Por Luana Rios

redatora da Comunidade Rock Content, jornalista confiosa no poder da palavra para alumiar e mover. Pós-graduada em Marketing.

Publicado em 03/11/2017. | Atualizado em 01/11/2017


Procurar emprego é nada fácil, por isso, saiba o que fazer para encontrar oportunidades e novas atividades!

Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Nos dias de hoje, em que a crise econômica é evidente por todo o pais, o cenário não é nada favorável para quem está na saga de procurar trabalho nos moldes “formais”: a conhecida carteira assinada, oito horas de jornada e um cotidiano de bater ponto.

Claro que encontrar esse patrão para comprar seu tempo em troca da mão de obra pode te render alguns benefícios como férias, garantia de feriados, FGTS, entre outros direitos.

Mas a verdade é que a falta de oportunidade de trabalhos nesses moldes não impedem as contas de seguirem vencendo. E nós? Bom, seguimos com as necessidades de comer, beber, vestir, nos divertir e viver, não é mesmo? Então, viemos te lembrar que:

“A esperança é a última que morre”

Sim, caro leitor, embora a crise pareça ser interminável e soar como o fundo do poço, nós reafirmamos para você: há esperança! E procurar trabalho, sem um final um tanto quanto agradável, pode ser farol para uma vida mais livre no labor e com grana a qualquer hora do mês, entre outras coisinhas…

É que a vida autônoma ou freelancer permite ganhos como a flexibilidade, independência para gerenciamento do seu tempo etc.

Por isso, neste post, reunimos algumas atitudes imprescindíveis para que você encontre seu próprio caminho, enxergando a certeza de que procurar trabalho não é a única saída! Vamos lá?

1. Cultive um olhar empreendedor sobre a própria vida

É possível ter uma atitude empreendedora sobre a vida ainda que você não tenha grana para investir no próprio negócio? Sim, é possível!

Na prática, significa manter o olhar curioso sobre as necessidades que não estão sendo atendidas, por exemplo, no seu círculo social ou familiar. Também pode-se observar o que você sabe fazer e, dentro desse cenário, o que as pessoas poderiam ter interesse em comprar ou pagar para que você faça. Já pensou nisso?

Lembre-se: todos nós podemos ser bons empreendedores e estar atento a isso em qualquer momento da vida pode te ajudar a sair da saga de procurar trabalho!

2. Abra seu próprio negócio

Se você tem uma grana sobrando para investir em um negócio, esse é um caminho interessante. “Ah! Mas não faço a mínima ideia por onde começar”. Para isso, há um serviço de apoio às micro e pequenas empresas, que é o Sebrae.

Já ouviu falar, né? Pois bem, no site deles, é possível encontrar ideias para mais de 400 negócios. Há também uma visão geral de mercado para apoiar a decisão de abertura ou não dessa empresa.

Então, se você está antenado com as tendências de mercado, está apto a assumir riscos e é persistente, abrir negócio próprio, seja físico ou virtual, pode ser seu primeiro passo para uma vida longe do trabalho formal.

3. Trabalhe como freelancer

Uma alternativa para quem está cansado de procurar trabalho, deseja ter autonomia e grana é atuar como freelancer. Essa carreira vem ganhando destaque nos últimos tempos por conta da crise —e também pelo avanço da tecnologia —, sendo os segmentos de comunicação e de tecnologia da informação as principais áreas que abarcam profissionais.

Algumas características como ser multidisciplinar, organizado, ter automotivação e bom relacionamento interpessoal são importantes para quem deseja seguir nessa modalidade.

Isso porque se trata de uma carreira majoritariamente solitária, uma vez que você precisa entender um pouco de gestão, ser sensível no relacionamento com o cliente, entregar tarefas em dias e não se deixar abater nos dias em que a motivação está lá embaixo… tudo isso sozinho!

4. Trabalhe como MEI

Se você deseja profissionalizar a atividade que oferece, essa é uma ótima opção. O MEI, Microempreendedor Individual, é uma modalidade de empresa cujo processo para abertura é mais simplificado do que os demais. Ideal para quem deseja ter um CNPJ, ou seja, se tornar uma pessoa jurídica, ter direito a benefícios previdenciários, poder emitir nota fiscal e ainda assim pagar pouco por isso.

Entre os pré-requisitos, está ganhar até 60 mil reais por ano ou até 5 mil reais por mês.

5. Faça um bom networking

Essa é uma das atitudes que mais pode fazer diferença na sua trajetória profissional, independentemente da escolha que fizer: ser empresário, freelancer, consultor, etc. Fazer networking, nós sabemos, é fundamental para construir uma boa rede de contatos dentro da sua área.

No entanto, realizar um networking saudável, aquele em que você realmente está a serviço de ajudar outras pessoas, pode ser o diferencial na sua carreira longe da carteira assinada. Lembre-se: às vezes, o marketing boca a boca é tão valioso quanto qualquer outro!

6. Seja especialista

Por mais que você tenha inúmeras habilidades, escolher uma atividade para focar e se especializar é importante para quem deseja construir uma carreira sólida, deixando de lado a vida de procurar trabalho. E essa dica serve para qualquer área de atuação!

Isso porque construir uma voz de autoridade dentro de um segmento é imprescindível para quem precisa prospectar novos clientes seja lá o serviço que você prestar.

Então, se você produz conteúdo, por exemplo, sugerimos que se especialize nessa atividade, buscando novidades, cursos e ferramentas que podem te ajudar. Vale também seguir conhecer outras áreas de interesse e se aventurar em trabalhos na área de design buscando sempre oferecer o melhor serviço e estar atualizado.

7. Planeje sua vida financeira

Organização é a palavra de ordem! Embora haja a possibilidade de ter ganhos muito maiores do que como assalariado, a vida financeira de uma pessoa que trabalha para si é mais inconstante. Portanto, ter um planejamento dos gastos e previsão de recebimentos por trabalho é importante para manter seu controle e, por que não, sua saúde, não é mesmo?

Outra dica interessante é estar atento ao modo de cobrança dos seus serviços e monetizar o tempo de descanso, por exemplo. Ou seja, é fundamental levar em conta se deseja fazer o seu 13º salário, ter férias remuneradas, investimento em plano de saúde, entre outros benefícios.

Agora que você já sabe na teoria algumas atitudes que podem te ajudar a sair dessa vida de procurar trabalho, é hora de colocar em prática! Sabemos que a crise está aí e, claro, se você não tem ideia de como começar a, por exemplo, iniciar na carreira como freelancer, sugerimos que baixe esse nosso e-book e invista seu tempo na leitura sobre o tema agora!

Como se iniciar na carreira de freelancer

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *