o que é copywriting

O que é Copywriting? TUDO que você precisa saber para persuadir seus leitores como um Copywriter profissional

Copywriting é um termo em inglês que pode ser entendido como escrita persuasiva, ou escrita focada em conversão. O Copywriting possui uma finalidade bem específica: incentivar uma ação do leitor, como clicar em um conteúdo, cadastrar o email ou comprar algo.

A carreira de redator freelancer é, muitas vezes, um trabalho agradável. Afinal, é possível trabalhar de casa e nos horários que quiser. No entanto, para executar bem esse trabalho, é preciso conhecer as técnicas de copywriting.

Algumas pessoas pensam que copywriting diz respeito a escrever bem, de acordo com as regras gramaticais, formatação adequada e a linguagem a ser utilizada no texto.

Porém, esses elementos textuais também precisam gerar conversões, seja a partir de um artigo, landing page, e-mail, entre outras formas de produzir conteúdo.

E para que você saiba como fazer copywriting de modo que os seus textos gerem as conversões propostas por suas estratégias digitais, fique conosco até o final deste post!

O que é Copywriting?

Copywriting não tem uma tradução direta em português, mas pode ser entendido como escrita persuasiva ou escrita focada em conversão. O copywriting utiliza várias técnicas e gatilhos — como urgência, escassez, curiosidade e storytelling — para incentivar o leitor a tomar uma decisão, que pode ser cadastrar seu email ou mesmo realizar uma compra.

É o ato de escrever texto (também chamado de copy) que visa aumentar o reconhecimento da marca e, finalmente, persuadir uma pessoa ou grupo a realizar uma determinada ação.

Por isso antes de nos aprofundarmos nas técnicas de copywriting, precisamos falar sobre algo muito importante: os objetivos do texto!

Afinal, escrever tem diferentes propósitos e identificar o que está por trás do texto a ser escrito é o primeiro passo antes de dar início ao primeiro parágrafo.

A copy pode ter como finalidade levar a pessoa a visitar outros artigos do blog, baixar algum material ou mesmo comprar um produto ou serviço.

Mais importante que fazer a venda é transmitir ao leitor a informação que ele procurava ao ler o seu conteúdo. E para que isso esteja bem alinhado, a persona e a jornada dela precisam estar bem construídas.

Confira outros conteúdos para aprender como cativar o seu leitor produzindo textos incríveis! ✍️
Como escrever bem: 39 dicas para começar agora
Como fazer uma introdução perfeita: o guia definitivo
Como fazer uma conclusão perfeita!
Storytelling: tudo sobre a arte de contar histórias inesquecíveis
Textos Argumentativos: veja como trabalhar seus argumentos da melhor maneira
O que é resenha e qual é a diferença para o resumo?
Como fazer uma resenha: o passo a passo definitivo para uma resenha perfeita

O que é uma persona?

A persona é um personagem semi-fictício que representa o cliente ideal dentro de uma estratégia de marketing. No caso do copywriting, podemos vê-la como o leitor que queremos atrair e engajar por meio do texto.

O que é a jornada da persona?

A jornada de compra (também conhecida como funil de vendas) é o trajeto que a persona faz desde quando ela encontra um conteúdo até o momento em que executa a ação que o texto propõe. Essa jornada é dividida em três etapas:

  • topo do funil: momento em que a persona descobre ter um problema, de maneira que o texto pode ser voltado a explicar os fundamentos desse problema;
  • meio do funil: estágio em que a persona procura solucionar o problema, logo, os artigos podem dar dicas e orientações sobre como chegar lá;
  • fundo do funil: aqui, a persona já sabe qual é a solução ideal, de modo que o conteúdo deva explicar como a oferta contida na copy irá ajudar.

Cada etapa do funil pode ter objetivos de conversão diferentes. Quem está no topo pode ser instruído a ler outros artigos a fim de entender melhor o seu problema, enquanto quem está no meio pode baixar materiais ricos que tragam dicas de como resolver o problema, e quem está no fundo do funil pode ser convidado a entrar em contato com quem oferece essa solução.

