O que é Portfólio?

O que é Portfólio? Guia completo sobre como fazer e modelos para criar um Portfólio impecável

O portfólio é uma coleção de amostras de trabalhos desenvolvidos por profissionais de diversas áreas, visando conseguir novas oportunidades. Assim, ele ajuda a demonstrar sua capacidade de realizar aquilo que você diz que consegue fazer.

Você se desenvolveu profissionalmente e agora quer divulgar o seu trabalho? Depois de ter se esforçado tanto para dominar sua área de atuação, agora é preciso divulgar seus serviços e causar uma ótima impressão para conseguir bons clientes, e é aí que entra o portfólio.

Mas você sabe o que é um portfólio? Trata-se de um material que ajuda não só na divulgação, mas também na valorização do seu trabalho

Por isso, é essencial entender bem como se faz um portfólio e conhecer alguns conceitos de design que devem ser aplicados em sua montagem, de forma que ele realmente encante seu potencial cliente.

Este guia especial foi preparado para ajudar você a fazer um ótimo portfólio e ter sucesso na divulgação do seu trabalho. Por isso, leia com bastante atenção até o fim!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é um portfólio

O dicionário Michaelis resume portfólio como um “conjunto de trabalhos desenvolvidos por profissionais de diversas áreas (…) com o objetivo de conseguir novos trabalhos”. Por isso, serve como uma amostra da capacidade do profissional de realizar aquilo que ele diz que consegue fazer.

Isso significa que o portfólio tem um objetivo diferente do currículo. No caso desse segundo, você o usa para se apresentar e ajudar uma empresa a conhecer seu perfil profissional. Já o portfólio, por outro lado, é uma coleção de amostras de trabalhos que você já realizou.

No caso de um fotógrafo, por exemplo, o portfólio será composto por fotos que foram tiradas em vários de seus trabalhos. Quanto ao de um redator, terá uma coleção de textos que ele já escreveu. Um designer, por outro lado, poderá apresentar artes que já tenha criado.

Conforme você verá neste guia, existem várias categorias de portfólios que podem ser usadas de acordo com diferentes objetivos profissionais, mas vamos começar comentando quais são os dois tipos de portfólio que você pode usar.

Os tipos de portfólio

Impresso

Há casos em que vale a pena recorrer a essa opção. Se você é arquiteto, por exemplo, e está visitando alguém que está interessado nos seus serviços, abrir o portfólio impresso e apresentar algumas amostras do seu trabalho pode causar um grande impacto no potencial cliente.

Mesmo que seja possível mostrar fotos em um tablet ou celular, a beleza de um portfólio impresso é marcante, e isso pode significar até mesmo fechar negócio imediatamente. Mas é importante lembrar que, caso você decida ter um portfólio impresso, não deve economizar na qualidade do papel e da impressão. Faça algo realmente profissional.

Digital

Esse tipo de portfólio tem várias vantagens:

  • pode ser compartilhado facilmente;
  • tem baixo ou nenhum custo;
  • pode ser montado de modo relativamente simples no seu próprio computador.

Dependendo dos serviços que você presta, talvez nem mesmo faça sentido pensar em um portfólio físico. Designers e redatores web, por exemplo, têm um trabalho digital, logo, seu portfólio também precisa ser digital.

Na verdade, para qualquer pessoa que tenha um trabalho remoto, essa é a opção que faz mais sentido. Citamos agora há pouco o caso de um arquiteto que talvez precise apresentar um portfólio físico durante uma visita. Se esse mesmo profissional quiser divulgar seus trabalhos em plataformas de freelancers, o portfólio digital será essencial.

Basicamente, você pode montar um portfólio digital de duas maneiras.

PDF

O Portable Document File é universal, já que praticamente todo mundo tem um visualizador de PDF, como o famoso Adobe Reader. Esse tipo de arquivo pode conter inúmeras páginas, o que faz dele uma boa maneira de organizar as amostras do seu trabalho.

Se você é um expert dos programas de diagramação, produzir seu portfólio em PDF será o de menos. Por outro lado, se essa não é a sua área, saiba que você pode usar softwares gratuitos para fazer isso.

