Por que a redação web conquista profissionais de tantas áreas distantes da escrita?

Por que a redação web conquista profissionais de tantas áreas distantes da escrita?

Uma das profissões que mais cresce é a de redator web ou de produtor de conteúdo. Entenda melhor por que essa modalidade atrai profissionais de tantas áreas diferentes!

Sabe o que existe em comum entre profissionais de diferentes áreas do conhecimento humano? Eles descobriram que a redação web é uma excelente oportunidade de crescimento e, hoje, muitos deles já se dedicam exclusivamente à carreira de freelancers.

Mas, o que leva pessoas que são de áreas distantes da escrita a se aprofundar em uma atividade solitária, introspectiva, alheia a escritórios e reuniões, totalmente alicerçada no home office ou no nomadismo digital?

Nós fizemos uma enquete no grupo da comunidade Rock Content do Facebook e trouxemos, neste post, respostas para tais indagações. Ficou curioso? Então, embarque nessa com a gente!

O que leva profissionais de áreas distantes da escrita à redação web?

Em muitas profissões, a escrita de um artigo se restringe às pesquisas científicas. Geralmente, profissionais que não são da área de comunicação social escreveram a última redação ainda no vestibular, em algum recrutamento ou em um concurso público. Médicos se restringem aos formulários e prescrições, engenheiros aos pedidos de materiais e nutricionistas em receitas de dietas balanceadas.

No entanto, como tudo na vida, existem exceções. Enquanto acordava todos os dias para atender mais um paciente em sua clínica de psicologia, Bela Sartor não conseguia mais encontrar motivação.

Ela só pensava nas contas necessárias para manter o aluguel e a manutenção do consultório, sem falar nos gastos com transporte. Foram três anos batalhando entre altos e baixos, sempre com aquela apreensão com a conta bancária e a chegada dos boletos.

“Tinham vários outros detalhes que me frustravam muito. Um deles era que eu ganhava muito pouco. A metade ia para clínica. Eu não tinha dinheiro nem motivação para ter minha clínica”, revela Sartor.

Além disso, outra situação complicava ainda mais os dias da psicóloga: ela tem uma filha e sempre tinha dificuldades em encontrar alguém para ficar com a criança. Após estudar para concursos sem obter êxito, descobriu a Rock Content em março de 2018.

“Como sempre adorei escrever, fui atrás de algo nesse tipo. Estou muito contente e trabalho com satisfação”, declarou Bela.

Formada em Licenciatura em Física, Charlene Peruchi Dalmolin até chegou a se aventurar dentro da sala de aula como professora, mas logo sentiu que a sua vocação não era essa.

“Fiquei um pouco perdida durante um tempo e, para resumir a história, comecei a escrever para um blog. Depois consegui um freela home office numa agência e, em seguida, encontrei a Rock”, diz.

Para aprimorar a escrita de acordo com as técnicas da web, Dalmolin sempre se atualiza por meio de cursos.

“Foram ótimos para eu pegar o jeito para escrever para blogs”.

É possível profissionais de áreas distantes da escrita sobreviverem somente com freelas de textos?

Muita gente sonha em viver somente de freela, mas será que é possível para quem não é jornalista, publicitário, designer, fotógrafo, ou formado em Letras? De acordo com várias experiências de profissionais de áreas distantes da escrita, a resposta é sim! No entanto, o sucesso não acontece da noite para o dia. É preciso contar com uma boa dose de paciência, disciplina e ser persistente.

Afinal, mesmo que a pessoa saiba escrever, ela vai ter que se adequar à linguagem da web e aprender sobre SEO, escaneabilidade, leads, entre muitas outras ferramentas. A boa notícia é que as plataformas, como a Rock Content, oferecem os cursos e oportunidades para você lapidar o talento e conquistar sucesso profissional e satisfação pessoal.

Curso de Produção de Conteúdo para WebPowered by Rock Convert

A nutricionista Renata Nogueira conseguiu chegar a um patamar idealizado por várias pessoas que almejam mais liberdade e flexibilidade nos horários. Atualmente, ela vive somente de freelas e ainda reserva tempo para educar uma filha.

“Vivo exclusivamente da Rock, gosto demais do que faço e desejo vida longa à empresa. Adoro escrever no estilo blogueiro. Isso porque o texto rende que é uma beleza”, conta.