Como dissemos no começo do texto, o copywriting deve ser voltado para gerar conversões sobre as quais falaremos agora.

O que é copywriting focado em conversão?

Criar conteúdos de qualidade que tragam informações relevantes à persona e sigam boas práticas de SEO é considerado o básico de um trabalho de copywriting.

Porém, devemos lembrar algo importante: o que leva o cliente a contratar a produção de conteúdo não é o texto em si e sim a sua capacidade de converter o leitor em subscriber, seguidor em lead, se ele estiver no topo ou meio do funil. E em cliente, caso esteja no fundo do funil.

Por isso, é tão comum textos convidarem os leitores a ficarem até o final e direcioná-los a tomar uma ação a partir de um CTA.

Nota do editor:
Para aprender mais sobre os CTAs e várias outras técnicas de produção de conteúdo para web, confira nosso Guia Definitivo da Produção de Conteúdo!

Guia Completo de Produção de ConteúdoPowered by Rock Convert

Como fazer copywriting para conversão?

O primeiro passo para gerar conversões a partir de um conteúdo é saber claramente o principal objetivo dele: trazer mais visitas para o site, aumentar a base de leads, fazer vendas de um produto ou serviço.

Um copywriting focado em conversão é composto de seis características:

  • urgência;
  • conexão;
  • especificidade;
  • transformação;
  • chamada para ação;
  • exclusividade.

Não é necessário que todas estejam presentes no texto. Para que isso fique claro, vejamos como funciona cada uma delas dentro da copy.

1. Urgência

É comum que as pessoas procrastinem uma decisão, a não ser que ela tenha de ser feita com urgência. Por isso, um texto deve não apenas chamar a atenção do visitante e envolvê-lo até o final, mas também fazer com que ele tome uma atitude rápida que gere a conversão.

Para isso, algumas palavras e termos que causam a sensação de urgência podem funcionar. Vejamos alguns exemplos:

  • Quer descobrir como montar uma estratégia de marketing? Confira agora o post que escrevemos sobre o assunto.
  • Quer se tornar um freelancer de sucesso hoje mesmo? Clique aqui e saiba mais!
  • Até hoje ninguém havia contado este segredo de como aumentar as vendas. Leia o post e descubra!

2. Conexão

Alguns leitores podem se sentir distantes dos produtores de conteúdo, por isso, usar elementos de conexão torna os dois lados mais próximos e isso é fundamental no copywriting voltado para conversão. Dessa forma, o leitor deixa de ver você como alguém que está tentando vender uma ideia ou produto para ele, passando a enxergar um aliado para seu sucesso.

Alguns exemplos que mostram como a conexão pode ser aplicada no texto são:

  • Você vai descobrir neste post como fazer textos incríveis!
  • Veja como pessoas comuns se tornaram freelancers de muito sucesso!
  • Confira este passo a passo para ter um blog de sucesso, mesmo que você nunca tenha tido um.

3. Especificidade

Outro elemento do copywriting voltado para conversão é a especificidade. Ou seja, é preciso que as chamadas do texto definam prazo ou próximos passos que o visitante deve fazer para executar a ação. Alguns exemplos:

  • Aprenda as 7 dicas para você escrever o texto perfeito!
  • Conheça as 13 técnicas para otimização de texto para SEO!
  • Saiba mais sobre o curso que ensina fazer copywriting em até 2 semanas!

4. Transformação

O que trouxe você até este artigo é o interesse em saber mais sobre copywriting e como escrever textos que convertem, certo? O mesmo ocorre com todas as pessoas; quando alguém consome um conteúdo, ele espera que alguma coisa mude após a leitura.

Logo, o texto precisa deixar claro desde o título que ele causará uma transformação na vida de quem o lê. Seguem alguns exemplos:

  • Descubra agora como se tornar o profissional de marketing mais desejado do mercado!
  • Aprenda a criar um blog de sucesso do zero!
  • 9 passos para você mudar a sua vida de freelancer agora mesmo.