Por exemplo, o LibreOffice Writer, um editor de textos similar ao Microsoft Office, tem a função de exportar em PDF, de forma que você pode usá-lo para montar um portfólio bem bonito.

Plataformas online

O Behance é uma plataforma que pertence à Adobe e é a preferida dos profissionais criativos. Sua interface é clean e intuitiva, e é uma ótima maneira de divulgar seu trabalho.

A plataforma Cargo Collective também é bem tradicional na área de criação de portfólios e tem a vantagem de ser simples e funcional.

Já o Rock Stage é oferecido pela Rock Content. Ele funciona em WordPress, que é um Content Management System (CMS), ou Sistema de Gestão de Conteúdos. Pode ser usado para criar blogs e sites e serve direitinho para montar um portfólio.

As funções básicas do WordPress são bem intuitivas. Mas, caso você queira se aprofundar, vale a pena fazer o curso gratuito WordPress na Prática, disponível na Universidade Rock Content.

Até este ponto de nosso guia, já ficou bem evidente a importância de um portfólio e quais plataformas podem ser usadas para montá-lo. Agora você vai conhecer um passo a passo para fazer o seu e arrasar!

Como fazer um excelente portfólio

Em vez de sair copiando e colando seus trabalhos no portfólio de qualquer jeito, o melhor é fazer algo bem planejado. Na sequência, apresentaremos algumas dicas que vão ajudar bastante.

1. Defina seu objetivo

Tenha em mente qual é o objetivo do seu portfólio. Será que ele servirá para ajudar você a conseguir mais jobs de redação? Ou seu interesse é conseguir um emprego em uma agência de publicidade? Ou você é um estudante e quer registrar seu progresso a fim de avaliar seu desenvolvimento de tempos em tempos?

Se você tem uma loja, talvez queira fazer um portfólio para divulgar seus produtos. Caso trabalhe com fotografia, certamente quer apresentar amostras de fotos tiradas em casamentos, formaturas e outros eventos.

Assim, tenha em mente qual é o objetivo do seu portfólio, já que isso vai guiar você nas próximas etapas.

2. Escolha os seus principais trabalhos

O portfólio não deve parecer um diário, contendo inúmeras informações e fotos de todos os trabalhos que você já fez. É claro que, se você começou há pouco tempo, certamente terá poucos trabalhos para apresentar. Mas, se não for esse o caso, selecione os projetos dos quais você mais se orgulha.

Talvez você saiba que, no caso de um currículo, existe um princípio semelhante. Da mesma forma que recrutadores não estão interessados em toda e qualquer informação sobre você — e eles nem têm tempo para isso —, um portfólio deve ser objetivo em mostrar para seu potencial cliente o que você é capaz de fazer.

Por isso, um fotógrafo ou um arquiteto, por exemplo, devem separar as melhores fotos de seus principais projetos e incluí-las no portfólio.

3. O portfólio de quem nunca trabalhou na área

Se você acabou de terminar os estudos ou está mudando sua área de atuação, talvez ache que não tem nada para incluir no seu portfólio, mas não é bem assim.

Veja o que você pode colocar no seu portfólio:

  • trabalhos de faculdade;
  • projetos pessoais;
  • serviços feitos para conhecidos, mesmo que você não tenha cobrado.

Entre as opções apresentadas, projetos pessoais têm a vantagem de dependerem só de você. Assim, você pode desenvolver seus próprios trabalhos e incluí-los no portfólio.

4. Apresente a pessoa que está por trás dos projetos

É claro que, para um recrutador ou um potencial cliente, verificar a qualidade do seu trabalho é muito importante. Acontece que a pessoa que está por trás daqueles projetos — no caso, você — ocupa um papel fundamental na negociação. Afinal, quem será contratado: você ou o seu portfólio?

Por isso, na montagem do seu portfólio, é bom criar uma sessão para se apresentar. Ela pode se chamar, por exemplo, “Sobre mim”, e conter informações sobre seu contexto profissional e suas qualificações.

Nessa página, você pode contar sobre como começou a trabalhar na área, incluir uma foto bem bonita do seu rosto e apresentar depoimentos de clientes. Essa é uma maneira de colocar o portfólio para andar de mãos dadas com o seu marketing pessoal.

