Por Redator Rock Content

um dos freelancers da Comunidade. Seja também um redator!

Publicado em 08/03/2017. | Atualizado em 09/01/2019


A comunicação pela web está em expansão e, para muitos, o email marketing está fora de moda. Embora essa informação circule por aí, a verdade é que ele nunca deixou de ser uma ferramenta poderosíssima para empresas de qualquer segmento. Muito mais do que isso, estudos revelam que o email tem sido cada vez mais importante para uma […]

A comunicação pela web está em expansão e, para muitos, o email marketing está fora de moda.

Embora essa informação circule por aí, a verdade é que ele nunca deixou de ser uma ferramenta poderosíssima para empresas de qualquer segmento. Muito mais do que isso, estudos revelam que o email tem sido cada vez mais importante para uma estratégia de marketing!

Confundido erroneamente com o spam, o email marketing busca atrair um prospect em vez de tentar vencer pela insistência. Menos ainda pretende atingir pessoas totalmente alheias à sua marca.

Esse método uma forma de aproximar clientes da empresa, difundindo conteúdos que ao mesmo tempo os encante e os faça comprar.

Mas se você acha que o segredo dessa estratégia está nos designs mega rebuscados, botões chamativos e cores fortes, você está enganado.

A realidade é que ele nada seria sem o trabalho de um redator de conteúdo. Isso mesmo! Neste artigo você descobrirá que não adianta criar um email lindo se o conteúdo dele for fraco.

E para que você aprenda como escrever emails que encantam os seus clientes, criamos este guia com tudo que você precisa saber!

Vamos começar?

O que é email marketing?

A ideia do email marketing é criar e manter uma relação com você, no início ou no fim da jornada de compra. Aí você pensa: mas as redes sociais hoje já não fazem esse papel?

Por mais que Facebook, Twitter e outros tenham trazido um certo grau de pessoalidade para as estratégias de marketing das empresas, é o email marketing que realmente cria uma intimidade com o consumidor.

Ele é uma conversa direta da organização com seu público, de igual para igual. Não é a toa que é chamado de “correio eletrônico”.

As possibilidades de utilizar o email para campanhas de marketing são várias. Em uma jornada de compra, várias situações podem requerir o email marketing para ser bem-sucedidas.

Desde enviar uma mensagem àquela pessoa que esqueceu de finalizar a compra no seu ecommerce, passando pelo cliente que está fazendo aniversário hoje ou aos leads que assinam a sua newsletter… vamos, agora, descobrir o quanto essas estratégias são efetivas.

Por que o email marketing ainda é importante?

A gente já falou que o email marketing está longe de ficar fora de moda, mas para realmente te convencer disso, separamos alguns números que não nos deixam mentir, veja só:

  • Já são mais de 4.3 bilhões de contas de email em todo mundo — isso são MUITAS pessoas usando seus emails diariamente. Nenhum outro canal de marketing é adotado de maneira tão universal (Radicati Group);
  • 95% dos consumidores na internet usam email e 91% deles afirmam checar a caixa de entrada pelo menos uma vez por dia — isso significa que se as pessoas estão checando seus emails diariamente, esse provavelmente é um canal de marketing viável (Hubspot);
  • Email é um canal que as empresas dominam por completo — enquanto o Google e o Facebook podem mudar a forma como eles indexam seus resultados e conteúdos exibidos, o email é totalmente controlado por quem o envia;
  • 72% dos consumidores preferem o email para receber publicidade — nada melhor para uma empresa do que encontrar seu público onde ele quer (MarketingSherpa);
  • Emails são altamente pessoais e permitem criar uma mensagem contextualizada e única para cada pessoa que o recebe;
  • O email marketing possui um ROI de até 3800% — um retorno que nenhuma empresa pode ignorar (DMA).

Convencido de que o email marketing ainda é muito importante? Calma, ainda tem mais. Agora é hora de entender qual o papel que ele tem em uma estratégia de Marketing de Conteúdo.

Qual o papel do email marketing?

O email é comumente ligado a uma abordagem publicitária e comercial, mas a verdade é que ele vai muito além disso.

Quando um consumidor fornece seu contato de email para uma empresa, ele está dando abertura para o início de uma conversa direta com ela.

