Por Mariana González

redatora e revisora freelancer na Rock Content, crítica de cinema e apaixonada por histórias em todas as suas formas.

Publicado em 05/12/2017. | Atualizado em 19/05/2020


O papel de um revisor é entregar um texto perfeito em termos de formatação, estilo e relevância. Conheça 5 detalhes que você não pode deixar passar ao revisar conteúdos.

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

A produção de conteúdo para a internet cresce cada vez mais e, consequentemente, aumentam também as oportunidades de trabalho nesse campo. Entre elas, a revisão web se destaca como uma ótima opção tanto para quem está começando a trilhar esse caminho quanto para quem já trabalha revisando outros tipos de texto, mas quer se voltar para o mundo digital.

Entretanto, para que a empreitada seja bem-sucedida, é fundamental ficar atento às particularidades que existem na revisão web e que a diferem da checagem de conteúdo produzido para outros veículos, como jornais e revistas impressos.

Afinal, a internet é um espaço único e, portanto, o conteúdo produzido para ela também terá suas peculiaridades. Para saber o que separa a revisão web da de outros tipos de texto, continue a leitura!

Se quiser aprender a revisar textos no mesmo padrão dos melhores revisores da Rock Content, veja nosso Guia de revisão de textos!

Então, vamos lá?

1. Formatação

A redação web requer uma formatação específica, que depende não apenas do site ou blog em que o texto será publicado, mas também das estratégias de SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para Mecanismos de Busca).

Isso inclui a divisão do conteúdo em intertítulos, o uso de hyperlinks, a inclusão de um CTA, o uso de títulos H2/H3/H4 e assim por diante. Essas são questões de formatação que aumentam as chances de que o texto posicione-se nos primeiros lugares no Google e em outros buscadores da internet.

E por que esses sites de pesquisa valorizam tanto essas características? Um dos maiores motivos é que elas aprimoram a escaneabilidade do texto, ou seja, tornam-o mais fácil e agradável para o leitor. Com isso, aumentam também as chances de ele realmente ler todo o conteúdo e tirar proveito das informações passadas ali.

Portanto, na revisão web, é fundamental que você saiba verificar se o redator cumpriu corretamente essas exigências e, caso contrário, que você seja capaz de ajustar o texto para que ele fique dentro dessas requisições.

2. Linguagem

Isso pode até mudar de cliente para cliente e de acordo com o tamanho/tipo  de conteúdo, mas uma coisa é certa: na internet, o texto precisa fisgar o leitor da primeira à última palavra.

Afinal, na world wide web, a oferta de conteúdo é praticamente infinita. Ninguém vai querer perder sequer cinco minutos lendo um texto desinteressante, sendo que há outros tantos que a pessoa poderia estar consumindo no lugar dele.

Portanto, a linguagem na internet costuma ser mais próxima do leitor, um tanto informal (o nível de informalidade vai depender do perfil do cliente e da persona a que o conteúdo se destina) e mais dinâmica. A ideia é que a leitura seja fácil e que, após terminar cada intertítulo, o leitor imediatamente queira ler o próximo.

Outra especificidade dos textos para web é a preservação da voz do cliente. Mesmo que cada post do blog tenha sido escrito por um redator diferente, a empresa precisa transmitir um estilo único, coeso. É dever do redator escrever sob essa perspectiva e, consequentemente, mantê-la ou reforçá-la quando/se necessário.

3. Objetividade

Ainda pensando na linguagem própria da web, a objetividade é outro ponto fundamental para conquistar o leitor e produzir um conteúdo bem-sucedido para a internet. A infinidade de conteúdo disponível que já mencionamos, unida à correria cada vez maior do dia a dia, faz com que ninguém queira perder tempo à toa.

Então, não desperdice o tempo e a atenção do seu leitor, algo tão precioso e difícil de conquistar. Recompense a dedicação dele por meio da entrega de um conteúdo que vá direto ao ponto e que não traga nada que não seja fundamental ao texto e que realmente faça a diferença na vida dele.

Enquanto revisor, portanto, é seu papel identificar e eliminar tudo o que for prolixo, repetitivo ou irrelevante. Da mesma forma, fique atento também para garantir que o texto esteja completo e claro e, caso contrário, complemente os trechos necessários para que o leitor possa realmente entender o que está sendo dito e para que a leitura fique mais fluida.

4. Originalidade

Muito dos textos para web são produzidos com base em outros conteúdos, como blog posts, entrevistas, infográficos, pesquisas etc. Então,  o que o texto que você está revisando fala que os outros não falam? Isso não se refere somente ao conteúdo em si, mas também à forma com que ele é transmitido ao leitor.

É fundamental que o conteúdo seja original e que, enquanto passa informações coletadas de outras fontes, faça-o com a linguagem e o estilo mais adequados ao cliente. Assim, enquanto faz uma revisão web, é importante também verificar as referências utilizadas pelo redator para conferir se o texto dele distancia-se o suficiente dos demais.

Isso é importante especialmente por dois motivos. Primeiramente, a originalidade conquista o leitor e ajuda a empresa a estabelecer sua reputação e sua expertise junto ao público-alvo. Além disso, os buscadores da web conseguem identificar textos plagiados ou muito similares a outros e, diante disso, o post publicado posteriormente vai sofrer quanto ao seu SEO.

5. Call to Action

O Call to Action, ou CTA, pode ser traduzido em bom português como “chamada para a ação” e é um elemento imprescindível do conteúdo web. Afinal, um dos principais objetivos do marketing de conteúdo é engajar o leitor e levá-lo pela jornada de compra — que, eventualmente, vai transformá-lo em um cliente fidelizado.

Nesse sentido, o Call to Action tem o importante dever de manter o leitor no blog ou de estreitar seu laço com a empresa. Isso pode ser feito de convites para conferir outro post, seguir as páginas da organização nas redes sociais, entrar em contato, assinar a newsletter, baixar um e-book, deixar um comentário no post, entre outras opções eficientes.

Entretanto, especialmente entre os redatores ainda não tão experientes com conteúdo web, o CTA pode acabar ficando de lado. Outra ocorrência comum é que o redator escreva um CTA diferente daquele pedido na pauta, o que é um problema por ir contra as estratégias previamente definidas da companhia.

Então, nunca deixe de conferir se o redator incluiu o CTA em sua conclusão ou logo após dela e, também, se a chamada é a que o cliente pediu. Caso contrário, escreva-o você mesmo para que o texto chegue completo nas mãos do cliente.

Gostou de conhecer as particularidades da redação web? Quer mais informações para continuar aprimorando seu trabalho? Aproveite para baixar agora mesmo nossa checklist interativa — e gratuita — de revisão!

Checklist de Revisão de Conteúdos Web

Posts populares com esse assunto