uma nuvem representando o que é meta description

O que é a Meta Description e por que ela é muito importante?

Escrever uma meta description requer conhecimentos de SEO e habilidades de copywriting, que você pode aprender neste artigo incrível!

Administrar um blog otimizado e que todos os meses registre número recorde de acessos é mais complicado do que você imagina. Como se não bastasse o trabalho que dá inventar um título arrebatador e um conteúdo totalmente original, é preciso seguir um extenso check list para deixar o seu texto escaneável pelo Google.

E nessa rotina de otimizar o artigo do blog, um dos itens que mais passa batido pelos redatores é justamente um dos mais importantes: a meta description. Quer saber o porquê? Continue lendo!

No “internetês”, o que é a meta description?

Para quem entende um pouquinho da linguagem HTML, a meta description vem da tag <META> que é usada no código-fonte para prover informações como autoria, descrição e palavras-chave sobre determinada página. Ou seja, como ela estará “escondida” no código-fonte, apenas os programadores e os buscadores terão ferramentas para encontrá-las.

Mas se linguagem de programação também costuma te dar urticária, basta saber que a meta description é basicamente aquele texto de duas ou, no máximo, três linhas que aparece logo abaixo do título da página quando ela é elencada pelo Google ou quando o link é compartilhado nas redes sociais.

Esse pequeno texto deve ser capaz de resumir a ideia central da sua página. Isso é importante tanto para o sistema de buscas do Google, que poderá indexar a URL corretamente, quanto para o usuário, que terá uma ideia clara sobre o que irá encontrar ao clicar no seu link.

Por que eu deveria me importar com a meta description?

Porque existe na web algo chamado SEO — Search Engine Optimization — que, hoje em dia, chega a ter o poder de determinar qual site será encontrado e qual ficará escondido depois da décima página de resultados do Google, para talvez nunca mais ser achado.

Ao produzir um conteúdo para o seu blog, você deve ficar de olho na otimização — ou seu post ficará para trás nos resultados da busca. Para isso, existem diversas estratégias de SEO, inclusive para a redação do conteúdo.

Uma delas é a criação de uma boa meta description. Ela atuará como “cartão de visitas” da sua página dentro do Google e das redes sociais, servindo, também, como um chamariz de usuários para o seu domínio.

Você se lembra daqueles filmes antigos em que um garotinho gritava “Extra, Extra!” e, logo em seguida, uma manchete impactante para vender jornal no meio da rua? O “Extra, Extra!” seria o título da página, e a manchete, a meta description.

No entanto, precisamos esclarecer: a meta description não é um fator de ranqueamento para o Google. Isso significa que o algoritmo não lê aquele textinho para posicionar a sua página, como acontece com o título e os intertítulos, por exemplo.

O impacto no ranqueamento acontece indiretamente. Vamos explicar: já que a meta description funciona como um chamariz, ela ajuda a aumentar os cliques no seu link.

E a taxa de cliques (CTR), essa sim, é um fator de ranqueamento para o Google. Uma CTR alta demonstra que a sua página provavelmente entrega o que o usuário está buscando ao pesquisar aquela palavra-chave.

Além disso, uma meta description clara e informativa evita que o usuário abra o link e logo saia porque não encontrou o que queria. Isso geraria uma alta taxa de rejeição, o que também é um fator de ranqueamento para o Google, pois demonstra que o link não é relevante para aquela busca.

Então, quando o algoritmo percebe que a sua CTR é alta e sua taxa de rejeição é baixa para determinada palavra-chave, seu posicionamento tende a melhorar nos resultados. Afinal, isto é o que o buscador mais quer: que o usuário encontre o que deseja e tenha uma boa experiência no seu site.

Mãos ao teclado! Como escrever uma boa meta description?

Para você que quer escrever uma boa meta description, a boa notícia é que você não precisará escrever muito, pois o Google recomenda o limite de 156 caracteres para que a descrição não apareça cortada na página de resultados.

A má notícia é que você terá apenas 156 caracteres para conseguir resumir o conteúdo da sua página — como uma espécie de sinopse — e ainda fazer com que o texto seja atrativo o suficiente para os usuários.

Veja agora as nossas principais dicas para mandar bem na sua meta description:

Prometa só o que você irá cumprir

A função da meta description é descrever o que o usuário irá encontrar na página. Então, atenha-se a isso! Não faça promessas exageradas só para conquistar mais cliques.

Sabe no que isso resulta? Em uma taxa de rejeição alta, já que você vai despertar o interesse do usuário, mas ele não vai encontrar na sua página o que foi prometido. E, pior, ainda vai ficar insatisfeito com a sua marca!

Mantenha o foco

É ótimo que seu post seja bem completo, que aprofunde determinado assunto e que responda várias dúvidas do leitor. Mas você não precisa falar de tudo isso na meta description!

Destaque o tema principal do seu post e o qual o maior benefício que ele entrega ao usuário. Assim, você não o deixa confuso com milhares de promessas, sem saber o que pensar.

Inclua a palavra-chave

A palavra-chave na redação de um conteúdo ajuda a indexar e posicionar a página. Porém, na meta description, que não é um fator de ranqueamento, sua função é essencialmente para o usuário.

Quando a palavra-chave buscada pelo usuário está presente na meta description, ela aparece em negrito nos resultados da busca. Isso mostra que a sua página é relevante para a pesquisa dele e, assim, tende a gerar mais cliques no link.

Mas lembre-se de fazer uma boa pesquisa de palavras-chave para o seu post e inseri-la na meta description de maneira natural e coerente, sem forçar a barra.

