Por Raissa Galvão

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 05/05/2017. | Atualizado em 09/01/2020


Curtindo as nossas postagens? Conheça mais um artigo em homenagem ao Dia Internacional da Língua Portuguesa!

Você já imaginou como seria um artigo de marketing escrito por Rubem Alves? Além de cronista, teólogo, educador e psicanalista, será que ele também daria um bom produtor de conteúdo para web?

A julgar por algumas características marcantes de seus textos, a resposta é sim. Afinal, ele prezava por uma linguagem direta, compartilhava ensinamentos valiosos e procurava inovar com suas ideias.

Por isso, vamos falar um pouco sobre o que você pode aprender com esse consagrado autor brasileiro e como suas obras podem te ajudar a criar conteúdos incríveis.

Ficou curioso? Então vem com a gente e descubra como seria uma redação web escrita por Rubem Alves:

A vida de Rubem Alves

Nascido em Minas Gerais, em 1933, Rubem teve uma vida repleta de conquistas.

Ele foi professor de Filosofia e de piano, doutor em Teologia, psicanalista, educador, autor de diversos livros de ficção e não ficção e membro da Academia Campinense de Letras. Também ficou em 2º lugar na categoria Contos e Crônicas do Prêmio Jabuti de 2009 e recebeu o prêmio Eric Hoffer Awards, em 2012, por sua contribuição à literatura de cunho religioso.

Não é à toa que é considerado um dos maiores intelectuais brasileiros, não é mesmo?

Sua paixão pela vida e por seus diversos ofícios se reflete em seus textos. Assim, Rubem Alves desenvolveu uma linguagem valiosa para qualquer produtor de conteúdo: ele era inspirador, persuasivo, inovador e capaz de se dirigir aos mais distintos tipos de leitores.

E como o trabalho dos redatores não difere muito da produção literária, nós separamos algumas das características principais da escrita e do processo criativo de Rubem que podem — e devem — ser aproveitadas para a redação web.

Veja quais são elas no próximo tópico!

A escrita de Rubem Alves

Para melhor entendermos os elementos que compõem a identidade dos textos de Rubem, consideremos o primeiro parágrafo de sua crônica A Cebola:

“Pegue uma cebola e corte-a ao meio. Olhe bem para ela com olhos de criança. Se você não sabe o que é o olhar de uma criança leia o poeta Alberto Caeiro para aprender… Uma paciente minha, dos tempos em que eu exercia a psicanálise, olhou para uma cebola cortada ao meio com olhos de criança e ficou tão espantada com o que viu que pensou que estava ficando louca. Uma cebola cortada é um espanto. Todos aqueles anéis, perfeitos, agarradinhos uns nos outros, sem folgas intermediárias… A natureza tem alma de artista.”

Tendo esse trecho como base, vamos ver como seria a sua redação web?

Coloquial e simples

Os textos de Rubem Alves são extremamente acessíveis, graças à sua retórica.

Para ele, a fonte da felicidade estava nas coisas simples da vida, ideia que acabou se tornando a base de sua escrita. Desse modo, raramente encontraremos estruturas muito complexas em seus textos.

Como nos artigos de marketing, ele prezava por períodos curtos e diretos, bem como por uma linguagem mais próxima do informal. A coloquialidade, desenvolvida nas crônicas, principalmente, se tornaria o grande marco de sua literatura, uma vez que facilitou a difusão de suas ideias.

Afinal, apesar da simplicidade da redação, as ideias por trás sempre foram complexas e desafiadoras. Para evitar que isso se tornasse um fator excludente, ele adaptou-as a uma linguagem inclusiva e conquistou uma leva de admiradores.

Provocativa

Rubem sempre foi inquieto, como podemos ver por sua biografia. Ele não estava satisfeito com a educação no Brasil, com os paradigmas ortodoxos da Teologia e, principalmente, com o comportamento destrutivo do ser humano.

Por isso, outra característica marcante de suas obras é a provocação. Ele queria levar seus leitores a refletirem e a saírem de sua zona de conforto, buscando formas de melhorarem suas vidas.

Para tanto, aproveitava os mesmos recursos que nós usamos na produção de conteúdo: se adequava ao cotidiano dos leitores e refletia sobre a melhor forma de solucionar vários de seus problemas.

Assim, a provocação consistia levar uma pessoa a agir em prol do que ele acreditava ser positivo para ela. Bem parecido com o que nós fazemos, não acha?

Sensual

No parágrafo acima, temos um exemplo claro de como ele usa a sensualidade para construir a retórica de seus textos: “Todos aqueles anéis, perfeitos, agarradinhos uns nos outros”.

É ou não é a cebola mais sensual com a qual você já teve contato?

