redator maratonista ou velocista

Você é um redator maratonista ou velocista? Confira 8 dicas dos nossos freelas

Redator Velocista ou Maratonista? Tarefas menores e mais rápidas ou tarefas mais longas que pagam melhor? Veja as dicas da nossa Comunidade de Freelancers!

Você é um redator maratonista ou velocista? Outro dia fiz essa pergunta na Comunidade de freelancers da Rock Content no Facebook e apareceram algumas respostas e dicas bem interessantes.

O ponto central da discussão não era a velocidade da escrita, mas o tamanho do circuito, que no caso dos redatores, diz respeito ao número de palavras do job.

Para quem vive de freela, na hora de escolher um trampo, mil coisas passam por nossa cabeça, tipo:

  • domino esse tema?;
  • quanto tempo vou gastar para escrever esse conteúdo?;
  • qual valor por palavras vou ganhar?;
  • quanto preciso faturar esse mês?;
  • vai dar para entregar no prazo?; e, principalmente
  • é só o que temos para hoje?

Você também pensa assim? Pois deveria. Esses questionamentos são convertidos em estratégia de performance, e diga-se de passagem, até para quem está começando, a última pergunta pode ser respondida com um brilhoso “NÃO”.

Ficou com a pulga atrás da orelha? Então vamos fazer o seguinte: vou colocar neste post as dicas maravilhosas dos redatores maratonistas e velocistas que apareceram por lá, e, entre um parágrafo e outro, dou algumas dicas de como criar uma estratégia pessoal de performance que pode aumentar seus ganhos. Combinado? Então vem comigo.

1. O lado veloz da vida

Para ficar mais claro, os “redadores velocistas” são aqueles bons e que curtem jobs menores, como: posts de 500 ou 1000 palavras, fluxo de email, infográfico e newsletter, por exemplo.

“Dependendo, faço 2 deles (posts 500 palavras) mais veloz do que 1 de 1000 palavras.”

– Bela Sartor

Essa é a primeira Lei da matemática dos freelas de redação. Se os posts são menores, você consegue fazer muito mais, certo? Mas além da lógica, existe um aspecto motivacional nessa parada que não podemos descartar: duas vitórias é muito melhor do que uma.

Então a primeira dica é essa: pessoas que estão com baixa produtividade e “autoestima ÓH?! lá embaixo” precisam de pequenos sucessos, e os posts pequenos são ótimos impulsionadores!

2. Prefiro evitar a fadiga

Se você não é da época do Jaiminho, carteiro da turma do Chaves, sinto muito. O cara era um ícone, e uma das suas mais célebres e verdadeiras frases era “Prefiro evitar a fadiga”.

OK, talvez ele fosse um profissional preguiçoso, o que não tem nada haver com redatores freelancers, que fique claro, mas o princípio de evitar o cansaço é muito válido para os textos mais curtos.

“Os menores cansam menos, (…)”

– Renata Nogueira

Não tem como negar. Com uma pauta compatível com o tamanho do conteúdo, só na introdução e conclusão, lá se vão 40% de um post de 500 palavras, mais ou menos. Tudo que você precisa depois disso, é rechear os intertítulos com o melhor que encontrar nas referências.

3. Tiros rápidos e mortais

Se você tem uma meta financeira ou de quantidade de palavras diária para completar, os posts mais velozes são destruidores.

“dou vários tiros rápidos para derrubar o boss antes dele bater em mim”

– Orquídea Martins

Essa maravilhosa analogia trazida dos jogos de MMO diz tudo sobre quem gosta de estipular metas diárias. Nada melhor do que usar sua arma mais rápida e precisa para matar seus monstros.

4. Quer receber quanto? E quando?

Porém, a quem pense por outro lado também.

“Já os maiores cansam mais, mas com uma aprovação, já ajudam bastante a dar o mínimo para o saque”

– Renata Nogueira

Você ganha pelo que produz, certo? Então, quase sempre os conteúdos maiores pagam mais.

Se um post de 500 e um de 1000 palavras são entregues no mesmo dia, em um fluxo normal de aprovação, o pagamento dos dois seriam liberados provavelmente ao mesmo tempo.

Então, aí vai uma dica: ao escolher quais conteúdos produzir, considere o tempo para eles serem aprovados e também seu fluxo financeiro.

Se vai precisar da grana mais rápido, a tendência é que os posts de maratona (e-book e 3000 palavras, por exemplo) demorem mais. Mas se bem esquematizados nas finanças em longo prazo, vão dar aquela encorpada na sua conta bancária!

Conteúdos pequenos tendem a aprovar mais rápido porque não exigem muito esforço de correção, são a base das estratégias de marketing e podem ser conteúdos noticiosos e quentes, que precisam sair em determinada data para fazerem sentido para as personas.

Ou seja, para efeitos de finanças, os dois, posts curtos e longos , são muito bons, mas é preciso considerar o tempo para serem aprovados e o quão rápido você precisa da grana.

Aproveite para conferir outros conteúdos como este, construídos com base na opinião dos Freelancers Rock Content!
Orgulho Nerd: 15 lições de carreira dos nossos filmes geeks favoritos
16 dicas de freelancer que queríamos ter recebido no começo da carreira
Pós-graduação e Vida de Freelancer: pode dar certo?
Como a redação web conquista profissionais de tantas áreas

5. Roda, roda, dashboard

Se você consegue escrever bem e entregar uma tarefa mais rápido, já fica novamente disponível para o próximo job, certo? Então, pode produzir mais, e se agarrar nesse ritmo ragatanga para tirar uma grana maior!

A vantagem deles é que dão mais rotatividade no dashboard, então, quando surgem todas as tarefas de uma vez só, eu pego primeiro as menores para acabar mais rápido e conseguir pegar outras”

– Natália Fernandes

Espertinha a Natália, né?!

Esse é o espírito da coisa. Na plataforma da Rock Content, como os freelas que trampam por lá já sabem, existem um limite de tarefas simultâneas de redação: são 3 post e 2 e-books. Então, é preciso gerenciar essa cota, certo?

6. Tudo que dá para maratonar, é bom

Para não rolar intriga da oposição maratonista, vou citar mais vantagens dos posts maiores.

E, se me permitem um comentário bem pessoal, tem alguns temas que são tão maravilhosos, que queríamos escrevê-los eternamente, e não em um espacinho de até 700 palavras, entende?

Nesse ponto, os conteúdos maiores são uma beleza e é possível aprofundar nos temas, trazer exemplos. É aquela sensação de “sua mensagem foi transmitida com sucesso”, sabe?

“Maratonista!”

– Fabíola Thibes

Quando o redator é sucinto na sua resposta, pode saber que ele está maratonando em alguma coisa (alô, Netflix! Fecha uns freelas aqui com a gente!).

Mas os posts grandes às vezes nos dão bastante trabalho, principalmente na distribuição entre tópicos.

“Peguei um post de 3000 palavras esses dias com 9 intertítulos. Dava 333 palavras cada. Ou seja, é muito pouco para aprofundar, que é a ideia desses artigos.”

– Fabíola Thibes

De fato, é. Se a pauta dos conteúdos maiores não sai redondinha, com espaço para o aprofundamento do tema, a mensagem a ser dada para a persona pode ficar comprometida.

E para essa aí, vai outra dica legal: estudar a pauta e provisionar quantas palavras serão destinadas para cada tópico garante o sucesso dos conteúdos maiores.

7. O mundo é totalflex, afinal de contas

Claro que existem os freelas que gostam dos dois e até gostam de um esquema de revezamento.

“Sou melhor em fazer vários de 500 e 700 palavras, mas não deixo de curtir os de acima de 1000. Afinal, correr em várias modalidades faz de você um atleta mais preparado”

– Felipe Paciullo

“Eu gosto de tudo (ela é flex ela), mas os eBooks e posts de 3K me encantam bastante”

– Julyana Andrade

Ser um atleta de várias modalidades, inclusive experimentando a transcrição de entrevistas e o mais novo queridinho roteiro de vídeos é, além de tudo, saudável!

O redator que vive essa elasticidade de conteúdos consegue gerenciar muito melhor seu tempo de execução.

8. Matar o post com uma pesquisada só

O coelho está à salvo e a cajadada aqui nada mais é do que a pesquisa do tema. Lógico que conteúdos maiores exigem mais referências, mas uma vai complementando a outra, e, de repente, você tem todo o texto prontinho!

E tem outra, posts maiores podem ter prazos mais extensos, e se você estiver cansado, é só parar um pouco, dar aquela esticada até a geladeira, e comer aquele resto de bolo de chocolate da festa da sua prima, sabe?

Seja você um redator maratonista ou velocista, procure sempre se desafiar, sair da zona de conforto, tentar coisas novas e se esforçar para tirar nota máxima nos requisitos de qualidade.

Os conhecimentos adquiridos valem para a vida, criarão novas oportunidades, e sua oferta de trabalhos não será mais “é o que temos para hoje”, e sim, “acho que vou de maratoninha, amor“.

Na redação, inclusive, é preciso ter uma atenção redobrada aos erros de português e praticar isso te ajuda a escrever emails para os clientes, monografia, cartinha para o Faustão e qualquer outra coisa com mais qualidade, certo?

Então aí fica a dica final: baixe agora mesmo os 63 erros para evitar na escrita, e melhore ainda mais a qualidade do seu conteúdo.

63 erros para evitar na escritaPowered by Rock Convert