Personal Branding e Marketing Pessoal

Personal Branding e Marketing Pessoal: entenda a diferença entre os conceitos

Entenda qual é a diferença entre Personal Branding e Marketing Pessoal — e saiba como aplicar cada um deles a favor da sua carreira e vida profissional!

Personal Branding e Marketing Pessoal são duas coisas importantes se você quer fazer sucesso como freelancer. Mas esses conceitos são bastante diferentes, e cada um deles pode ajudá-lo de uma maneira distinta.

O Branding Pessoal é a prática de promover o seu nome como se fosse uma marca. Um dos maiores especialistas no tema, por incrível que pareça, é Donald Trump, o atual presidente dos Estados Unidos. Ao longo de sua carreira, Trump utilizou seu nome como assinatura de luxo para produtos (Trump Vodka), serviços (Trump University) e estabelecimentos (Trump Tower), tornando-se famoso por isso.

Fazer Marketing Pessoal, por sua vez, é divulgar publicamente o seu trabalho para estabelecer expertise. É chamar atenção para si mesmo, mostrando aquilo que você já fez e o que pode fazer, em meios tão diversos quanto a TV (em entrevistas) ou a internet (falando sobre um assunto como especialista).

Ambas as táticas são excelentes para fazer você se tornar mais conhecido e conseguir novas oportunidades de trabalho. Porém, por qual delas optar? Confira, nos tópicos abaixo, o que você deve saber para tomar essa decisão!

Como fazer Personal Branding?

Fazer um Personal Branding de qualidade é uma tarefa que leva tempo e deve ser construída com muito cuidado. Afinal, o desenvolvimento de uma marca não acontece do dia para a noite — e, se você quer se tornar a Coca-Cola da sua área de atuação, precisará de algumas dicas.

Determine seu valor

Na primeira etapa do Personal Branding, é preciso determinar seu valor. Ele será o seu diferencial competitivo, ou seja, um motivo para contratar seus serviços em detrimento da concorrência.

Se o seu valor é maior do que o de outras pessoas que executam a mesma tarefa, você pode cobrar mais por ela. Por isso, faça uma lista do que diferencia seu trabalho. Os exemplos abaixo podem ajudá-lo:

  • pontualidade;
  • experiência;
  • relacionamento com o cliente;
  • inovação.

Todos eles apresentam uma particularidade daquilo que você faz e pode ser trabalhado em benefício de tantas profissões quanto imaginar.

Procure mostrar, e não contar

Para que o Personal Branding funcione, será preciso mostrar que essas características de valor mencionadas acima são parte do seu DNA. A melhor maneira de fazer isso é provando que elas estão presentes em todo o seu trabalho.

Não adianta fazer um site com uma porção de palavras-chave para defini-lo se nenhuma delas puder ser observada diretamente.

Colete depoimentos de clientes

Para conseguir mostrar sem contar, depoimentos de clientes são de grande ajuda. Eles podem ser coletados ao final de cada projeto e publicados em seu portfólio online. Ao visualizar essas indicações, aqueles que buscam serviços como os seus saberão que vale a pena contratar você, pois verão que seu trabalho é diferente de outros disponíveis no mercado.

Quais são as vantagens do Branding Pessoal?

Um Branding Pessoal pode fazer muito pela sua carreira. Veja, a seguir, os principais benefícios que você perceberá logo no início.

Mais credibilidade

Quem tem uma marca forte transmite mais credibilidade para os clientes. Essa credibilidade é o que atrai novas pessoas para as soluções que você oferece. Pense, por exemplo, na durabilidade dos computadores da Apple.

Porque eles mantêm sua performance por mais tempo do que as máquinas que rodam Windows, a marca fideliza e atrai novos consumidores, que associam essa característica à maçã. Você poderá perceber o mesmo com o Personal Branding.

Maior percepção de valor

As pessoas estão dispostas a pagar mais caro por uma marca forte. Se continuarmos no exemplo da Apple, não será difícil entender por quê.

Graças aos anos que a empresa passou trabalhando seus valores perante os consumidores, os dispositivos que vendem chegam a custar o triplo dos preços praticados por concorrentes. E, mesmo assim, suas vendas continuam crescendo com o tempo.

Diferenciação

Uma marca forte diferencia você de outras pessoas que realizam o mesmo trabalho, porque ela comprova que as suas entregas são melhores. Investir em Personal Branding trará mais oportunidades de negócios para um freela.

Como fazer Marketing Pessoal?

O Marketing Pessoal também exige esforços qualificados para trazer resultados. Veja as dicas para sua execução.

Participe de eventos

Como o Marketing Pessoal está ligado à forma como as pessoas veem você, é preciso sair do casulo e entrar em contato com quem precisa daquilo que você oferece. Frequentar eventos, mesmo que como visitante, faz com que um profissional seja visto (e lembrado!).

Faça um blog

Como já frisamos, o Marketing Pessoal é feito da promoção de sua presença. Um blog atualizado, com conteúdos exclusivos e informações sobre o tipo de trabalho que você presta, é muito mais importante para que essa estratégia funcione do que a coleta de depoimentos. Afinal, nela o cliente é conduzido a confiar no profissional em si, e não na marca que ele construiu.

curso completo do blog pessoal

Assuma a responsabilidade

Você participou de projetos incríveis, mas não os adicionou ao seu portfólio? Pare já com essa atitude. Para que o Marketing Pessoal obtenha efeitos, é preciso exibir suas conquistas.

Peça autorização dos clientes para publicar os resultados daqueles projetos que mais lhe agradam. Utilize essa oportunidade para falar um pouco melhor do seu papel em cada trabalho e de como chegou ao produto final.

Quais são os benefícios do Marketing Pessoal?

O Marketing Pessoal traz retornos diferentes do Branding. Nos tópicos abaixo, você entenderá por quê.

Maior público

Quem investe em Marketing Pessoal consegue atingir um público maior. Isso acontece porque, ao promover de forma constante os seus trabalhos, um profissional consegue garantir que eles sejam lembrados e vistos por mais clientes em potencial.

Mais relevância

Como a estratégia se baseia na construção de autoridade, o Marketing Pessoal aumenta a relevância do que você faz em um determinado setor. Por isso, um redator que tem um bom Marketing Pessoal consegue obter mais visitas em seu site do que aquele que não utiliza a estratégia.

Como as técnicas se relacionam?

O Marketing Pessoal e o Personal Branding têm em comum o fato de serem técnicas que trazem mais clientes e confiabilidade para um profissional. Porém, os conceitos se distinguem no método, ou seja, na forma como fazem isso.

Enquanto o Marketing Pessoal procura colocar o profissional em mais lugares, para que seu trabalho seja valorizado, o Personal Branding trabalha com a construção de valor de mercado. O primeiro exige que você esteja disposto a se expor mais para garantir maiores retornos; já o segundo estabelece suas qualidades em terceira pessoa, utilizando a percepção de outros para valorizá-las.

Como escolher entre elas?

Antes de escolher entre o Marketing Pessoal e o Personal Branding, você deverá analisar a sua personalidade. Ambas as técnicas geram oportunidades para um freelancer, mas ele precisa estar disposto a executá-las de maneira constante e comprometer-se com as exigências delas.

Aprendeu a diferença entre Personal Branding e Marketing Pessoal? Que bom, pois eles podem ajudar a sua carreira a decolar! Para continuar entendendo como se dar bem como freela e encontrar muitos contatos, leia o Guia de Networking!