Inclua um CTA

Qual a melhor maneira de incentivar que o usuário realize a ação que você deseja na internet? Incluir um call to action! E, na meta description, você quer mais é que o usuário clique logo no seu link e visite sua página, né?

Então, capriche no CTA! Pense no que seu usuário deve fazer na página e transforme isso em uma chamada objetiva, como “saiba tudo”, “veja as dicas”, “faça o download” ou “compre agora”. Assim, o usuário se sente motivado a clicar.

Use gatilhos mentais

Entenda a meta description como o texto de um anúncio. Afinal, você precisa “vender” o seu conteúdo para que o usuário queira acessá-lo.

Para isso, você pode usar algumas práticas de copywriting, como os gatilhos mentais, que mexem com o inconsciente para motivar o clique do usuário. Por exemplo, despertar a curiosidade (“descubra”, “revelamos os segredos”) ou o senso de urgência (“agora”, “só até hoje”) pode incentivar a ação na mesma hora.

Dedique-se à redação da meta description

Redigir 156 caracteres parece tão barbada, né? Pensando assim, muita gente deixa a meta description por último, e ela acaba não recebendo a atenção que merece.

Quer uma dica? Nunca escreva a meta description logo depois de finalizar o seu post do dia, pois, com a mente sobrecarregada, a tendência é simplesmente repetir partes do artigo e criar um texto desinteressante.

Como saber se minha meta description atingiu os objetivos?

Se você procurou ser fiel ao conteúdo original do seu blog, não extrapolou os 156 caracteres, inseriu a palavra-chave e ainda fez uma construção de texto aparentemente chamativa, são grandes as chances de sua meta description ter atingido os objetivos dentro do SEO.

Agora, basta testar. Digite sua página nos mecanismos de busca e veja como ela aparece descrita:

Se aparece outro texto no lugar da sua meta description

Não se desespere. Quando o Google percebe que não há uma meta description definida ou quando ele acha que um trecho da página faz mais sentido para a busca do usuário, ele seleciona uma nova descrição por conta própria. Mas geralmente isso não acontece se você fizer o tema de casa direitinho como mostramos, ok?

Se a meta description aparece exatamente como você criou

Parabéns! Agora pense: você, no lugar do usuário, clicaria na sua própria página a partir da meta description? Ela está atrativa, instigante, persuasiva? Tem CTA e palavra-chave?

Se ainda assim você estiver inseguro, saiba que alguns plugins do WordPress, como o Yoast, fazem automaticamente todo o serviço de avaliação para você, indicando quando a meta description ultrapassa o limite de caracteres e quando ela não apresenta a palavra-chave.

Além disso, se você for administrador do site, também pode conferir como está a taxa de cliques daquela página, dentro do Google Search Console. Se a meta description influencia a CTR, então um aumento nesse indicador mostra que possivelmente você mandou bem na descrição!

Qual o valor da meta description para as mídias sociais?

Gigantesco! Ainda mais quando as mídias sociais são responsáveis por direcionar um tráfego considerável de leitores para os blogs.

Na hora em que for compartilhar seu post no Facebook ou LinkedIn, por exemplo, o sistema automaticamente considerará a meta description como uma chamada para o seu artigo, vindo logo abaixo da imagem. Por isso, capriche e destaque-se em todas as timelines!

Se você quiser, a meta description que vai para as redes sociais pode ser a mesma que o Google lê. Se não quiser, também pode definir descrições específicas para o Facebook (veja este guia de compartilhamento) e para o Twitter (por meio do Twitter Cards).

Esqueci a meta description e meu artigo já foi indexado no Google. E agora?

Não se preocupe. Como dissemos, o Google é tão incrível que ele tem a capacidade de escanear sua página desprovida de meta description em busca de um conteúdo que possa explicá-la melhor para os usuários.

O problema é que ele fará isso à sua revelia, ou seja, em um site de e-commerce talvez ele ache mais interessante expor o preço dos produtos anunciados logo abaixo do título da página do que usar um vago slogan como descrição (o que pode ser um mau negócio caso os preços em questão estejam lá em cima…).

Então, assim que identificar a ausência de meta description, trate logo de desenvolver um texto para ela. Assim, a descrição fica sob o seu controle, com as suas próprias palavras. No Google Search Console, você pode verificar quais páginas estão com meta description ausente em “Melhorias de HTML”.

Posso usar a mesma meta description para diferentes páginas?

Não faça isso! Esse é outro problema com a meta description que o Google Search Console é capaz de apontar.

Pode até ser mais prático copiar a mesma meta description para várias páginas. Mas não faz sentido, né? Cada link do seu site tem um propósito diferente, então as descrições também devem ser únicas, para o usuário entender o que irá encontrar em cada página.

Além disso, o Google pode entender as meta descriptions iguais como conteúdo duplicado. Para ele, isso significa que você não está oferecendo um conteúdo original para o usuário. E o buscador não gosta nada disso…

Agora que você ficou por dentro da importância da meta description, é bom alertá-lo: jamais tente “enganar” o Google. Muita gente aproveita as meta tags para escritas ocultas — e até mesmo informações criminosas — que nada têm a ver com a página. Essa prática é severamente punida como “Black Hat”.

Portanto, atente-se às palavras-chave e ao conteúdo real do seu site e faça da meta description uma verdadeira aliada do seu blog, e não o contrário!

E então, você ainda tem alguma dúvida sobre a meta description? Deixe nos comentários, vamos adorar saber! 🙂