quanto vale a sua palavra

Redator freelancer, quanto vale a sua palavra?

Calcular o preço jobs freelancers é difícil. Pedimos ajuda de um freelancer Rock Content para estabelecer parâmetros e definir quanto vale a sua palavra!
Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Quando você lê algum texto, você tem ideia do quanto ele vale? O preço de um texto freelancer pode variar bastante e a resposta sempre será depende. Mas, então, como proceder para cobrar pelos jobs?

Em primeiro lugar, é preciso ter uma exata noção do projeto e do cliente. Você fará, por exemplo, um texto para folder, e-mail marketing, blogpost, e-book ou release para ser enviado para a imprensa?

Viu que são muitas particularidades e realmente não dá para dizer com 100% de certeza. Neste texto, vamos dar ideias práticas para você ter mais clareza de quanto vale sua palavra e seus textos. Confira!

Quanto vale um texto?

Saber precificar o trabalho é um grande dilema para os profissionais freelancers. Até mesmo os mais experientes encontram dificuldades na hora de colocar um valor em seus jobs.

Isso acontece porque o valor de um texto ou palavra pode variar de acordo com questões como o tamanho do texto e complexidade do assunto. Além disso, é importante dizer que o redator é essencial para a execução de uma estratégia de marketing.

Na internet, você encontra muitos sites que o ensinam a cobrar por cada trabalho. Você pode, por exemplo, fazer as contas dos seus gastos no mês, dividir pelas horas que você trabalha e, assim, terá um valor mínimo por hora para poder sobreviver.

Em seguida, você dobra esse valor. Depois, você calcula quantas horas gasta para escrever um texto. Com isso, terá o seu valor por produção. Consequentemente, basta dividir esse valor pelas palavras do texto para chegar a quanto que você cobra por cada palavra.

A grande questão é que esse valor depende do estilo de vida de cada um. Por isso, é fundamental que você tenha algumas referências.

Como é o mercado de trabalho freelancer?

Em primeiro lugar, é preciso que você leve em conta algumas questões:

  • certificar o produtor de conteúdo é uma forma de medir a qualidade do profissional;
  • apesar disso, cerca de 57% das empresa não exige certificações ou treinamentos em marketing de conteúdo, de acordo com a pesquisa Mercado Freelancer;
  • ainda segundo o mesmo estudo, 36,62% dos freelas no país trabalham entre 5 a 8 horas diariamente.

Com esses dados em mãos, é possível concluir que esse mercado deve crescer, uma vez que muitos profissionais estão aprendendo. Assim, o trabalho tende a ser estruturado com foco na qualidade e não no tempo gasto de produção. Por isso, o ideal é que cada redator tenha seu próprio controle de qualidade.

Como acontece comigo?

No meu caso, eu tenho um preço padrão por todos os textos que escrevo até 1.000 palavras, independentemente se é um blogpost, e-mail marketing ou release. Isso varia conforme o cliente. Em plataformas como a Rock, por exemplo, existe um preço pré-definido, mas com clientes aleatórios já existe mais liberdade para negociações.

Em todos os casos — assim como acontece em nossas vidas — há um lado bom e outro ruim. Embora eu cobre alguns valores fixos, eles podem variar de acordo com alguns aspectos. Vamos ver quais são eles?

Quantidade dos textos

Obviamente, quanto mais textos eu produzo para um determinado cliente, mais baratos eles ficam. Um projeto de um ano para posts em blogs, por exemplo, pode fazer com que os valores caiam de forma expressiva. Então, tudo depende bastante e, nesse caso, vale a máxima de que o combinado não sai caro.

Complexidade do assunto

Uma coisa é quando escrevo sobre produção de conteúdo, redes sociais e blogs, que basicamente são assuntos que domino e falo com segurança. Outra questão muito diferente é escrever sobre energia solar ou telecomunicações — já tive clientes das duas áreas e sofria bastante. O preço, portanto, tinha de aumentar.

Urgência

Se o prazo é muito curto, o valor precisa aumentar. A própria Rock trabalha em cima dessa perspectiva. Embora ela tenha valores pré-estabelecidos, alguns textos alteram seu valor de acordo com a urgência de uma tarefa. Se você precisa de grana rápida e está com tempo, é uma boa ideia pegar tarefas com prazos urgentes.

Bom senso

O mercado tem de tudo, tudo mesmo. Já vi gente cobrando 10 reais por um texto de 1.000 palavras. Eu, definitivamente, é que não me sujeito a esse tipo de situação. Só eu sei o quanto sofri para chegar no nível em que estou. Então, cobrar um valor de acordo com a minha formação e experiência é o mínimo que posso fazer.

É claro, no entanto, que existem casos e casos. Pode acontecer de o cliente não pagar bem, mas você ter diversas vantagens, como mais experiência e visibilidade, que lá na frente contarão para a colheita de muitos frutos. Tudo é uma questão de estratégia, perspectiva e bom senso.

Para automatizar o processo e te dar uma ideia de quanto cobrar, montamos uma calculadora de preço para freelancers. Vale a pena conferir!

E quem está no início da carreira?

Estou sempre recebendo mensagens de pessoas que estão dando os primeiros passos no marketing de conteúdo e nos freelas de redação. A realidade é que não existe nenhum segredo ou fórmula mágica. É preciso começar de algum lugar e isso significa ler e escrever muito. A prática fará com que você se destaque. No entanto, existem algumas particularidades que aumentarão seu passe. Confira!

Experiência na área

Quando a pessoa o contrata, ela quer ter o mínimo de trabalho com o seu texto. Ou seja, não quer ficar corrigindo erros de português ou linguagem inadequada. Portanto, quanto mais atenção e experiência para entender todo o processo e entregá-lo como o cliente quer, melhor para você.

Entregas pontuais

Entregar os trabalhos dentro do prazo é uma coisa que fará a diferença em sua vida de freelancer e, com certeza, aumentará seu valor. Eu confesso que ainda escorrego um pouco nesse sentido e isso é normal. O que não é normal ficar conformado com essa situação. No meu caso, melhorei muito e em pouquíssimo tempo não terei mais problemas.

Dentro desse cenário, vale dizer que uma coisa que pode atrapalhar é a questão da imprevisibilidade financeira. Deixei de cumprir alguns prazos porque, com medo de não ganhar dinheiro suficiente para pagar as contas, acabei assumindo mais tarefas do que dava conta. No entanto, aos poucos, consegui equilibrar essa questão e hoje tenho mais sensatez na hora de assumir um trabalho.

E aí, o que achou dessas ideias relacionadas a quanto vale sua palavra e seu texto? Espero que este artigo possa ajudá-lo a cobrar pelos seus trabalhos de forma mais clara, para que você avance na carreira e conquiste os objetivos estabelecidos.

Por fim, aproveito para deixar um convite para você se tornar um freela da Rock. Por experiência própria, é algo que mudou a minha vida profissional para melhor e eu recomendo muitíssimo.

banner levantada de mão redação