está adequado para o tempo da cena. A seguir, mostramos as principais delas.

Copywritely

O Copywritely tem uma calculadora de palavras em minutos. Para usá-la, basta copiar o texto na caixa e ajustar a barra em 170 palavras por minutos. Ele mostra a quantidade de palavras e informa o tempo estimado da locução.

Puta Sacada

O site também tem uma seção destinada ao cálculo do tempo de leitura de um texto. A utilização é semelhante à do Copywritely: você só precisa colar o texto na caixa, selecionar “Leitura rápida (160 palavras/minuto)” e clicar em “Calcular”.

Startstudio

Aqui, você tem mais uma opção de testar o tempo de locução das suas frases. Basta copiar o conteúdo na caixa de texto disponível, selecionar a locução rápida do lado direito e clicar em “Calcular”.

Uma das coisas mais bacanas dessa ferramenta é que ela disponibiliza um cronômetro na mesma página. Então, você pode iniciá-lo, fazer o teste lendo o texto e avaliar se o tempo realmente é suficiente para a fala — que deve ser clara e considerar as mudanças no tom de voz e as pausas da narração.

Construa cenas contínuas e fluídas

Na hora de elaborar a descrição das cenas, evite a sugestão de movimentos em 3D e recursos, como:

  • tirar algum objeto do bolso;
  • girar algum elemento;
  • cortes bruscos;
  • aproximar ou afastar.

Lembre-se que a ideia é criar algo mais simples e que facilite o entendimento por parte do espectador. Isso é especialmente importante para vídeos menores, como os de 30 e 60 segundos.

Cenas muito complexas podem desviar a atenção e fazer com que o vídeo perca o propósito de ser informativo.

Tome cuidado com a narrativa escolhida

Via de regra, vídeos produzidos para contemplar uma estratégia de marketing digital têm personas bem definidas. As informações referentes a elas são suficientes para que a redação e a ilustração das cenas sejam feitas adequadamente.

Isso significa que você não precisa descrever os personagens e os cenários com riqueza de detalhes, a menos que isso seja muito importante e faça sentido dentro da narrativa que está sendo criada.

Defina uma duração ideal para o vídeo

A melhor forma de criar um roteiro de vídeo de sucesso — sem fugir da objetividade e, ao mesmo tempo, sem ser sucinto demais — é estimando a duração ideal do material. Conhecer o perfil das personas e o tipo de conteúdo que será apresentado (além de conversar com seu contratante, se for o caso) ajuda a ter uma ideia do período necessário.

A partir daí, elabore seu texto e avalie se ele cabe na programação que foi definida. Se for curto demais, você já sabe que poderá complementá-lo com outras informações relevantes. Por outro lado, se ficar muito grande, pense na possibilidade de excluir trechos que não agregam valor à persona — ou, quem sabe, veja se ele pode ser um pouquinho maior do que o esperado.

Estabeleça um ritmo

Sempre aposte no equilíbrio, sobretudo durante a narração. Falar rápido demais pode fazer com que algumas pessoas não entendam o que está sendo dito, mas ser muito lento também é prejudicial — não queremos ninguém entediado e saindo do seu conteúdo para procurar outras fontes de informação, certo?

A dica aqui é manter a fala entre 120 e 150 palavras por minuto. Dependendo da informação que foi passada, dê uma breve pausa para que as personas tenham tempo de absorver o conteúdo — isso vale especialmente para temas técnicos ou muito complexos.

Fale diretamente com o público

Certamente você tem um objetivo a ser alcançado com o vídeo — pode ser concretizar uma venda, deixar a sua audiência mais informada, ensinar alguma coisa etc.

Entretanto, antes disso, vem outra meta ainda mais importante: fazer o público se identificar com a mensagem e terminar o vídeo com a sensação de que as dúvidas (ou o problema) foram solucionadas.

Mais uma vez, ter a persona bem definida e conhecer o seu perfil é essencial para uma estratégia efetiva. Nesse contexto do roteiro de vídeo, é isso que ajuda a criar conteúdos mais diretos, que falem diretamente com as pessoas que você deseja alcançar.

Descubra quais são os interesses da sua persona

Falar sobre a importância de produzir um conteúdo de qualidade é, como diziam as nossas avós, chover no molhado. Para os menos íntimos aos ditados de vó, vamos usar outra frase: é bem óbvio.

Contudo, como isso pode ser feito? Descobrindo os interesses das pessoas e elaborando roteiros que estejam alinhados a essas preferências. Portanto, o mais recomendado é fazer pesquisas relacionadas aos assuntos mais procurados pela sua persona. Para tal, você pode contar com ferramentas, como:

  • SEM Rush;
  • Google Keyword Planner;
  • Ahrefs.

Mantenha o conteúdo mais pessoal

Use as emoções do público a seu favor. Aposte na empatia e na solução do problema para tornar as pessoas mais próximas. Uma dica que pode ajudar bastante nessa missão: sempre tente entender de que forma o seu conteúdo servirá para a sua audiência e como ele será usado para solucionar o problema que a levou até ali.