O prazer, para Rubem, tem muito a ver com o bem-estar causada pela intimidade. A sensualidade de seus textos, portanto, está em como ele procura evocar essa sensação, a fim de predispor seu interlocutor a ler o texto. Assim, fica muito mais fácil persuadi-lo.

E como podemos fazer isso na redação web? Simples: conhecendo bem a nossa persona. Desse modo, saberemos o que pode lhe causar uma reação prazerosa e teremos um artigo ainda mais persuasivo.

Inspiradora e educativa

Por sua formação na área, Rubem Alves sabia exatamente o que fazer para tornar um texto o mais educativo possível.

Ele era incisivo, sempre usando verbos no imperativo e no presente. Também fazia referências a outros autores e obras, como observamos pela sugestão de leitura de Alberto Caeiro — hábito muito parecido com o link building.

Mas, sobretudo, ele era inspirador. Seus textos, principalmente os mais espirituais, deixam bem claro o quanto ele acreditava no poder de suas ideias.

Dessa forma, o leitor é contagiado mesmo que tenha uma crença diferente. É por isso que costuma-se dizer que Rubem Alves tornou Deus mais acessível com sua escrita.

Isso quer dizer que os textos de Rubem têm um altíssimo poder de conversão — qualidade imprescindível para um redator web de sucesso!

Interseccional

Se Rubem Alves trabalhasse com redação web, provavelmente escreveria para blogs de culinária. Cozinhar, afinal, era uma de suas maiores paixões, embora exercida apenas como hobby.

Nem por isso, contudo, ele deixou de aproveitá-la para seus ensinamentos.

A Cebola é um exemplo claro de interseccionalidade, que significa combinar elementos de 2 ou mais áreas de conhecimento para aprofundar um assunto. No caso da crônica, a culinária contribuiu com uma metáfora.

Na produção de conteúdo, esse recurso é útil tanto para o redator quanto para o leitor. Quanto mais fontes para exemplos, analogias e referências, mais rico será o seu texto.

As melhores obras de Rubem Alves para redatores

Rubem escreveu 146 obras, divididas entre crônicas, educação e teologia. Embora todas sejam de grande valia, algumas se destacam por refletirem melhor as características que esmiuçamos acima.

Para engrandecer o seu trabalho como redator, nós recomendamos estas:

Ostra feliz não faz pérola

É o trabalho mais importante de Rubem. O título faz alusão à criatividade estar relacionada ao incômodo e à inquietação.

De acordo com ele, a vontade de criar vem da dor, mas nem sempre se trata de uma “dor doída”. Ela pode surgir da curiosidade, por exemplo, que perturba, mas não chega a doer.

Trata-se de uma coletânea de crônicas que têm como pano de fundo a vida do próprio autor. Por meio de suas experiências, ele compartilha seu ponto de vista sobre diversos aspectos da vida e sobre seu processo criativo.

Pedagogia dos caracóis

Em um mundo cada vez mais acelerado, é reconfortante que alguém nos diga que não precisamos ter tanta pressa, não é?

Pois o livro parte desse princípio.

Aqui, Rubem foca um pouco mais na educação, mas se mantém próximo do cotidiano do leitor. Com muita sensibilidade, ele prega a leveza no cotidiano e busca transformar nosso olhar sobre as coisas que nos cercam.

É fundamental para aprendermos a nos inspirar com o que está ao nosso redor, o que faz dessa obra uma ótima aquisição para profissionais criativos.

A gestação do futuro

No Marketing de Conteúdo, muito se fala sobre quantidade versus qualidade.

Nós sabemos que o mais vantajoso é produzir conteúdo rico, certo? Um blog com 10 textos bem informativos vale mais que um blog com 50 textos superficiais.

Obviamente, Rubem Alves também sabia disso. Fazendo jus à fama de visionário, nesse livro ele discute como um pensamento econômico que visa apenas a quantidade pode ser danoso e reflete sobre o impacto que o princípio “quanto mais, melhor” tem na sociedade.

Publicado em 1972, é uma obra importantíssima para entendermos o perfil do consumidor moderno e o porquê de a qualidade de um produto ou serviço, hoje, ser ainda mais importante.

A redação web de Rubem Alves

Para concluir, propomos um exercício: considerando tudo o que foi debatido nesse post, tente escrever um artigo ao estilo Rubem Alves.

Imagine como ele abordaria o tema do próximo texto que você vai escrever e tente trabalhar a linguagem do artigo de acordo com seus traços marcantes.

No site do Instituto Rubem Alves, você encontrará algumas crônicas que podem te ajudar a apreender melhor as características que expusemos aqui.

Afinal, uma coisa é certa: ele poderia, tranquilamente, incluir o ofício de redator em seu extenso currículo. Absorvendo as qualidades de sua escrita, você com certeza produzirá conteúdos incríveis!

Posts populares com esse assunto