Por Mariana González

redatora e revisora freelancer na Rock Content, crítica de cinema e apaixonada por histórias em todas as suas formas.

Publicado em 18/11/2017. | Atualizado em 12/05/2020


Você acha que dominar a Língua Portuguesa é uma tarefa difícil? Bom, pode até ser, mas existem pequenas ações que podem o ajudar a memorizar normas e regras, além de reforçar o seu domínio do idioma. Acompanhe!

Para quem trabalha com a escrita, seja produzindo e/ou revisando conteúdo, é fundamental ter um entendimento extenso e correto da língua portuguesa.

Entretanto, as redes sociais, as pequenas incongruências do dia a dia ou até mesmo aqueles períodos em que a sua produção diminui representam desafios para manter essa conduta perfeita. Dessa forma, é fundamental manter-se por dentro das regras e convenções do nosso idioma, não é mesmo?

É por isso que é importante que você pratique o português correto todos os dias e em todos os momentos que puder. Só assim ele torna-se parte do seu cotidiano, não sendo mais apenas algo que você precisa se esforçar para conseguir obedecer.

Você acha que é só na sala de aula que é possível aprender? Pois, o post de hoje vai mostrar que há diversos hábitos que você pode incluir ao seu dia a dia para ampliar e fortalecer seu domínio do português tanto na escrita quanto na fala. Portanto, continue a leitura e mãos à obra!

1. Consulte o dicionário diante de qualquer dúvida

Há alguns anos, era possível encontrar pelo menos um dicionário de papel em cada lar. Hoje, eles migraram para a world wide web e, apesar de serem mais fáceis de acessar do que nunca, a mudança fez com que muitas pessoas se esquecessem do serviço fundamental prestado por essas obras.

Esse é, definitivamente, um dos hábitos relacionados ao português que mais deixamos de lado após o fim dos anos na escola ou, para alguns, da faculdade. Mas, na internet, você encontra dicionários renomados de qualquer língua e, até mesmo, alguns dedicados, por exemplo, a encontrar sinônimos e antônimos de cada palavra.

Então, não há desculpa! Bateu a dúvida? Mergulhe a cabeça nos livros, no tablet ou no celular e consulte seu dicionário físico ou online para esclarecer tudo o que você precisa saber sobre a questão que lhe assola. Muitos dos melhores e mais renomados dicionários têm até mesmo aplicativos gratuitos para facilitar ainda mais a consulta.

2. Tenha sempre um livro à mão

“Mente vazia, oficina do diabo.” O ditado popular pode ser um tanto quanto pesado, mas não dá para negar que ele tem um fundo de verdade, não é mesmo? Portanto, não deixe sua mente tornar-se um espaço vazio, ou seja, que não entende e não utiliza o português correto.

E quer melhor maneira de fazer isso do que por meio da leitura? Se você andar para lá e para cá carregando um livro nas mãos, pode ter certeza que você vai aproveitá-lo durante o dia. Enquanto espera no trânsito, em uma escola ou na fila do banco, por exemplo, o livro se mostrará um ótimo companheiro desses momentos que, de outra forma, seriam desperdiçados ou cheios de tédio.

Se você já estudou um idioma estrangeiro, certamente sabe que é preciso praticá-lo regularmente ou, então, arriscar perder a fluência conquistada. Isso não acontece de forma tão intensa com nossa língua materna, é claro — mesmo assim, ficar longe de todo e qualquer contato mais profundo com o português vai enfraquecer ou até eliminar diversos aspectos da sua compreensão do idioma.

Nesse sentido, a leitura contribui por trazer para seu dia a dia uma versão mais elaborada da língua portuguesa, já que a literatura envolve não apenas um vocabulário amplo, mas também diferentes recursos estilísticos e gramaticais para que o autor construa a linguagem e o tom da obra, estabeleça seus personagens e conte sua história.

Isso contribui ainda para o fato de que, como produtor de conteúdo, você seja capaz de criar uma conexão forte e memorável com o leitor. Há, ainda, a necessidade de adaptar o estilo e a linguagem de acordo com seu cliente e persona, tema que abordaremos mais adiante. Tudo isso será mais fácil e intuitivo para você com o hábito da leitura.