Defina um tom de voz adequado

Esse é outro ponto que pode ser bem executado se você conhece a sua audiência. Porém, independentemente de ser necessário adotar uma linguagem mais formal, técnica, informal ou próxima, adote o uso de “você” para se referir às pessoas.

Como o vídeo passa a ideia de diálogo, essa tratativa ajuda a tornar a conversa mais próxima e, consequentemente, alcançar um engajamento maior.

Questione-se para descobrir mais sobre sua audiência

Todo o trabalho fica infinitamente mais fácil se já existe uma persona mapeada. Porém, se você (ou o negócio) estiver começando agora e ainda não tiver feito esse trabalho, tente responder a algumas perguntas — como as listadas abaixo.

  • Quem é a pessoa que vai consumir o meu produto ou o meu serviço?
  • Quais são os principais problemas, as dores e as dúvidas que ela tem?
  • Quais são os tipos de conteúdo que ela consome na internet?

Com as respostas, haverá um norte para criar uma mensagem mais acertada e obter mais chances de sucesso. Ao longo do tempo, fica mais fácil realizar esse trabalho, já que você passa a ter um conhecimento mais profundo sobre quem assiste e compartilha os vídeos — além da possibilidade de realizar algumas pesquisas com a audiência.

Lembrando que o acompanhamento dos comentários também pode fornecer ótimos insights para a produção de roteiros para os próximos vídeos.

Use lettering com moderação

O lettering, no roteiro de vídeo, consiste na utilização de texto na edição das imagens. Ele pode ser um recurso bem útil para alguma explicação. Contudo, se não for empregado adequadamente, pode deixar o material poluído e confundir a persona, principalmente se aparecer junto à narração.

Quando ele for usado, não se esqueça que o tempo entre o espectador ler e assimilar o que está escrito pode ser o dobro da locução. Então, se for necessário utilizá-lo, dê preferência para que isso seja feito apenas com as palavras-chave, como forma de suporte para a narração.

Determine a Call to Action (CTA) que será utilizada

Assim como em uma redação, você precisa pensar em uma chamada para ação, o famoso CTA, indicando o que se espera da audiência depois de assistir ao vídeo. Entre as mais variadas opções estão:

  • ler um blog post;
  • entrar em contato;
  • acessar um site (o seu ou o de um parceiro, por exemplo);
  • realizar uma compra;
  • inscrever-se na newsletter;
  • assistir a outro vídeo.

Tudo que contribui para elevar o tempo de permanência na página (aumentando o tráfego orgânico) ou adquirir produtos e serviços, por exemplo, é uma excelente estratégia para alcançar objetivos. Não se esqueça de usar CTA somente quando for necessário.

Não se esqueça de revisar o texto

Você já conhece a sua persona, traçou os seus objetivos e escreveu um roteiro de vídeo supimpa para sua audiência. Trabalho finalizado com sucesso, certo? ERROOOOUUU!

Errooou Faustao GIF

Não deixe de revisar o seu roteiro, de preferência em voz alta. Assim, você consegue perceber que algumas ideias (que eram muito boas na sua cabeça) não soam tão bem quando ditas para todo mundo ouvir.

Isso também é excelente para testar a duração do tempo decorrido com a leitura, identificar os momentos mais adequados para indicar as pausas e fazer com que o vídeo pareça mais natural.

Se depois de tudo isso ainda bater a insegurança, solicite ajuda às pessoas próximas. Peça que elas leiam o seu roteiro e deem opiniões a respeito do conteúdo. Pergunte se o objetivo seria alcançado. Se ainda existirem dúvidas, vale a pena rever alguns pontos e melhorar a explicação — assim, você cria algo mais acessível e permite que qualquer um entenda a sua mensagem.

Checklist para os seus roteiros de vídeo

Criou seu script e quer saber se está tudo OK? Confira esta checklist e veja se o material produzido por você cumpre todos os requisitos:

  • utilização de elementos que prendem a atenção da persona no início do roteiro;
  • linguagem que gera conexão com o espectador;
  • organização das palavras de modo que elas criem um bom efeito sonoro (de preferência, leia o texto em voz alta);
  • utilização de lettering de forma moderada e condizente com a locução;
  • criação de cenas que têm continuidade e garantem fluidez ao vídeo;
  • uso de informações que eduquem o público;
  • distribuição adequada das informações ao longo das cenas;
  • variedade de enquadramentos e planos.

Criar um roteiro de vídeo de sucesso é algo que demanda, principalmente, planejamento e bastante conhecimento a respeito da sua audiência — quem são as personas e quais são os perfis de consumo de material online de cada uma delas. É claro que, ao longo do tempo (e com mais prática), as coisas vão ficando mais fáceis e se tornará, cada vez ma especialista no assunto.

O que achou deste artigo? Ficou mais fácil, com essas dicas, começar um roteiro do zero sem medo de ser feliz?

Outro artifício que pode ser muito bem utilizado para desenvolver bons roteiros é o storytelling e, para aprender sobre o assunto, aproveite para conferir o nosso minicurso gratuito sobre a incrível arte de contar histórias!

Mini-curso de Storytelling: Conquiste sua audiência contando boas históriasPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto