Por Gleice Sousa

Publicado em 15/03/2021. | Atualizado em 19/02/2021


Neste texto, explicamos quais as principais mudanças no mercado de trabalho para esse ano, além de citar algumas profissões que estão em alta para essa nova realidade.

2021 é um ano em que muitas pessoas querem mudar de vida, seja para conseguir o primeiro emprego ou para mudar de carreira, buscando uma melhor qualidade de vida e realização profissional. Entretanto, quais são as profissões que estão mais em alta nesse período e quais as principais mudanças no mercado de trabalho atualmente?

Neste texto, você conhecerá quais foram as mudanças no mercado de trabalho que ocorreram nesses últimos tempos, tanto por conta da pandemia ou por próprias modificações no modo de vida da população. Além disso, você descobrirá algumas profissões em alta para 2021, para que você possa mudar de vida!

Conheça as mudanças do mercado de trabalho

O mercado de trabalho passa por mudanças com certa frequência, uma vez que as necessidades da população mudam, além de fatores externos e econômicos acabarem diminuindo a procura de certas profissões e aumentando a procura por profissionais de outras áreas.

Aumento do trabalho home office

Durante o período de pandemia, uma das principais mudanças que pudemos observar foi o aumento do trabalho home office, já que era necessário evitar aglomerações, mas a maioria das empresas não poderia simplesmente parar de funcionar. Dessa maneira, a solução foi permitir com que as equipes trabalhassem de casa, seja por empresas. Muitos profissionais também começaram a atuar na área de freelancer.

O trabalho home office permite com que o funcionário tenha uma maior liberdade, podendo conciliar melhor os seus trabalhos domésticos com as atividades profissionais, além de ganhar mais tempo durante o dia, já que não precisará se deslocar até a empresa.

Maior comunicação

Ao mesmo tempo, a comunicação se tornou cada vez mais frequente. As redes sociais permitiram que a empresa continuasse conectada, mesmo se estiverem foram da empresa. Podendo compartilhar informações ou resolver problemas relacionados ao trabalho de maneira mais ágil.

Maior flexibilidade

A jornada de trabalho também se tornou mais flexível. As instituições estão mais focadas em obter resultados do que em “bater ponto”, por isso, as equipes estão tendo maior flexibilidade, tendo mais liberdade para fazer os seus horários de trabalho e conseguir conciliar a sua vida pessoal com a profissional.

Investimento em tecnologia

Para dar conta do trabalho a distância, a tecnologia se faz muito necessária para conseguir lidar com esse novo estilo de trabalho (tornando-se relevante desde o começo da revolução 4.0), além de satisfazer um público que pede cada vez mais por agilidade e empresas que conseguem se utilizar das novidades tecnológicas para prestar um serviço único e de qualidade.

Mudança na liderança

Atualmente, a liderança precisa ser tomada por líderes, que trabalham junto com a equipe para obtenção de resultados e cumprimento das metas. Assim, sobra menos espaço para “chefes”, pessoas que apenas dão ordens e se colocam em uma posição acima do restante dos funcionários.

Veja 7 profissões freelance em alta para 2021

Agora que você conheceu um pouco sobre como está o mercado de trabalho em 2021 e as expectativas para os próximos anos, está na hora de conferir algumas das profissões que estão em alta para esse período, para que você possa investir em uma maior especialização ou até mesmo mudar de carreira.

1. Cientista de dados 

A área de ciência de dados é uma das mais procuradas no mercado de trabalho atualmente, já que com o alto número de informações recebidos e repassados pelas empresas, é importante que se tenha um profissional para conseguir captar e analisar essas informações.

O cientista de dados faz justamente isso: ele coleta, transforma e gerencia diversos dados que ainda não foram estruturados, para que eles virem modelos que possam ser utilizados pelas empresas, seja para entender melhor o seu público, o próprio andamento da empresa ou ajudar nas tomadas de decisão estratégias para a empresa.

Essa é uma profissão considerada nova, podendo ser atuada por profissionais formados em diversas áreas, como administração, computação, engenharia, estatísticas e economia. Entretanto, já existe a graduação em Ciências de Dados no Brasil, o que é uma boa formação para quem atua na área ou pretende seguir essa profissão.

A remuneração de um cientista de dados é muito boa, tendo uma média de ganho de R$ 6.948,92, de acordo com a Unopar. Essa quantia pode sofrer variações conforme o tamanho da empresa e a região onde ela se encontra. Para quem ocupa cargos de gerência, o salário é ainda mais atrativo.

Dentro das empresas, um cientista de dados deve trabalhar em conjunto com os setores de tecnologia e negócios, já que as informações coletadas e geridas serão importantes para essas áreas, além de ser comum que elas sejam as que mais enviem e recebam dados dos usuários ou do próprio mercado.

2. Analista de dados

Ainda na área de Big Data, o profissional analista de dados também está sendo bastante procurando pelas empresas. Sua função é fazer uma espécie de “curadoria” dos dados recebidos pelas instituições, conseguindo encontrar aqueles que são realmente importantes para o seu desenvolvimento.

Eles também têm como função elaborar as estratégias com essas informações que ajudarão no desenvolvimento das empresas, bem como auxiliar na tomada de decisões importantes para o andamento da instituição. É uma área procurada por profissionais que se interessam por programação, estatística e por profissões que necessitem de uma boa capacidade analítica.

O salário de um analista de dados é muito interessante, com salários que podem chegar a R$ 12.500,00, de acordo com o relatório feito pela consultoria Robert Half. O profissional pode atuar em diferentes tipos de mercados, uma vez que diferentes empresas podem necessitar desse profissional para analisar os seus dados internos.

Além disso, é possível prever um crescimento de carreira dentro das empresas, conseguindo cargos melhores, que consequentemente oferecerão melhores salários e um melhor prestígio dentro da instituição e do mercado, a depender tanto das suas hard skills quanto soft skills.

3. Technical Writing

Um technical writer, conhecido aqui no Brasil como “redator técnico”, é um profissional que também vem ganhando cada vez mais espaço dentro do mercado. Você já deve saber que os redatores contam com um papel importante nas estratégias de marketing, uma vez que lidam com toda parte textual de uma estratégia de inbound marketing, marketing de conteúdo ou até mesmo aprimorar o seu marketing pessoal.

Entretanto, um redator técnico se difere dos redatores convencionais por ter um foco maior em assuntos técnicos, se tornando especialista em uma área específica, e assim, conseguindo criar conteúdos com uma linguagem mais técnica e aproximada do que pessoas mais experientes naquele setor precisam consumir.

Além disso, um redator técnico também elabora manuais e documentos dentro do setor, já que conta com um conhecimento mais aprofundado da área, tendo conhecimentos de termos e assuntos que um redator comum não tenha tanta experiência assim.

Com relação à sua remuneração, um redator técnico pode ganhar cerca de R$2.571,00 inicialmente, de acordo com o site Vagas. Entretanto, sabemos que esse valor pode sofrer acréscimos, a depender do tamanho da empresa e da experiência do profissional.

4. UX Writing

Ainda falamos de escrita, o UX writing é outra das profissões em alta em 2021. As empresas estão focando bastante em melhorar a experiência do usuário em suas plataformas, redes sociais e sites, e isso não é possível se a parte escrita não estiver alinhada com esse objetivo.

O profissional de UX Writing é responsável por criar textos concisos, claros e que otimizem a experiência do usuário dentro de um site, plataforma, aplicativo, etc. Assim, por meio do texto, o usuário conseguirá usufruir desses locais de maneira mais dinâmica e intuitiva.

De acordo com o site Glassdoor, é possível ganhar entre R$ 2.000,00 e R$ 4.000,00 por mês como um UX Writer. Entretanto, é possível que essa média possa variar, uma vez que o tamanho da empresa e a região de trabalho também possam influenciar na sua remuneração.

Para trabalhar como UX Writer, profissionais formados em jornalismo, comunicação social e publicidade podem ter um pouco mais de facilidade. Além disso, existem diversos cursos focados em UX Writing no mercado, que podem ser usufruídos por quem quer começar ou se aperfeiçoar nessa área.

5. UI/UX Designer

Dentro da área de experiência do usuário, o campo visual também é muito importante, já que o campo visual chama bastante a atenção e pode influenciar em como as pessoas se comportam dentro de um site ou plataforma. Dessa forma, surge o UI/UX Designer, com o papel de estudar o mercado e moldar a parte visual para promover uma maior satisfação.

O papel desse profissional é facilitar a navegação pelo site, minimizar a quantidade de cliques necessários para finalizar ações dentro do site e até mesmo auxiliar na área de atendimento ao cliente, criando um ambiente visual intuitivo e que consiga responder aos principais questionamentos dos usuários mais facilmente.

De acordo com o site Vagas, o salário de um UX/UI Designer é de R$4.532,00, em média. Como você já deve imaginar, esse valor pode sofrer alterações conforme região e tipo de empresa. De qualquer forma, é uma área muito promissora e que vem cada vez mais ganhando espaço e procura no mercado de trabalho.

Com mais empresas entrando no meio digital, aumenta-se o campo de atuação de um UX Designer pode atuar, seja auxiliando no desenvolvimento de sites, aplicativos, plataformas ou até mesmo na área de conteúdo, criando artes que auxiliem a engajar e incentivam outras interações dos usuários com a marca em questão.

6. Motion Designer

As redes sociais mais utilizadas do momento (Facebook e Instagram) têm seu foco na criação e compartilhamento de mídias visuais, como foto e vídeo. Assim, cresce a necessidade das empresas investirem nesse tipo de mídia para se manterem relevantes na internet e atrair, e engajar seus respectivos públicos.

O motion designer é o profissional que une animações com textos e elementos gráficos. Dessa maneira, ele consegue criar artes em movimento que acabam atraindo a atenção dos usuários e diferenciando os conteúdos da empresa na internet. Além disso, o motion designer também pode trabalhar em produções audiovisuais, como filmes e séries.

A média de salário de um motion designer é de R$3.773,00, sofrendo variações conforme empresa e região de atuação. Sua graduação mais comum é em design gráfico, mas profissionais de cinema também podem se aventurar nesse mercado, que está cada vez mais em alta.

Esse tipo de profissional pode trabalhar de maneira autônoma, prestando serviços para empresas, ou alocado em agências de comunicação, marketing ou produtoras, produzindo conteúdos para os clientes dessas empresas em específico, além de ter uma remuneração fixa.

7. Desenvolvedor de aplicativos

A maioria dos usuários acessam a internet pelo celular, por isso, as empresas precisam pensar em maneiras de se tornarem mais presentes para esses usuários, além do período em que eles utilizam as redes sociais. Dessa forma, surge a necessidade de investir na criação de aplicativos que ajudam na interação entre os clientes e os produtos/serviços oferecidos pelas empresas.

Por isso, uma profissão que está em ascensão há alguns anos é o desenvolvedor mobile, que ajuda na criação e gestão de aplicativos para dispositivos móveis. Ele programa, testa e codifica produções para plataformas iOS e Android, como lojas virtuais, aplicativos de gestão de contas, jogos, entre outros produtos.

Um desenvolvedor mobile pode ganhar, em média, R$3.474,00. Entretanto, esse valor pode sofrer alteração com relação à região de atuação, ao tamanho da empresa e também à experiência e capacidade do profissional. Por isso, para quem quer ter um bom retorno financeiro nessa área, precisa investir em profissionalizar sua carreira pelo estudo.

Esse tipo de profissional pode trabalhar em diversos tipos de empresas, uma vez que existem uma grande variedade de funcionalidades que um aplicativo pode ter e trazer retorno para as instituições, desde apps para atendimento ao cliente até o serviço que será o principal vendido pela instituição.

Assim, entendendo melhor como está o mercado de trabalho em 2021, além de conhecer algumas profissões em alta e carreiras no mundo digital atualmente, você poderá investir em um novo ramo, que tenha a ver com as suas habilidades, paixões e que permita com que você tenha um bom desenvolvimento financeiro.

Que tal escolher uma dessas profissões e começar a trabalhar como freelancer? Baixe o nosso e-book e saiba quais são os primeiros passos para fazer a mudança na sua vida profissional!

Posts populares com esse assunto

Uma resposta para “O que é Produção de Conteúdo para Web? Conheça uma explicação definitiva!”

  1. Oi Clara

    Muito bom seu texto.

    Eu tenho uma dúvida sobre links e usabilidade. É preferível abrir um link em outro janela como a maioria dos sites que eu acesso ou como este seu post faz. Existe algum indício de qual situação é melhor?

    Grato
    Alfredo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *