Por Aline Melo

Um pé na Psicologia, outro em finanças. Os dois na produção de conteúdo.

Publicado em 09/09/2019. | Atualizado em 09/09/2019


Você sabe como organizar sua relação com o dinheiro da melhor maneira? Confira neste post como montar um planejamento financeiro pessoal personalizado para freelancers!

Um dos principais desafios de um freelancer é conseguir lidar com o dinheiro. Afinal, não há a garantia de um salário fixo caindo na conta religiosamente no mesmo dia a cada mês. Entretanto, com um planejamento financeiro pessoal eficiente você pode aproveitar todas as vantagens do trabalho autônomo sem sustos.

Fazendo da organização a sua melhor amiga, fica fácil alcançar esse objetivo e viver com mais tranquilidade financeira. Então, que tal ter mais informações sobre o assunto? Confira um conteúdo completo com as melhores dicas para controlar seu orçamento e driblar as dificuldades!

Qual é a importância da organização financeira para autônomos?

Primeiro, vamos falar do que se trata o planejamento financeiro pessoal. Montar um desses significa definir sua estratégia em relação ao dinheiro. Ou seja, é o que vai guiar suas decisões e torná-las mais conscientes e racionais. Assim é possível ter um controle maior sobre a sua vida e você fica mais perto de viver da forma como deseja.

Como praticamente tudo o que fazemos tem relação com o dinheiro, não é exagero falar que a organização nesse ponto pode revolucionar sua rotina de trabalho. Planejar-se financeiramente é um processo constante de refletir sobre suas escolhas e traçar novas rotas referentes aos seus ganhos, gastos e formas de consumo.

Assim, ter um planejamento financeiro é indispensável para qualquer profissional, mas isso tem uma relevância ainda maior quando falamos do cotidiano de um autônomo. Inclusive, a dificuldade para se organizar nesse aspecto leva muitas pessoas a desistirem do sonho de trabalhar com mais liberdade e gerir o seu próprio tempo.

O planejamento é um elemento essencial para a viabilidade do estilo de vida de um freela. Saber adaptar seu consumo de acordo com a renda variável e conseguir administrar as entradas e saídas na conta bancária promove equilíbrio e evita que você enfrente alguma crise financeira grave.

Além disso, o planejamento ajuda muito na conquista de seus objetivos — sejam materiais ou não. Saber administrar o dinheiro é útil tanto na hora de comprar o que você quer quanto na realização de outros projetos, como passar mais tempo com a família ou ascender profissionalmente.

Como fazer um planejamento financeiro pessoal de sucesso?

Apesar da importância desse tema, infelizmente ainda não é tão comum ver pessoas discutindo e estudando sobre controle financeiro. Por isso, nem todos sabem como desenvolver um planejamento eficiente, principalmente considerando as especificidades do trabalho autônomo. Então, confira nossas dicas para mudar essa realidade!

1. Conheça suas receitas e gastos

Sem dúvida, o primeiro passo para planejar o futuro das suas finanças é fazer um diagnóstico de como elas estão agora. Você sabe como definir o seu preço e quanto costuma receber mensalmente pelos seus serviços? E consegue identificar quais são seus gastos frequentes?

Pode parecer que essas perguntas são simples, mas, na rotina dinâmica do freelancer, nem sempre é fácil respondê-las. Afinal, existe um grande risco de perder o controle quando é preciso conciliar diversas atividades, clientes, prazos de entrega e datas de pagamento, não é mesmo?

Como o trabalho autônomo não gera a mesma renda todo mês, a dica é pegar alguns extratos bancários e fazer uma média, por exemplo, dos últimos 3 meses. Assim, você pode ter uma ideia de quanto costuma receber. Para identificar os gastos, comece listando todas as contas fixas e tente registrar também as despesas diversas do dia a dia.

Todo o seu planejamento financeiro pessoal depende dessa etapa, já que fica impossível fazer planos sem conhecer a realidade. Por esse mesmo motivo, é preciso criar o hábito de sempre anotar suas movimentações financeiras — utilizar um aplicativo vai facilitar bastante essa tarefa.

2. Faça um detox financeiro

Uma das principais funções da organização financeira é proporcionar maior autonomia para que você faça suas escolhas. E que freelancer não gosta de liberdade? O caminho para chegar até ela passa, necessariamente, pela economia. Com a diminuição dos gastos, você tem mais dinheiro sobrando para fazer planos.

Algumas estratégias simples podem fazer você economizar um valor significativo. Um exemplo é o cuidado de planejar suas compras, evitando adquirir itens por impulso e pesquisando os preços em vários locais antes de decidir. A internet é uma ótima aliada nisso, permitindo comparações rápidas e oferecendo a possibilidade de obter descontos bem interessantes.