Aprovada em quatro categorias, ela diz que quem se empenha consegue evoluir na carreira de redatora web, principalmente mesclando a escrita com várias leituras. Afinal, é preciso ampliar o nível cultural e também de conhecimento das normas da língua portuguesa.

Enquanto a nutricionista levava quase dois dias para escrever um post 500 nos primeiros dias de luta, atualmente ela conclui a empreitada em menos de uma hora:

“Peguei o jeitinho”.

Sobre agilidade, Nogueira dá a dica:

“Você ganha com o tempo”.

Nota do editor:
Fizemos uma curadoria de conteúdo e criamos uma biblioteca com materiais para você aprender a escrever sobre vários temas que estão em alta: desde tecnologia e inovação até leis e direito! Acesse a Biblioteca do Redator agora mesmo e escreva sobre qualquer assunto! 😉

biblioteca do redatorPowered by Rock Convert

Outra profissional que também paga as contas, se diverte e faz o que tem que ser feito somente com o dinheiro dos freelas é a geóloga Liliane Araújo.

“Me formei com o mercado completamente em baixa e não consegui trabalhar na área ainda. Por enquanto, vivo apenas com o freela da Rock”, afirma.

Freela como hobby ou renda extra, é possível?

Não pense você que a redação web atrai apenas profissionais que buscam viver exclusivamente da atividade. Em uma realidade bem diversificada, até mesmo pessoas que estão empregadas em rotinas de até 8 horas diárias reservam tempo para ganhar um dinheiro extra. E tem gente que escreve por hobby mesmo e ainda ganha uma graninha, que tal?

Entre tentativas e erros, a biomédica Carolina Goulart encarou mais um experimento em sua vida de pesquisadora: começou a escrever posts blogs há mais de um ano para Rock. Embora reserve tempo para a redação após o expediente do laboratório em que atua, ela já tem uma preferência no coração:

“Hoje, combino a escrita com o laboratório e, cá entre nós, estou gostando muito mais dos textos do que da bancada”.

Inclusive, ela já teve experiência como freelancer em uma coluna no Blog Comunidade: Virei freelancer e agora escrevo com ciência.

Futura médica, a universitária Camila Pereira também encontrou na Rock uma excelente oportunidade de renda extra.

“Sempre que a rotina permite tempo para fazer alguma tarefa eu pego. Quando não permite eu pego também”, brinca.

E é assim: mesmo com toda a responsabilidade, o clima de trabalho para quem é redator web, geralmente, é harmonioso, inclusive com auxílios providenciais por parte dos analistas de conteúdo. No caso da futura médica, a renda obtida já tem destino certo:

“Sem os freelas eu não teria renda para as necessidades da faculdade (ônibus, xerox, lanches) e para os mimos”.

Leitora voraz, a administradora de empresas, Ane Constancio, especializada em gestão de pessoas e marketing, é funcionária de uma empresa e se dedica 8 horas por dia na função. Mesmo assim, acreditem: ela escreve todos os dias para Rock.

“Sou a louca da madrugada e desde a adolescência tenho uma mania: detesto dormir”.

Enquanto o colchão esfria, ela já sonha com planos futuros. Vai morar no exterior até 2020 para estudar.

“A Rock será a minha fonte de renda. Abri uma conta internacional e vou me tornar Microempreendedor Individual (MEI) para criar vínculos com o país”, revela em tom de motivação.

Nota do editor:
Aproveite para conhecer outras Vivendo de freela: histórias de sucesso de freelancers Rock Content para se inspirar!

Vivendo de freela: histórias de sucesso dos freelancers Rock ContentPowered by Rock Convert

No entanto, a administradora sabe que não pode dar passos no escuro.

“Estou tendo muita cautela e realizando um devido planejamento para viver meus sonhos. Sou redatora e, em breve, vou para as pautas, transcrições e newsletter. Diversificar para não faltar”.

Como você pôde perceber, a redação web é para todos e não faz distinções. Profissionais de áreas distantes da escrita são bem-vindos, assim como a galera da comunicação social, estudantes universitários e até alunos do ensino médio. O que vale é saber escrever, ter proatividade, criatividade e muita disciplina. No mais, vá atrás dos seus sonhos e good vibes!

Viu como a redação web tem aberto o mercado para muita gente? Quer entrar nessa também? Faça o quiz e descubra se a carreira freelancer é mesmo para você!

carreira freelancerPowered by Rock Convert