3. Sempre escreva ao final do dia

Talvez você concilie a produção de conteúdo com outro trabalho ou, então, tenha essa como sua única função. De qualquer forma, o fato é que nem sempre conseguimos escrever todos os dias, não é mesmo? Às vezes, nem temos tempo ou ânimo de sentar em frente ao computador; em outras ocasiões, o arquivo fica aberto por minutos e mais minutos, em branco, sem que você consiga dar início a seu texto.

Para evitar isso e também para intensificar sua produtividade e a qualidade da sua produção, é muito importante que você tente superar essas dificuldades e escreva todos os dias, sem exceção. Nem que seja um texto curto antes de deitar! Quando você chegar ao final do dia sem ter produzido nada até então, pegue um caderno ou ligue o computador e deixe as palavras correrem soltas. Não se preocupe muito com a lógica do texto ou mesmo com o assunto — apenas escreva.

Afinal, para quem escreve, nada é mais assustador do que a página em branco. Se você simplesmente começar, logo perceberá que o resto vem muito mais facilmente. Depois de escrever um pouco sobre qualquer coisa, você terá “desbloqueado” seu cérebro e sua criatividade — que, agora, serão capazes de dar conta dos conteúdos que você tem para produzir.

Aliás, esses momentos de “escrita forçada” podem ser uma excelente oportunidade de você escrever por puro prazer e entretenimento — cartas, poemas, histórias em quadrinhos, crônicas, críticas, letras de música, o que você preferir! Isso pode acabar ficando de lado em meio a todas as tarefas que você precisa entregar para os clientes, então, curta esses momentos e escreva para você.

4. Pratique o português correto mesmo nas redes sociais

Não tem jeito: a internet mudou para sempre, e continua mudando, a forma com que nos comunicamos uns com os outros. Gírias, abreviações, hashtags, emojis, memes e gifs tornaram-se parte intrínseca das nossas conversas cotidianas. Tudo perfeitamente apropriado para as redes sociais e o WhatsApp — mas como separar as diferentes maneiras com que utilizamos o português no dia a dia?

Enquanto alguns fazem isso sem maiores problemas, outras pessoas podem acabar acostumando-se em excesso com o estilo casual e praticamente sem regras das redes sociais.

Pense em como a falta de pontuação é grande parte da graça em muitos tweets, por exemplo. Com isso, retomar as regras do “mundo real” para escrever textos, e-mails profissionais e outros conteúdos nem sempre é fácil.

Afinal, ao lado de todos os elementos que formam a linguagem da internet, a falta de concordância e de acentuação, erros de ortografia e de digitação, o uso excessivo de abreviações e o abandono de maiúsculas e de pontuação são particularmente arriscados para quem quer preservar as normas da língua portuguesa.

Portanto, o mais recomendado é que você não faça uso desses recursos nem mesmo nas redes sociais. Dessa forma, você não faz desse um hábito que, muito facilmente, pode negligenciar sua produção de conteúdo.

Então, abuse dos memes e gifs, mas nada de ignorar as regras gramaticais e de ortografia do português, combinado? Você logo perceberá o quanto isso facilita o processo de compreender essas normas e de colocá-las em prática na hora de escrever.

5. Revise seus próprios textos

Mesmo que seu texto vá passar pelas mãos de um revisor depois de finalizado, é importante que você também faça isso. O hábito vai ajudar a perceber os principais pontos em que você precisa melhorar, os erros que comete regularmente, os vícios de linguagem, enfim, tudo aquilo que necessita de aprimoramentos.

Ao conhecer suas fraquezas e identificar as lacunas na compreensão e uso do português, você poderá tomar medidas mais focadas para eliminá-las por meio do estudo e da leitura.

Em pouco tempo, perceberá que os ajustes que precisa fazer ao seu texto vão diminuir cada vez mais. Além disso, é fundamental ficar atento a todo feedback que você receber sobre seu conteúdo e aplicá-lo nas próximas produções. Mesmo que você acabe repetindo algum erro na hora de escrever, ao revisar, redobre a atenção para conseguir eliminá-los antes da entrega do conteúdo.

E, claro, lembre-se de não preste atenção apenas à gramática!

Fique atento também para verificar se as informações estão claras e fluidas, bem como se o texto está de acordo com o esperado pelo cliente e pelo leitor (mais sobre isso na última dica!). Se possível, espere pelo menos meia hora entre o término da redação e a sua revisão — assim, as incongruências e erros do texto ficarão mais claros para você.

6. Não dependa do corretor ortográfico

O corretor ortográfico é uma ferramenta importante e que se mostra e uma mão na roda em vários momentos. Entretanto, você não pode depender dela para ser capaz de seguir as normas da língua portuguesa.

Ele deve ser a última etapa pela qual o texto passa, apenas para eliminar aqueles últimos errinhos ou problemas de digitação que você não identificou durante a escrita e a sua revisão — e não algo fundamental para que o texto não apresente erros.

Sendo assim, na medida do possível, tente esquecer que o corretor ortográfico existe. Se surgir alguma dúvida ainda durante o processo de escrita, recorra a dicionários e gramáticas para esclarecê-la, e não ao corretor — caso contrário, você apenas descobrirá a opção correta de escrita, e não a norma em si. Ou seja, no futuro, você certamente vai repetir esse erro.

O ideal é que o corretor ortográfico identifique apenas erros bem pontuais, como uma letra ou palavra que ficou sobrando ou um pequeno problema de pontuação, e não que corrija diversos pontos do seu texto. Se isso estiver acontecendo com frequência, coloque nossas dicas em prática agora mesmo para perceber a diferença na quantidade de problemas que o corretor vai destacar.

7. Pense no leitor

Utilizar o português correto no seu dia a dia também está relacionado a fazer com que sua mensagem alcance o leitor da maneira esperada. Se ele não compreende o que você quer dizer, na maioria das vezes, o problema está justamente no fato de que você não escreveu com ele em mente. Isso inclui utilizar a linguagem ou o nível de formalidade que não era o mais apropriado para aquela persona.

Imagine que você escreveu um texto gramaticalmente impecável, com um vocabulário rebuscado, construções de frases complexas e outros recursos de linguagem repletos de estilo. Entretanto, o leitor que o cliente deseja alcançar é um jovem que acabou de entrar na faculdade. E então, você acha que o que você escreveu era a melhor forma de passar aquele conteúdo para esse leitor em específico? Não!

Nesse caso, mesmo correto e louvável em termos linguísticos, seu texto não foi eficiente no ponto fundamental que é alcançar o leitor e ter sua mensagem compreendida por ele. Adaptar-se ao perfil do público-alvo não significa rejeitar as regras gramaticais, mas sim a adaptá-las ao que você quer dizer.

Afinal, a língua portuguesa não é tão inalcançável e rígida quanto tantas pessoas acham — quem acredita nisso certamente não tem um contato tão aprofundado com nosso idioma.

Há regras e convenções, é claro, mas, assim como qualquer outra língua, o português é moldado pelas pessoas que o utilizam em suas vidas cotidianas, assim como somos moldados por nossa língua materna.

Diversos tipos de leitores aceitam gírias ocasionais, por exemplo, ou uma linguagem mais bem-humorada. Enquanto isso, outros preferem um estilo didático e claro, mais próximo do leitor. Há, ainda, aqueles que gostam de ler textos formais, repletos de profissionalismo e complexidade.

Como produtor de conteúdo, é seu dever ser capaz de alcançar essas e outras diferentes pessoas, adaptando-se às suas exigências e, nessa jornada, sempre preservando o português correto.

Viu só? Ao transformar esses hábitos em ações cotidianas da sua vida pessoal e profissional, você será capaz de melhorar cada vez mais seu domínio do português correto e a maneira com que você coloca seus conhecimentos em prática por meio dos seus textos.

A língua portuguesa não é nenhum bicho de sete cabeças, portanto, nada de temê-la! Nossas dicas trarão o estudo e a pesquisa para seu dia a dia de maneira orgânica e sem tomar muito tempo, permitindo que você aprenda de maneira regular mesmo fora da sala de aula.

E então, gostou do post de hoje? Pronto para colocar a mão na massa? Comece agora mesmo baixando nosso e-book gratuito “Guia prático de português e gramática para web“e boa leitura!

Guia de Português e Gramática para Produção de Conteúdo Web

Posts populares com esse assunto