Já que o leitor dessa página está considerando a possibilidade de contratar você, aproveite para inserir um CTA no fim do texto, incentivando o potencial cliente a contratar os seus serviços.

5. Aposte na simplicidade

Esse princípio se aplica tanto aos portfólios baseados em imagens quanto aos baseados em textos. No primeiro caso, deixar de lado a simplicidade pode resultar em um material poluído e feio, fazendo com que o potencial cliente não se agrade em olhá-lo.

No caso dos portfólios baseados em textos, pense no seguinte: ao pesquisar no Google, você provavelmente passa os olhos pela tela em busca de algum resultado que atenda às suas necessidades. Depois de encontrar o que precisa, você acessa a página e começa a ler o conteúdo.

Mas o que você faz ao perceber que o texto não é objetivo e fica dando voltas em vez de esclarecer logo o assunto? A maioria dos usuários fecha a página e continua procurando no Google. Você não quer que o recrutador ou o potencial cliente feche seu portfólio sem analisá-lo, não é mesmo?

Por isso, seja objetivo, levando em conta:

  • a escolha das palavras — não tente usar palavras difíceis. Um dos segredos da boa comunicação escrita é o uso de palavras simples;
  • a construção das ideias — não escreva frases que demandam um alto nível de concentração. Evite frases e parágrafos grandes, bem como inversões, intercalações e encadeamentos complexos de ideias.

6. Facilite a leitura e a navegação

Além de produzir um texto claro e objetivo, há outros fatores que influenciam a leitura do material, e um deles é a fonte — ou o tipo de letra. Nesse momento, talvez você se sinta tentado a deixar de lado as fontes tradicionais, como Arial e Times New Roman, a fim de usar uma fonte bem bonitinha e desenhada.

O problema é que isso pode causar estranheza, parecer extravagante e prejudicar a leitura e a compreensão. Por isso, escolha uma fonte bem sóbria e facilite ao máximo a tarefa de quem está avaliando o seu trabalho.

Para facilitar a navegação, imagine seu portfólio como um guarda-roupa. Esse móvel tem várias portas e gavetas, e todas as suas roupas e outros itens estão organizados de alguma forma que faça sentido.

De modo similar, crie categorias na página principal a fim de que o visitante navegue sem ter dificuldades para encontrar o que precisa. Isso significa que seu portfólio terá um modelo de navegação parecido com o de um website comum.

Nota do editor:
Você pode encontrar outras dicas para criar seu portfólio no ebook “Como montar o seu portfólio como produtor de conteúdo”.

Powered by Rock Convert

3 dicas de design para o seu portfólio

Mesmo que você não seja um profissional do design, é importante ter algumas noções da área, de modo que seu portfólio seja de bom gosto. Por isso, fique ligado nas dicas que separamos!

1. Criação da capa

Essa questão se aplica aos portfólios impressos e também aos digitais em PDF. Entretanto, o princípio também pode ser levado em conta ao criar a página inicial do seu portfólio online.

A não ser que você seja da área do design, não é preciso se preocupar tanto em fazer uma superprodução na capa. Por isso, use um layout simples e coloque seu nome e contatos, como email e telefone.

2. Qualidade das fotos

Leve em conta que seu portfólio será visualizado em diversos dispositivos, como notebook, desktop, celular ou tablet, e é importante que a visualização das fotos fique boa em qualquer um deles. Por isso, dê preferência a imagens com boa resolução.

Entretanto, não esqueça que, geralmente, quanto maior é a qualidade de uma foto, maior é o tamanho do arquivo, o que pode resultar em maior tempo de carregamento do portfólio online. Por isso, é importante encontrar um equilíbrio, de forma que a experiência do seu potencial cliente não seja prejudicada na hora do carregamento do site.

3. Cores

Para escolher as cores que serão usadas no portfólio, é necessário ter, além de bom gosto, uma noção de como combiná-las. Para quem não é um expert do design, isso pode acabar se tornando uma tarefa difícil. Ainda bem que algumas ferramentas estão aí para nos ajudar!