Outra forma de diminuir os seus gastos e fazer sobrar mais dinheiro é cortar custos desnecessários. Optar por contas bancárias sem tarifa e por cartões de crédito que não cobrem anuidade é uma ótima ideia. Cancelar um pacote de celular ou de televisão a cabo que esteja subutilizado também pode ajudar. Além disso, veja outras maneiras de economizar:

  • avalie os seus gastos atuais e identifique o que pode ser reduzido ou cortado;
  • desapegue do status das marcas e foque no custo-benefício ao comprar alguma coisa;
  • modere o uso do cartão de crédito;
  • conheça alternativas de lazer e entretenimento mais baratas;
  • analise seu orçamento antes de fazer um grande gasto ou parcelar uma compra.

3. Organize as contas

Um planejamento financeiro pessoal voltado para as necessidades do freelancer não pode deixar de considerar as especificidades do salário do profissional autônomo. Do contrário, como resolver o problema quando chega a data de vencimento dos boletos e você ainda não recebeu pelos seus serviços?

Para evitar isso, o ideal é planejar o seu mês de acordo com a perspectiva de recebimentos e saídas financeiras. Assim, organize as datas combinadas com os clientes e faça uma projeção do dinheiro que você recebe ao longo das semanas de cada mês. Dessa forma, você consegue coordenar suas contas.

Uma dica nesse ponto é gerenciar o dia de vencimento dos boletos, evitando que fiquem muitos para uma mesma semana ou quinzena. Quando puder escolher, distribua as cobranças ao longo do mês. Dessa maneira, você tem maior margem para organizar seu orçamento sem enfrentar apertos e ficar sem dinheiro.

Aproveite para conferir outros conteúdos sobre Finanças Pessoais! 💰
7 aplicativos para controlar gastos e organizar suas finanças pessoais
O que são moedas digitais? Conheça as principais e saiba como investir
O que é investimento? Tudo que você precisa saber para começar
Como investir meu dinheiro: o guia básico com o passo a passo para começar
Como Economizar Dinheiro: 10 dicas infalíveis para poupar dinheiro

4. Busque mais educação financeira

As finanças funcionam como qualquer outro assunto: fica mais simples saber o que fazer em relação a elas quando se estuda o tema. Logo, investir em educação financeira é um caminho muito produtivo para aperfeiçoar o seu planejamento financeiro pessoal.

Quanto mais você ler e discutir sobre isso, mais fácil será entender como lidar com o dinheiro. Buscando materiais e conversando com amigos, é possível descobrir, por exemplo, novas maneiras de economizar, mais informações sobre controle financeiro, outras estratégias para organizar o orçamento e assim por diante.

E o melhor: existem diversos canais para quem quer se educar financeiramente. Por exemplo, há ótimos livros que abordam o assunto, além de fóruns na internet, blogs e vídeos. Com certeza vale a pena conhecer os especialistas que promovem essas discussões. E, claro, trocar informações com pessoas próximas a você também é muito útil.

5. Defina suas metas

Trabalhar como autônomo não quer dizer simplesmente seguir o fluxo de serviços que aparecem. Na verdade, é preciso se organizar bastante e saber atrair os clientes para compor sua renda mensal. Nesse sentido, definir metas é uma atitude fundamental.

Você sabe o que pretende com o seu trabalho? Quais são suas expectativas em relação aos ganhos? Como são determinados seus custos? Que objetivos você tem para a vida profissional e pessoal no futuro? Definir o que se espera nesses campos permite trabalhar de maneira mais direcionada e produtiva.

Grande parte do seu planejamento financeiro pessoal depende das metas de ganhos e gastos. Afinal, é desafiador administrar o dinheiro quando não há um objetivo claro do quanto você deve trabalhar para ter a renda que deseja. Além disso, é preciso delimitar bem os custos para evitar gastos exagerados.

Então, faça o exercício de planejar seu orçamento a partir de metas. Defina o valor que deseja receber mensalmente e organize seus clientes e seu trabalho em torno disso. Depois, estabeleça limites para cada categoria de gastos — como alimentação, transporte e lazer. Essas ações ajudam a manter o controle financeiro e conquistar seus objetivos.

6. Aumente sua receita

Uma das inúmeras vantagens de ser um freelancer é não ter os seus ganhos limitados a um valor fixo de salário. Quem atua como autônomo conta com a oportunidade constante de aumentar sua receita, seja valorizando o preço do serviço que presta, conquistando novos clientes e demandas ou até mesmo buscando rendas extras fora da sua área.

Você já pensou em como pode aumentar o dinheiro que ganha? Uma das principais estratégias para isso é divulgar seu perfil. É possível atrair mais trabalhos investindo no seu marketing pessoal, entrando em contato com clientes em potencial ou participando de plataformas para freelancers, por exemplo.

Outra forma de otimizar sua receita é aumentando o valor agregado no seu trabalho. Isso pode ser conquistado a partir de experiências que abram seu leque de atuação para serviços próximos ao que já faz atualmente. Manter-se atualizado por meio de cursos interessantes na área é uma estratégia muito eficiente.

Buscar técnicas de produtividade também é uma alternativa para ter mais dinheiro. Elas proporcionam melhor aproveitamento do tempo, fazendo com que suas tarefas sejam realizadas mais rapidamente. Logo, você consegue fazer entregas antecipadas e se responsabilizar por maior volume de trabalho, aumentando os ganhos.

7. Tenha uma reserva financeira para imprevistos

Um bom planejamento financeiro pessoal para autônomos não pode funcionar sem uma reserva voltada para emergências. Do contrário, sua organização pode ser muito prejudicada diante de gastos imprevistos ou de um mês com baixa receita. Por mais que seu orçamento esteja controlado, é preciso poupar um valor que esteja disponível em momentos de necessidade.

O que o freelancer faz se um cliente não paga ou atrasa o pagamento? Ou quando não é possível garantir o ritmo de trabalho por um tempo? Como manter o equilíbrio financeiro em meses de demanda mais baixa? E de que forma se organizar quando aparecem custos inesperados — gastos médicos ou manutenção do carro, por exemplo?

Todas essas situações têm o potencial de abalar suas finanças, mas isso não acontece quando existe uma reserva financeira montada especialmente para oferecer suporte em casos como esses. Assim, não é preciso atrasar o pagamento de boletos ou se endividar com empréstimos e cheque especial.

O indicado é que a reserva com esse objetivo tenha um montante correspondente ao valor de três a seis meses dos seus custos mensais. Dessa forma, você conta com esse período para se reequilibrar quando os ganhos não estão bons. Para reunir esse valor, basta separar um pouco da sua renda a cada mês.

8. Aprenda a investir

Além de saber como ganhar dinheiro e economizá-lo, é importante aprender a investir para ter um planejamento financeiro pessoal eficiente. Ter um valor sobrando na conta-corrente ou reservar uma parte dos ganhos em uma poupança já é um ótimo sinal, mas você sabia que existem formas de multiplicar essa quantia?

Os investimentos fazem com que o valor inicial renda juros, garantindo mais dinheiro para você. Por falta de informações sobre o assunto, muitas pessoas acham que só se pode investir na bolsa de valores, correndo riscos altos. Mas isso não é verdade — há várias opções de investimentos de baixo risco.

Também não é preciso começar com valores altos. Algumas alternativas de investimentos aceitam aportes pequenos — menores que cem reais, por exemplo. Por isso, experimente estudar o tema e veja como essa prática pode impulsionar seu planejamento financeiro.

9. Utilize ferramentas de organização

Para finalizar este post, guardamos uma dica incrível: utilizar a tecnologia para impulsionar sua organização e planejamento. Atualmente, diversas ferramentas podem ser usadas nessas tarefas. É o exemplo dos aplicativos de controle financeiro, que permitem que você registre suas movimentações financeiras e conte com análises estatísticas mostrando seu padrão de ganhos e gastos.

Os aplicativos de bancos também são recursos interessantes que permitem acompanhar facilmente seu saldo e extrato, além de acessar os comprovantes de recebimentos e de pagamentos de contas. Alguns incluem, ainda, as movimentações do cartão de crédito, o que ajuda muito a manter o controle.

Como a renda do freelancer é variável e depende diretamente da realização das tarefas, é importante ir além do acompanhamento do saldo em conta. O ideal é controlar de perto a sua produção, sabendo diariamente quais serviços foram entregues e como está o relacionamento com os clientes. Para isso, as planilhas são ferramentas interessantes.

Depois das dicas deste post, você sabe o quanto é importante desenvolver seu planejamento financeiro pessoal. E, seguindo nossas orientações, vai conseguir colocar em prática um ótimo controle financeiro. Por isso, reúna as ferramentas necessárias e veja como ele vai fazer muita diferença no seu trabalho!

E então, trouxemos informações úteis para você? Aproveite para baixar nossa planilha de controle financeiro para freelancers!

Planilha de Controle FinanceiroPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *