Por Autor Convidado

pelo blog da Comunidade Rock Content.

Publicado em 31/12/2018. | Atualizado em 16/07/2019


Descubra o que você precisa ter para se tornar um profissional de marketing requisitado no mercado!

Loja física, site, aplicativos, redes sociais, freelancers — atualmente, as empresas usam diversos canais para atingir seu público-alvo. No entanto, o fácil acesso ao consumidor traz um grande desafio: abordá-lo de forma efetiva e destacar diferentes negócios diante de um verdadeiro bombardeio de ofertas. Como fazer isso? A resposta a essa pergunta faz parte da missão diária do profissional de marketing.

E, você, sabe quais habilidades esse profissional precisa ter para se manter no mercado? É sobre isso que vamos falar nos próximos tópicos.

Então, prepare-se para descobrir como as mudanças na sociedade e no comportamento de compra afetam esse papel e o que fazer para continuar atuando com sucesso. Confira!

A evolução do marketing

Como é a sua rotina hoje? Ainda pega fila para pagar contas no banco? Precisa ir até uma loja para comprar? Baseia-se apenas nas informações dos vendedores para saber sobre os produtos? Provavelmente sua resposta é não!

Nossa vida mudou muito, não é mesmo? Vamos tentar a versão atual dessas atividades: pagar as contas pelo aplicativo, pesquisar e comparar produtos na web, comprar pela internet.

Logicamente, ainda continuamos indo às lojas, mas o processo de compras mudou. E isso não aconteceu só com você.

Hoje a sociedade é diferente, assim como o consumidor. A tecnologia passou a fazer parte das nossas vidas, e o marketing também se adaptou à essas mudanças de comportamento. Vamos entender como foram essas transformações? Acompanhe!

Marketing 1.0

Nesse período, que se estendeu até a metade da II Guerra Mundial, o único foco do marketing era o produto. As empresas ignoravam a opinião da audiência e simplesmente divulgavam a mercadoria por ações em massa.

Marketing 2.0

Pela primeira vez, o foco do Marketing se tornou o consumidor. A frase “o cliente sempre tem razão” expressa o pensamento desse período.

Para atender o público, as empresas desenvolveram linhas de produtos variadas, que se adaptassem às necessidades individuais e direcionadas a segmentos específicos.

Marketing 3.0

O novo conceito surgiu no início do milênio. O objetivo não é só vender produtos, mas causar um impacto positivo e contribuir, de alguma forma, para um mundo melhor. As empresas passam a alinhar suas ações à “missão, visão e valores” que adotaram.

O público já não é só um grupo de pessoas que deseja um produto. Eles criam reconhecimento com as marcas com base em valores comuns.

Marketing 4.0

Finalmente, chegamos ao nosso tempo, do Marketing Digital. As empresas continuam preocupadas com a propagação de valores e com a formação de uma comunidade alinhada a eles. No entanto, hoje elas contam com as ferramentas digitais para disseminá-los.

Habilidades do profissional de marketing do futuro

Então, a realidade é essa: a sociedade e o consumidor estão cada vez mais digitais.

Isso não significa, de forma alguma, que tudo que acontece offline, inclusive a propaganda, vai deixar de existir. No entanto, esses dois mundos estão deixando de ser paralelos e se fundindo em um só, proporcionando uma experiência integrada ao consumidor.

Não é possível ser um profissional de marketing no século XXI sem ter consciência desse fato. Mais que isso, é preciso saber como ele afeta o comportamento do consumidor e adequar as estratégias para atingi-lo de forma efetiva.

Quer saber o que é necessário para alcançar esse resultado? Então conheça as habilidades que o profissional de marketing precisa demonstrar!

Foco na persona

Todo o sucesso do marketing depende de uma verdade fundamental: ele deve ser completamente direcionado à persona. A mensagem, a linguagem, o formato — tudo precisa ser compatível com as necessidades, expectativas e desejos dela.

E isso vai além da propaganda. E daí vem a importância de entender que o marketing abrange muito mais que as ações publicitárias. Esse departamento é responsável não só pelo processo de venda, mas também toda a relação entre o consumidor e a empresa.

Portanto, o foco na persona deve nortear toda a estratégia da companhia, desde o desenvolvimento de produtos e serviços até a comunicação com o público.

Isso significa que todos os processos precisam ser desenhados pensando na experiência do usuário, tanto a atração do público, passando pela entrega (produto ou serviço) quanto a interação (atendimento, venda, canais, logística, pós-venda) devem torná-la positiva e inesquecível, proporcionando satisfação completa.

Além disso, não podemos nos esquecer que essa preocupação deve fazer parte também da escolha da estratégia nos canais de comunicação. É importante que o profissional de marketing os eleja a partir da preferência e presença do consumidor. A linguagem, em suas várias manifestações, é outro aspecto que precisa ser compatível com as necessidades do público.

Análise de dados

Uma das principais vantagens de uma abordagem de marketing mais tecnológica é a possibilidade de analisar dados. Hoje o profissional de marketing já não precisa — e nem deve — se basear apenas no próprio feeling para elaborar campanhas e tomar decisões.

A tecnologia permite medir tudo. É possível compilar dados e KPIs para saber quantas pessoas viram o conteúdo, abriram o e-mail marketing, clicaram no link, conversões foram geradas e assim por diante. Todas essas informações têm um objetivo: tornar o marketing mais analítico.

Nesse contexto, as métricas são valiosas para conhecer melhor o público-alvo e entender o que funciona com esse grupo. A partir daí o profissional de marketing pode elaborar peças compatíveis com essas características e aumentar o sucesso da abordagem.

Domínio da tecnologia

Não é difícil perceber que hoje as pessoas consomem conteúdo de forma completamente diferente de apenas uma década atrás. Hoje a principal fonte de informações é a web, que um número cada vez maior de pessoas acessam por meio dos smartphones.

Para que você tenha uma ideia, vamos falar de números referentes ao estudo mais recente publicado no Brasil. Ele mostra que, em 2016, 94% dos internautas usavam o celular como o principal aparelho para acesso à internet no país. Essa tendência se acentua a cada ano.

E o que, exatamente, essas pessoas consomem na internet? Já sabemos que elas estão muito presentes nas redes sociais. Segundo outro estudo da agência We Are Social, o brasileiro passa quase 4 horas por dia nessas plataformas. Porém, além de descobrir onde eles estão, é importante que o profissional de marketing fique atento ao tipo de conteúdo que consomem.

Segundo estatísticas, os vídeos estão entre os conteúdos que despertam maior interesse e geram um engajamento significativo. Ainda de acordo com o estudo da We Are Social, o Youtube tem mais usuários que o Facebook. Além disso, na própria rede social os vídeos têm um papel significativo: pelo menos 50% dos usuários ativos relatam que assistem pelo menos um vídeo por dia.

Portanto, o profissional de marketing não pode ficar de fora dessa tendência. Ele precisa dominar a tecnologia, especialmente no que diz respeito à utilização de ferramentas e plataformas de vídeo. Também é fundamental trabalhar com automação de marketing, garantindo a distribuição estratégica desse conteúdo.

Noções de programação

A ideia não é transformar o profissional de marketing em um superprogramador. No entanto, nós sabemos que a linguagem usada na construção do site (HTML) pode ajudá-lo a conseguir um melhor rankeamento nos mecanismos de busca (SEO).

Então, algumas noções básicas são, sim, muito importantes. Com elas, o profissional vai conseguir editar e corrigir bugs em peças de e-mail, instalar um pixel tag do Facebook para monitorar as conversões, e assim por diante.

Noções de design

Assim como a programação, o design também tem muita influência no resultados das campanhas. Ele é essencial para melhorar a experiência do usuário e também para atingir objetivos específicos, como conversões.

O design não envolve só estética. Ele anda de mãos dadas com a Psicologia que, se bem usada, gera muitas vendas. Então, seja para fazer alterações simples sem depender da equipe ou para dar pitacos e melhorar a performance de uma página, o profissional de marketing deve adquirir noções de design gráfico.

Vendarketing

Porém, o time de marketing não trabalha sozinho. Ele deve atuar em conjunto com o time de vendas, contribuindo para aumentar as taxas de conversão. No plano digital, esse processo é muito simples e as vantagens são inquestionáveis.

Hoje muitas empresas usam a seguinte estratégia digital: o time de marketing é responsável pela produção de conteúdos em diferentes formatos. Eles são usados para atrair o público alvo e transformá-lo em lead. Esse seguida esses leads serão nutridos com mais informações, produzidas intencionalmente para conduzi-lo ao longo do funil de vendas,

E é nesse ponto, quanto o lead está “maduro”, que ele é entregue ao departamento de vendas. Ele já está consciente de suas necessidades, conhece o produto e suas vantagens em relação à concorrência. Nesse momento ele está pronto para ser abordado pela equipe comercial.

Portanto, essa ação integrada de vendarketing é uma das principais tendências para o futuro. O profissional de marketing precisa estar preparado para trabalhar em parceria com o comercial, garantindo o sucesso da empresa.

Entendeu qual é o rumo do mercado e por que isso exige novas habilidades do profissional de marketing? Esperamos que sim! E para acompanhar de perto essas mudanças, não deixe de ficar por dentro de todo o conteúdo do blog.

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *