Por Carolina Zanoti

Redatora na Rock Content.

Publicado em 02/03/2015. | Atualizado em 14/10/2019


Todo cliente tem uma estratégia muito particular de conteúdo para seu blog. Isso ocorre porque existem objetivos distintos para cada caso específico, que são identificados no momento do primeiro contato, na hora em que o responsável por aquele projeto se reúne com o cliente, já conhecendo plenamente seu negócio e história, para fazer um brainstorming […]

Todo cliente tem uma estratégia muito particular de conteúdo para seu blog. Isso ocorre porque existem objetivos distintos para cada caso específico, que são identificados no momento do primeiro contato, na hora em que o responsável por aquele projeto se reúne com o cliente, já conhecendo plenamente seu negócio e história, para fazer um brainstorming de ideias que resultará na criação da estratégia, descrita no briefing.

Mas o que sugerir pautas tem a ver com isso? Tudo! O processo de criação de pautas parte da análise da estratégia de marketing de conteúdo, do negócio e das personas com quem iremos falar. E é com isso que iremos definir os temas dos textos, bem como o título, o que será falado e, inclusive, as palavras-chave.

A pauta é onde uma estratégia de conteúdo começa a tomar forma. Se você quer colaborar nesse sentido, entenda como fazê-lo da melhor forma!

Conheça o cliente

Primeiramente é de extrema importância que você conheça a fundo o cliente. Acesse seu site e entenda melhor o seu negócio, veja qual é o produto ou serviço comercializado e procure descobrir quais os seus valores e qual sua missão. Entre em seu blog, veja qual a linha os artigos publicados seguem e qual a repercussão disso perante os compradores.

Busque conhecer também a concorrência. Veja o que eles fazem, o que costumam falar no blog deles e quais as palavras-chave mais utilizadas. Além disso ser importante para verificar o que o concorrente está fazendo, essa é uma ótima tática para ter ideias para suas pautas.

Leia o briefing

Agora que você já conhece melhor o cliente, leia o briefing para compreender questões mais pontuais. Nele constará as seguinte informações:

  • Sobre a empresa: um pequeno texto que contará resumidamente um pouco da história e explicará o negócio do cliente;
  • Objetivos: podem estar listados um ou mais. Essa parte descreve o que aquele cliente quer e espera com o marketing de conteúdo;
  • Personas: são representações dos clientes ideais da empresa. É uma personagem criada para facilitar a compreensão de quem é o consumidor e do que ele precisa;
  • Linguagem: essa referência vale mais para o redator, pois retrata de que forma aquele conteúdo deverá ser escrito;
  • Referências: são sites especializados ou que tratam de assuntos que o cliente gostaria de abordar no blog que podem servir de inspiração ou direcionamento para redatores;
  • Concorrentes: indicações de sites da concorrência daquele cliente para fazer benchmarking ou até mesmo evitar seguir a mesma linha;
  • Guidelines de pautas: são sugestões de temas para serem abordados nos artigos publicados pelo blog do cliente. Podem ser desde assuntos para suprir a falta de informação do seu público sobre o tema até inovações na área do business do cliente. Tudo dependerá da estratégia.

O mais importante aqui são os objetivos, as personas e as guidelines de pautas. Por quê? Para gerar pautas você precisará:

  1. Saber para quem elas serão direcionadas. Qual é o público que lerá aquilo?
  2. Entender o objetivo do cliente. Para isso você precisará conhecer um pouco sobre funil de vendas, pois será necessário traduzir em pautas aquilo que o cliente espera do marketing de conteúdo;
  3. Entender o negócio, os serviços e produtos do cliente. Isso vai te ajudar a definir quais assuntos são realmente relevantes para o setor que o cliente atua e para quem pode se interessar no que ele vende.
  4. Seguir as guidelines de pautas, pois elas expõem assuntos e questões que devem ser abordados no blog, o que pode te dar ideias e te direcionar melhor.

Feito isso, você já está apto a criar pautas para o cliente! A dica mais importante aqui é estudar sobre marketing de conteúdo para saber melhor o que se está fazendo e contribuir de fato para que aquele cliente tenha sucesso.

Escolha um bom título

O título é uma das partes mais estratégicas de uma pauta e de um texto. É ele que irá atrair aqueles tão desejados cliques para o blog do seu cliente. Por isso, é importante que o texto seja muito atrativo para o leitor.

O objetivo essencial para um bom título de uma pauta é despertar a curiosidade e gerar dúvida. Jamais entregue a resposta logo de cara. Seu papel é fazer com que o leitor sinta que possui um problema e que ele vai poder ser solucionado com aquele texto.

E não se esqueça que a promessa que você faz no título deve ser entregue no texto! Portanto tome cuidado para que isso fique claro para o redator a partir da pauta.

Faça o pitch e escolha referências

Depois de estudar marketing de conteúdo e o cliente, certamente algumas ideias de pautas surgirão em sua mente. Agora é a hora de fazer o pitch e escolher as referências! Calma que nós explicamos: como você passou por todo esse processo de pesquisa e criação, está tudo muito claro em sua cabeça. Mas talvez, para o redator, que apenas recebeu essa pauta e não conhece a fundo a estratégia do cliente, pode ser um pouco confuso receber somente o título do texto.

É por isso que criamos o pitch, que é uma breve explicação do que se espera daquela pauta, direcionando o redator para a linha de pensamento elaborada para aquele artigo em específico. Ele é como uma receita para o texto que o redator deve seguir à risca. Quanto mais detalhado e completo for o seu pitch, maiores são as chances de o texto ficar exatamente como você esperava. Mas não confunda o pitch com uma introdução do texto; o objetivo dele é dar uma orientação completa para o redator do que deve ser falado em todo o conteúdo.

A referência servirá para guiá-lo, pois toda pauta necessita de pesquisa. A partir dela o redator poderá procurar outros conteúdos na internet, de forma a entregar um texto realmente rico para apreciação do cliente.

É preciso ter muita atenção na hora de escolher referências para uma pauta. Elas precisam falar o mais diretamente possível do tema que você propôs. Esses conteúdos servirão como base de informação pro redator e como inspiração para o formato do texto. Então, quanto mais próximos eles estiverem do objetivo da pauta, melhor!

Como pudemos constatar, não há mistérios na criação de pautas, certo? O essencial é conhecer sobre marketing de conteúdo, sobre o cliente e saber algumas especificações a respeito de sua estratégia. Dessa forma é perfeitamente possível contribuir com aquele projeto.

Como sugerir pautas na Plataforma da Rock Content?

Gostou da ideia de sugerir pautas e acha que está apto para fazer isso? A boa notícia é que é possível trabalhar com a criação de pautas na plataforma da Rock Content. Dessa forma, você vai poder sugerir temas que serão propostos aos clientes e posteriormente transformados em textos pelos redatores.

Para fazer isso você precisa se cadastrar como redator na Plataforma. Preencha seus dados e quando seu cadastro estiver completo, realize sua candidatura na categoria de “Planejamento de Pautas”. No teste, leve em conta o que foi falado nesse texto e leia outros posts sobre planejamento de conteúdo do Escreva Pra Web, isso vai te ajudar a criar pautas perfeitas!

Se você for aprovado, já estará apto para sugerir pautas e pode fazer isso de duas formas:

  • Sugerindo pautas por conta própria

Na Plataforma há uma página chamada “Sugerir Pautas”. Ali você pode sugerir pautas de temas diversos para clientes de seu interesse. Mas atenção: há outros critérios que você deve atender.

Para sugerir pautas dessa forma, você precisa estar aprovado em alguma categoria temática e ter pelo menos 10 textos escritos e aprovados dentro dela. Além disso, é preciso que pelo menos 1 dos seus textos tenha sido aprovado pelo cliente com quem você deseja trabalhar.

  • Pegando tarefas de criação de pautas

Na Plataforma também são oferecidas tarefas para a criação de pautas, assim como de redação e revisão textos. Nesse formato, você receberá uma demanda com uma certa quantidade de pautas que devem ser criadas, podendo variar de 2 a 12 ou mais, e vai trabalhar em cima das orientações que lhe serão passadas.

Ao pegar uma tarefa de criação de pautas, é essencial levar em conta as orientações e direcionamentos que são passados nela, além de analisar profundamente o briefing e a estratégia do cliente.

E você, já pensou em sugerir pautas para aquele cliente que admira? Então candidate-se para criar pautas na plataforma da Rock Content!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *