Por Arthur Minoves

Analista de Sucesso do Talento, na Rock Content.

Publicado em 23/09/2017. | Atualizado em 30/12/2019


Quer se relacionar melhor com seus clientes? Vejo como O Poderoso Chefão pode te ensinar a ter um melhor relacionamento com eles.

Eu acredito no Marketing de Conteúdo. O Marketing de Conteúdo fez o sucesso dos meus projetos e eu eduquei os meus freelancers à moda Rock Content. Eu lhes dei liberdade, mas ensinei-lhes a nunca desonrar os nossos clientes.

Provavelmente, você identificou, no trecho acima, a alusão à cena de abertura do clássico “O Poderoso Chefão”. Lançado em 1972, o primeiro filme sobre a família Corleone — assim como toda a trilogia — permanece memorável e isso se deve, em parte, à forte filosofia da saga.

Apesar de explorarem o mundo da máfia, os três longas apresentam situações que são perfeitamente aplicáveis a diversas situações relacionadas ao mundo dos negócios. Por isso, o post de hoje mostrará como os freelancers da Rock podem se inspirar em algumas frases icônicas da saga e utilizá-las como valiosas dicas de relacionamento com clientes… Mas não se preocupe! Não faremos aquele tipo de proposta irrecusável para você.

Então, leia o texto devagar, sem correr, e deixe a barra de rolagem escorregar lentamente pela tela do seu computador!

Um freela que não se dedica ao seu cliente nunca será um freela top

Vito Corleone considerava a relação entre familiares um fator fundamental para ajudá-lo a se conectar com as pessoas e tomar decisões importantes — inclusive no campo profissional. Passando para a realidade do relacionamento com clientes, sobretudo na Plataforma Rock Content, lembre-se de dedicar um tempo especial aos projetos que possui.

Antes de escrever as suas tarefas, certifique-se de entender, exatamente, os objetivos que o seu cliente aspira com uma estratégia de marketing digital. Desbrave todas as suas fontes de informações possíveis, portanto, familiarize-se com o site, o blog e as redes sociais vinculadas.

Não se esqueça de conferir a persona e as orientações gerais do projeto, a fim de ficar por dentro de questões pertinentes, como abordagens, particularidades estilísticas, termos proibidos, sites de referência, concorrentes etc.

Esse tipo de dedicação garantirá estofo para que você entregue conteúdos que dialoguem com a identidade do seu cliente, fazendo com que ele sinta que as informações desenvolvidas no texto apresentam sintonia com a imagem que ele pretende passar em relação ao próprio negócio.

Mantenha os seus clientes por perto e os concorrentes mais perto ainda

Michael aprendeu com o seu pai, Vito, que é importante manter um certo grau de proximidade até mesmo com os seus inimigos. Como adotamos um tom mais ameno neste conteúdo — já que a persona do blog não é um mafioso —, preferimos falar em concorrentes.

Isso, entretanto, não significa que a frase proferida pelo personagem de Al Pacino no segundo filme da saga não se aplique, de certa forma, à rotina de um freelancer ou de qualquer profissional. Afinal, independentemente do segmento, é fundamental entender e conhecer os seus opositores no mercado para se sobressair e desenvolver a identidade do seu projeto de forma eficiente.

Dedique, então, um tempinho para dar uma olhada no site, no blog e nas redes sociais desses concorrentes e busque produzir conteúdos que se diferenciem daquilo que você encontrou.

Nessas horas, vale a pena abordar pesquisas recentes, citar exemplos práticos, investir em um storytelling eficiente e, conforme destacado no intertítulo anterior, escrever respeitando a identidade do projeto.

Um freela com proatividade pode ajudar mais do que mil analistas dedicados

Confesso que forcei um pouco a barra na “liberdade poética” usada na frase acima, visto que Tom Hagen afirmou que “um advogado com uma pasta pode roubar mais do que 1000 homens armados”. Para não nos perdermos  em alusões e trocadilhos, serei taxativo na recomendação: freelas, sejam proativos!

Por isso, lembre-se de que, por mais que os Analistas de Produção tenham a função de dar suporte, o ideal é que os freelas priorizem o relacionamento direto com o cliente, utilizando o espaço de comentários para esclarecer questões diversas, como dúvidas em pedidos de ajustes, necessidade de feedbacks mais específicos, esclarecimentos sobre abordagens etc.

Ou seja: a pessoa que escreveu determinada tarefa é soberana, como se fosse um Dom diante daquele conteúdo. Logo, não há criatura no mundo mais preparada do que o próprio autor para explanar sobre o texto.

Nessas situações, adote sempre um tom cordial, focando na resolução dos problemas, sem apontar erros ou buscar culpados por algum desalinhamento nos processos, por exemplo. Caso tenha dúvidas sobre como realizar esse relacionamento com clientes, recorra ao analista responsável por aquela demanda e colha dicas e feedbacks preciosos.

Espelhe-se em Vito Corleone: saiba usar as redes de contatos à sua disposição para garantir ajuda e crescimento mútuo — sem se render ao mundo da criminalidade, OK?

Redação web é saber a hora de chamar o moderador

A figura do consigliere (“conselheiro”, em italiano”) desempenha uma função crucial na organização da máfia italiana. Essa figura serve como consultor e representante dos chefes, sendo alguém a quem os líderes recorrem quando precisam de uma orientação ou, até mesmo, de ajuda.

Complementando o desfecho do último intertítulo, na Rock, há uma figura que desempenha uma função parecida com essa: o moderador. Portanto, sempre que surgir alguma dúvida ou não houver certeza sobre como proceder adequadamente em determinada situação, recorra ao analista responsável.

A produção de conteúdo pode estar atrelada a 4 tipos diferentes de profissionais dessa estirpe; vide a relação a seguir!

  • Analista de Planejamento: ficar por conta do mapeamento de conteúdo, pelo envio — e, em alguns casos, pela criação — das pautas para os clientes.
  • Analista de Produção: responsável por montar os times de redatores do projeto, além de delegar, entregar e, dependendo do cliente, revisar os conteúdos.
  • Analista de Design: responsável por entregar — e diagramar, para determinados clientes — e-books e infográficos.
  • Analista de Conteúdo Avançado: responsáveis por realizar entrevistas e, dependendo do projeto, escrever conteúdos avançados.

Bônus: não é nada pessoal, são apenas negócios!

Essa é a única frase da trilogia que aparece na íntegra entre as dicas deste conteúdo. Isso acontece porque essa orientação é extremamente valiosa para qualquer campo profissional, seja ele a produção de conteúdo para web ou o universo da máfia.

Em resumo, é preciso tomar muito cuidado com a carga emocional aplicada nas relações de trabalho. O excesso de ego prejudica as tomadas de decisão e compromete os desenvolvimentos individual e coletivo. Portanto, acostume-se com os feedbacks que receberá e extraia deles aquilo que for fundamental para torná-lo um profissional melhor.

Investir no relacionamento com clientes na Plataforma Rock Content é crucial para que você se desenvolva como freelancer e produza conteúdos cada vez mais alinhados às expectativas dos seus projetos. E caso deseje aprender mais sobre esse assunto e ainda assistir a uma das melhores trilogias do cinema, faça uma maratona de “O Poderoso Chefão” no seu tempo livre!

Caso você pertença ao seleto grupo daqueles que já decoraram todas as falas da saga dos Corleone, talvez seja a hora de se aventurar em outras águas. Então mergulhe de vez neste post sobre filmes motivacionais para ajudá-lo profissionalmente!

Produtores de conteúdo

Posts populares com esse assunto