Essa conversa servirá para:

Nutrir o relacionamento entre empresa e seu público

Não nos entenda errado, as mídias sociais, links patrocinados e outros canais de Marketing Digital são excelentes para gerar tráfego e aproximar consumidores de uma marca. Tudo depende da sua estratégia.

Mas enquanto o tráfego são apenas números, o email marketing dá a oportunidade de realmente conversar com pessoas.

Ele serve para aprofundar a relação com o consumidor que já conheceu a marca de alguma forma, seja lendo um blog post, seguindo a página no Facebook ou mesmo comprando dela.

Cultivar o relacionamento com quem já se tornou cliente também é essencial, e o email marketing é uma das melhores formas de fazer isso.

Educar e conduzir leads pelo funil de vendas

Uma das bases do Marketing de Conteúdo é saber divulgar aquilo que é produzido. Afinal, se um conteúdo não estiver bem espalhado pelo mundo, chances são de que poucas pessoas farão sua leitura.

O email marketing é mais um canal que pode — e deve! — ser utilizado para divulgar blog posts, e-books, webinars, vídeos e tudo aquilo que for produzido pela empresa.

É uma forma de garantir que o seu prospect, lead ou cliente continue recebendo materiais de valor que o conduzam pelo funil de vendas.

Ativar clientes antigos e fazê-los comprar novamente

Melhor do que conquistar um cliente, é conquistar um cliente fiel. Clientes fiéis voltam para comprar mais, custam menos do que adquirir novos e ainda servem como defensores da marca, fazendo o tradicional marketing boca a boca!

O email marketing ajuda empresas a reativar o relacionamento com clientes que estão há muito tempo sem comprar de novo. É o famoso “oi, sumido” do mundo do marketing.

E claro, vender

abordagem comercial do email marketing existe, sim, e é muito interessante. Quando o lead se encontra no fundo do funil, um email pode representar a diferença entre o sucesso ou fracasso de uma venda.

Por exemplo, um lead já maduro está pronto para receber opções de produtos, comparar soluções ou receber um free trial. Através da automação de marketing, é possível enviar esse tipo de oferta especial no momento certo, direto em sua caixa de entrada.

São abordagens que ajudam na tomada de decisão e incentivam a compra. Mas claro que isso tudo depende da redação certa. Então vamos logo ao que interessa!

Como escrever emails que convertem?

Não importa o quão “chiques” os emails são; se eles estão desprovidos de um conteúdo bem escrito, os assinantes vão parar de abri-los e começar a enviá-los diretamente para a lixeira.

Então, como escrever um email que mais pessoas queiram abrir? Tudo se resume a algumas práticas recomendadas de copywriting que você deve aplicar. Veja abaixo quais são elas:

1. Crie um assunto objetivo e claro

Grande parte da efetividade de um email marketing está na qualidade da linha de assunto. Afinal, ninguém lerá a mensagem, por mais sensacional que ela seja, se não se interessar o suficiente pelo assunto para abri-la.

Um bom assunto de email deve possuir as seguintes características:

  • ser curto: em geral, quanto mais curto um assunto for, melhor. O ideal é que o assunto tenha entre 6 e 10 palavras, já que as taxas de abertura caem consideravelmente após os 60 caracteres. Basta pensar que o leitor deve ver todo o assunto sem precisar abrir o email, considerando os variados tamanhos de tela que são utilizados;
  • evitar linguagem de vendas: você já deve saber que palavras como “desconto” ou “grátis” disparam os filtros de spam do email. Mas há também um fator psicológico a ser considerado, já que muitos leitores filtram mentalmente essas mensagens e não clicam para ler mais;
  • ser direto e claro: cada email possui um objetivo e vai oferecer um benefício ao leitor. Você deve deixar claro o que o consumidor vai ganhar se abrir a mensagem. Bem parecido com o que já fazemos nas introduções dos blog posts;
  • ser pessoal: nome, sobrenome ou mesmo a informação da cidade do leitor possuem um alto impacto nas taxas de abertura. A personalização faz com que o email pareça mais com uma conversa real e aumenta as possibilidades dele ser lido.

2. Comece a mensagem estabelecendo relevância

Assim como a linha de assunto do email deve se esforçar para estabelecer relevância por meio da personalização, o corpo da mensagem deve fazer o mesmo.

