Um computador e uma lente de câmera, posicionados próximos pois o produtor está criando um roteiro de vídeo

[Guest Post] Roteiro de vídeo: 4 dicas para tornar a escrita mais eficiente!

Vídeos também são conteúdos para web. Saiba como estruturar um roteiro de vídeo, termos técnicos e técnicas de organização para entrar de vez nesse mercado!

Artigo produzido pela equipe de conteúdo da Samba Tech.

Hoje a comunicação entre empresas e público não é mais a mesma. E com essa evolução, o vídeo tem se fortalecido como a melhor forma de ganhar dinheiro na internet.

Portanto, se você produz conteúdo para um negócio digital ou até mesmo para fins pessoais, esse é o momento certo para adaptá-lo à realidade audiovisual — e o primeiro passo para quem quer se aventurar pelo universo dos vídeos é aprender sobre o processo que envolve uma gravação.

Quando pensamos na produção de um vídeo é muito fácil lembrar que devemos saber escolher uma boa câmera. Não somente isso, devemos nos preocupar, também, com aspectos como a iluminação, o som e a edição do nosso projeto, por exemplo.

Com tantas coisas para se preocupar, é igualmente fácil subestimar — ou até mesmo esquecer — a montagem de um roteiro, não é mesmo?

No entanto, a verdade é que, assim como qualquer outro projeto, uma boa gravação precisa de planejamento.Nesse cenário, o roteiro é a fórmula certa para que suas produções tenham o resultado desejado.

Além disso, essa prática é a melhor forma de economizar tempo na hora de gravar e de editar seu vídeo, pois ela vai orientar as ações necessárias em cada fase do processo.  

Já está convencido sobre a importância de um roteiro? Agora, trouxemos 4 dicas para te ajudar na hora de se aventurar por essa estratégia. Vamos lá?

1. Organize suas ideias

Para conseguir um bom roteiro de vídeo, antes de começar você precisa organizar suas ideias. Esse processo vai ser super importante para que você consiga criar algo que atenda aos seus objetivos da melhor forma possível.

Uma boa ideia é fazer um brainstorm para conseguir determinar alguns requisitos importantes, por exemplo:

Depois de ligar esses pontos e conseguir um melhor direcionamento sobre como criar o vídeo em si, montar seu roteiro vai ser muito mais simples.

Mas, para isso, você precisa entender um pouco mais da linguagem usada em um script. É o que vamos abordar logo a seguir. Confira:

2. Conheça termos técnicos — você vai precisar deles!

É claro que você não precisa se tornar um mestre do cinema para criar seus roteiros, mas é interessante que você conheça alguns termos técnicos que podem te ajudar, principalmente, durante a edição da sua peça.

Algumas das principais expressões usadas nesse tipo de texto são background, voice over, off screen, lettering e transição. Mas não se assuste, vamos estudá-los com detalhes agora mesmo.

Background

Background, de uma forma simples, diz respeito a algo que está no “fundo”. Em um roteiro de vídeo, essa marcação é utilizada principalmente para indicações de sons.

Por isso, você pode usá-la sempre que quiser se referir a uma trilha sonora ou a uma conversa paralela que acontecem com menos destaque no fundo da cena, por exemplo.

Off screen (O.S)

Chamamos de off screen quando, em um vídeo, escutamos a voz de alguém que está em cena mas não se encontra em frente à câmera. Se seu vídeo se passa na sala de um apartamento e você quer que um personagem que está na varanda diga alguma coisa, por exemplo, isso é um off screen.

Voice over (V.O.)

O voice over é um recurso parecido com o off screen, mas neste caso, a pessoa não está presente fisicamente na cena. Ou seja, se seu vídeo fizer uso de um narrador, por exemplo, suas falas deverão ser marcadas como “voice over” no roteiro.

Lettering

Toda vez que algo escrito aparecer na imagem do seu vídeo você está fazendo uso de lettering — isto é, adicionando texto à imagem durante a edição da filmagem. Por isso, você pode usar essa marcação em seu roteiro de vídeo, para que isso fique bem assinalado e você não esqueça de inserir algum trecho no momento da pós produção.

Transição

A transição se trata do modo como a edição aborda a passagem de uma cena à outra. Isso pode ser feito por meio de um corte seco ou fade, por exemplo. Já pontuar em seu roteiro o tipo de transição que será usado entre as cenas gravadas vai te poupar tempo na hora de editar seu filme.

3. Aprenda a estrutura de um roteiro — e adapte o que for preciso

Criar um bom roteiro de vídeo demanda que você seja minucioso na hora de inserir as informações das cenas.

Tente sempre ser o mais didático possível, pois pode ser que você não seja o único a ler esse documento. Afinal, não podemos esquecer que outras pessoas envolvidas no projeto precisam entender os comandos das cenas.

Portanto, além da fala dos personagens, você deve usar informações como:

  • a descrição do cenário e da cena,
  • o tipo de transição usado,
  • a posição de câmera,
  • a trilha sonora ou sons presentes na imagem (como uma buzina, a campainha ou um toque de telefone).

Seja o mais específico o possível e teste qual modelo de roteiro mais combina com você!

4. Solte a voz

Antes de pensar em ligar a câmera e começar a gravar, você deve passar por uma última etapa: leia seu roteiro em voz alta!

Com essa estratégia você vai conseguir perceber se a linguagem usada ficou natural e se todas as informações necessárias estão presentes ali. Além disso, ler seu roteiro em voz alta vai te dar uma noção do tempo que seu vídeo terá.

Assim, você consegue corrigir possíveis erros e mudar partes problemáticas antes mesmo de ligar a câmera, economizando tempo de gravação.

Agora que você já sabe a importância de um roteiro para a produção de seus vídeos, está na hora de aprender estratégias que você pode usar para torná-los ainda mais atrativos, certo?

Uma boa tática para que você crie peças audiovisuais memoráveis é o uso de storytelling e para que você entenda esse conceito e consiga aplicá-lo, a Samba criou um infográfico que conta tudo que você precisa saber para ter sucesso nessa estratégia! Confira.