Com a Palettable, você é guiado por um rápido e simples processo de definição de uma paleta de cores. Mas, se você quiser criar uma paleta que combine perfeitamente com uma foto que você já tem, a melhor opção é a Colorfavs. Nessa plataforma de funcionamento bem intuitivo, você faz o upload de uma imagem e descobre qual paleta de cores vai combinar melhor com ela.

Assim que você define a paleta, fica muito mais fácil aplicar as cores corretas nos elementos do seu portfólio.

As principais categorias de portfólios

Acadêmico

Imagine como seria interessante ter uma coleção dos pontos altos de toda a sua vivência acadêmica! Na verdade, seria não apenas interessante, mas também útil.

À medida que o tempo passa, você vive experiências acadêmicas valiosas, como a produção e apresentação de trabalhos, as notas alcançadas por meio deles, palestras e participações em seminários, teses, certificados de cursos extras e outras atividades.

Ter esse documento em mãos permite a você fazer uma autoavaliação do seu desenvolvimento nos estudos e também é muito útil na hora de procurar oportunidades para começar a atuar no mercado.

Na verdade, nesse caso, ele acaba assumindo a função de portfólio profissional, servindo para apresentar os pontos altos da sua vida acadêmica e comprovar a sua capacidade para assumir determinada função.

A estrutura dessa categoria de portfólio lembra a de um trabalho acadêmico. Note alguns dos elementos que ele deve conter:

  • capa;
  • folha de rosto;
  • dedicatória;
  • agradecimentos;
  • sumário;
  • introdução;
  • o conteúdo propriamente dito;
  • conclusão.

Essa estrutura se aplica ao portfólio impresso e ao digital em PDF. No caso do online, basta você adaptar a ideia. 

A capa, por exemplo, é a página inicial do portfólio online. O conteúdo da folha de rosto, a dedicatória, os agradecimentos e o sumário também podem ser colocados na página inicial, de forma que sejam visualizados à medida que o leitor rolar a página.

Seus trabalhos e outros itens podem ser organizados em categorias, de maneira que sejam acessados por meio de um menu lateral ou no alto da página inicial.

Isso significa que é importante tirar um tempo para planejar seu portfólio acadêmico online, de forma que o resultado seja parecido com um guarda-roupas bem organizado. Lembra da comparação que fizemos alguns tópicos atrás?

De redator

Existem algumas particularidades interessantes no portfólio de um redator. Em muitos casos, esse profissional escreve como ghost writer — ou escritor-fantasma —, de forma que, ao finalizar a produção do artigo e entregá-lo ao cliente, o profissional não tem o direito de compartilhá-lo.

Você, redator, quando atua como ghost writer, não tem o direito de dizer que é o responsável pela escrita do conteúdo. A ideia é que, com o perdão do trocadilho, ninguém quer que um fantasma apareça, entende?

Nesses casos, geralmente o cliente assina a autoria do artigo. Assim, ele não ficaria nem um pouco satisfeito ao descobrir que você está prejudicando a estratégia dele, não é mesmo?

É claro que, se o acordo entre as partes permitir, aquele trabalho poderá fazer parte do portfólio. Afinal, é muito legal fazer com que todos saibam a respeito de alguns clientes importantes que você talvez tenha.

No entanto, também seria interessante você criar um blog e produzir seu próprio conteúdo. Dessa forma, além de evitar qualquer problema com direitos autorais, ao desenvolver sua própria estratégia de marketing e fazê-la funcionar, você se torna seu próprio case de sucesso.

De fotografia

Nesse tipo de portfólio, é claro que as fotografias devem assumir um papel central. Em sites e blogs, a recomendação comum é prestar bastante atenção ao tamanho dos arquivos, de forma que as imagens não sejam pesadas, a fim de não prejudicar a experiência do usuário.

Entretanto, já que o foco do fotógrafo (entendeu o trocadilho?) está justamente nas fotografias, é importante caprichar na qualidade das imagens. Acontece que existem outros fatores que colaboram para a valorização dos seus trabalhos, como o layout.

Aqui entra um recurso que é uma mão na roda para quem opta por um portfólio online baseado em WordPress. Se você criar a sua página no Rock Stage, vai contar com a praticidade de tê-la já estruturada em poucos minutos.

Mas você pode customizar seu portfólio como bem entender, e é aqui que entra um dos recursos fantásticos de personalização no WordPress: os templates

Eles são como “skins” que permitem mudar a cara de um site de forma simples. Sabe o que isso tem a ver com os fotógrafos? É que existem temas desenvolvidos justamente para a criação de portfólios fotográficos.

Não é um show? Que tal conhecer 3 templates gratuitos?

3 templates gratuitos de WordPress para portfólios fotográficos

1. Vantage

O Vantage oferece um design profissional e muito criativo. Além disso, uma das características de seu layout é a valorização das imagens. Conheça a aparência dele:

Vantage
2. Pictorico

Pictorico é outro tema que, em função de seu layout, consegue apresentar seus trabalhos de forma que até os detalhes sejam valorizados. Veja como ele é:

Pictorico
3. Portfolio Lite

Se você prefere um design moderno e, ao mesmo tempo, minimalista, vale a pena conhecer o Portfolio Lite. É possível configurá-lo para funcionar com a exibição de um slideshow na página inicial, o que é ótimo para quem quer mostrar fotos. Veja uma prévia desse template:


De produtos

Essa categoria de portfólio é como um catálogo e deve apresentar seus produtos de uma maneira que realmente cative quem está folheando ou navegando nele.

As fotos devem ser de alta qualidade, o que vai muito além da resolução. É necessário dar atenção, por exemplo, à iluminação. Além disso, é bom que as imagens mostrem detalhes importantes dos produtos, o que pode ser conseguido com criatividade na hora de definir o ângulo da fotografia.

Fotos contextualizadas também têm um grande poder. Então, em vez de apenas mostrar os produtos em um fundo branco, vale a pena apresentá-los sendo utilizados. Por exemplo, se você produz e vende camisetas, fotografe modelos vestindo as peças.

Além disso, embora o potencial cliente talvez se interesse em conhecer algumas especificações técnicas dos produtos, é essencial usar a parte textual para apresentar os benefícios de adquirir e usar aqueles itens, tentando despertar as emoções do comprador.

Por exemplo, em vez de apenas mencionar o nome do tecido, explique que ele oferece maior conforto e facilidade na hora de passar. Ou seja, dê destaque aos benefícios, em vez de focar apenas nas características. Entendeu a ideia?

Para empresas

Essa categoria tem algumas características que outras também têm. Por exemplo, é preciso apresentar os serviços e produtos da sua empresa, assim como acontece no portfólio de produtos. E, assim como em um portfólio profissional, deve-se informar os dados de contato, como email e telefone.

Um portfólio para empresa também deve apresentar a missão, a visão e os valores dela, bem como um breve histórico do negócio. Também vale a pena mencionar alguns clientes mais importantes.

Além disso, é válido incluir fotos da equipe e uma espécie de minicurrículo de alguns dos colaboradores, a fim de comprovar a capacidade de sua empresa para atender às necessidades do cliente.

Ter um portfólio da sua empresa impresso e em suas mãos durante uma reunião pode ajudar o cliente a tomar uma decisão imediata e contratar logo os seus serviços. No caso do portfólio online, é uma ótima ferramenta para fechar negócios com clientes distantes.

5 exemplos de portfólio para se inspirar

1. Desiree Adaway

Desiree Adaway

Veja que portfólio interessante. Desiree é uma consultora cujo serviço é ajudar empresas a desenvolver uma cultura inclusiva e igualitária. Por isso, ela não tem uma foto de produto para mostrar, não é verdade?

Então, ela tomou a ótima decisão de colocar uma foto bem bonita de si mesma, o que causa um grande impacto em quem visita o site.

2. Elisabeth Lundin

Elisabeth Lundin

Elisabeth é uma redatora freelancer que criou um portfólio com uma frase bem bolada logo na página inicial: “Vamos contar a sua história”.

Depois de pressionar o botão “Clique para começar”, o visitante é conduzido a uma área do site em que pode conhecer em detalhes os serviços da profissional.

3. John Green

John Green

Sim, é ele mesmo! O autor dos livros “A culpa é das estrelas”, “Tartarugas até lá embaixo” e “Quem é você, Alasca?” tem um portfólio simples, mas que cumpre bem o objetivo de divulgar seus trabalhos.

4. Clarissa Rodriguez

Clarissa Rodriguez

Clarissa oferece cursos online para ajudar estudantes a estudarem melhor. Além de ensinar técnicas de estudo, ela também trabalha com consultorias personalizadas para orientar estudantes sobre como aprender de forma eficaz.

Ela é um tipo de profissional que não tem produtos físicos para fotografar, mas colocou na página inicial uma foto de si mesma. Além disso, o layout, as cores e as fontes são de bom gosto e contribuem para a beleza do portfólio.

5. Anna Ellenberger

Anna Ellenberger

Com um portfólio de layout simples e cores bem trabalhadas, Anna mostra que realmente entende daquilo que se propõe a fazer: design. Repare que, no menu superior, ela incluiu opções estratégicas, como “Sobre mim”, “Portfólio” e “Contrate-me”.

Como divulgar seu portfólio

Se você vai apresentar seu portfólio a um recrutador para concorrer a uma vaga que tenha sido anunciada, não tem segredo: é só comparecer no local e no horário marcados e fazer uma boa entrevista. Do contrário, é preciso fazer uma boa divulgação.

É claro que você pode percorrer seu bairro ou sua cidade para procurar boas oportunidades de negócios. Nesse caso, tenha consigo o seu portfólio e alguns cartões de visita. Entretanto, vale a pena explorar todo o potencial das redes sociais e, para fazer isso, você precisa ter em mente em qual rede seu potencial cliente ou parceiro está.

LinkedIn

O LinkedIn, por exemplo, é uma rede profissional que oferece a oportunidade de criar conexões com pessoas que podem se tornar clientes ou parceiros. Acontece que não basta criar seu perfil, enviar diversas solicitações de conexão e começar a mostrar seu portfólio.

Você precisa ter uma boa noção de como se apresentar na rede e se tornar referência em sua área. O Kit de Marketing Pessoal no LinkedIn, por exemplo, ensina como configurar o perfil de forma otimizada e produzir conteúdo com a intenção de construir autoridade.

Kit do Marketing Pessoal no LinkedInPowered by Rock Convert

Dessa maneira, em relativamente pouco tempo você se torna conhecido, de forma que, quando apresentar seu portfólio, as pessoas tenham o interesse de conhecê-lo.

Facebook

Mas é claro que o Facebook também pode ser útil na sua divulgação. Você pode, por exemplo, pedir que seus amigos e familiares ajudem compartilhando seu portfólio.

Além disso, se você criar uma página para o seu negócio, existe a opção de impulsionar publicações e direcioná-las a pessoas que tenham certo perfil determinado por você.

Blog

Você pode ter um blog, em vez de apenas um portfólio online. Já falamos neste guia sobre como vale a pena para os redatores terem seu próprio blog. Entretanto, o marketing de conteúdo é uma ferramenta muito poderosa para profissionais de praticamente qualquer área.

Uma estratégia de marketing de conteúdo envolve, basicamente, atrair pessoas por meio de conteúdo relevante. A intenção é produzir material de qualidade, de forma que potenciais clientes encontrem você a partir de alguma pesquisa feita no Google.

Em uma estratégia bem estruturada, essas pessoas entram em um funil de vendas. Isso significa que, depois de serem atraídas, desenvolvem um relacionamento de confiança com você à medida que resolvem problemas com a ajuda do seu conteúdo.

Depois de algum tempo, entram em contato com seu portfólio, passam a considerar a possibilidade de contratar você, até que tomam a decisão de adquirir seu produto ou serviço.

Após a leitura deste guia especial, você certamente já entendeu o que é um portfólio e como a qualidade dele pode contribuir muito para a valorização do seu produto ou serviço. Se fizer uma boa divulgação, você vai encontrar boas oportunidades que o ajudarão a crescer em sua carreira. Então, o que acha de começar a montar seu portfólio hoje mesmo?

Já que falamos a respeito de fazer divulgação por meio das redes sociais, que tal se informar mais sobre isso? Baixe agora mesmo o ebook “Estratégias de Redes Sociais para Freelancers”!

Estratégias de Redes Sociais para FreelancersPowered by Rock Convert