É preciso mais do que apenas uma mala direta para criar um email realmente pessoal e convencer os leitores de que o que está lá dentro é relevante para eles. Por isso, o início do email deve ser usado para explicar porque ele está recebendo aquela mensagem.

3. Escreva na segunda pessoa

Ao escrever na segunda pessoa você estará orientando a mensagem em direção ao leitor, e não a você mesmo. Pode parecer uma técnica sutil, mas ela é essencial para garantir que você está focado em oferecer valor ao leitor.

A segunda pessoa também confere um tom pessoal ao email, ajudando com que ele se pareça mais com uma conversa do que como uma mensagem que está sendo empurrada goela abaixo do consumidor (característica principal dos spams).

4. Fale de benefícios, não de funcionalidades

Você sabe o valor do seu email, mas não é fácil demonstrar isso a quem recebe. Por isso, descobrri soluções criativas para esse problema é a sua missão.

Entretanto, muitos emails só explicam o recurso que eles estão oferecendo e não o benefício.

Não adianta jogar um desconto de 30% na cara do leitor sem explicar o valor por trás dessa oferta. O que um desconto de 30% pode fazer pelos objetivos de quem está lendo?

Por mais que essa oferta seja chamativa, ela não é uma proposta clara de valor. Dizer ao cliente o que ele pode fazer com a economia gerada pelo desconto, entretanto, pode ser muito mais efetivo.

Por exemplo, esse desconto permitirá que ele ajuste os gastos de sua pequena empresa? Ou, talvez, fará com que o seu lead precise trabalhar menos no fim do mês.

Esse tipo de benefício é muito mais tangível do que 30% de desconto em um custo não revelado.

5. Seja breve escaneável

Um dos maiores erros de redatores de conteúdo é tentar empurrar milhões de informações na mensagem do email.

Pense em quando você abre um email marketing da sua caixa de entrada.Você lê cada palavra dele? Provavelmente não.

É bem provável que você escaneie o conteúdo procurando os principais pontos para que você entenda a mensagem geral e decida se quer ou não tomar uma ação.

Ou seja, se você não tomar cuidado com a escaneabilidade e com a objetividade do email, estará tornando mais difícil para os leitores decidir o que eles vão fazer com aquela mensagem — simplesmente porque eles não conseguirão filtrar as informações do email.

6. Use um tom amável

Só porque emails são feitos para informar não significa que eles não podem também encantar seus leitores. Evidentemente, quando enviamos uma mensagem privada, é preciso lembrar que o leitor também está em uma situação particular.

Por isso, não faz tanto sentido usar uma linguagem chamativa, afinal só há um interlocutor. O ideal é que você ajuste a sua linguagem para deixar o leitor confortável.

Lidar com emails pode ser estressante, e tudo o que as pessoas não querem é uma avalanche de estímulos durante esse tipo leitura.

Em alguns casos, o email pode ser um ótimo caminho para fazer a personalidade de marca brilhar, ajudando-a a construir um relacionamento significativo com sua base de contatos.

Afinal de contas, você já deve saber que fornecer uma experiência adorável para os consumidores por meio do conteúdo começa e termina com como você se comunica com eles.

7. Construa CTAs matadoras

Isso mesmo: emails também devem possuir Calls-to-action. Antes de tudo, os CTAs dentro do email devem ser fáceis de achar. Lembre-se: as pessoas “escaneiam” as mensagens e o CTA é um dos itens principais que elas devem enxergar.

A linguagem do seu call-to-action deve ser sucinta, clara e orientar para uma a ação.

Estudos sugerem que o conteúdo tem peso majoritário no sucesso de uma campanha de email marketing. Mesmo que os próprios leads afirmem preferir emails rebuscados, cheio de imagens e cores, na prática o texto tem muito mais impacto.

Portanto, se preocupe em fazer uma boa redação, sobretudo se você não tem ferramentas para design e estruturação de emails.

Por isso o seu papel é tão importante! A redação para email marketing tem seus truques, mas com um pouquinho de estudo e dedicação é possível construir emails que informem, eduquem e encantem seus leitores!

E se você quer continuar aprendendo como se tornar um redator de sucesso, assine a newsletter do blog da Comunidade Rock Content e receba todas as nossas dicas diretamente na sua caixa de entrada!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *