Juliana Saldanha

Qual a diferença entre Personal Branding e Marketing Pessoal (e em qual deles você investe hoje)?

O personal branding é a gestão da sua marca pessoal. Enquanto o marketing pode ser compreendido como a arte de satisfazer as necessidades do cliente. Entenda melhor essa diferença!

– Poxa Ju, eu sei que você trabalha/fala sobre o tema Personal Branding. Muito interessante! Estou precisando melhorar meu marketing pessoal, minhas redes sociais, é isso que você faz, certo?

Então, não necessariamente.

É comum e mais do que aceitável a confusão, já que os dois conceitos estão conectados e se sobrepõem. Entretanto, é importante entender a diferença para que você saiba como melhor fazer os seus investimentos, seja em marketing ou na gestão da sua marca pessoal.

Branding x Marketing

Ao falar sobre esses dois conceitos a melhor forma de entender é fazer uma associação entre o conceito de branding e marketing para as empresas.

Quando você pensa em marcas como Uber, Starbucks, NASA, Mc Donalds, Zara, alguma reação, sentimento ou pensamento vem à sua mente. Sejam estes positivos ou negativos.

Essa resposta emocional causada por uma imagem ou nome de uma empresa, produto ou pessoa em particular é denominado brand, ou marca. E a gestão dela, branding.

Já o marketing pode ser compreendido como a arte de satisfazer as necessidades do cliente. É um conjunto de ferramentas que trabalham juntas para que o produto/serviço atinja o mercado de maneira lucrativa.

O Personal Branding nada mais é que a gestão da sua marca pessoal. Envolve você descobrir o que o torna único, a determinar o seu posicionamento e a comunicar melhor a sua promessa única de valor, para então alcançar relevância e influência para determinado público alvo. Seja esse público mais específico como os seus colegas de trabalho ou amplo como o mercado global.

É ser intencional ao ser você mesmo e ao criar uma experiência consistente no relacionamento com o seu público. É saber de que forma você estará nas mentes e nos corações das pessoas. De que forma será lembrado.

É você ter consciência de quem você é, de qual movimento você quer gerar em torno do que acredita, é entender de que forma você se diferencia, e ser intencional na mensagem e experiência entregues em todos os pontos de contato da sua marca com o mundo externo. É gerenciar a sua reputação sendo você mesmo. Com suas falhas, forças, personalidade e espontaneidade.

Eu resumo o processo nessa imagem:

Personal Branding

Então porque Personal Branding não é sinônimo de marketing pessoal?

Porque o marketing pode ser parte do processo de Personal Branding, como estratégia da comunicação para o seu público alvo, mas não são sinônimos.

Todos nós fazemos marketing pessoal, seja ao fazer uma entrevista de emprego, ao publicar um status no Facebook ou ao conhecer alguém interessante.

O Personal Branding é um conceito mais amplo. É quem você é, o que o torna único, de que forma você se posiciona, o que você promete ao outro e a forma como você se relaciona na entrega dessa promessa.

Já o marketing pessoal é a ponte que comunica a sua marca pessoal, a sua essência, para fora. É o conjunto de táticas que você utiliza para atrair visibilidade para sua marca, seja de forma offline ou online.

O marketing é uma atividade altamente focada, principalmente direcionada para o exterior. Ele leva o público a agir. O branding é mais amplo e interage com todos os usuários conectados a ela, interna e externamente. Ele leva o público a sentir. 

Mesclar os dois conceitos é natural, já que há sobreposição entre as duas disciplinas.

Isso porque as melhores estratégias de marca geralmente ganham visibilidade porque possuem boas estratégias de marketing e as melhores estratégias de marketing são mais impulsionadas por aqueles que possuem boas estratégias de marca.

Em resumo, o marketing pessoal se concentra na forma como a marca atinge e se comunica com o mercado, enquanto o branding pessoal concentra-se na definição da sua essência e filosofia a longo prazo e na gestão de vários elementos relacionados a ela, para que sejam coerentes com quem você é, na sua essência.

O que vem primeiro?

O Branding é o core da estratégia de marketing. Ele define a filosofia e o foco da marca, dá clareza do que a marca é e o que ela não é.

O marketing sem o branding pode se tornar desgastante e ineficiente. Já que a estrutura mais sólida, que é a sua marca, não necessariamente está bem definida e por isso há chances de não se conectar profundamente com nenhum público.

Além disso, sem o seu posicionamento definido, a mensagem se tornará diluída no mercado, ao invés de ser relevante para seu nicho-área-público.

Marketing Pessoal online

O termo Marketing Pessoal para muitos é relacionado principalmente à utilização diária de mídias sociais, de estar presente na rede. O que não é necessariamente fundamental para a gestão da sua marca pessoal.

A comunicação é importante, mas ela pode acontecer via outros canais. Ela pode acontecer um a um, com seus clientes ou com seus funcionários na empresa. Em uma reunião interna ou com os amigos. A sua estratégia pode ser o relacionamento e o marketing pode acontecer pelos próprios clientes ou parceiros. Quantos empreendedores “low profile” que não estão na mídia, e até optam por não estar, ainda sim possuem uma reputação sólida sendo sempre lembrados?

Nota do editor:
Confira as melhores dicas para fidelizar os seus clientes!

relacionamento-com-o-cliente-as-melhores-dicas-de-fidelizacao-para-freelancersPowered by Rock Convert

O fato de eu estar sempre nas redes sociais e ser bem aberta com relação à minha vida não é regra e não tem a ver diretamente com uma estratégia de Personal Branding. Tem a ver com a minha personalidade. E não, você não tem que ser assim para ser reconhecido. O processo de construção de reconhecimento, seja ela de empresas ou pessoas, é um processo que não acontece do dia pra a noite, envolve coerência e consistência, cumprimento de promessas, gestão de relacionamento e, claro, estratégia.

Para mim, a marca é um quebra-cabeça. Não só porque você se comunica bem você terá relevância. Ou, não só porque você é autêntico você será lembrado para uma determinada função. Ou ainda, só porque você trabalha sua identidade visual (site, cartões ou suas roupas) você será memorável. É o conjunto de vários fatores. Ou melhor dizendo, é a sua proposta de valor combinado com a experiência que você promove ao outro que proporciona, ao longo do tempo, a solidificação da sua marca.

Leia também: Sinto dizer, mas ninguém quer ouvir a sua história (e agora?)

Sim, a mesma lógica aplicável a uma empresa que quer entregar algum valor e quer que o seu público o reconheça por isso pode ser aplicada a pessoas. O trabalho é árduo. Mas os benefícios são recompensadores.

A clareza da sua marca pessoal e a gestão dela com certeza te trará mais clareza na sua visão e direcionamento como empreendedor/profissional. Ou ao menos contribuirá com a fluidez nesse processo no dia a dia.

Viver de forma íntegra com sua identidade é muito bom. Aliado ao posicionamento e comunicação, pode te levar aonde você quiser chegar.

Faz sentido?

Nota do editor:
Reunimos todas as principais técnicas e métodos necessários para trabalhar o seu marketing pessoal no LinkedIn. Confira nosso kit e seja visto na maior rede profissional do mundo!

Kit do Marketing Pessoal no LinkedInPowered by Rock Convert