5. Call to Action

A sua copy precisa deixar claro o que exatamente você quer que o visitante faça: acessar outro blog post, baixar um e-book, entrar em contato etc.

Por mais que existam links ao longo do texto que levem os visitantes a fazerem essas ações, é muito importante que você os chame a realizar uma ação específica. Assim, as chances de clique são maiores, o que faz subir a taxa de conversão do texto.

Os exemplos mais comuns de CTAs são:

  • Leia o artigo que escrevemos sobre o assunto!
  • Cadastre-se para receber o nosso contato!
  • Baixe o material agora mesmo!

6. Exclusividade

Uma coisa é certa: a web está cheia de conteúdo! Seja qual for o assunto, não é difícil encontrar blogs e redes sociais que falem a respeito, trazendo muitas informações e dicas.

Por conta disso, dificilmente alguém gostaria de ler conteúdos que são “mais do mesmo”, certo? Por isso, seus textos precisam apresentar uma exclusividade.

Vamos, como exemplo, mostrar chamadas para artigos que falem sobre Instagram e que tenham nada de exclusivo:

  • O que é o Instagram? Saiba agora.
  • Como criar uma conta no Instagram.
  • Qual é o formato de imagens no Instagram?

Sem graça, não é mesmo? Agora veja como os exemplos abaixo chamam muito mais a atenção e entregam exclusividade:

  • O que é o Instagram? Saiba a opinião dos maiores especialistas dessa rede social!
  • 7 passos de como criar uma conta no Instagram e ter muitos seguidores!
  • Qual é o formato de imagens no Instagram usado pelos influenciadores de sucesso? Saiba agora!

Muito melhor, certo?

10 técnicas de copywriting que convertem!

Agora que vimos o conceito de copywriting e quais são os caminhos que o fazem gerar conversões, vejamos as principais práticas para que você possa escrever textos incríveis.

1. Fale apenas a verdade

“Na minha experiência, a principal chave para a persuasão é se comunicar de forma verdadeira. Se fizer isso bem, você terá pelo menos uma chance de se envolver e persuadir o leitor. Se você não fizer isso bem, no entanto, nenhuma técnica extravagante vai te ajudar”. (Steve Slaunwhite)

De nada adianta montar toda uma estratégia e postar diferentes conteúdos se o que você fala não for verdade.

Você já ouviu dizer que “mentira tem perna curta”, certo? Na internet, essa premissa é ainda mais real, e um deslize pode ser o suficiente para abalar a sua reputação.

2. Tenha cuidado ao “brincar” com as palavras

“O copywriting eficaz é aquele que domina a arte da venda usando as palavras de maneira inteligente. Quanto mais discreta e invisível a sua habilidade de venda for, mais eficaz você é. Copywriters que mostram as suas habilidades são tão ineficazes como pescadores que revelam o gancho”. (Gary Bencivenga)

Práticas como o uso de gatilhos somente surtem o efeito desejado caso sejam usadas de forma bastante sutil e sigam a linguagem abordada no blog e se relacione ao público-alvo. Qualquer elemento que destoar um pouco mais acaba comprometendo sua copy.

3. Seja claro e objetivo

Enquanto muita publicidade é vaga e genérica, ser específico em seu texto o diferencia de outros anúncios e cria interesse“. (Bob Bly)

Zele pela objetividade e clareza das informações. É preciso ter em mente que a leitura do conteúdo deve ser uma experiência agradável, fluida e tranquila.

Se você não pode explicar de maneira simples, você não entende o suficiente”. (Albert Einstein)

4. Pesquise bastante e domine o assunto antes de escrever

“Os melhores copywriters são os pesquisadores mais tenazes. Como mineiros, eles cavam, usam broca e dinamite, até ter carros cheios de valioso minério. John Caples me aconselhou uma vez a reunir sete vezes mais informações interessantes do que eu poderia usar. Pesquisa é a cura infalível para o bloqueio do escritor”. (David Ogilvy)

Quanto mais você souber sobre um tema, mais propriedade terá para falar sobre ele. Isso não só reduzirá as chances de você ter o assombroso “bloqueio criativo”, como também contribui para fortalecer a sua imagem como referência no assunto.

5. Faça perguntas que obterão respostas positivas

“Em um texto publicitário, eu vou jogar uma pergunta aqui e ali, mas frequentemente irei colocá-la como uma declaração – você sabe, uma daquelas afirmações que faz com que os leitores balancem a cabeça em concordância”. (Parris Lampropoulos)

Ao fazer uma pergunta, estruture-a para que ela também seja uma afirmação. Assim, o leitor sentirá que, ao concordar com o que você está dizendo, estará reforçando uma verdade indiscutível.

6. Invista no storytelling

Storytelling é uma técnica que utiliza a contação de histórias para transmitir uma ideia e, no copywriting, ela é utilizada para fazer com que a persona tome uma ação.

A técnica é muito eficiente quando bem utilizada pois quase sempre a persona se identifica com o cenário ou personagem, e sente que os resultados ou lições também podem acontecer se fizer o que o texto está induzindo.

Nota do editor:
Para aprender mais sobre Storytelling, confira nosso Minicurso gratuito sobre a arte de contar boas histórias. 😉

Mini-curso de Storytelling: Conquiste sua audiência contando boas históriasPowered by Rock Convert

7. Use gatilhos mentais

Gatilhos mentais são mecanismos que atuam no nosso cérebro com a finalidade de acelerar o processo de decisão, poupando nosso tempo e energia.

De acordo com Roberto Cialdini, autor do livro As Armas da Persuasão, o ser humano se comporta de acordo com seis princípios psicológicos que o leva a tomar uma decisão de forma quase automática. São eles:

Reciprocidade

Este princípio aponta que o ser humano tem uma tendência natural a responder ações positivas com outras ações positivas.

Aprovação social

Este gatilho aponta que somos influenciados por outros em nossas tomadas de decisão, quanto maior for o número de pessoas que aprova algo, cada vez mais pessoas estarão tentadas a fazer o mesmo.

Afeição ou afinidade

Este princípio mostra que as pessoas tendem a se conectar com quem é parecido com elas, seja emocionalmente, historicamente,ou por características e habilidades.

Autoridade

O ser humano, por uma questão de respeito, tem a tendência de obedecer quem considera superior, é o que sugere este gatilho.

Compromisso e coerência

Aqui o princípio é de que, quando alguém se compromete com alguma coisa, ele sentirá uma pressão de se comportar de modo a cumprir o seu compromisso.

Escassez

Este gatilho é acionado quando estamos a ponto de perder algo. Isso faz com que o sistema límbico do nosso cérebro (responsável pelas emoções) aja rapidamente e tome a decisão a fim de evitar essa perda.

8. Use números e dados

O uso de números contribui de maneira direta para atrair a atenção do leitor. Você vai perceber que “10 passos para emagrecer sem sofrimento” fará muito mais efeito do que “O que fazer para emagrecer”, pois já promete ao leitor um número certo de soluções que são garantidas.

Já se a sua intenção é comprovar o que você está afirmando e embasar o seu texto, não hesite em usar dados e pesquisas. No entanto, não use jamais “Especialistas afirmam que…” se você não linkar uma pesquisa neste trecho do texto. Isso pode levar o leitor a achar que esse dado foi inventado.

9. Foque no conteúdo para acertar na venda

E não tem como falar em referências e conteúdos autorais e não falar sobre a qualidade do texto. Quanto maior o número de informações, definições e dados relevantes para a leitura, mais eficiente ele será.

Sabe aquela turma que odeia plágio? Então, ela ama um conteúdo relevante. O cliente curte, a persona dele aprende e toma as decisões certas e o Google diz “uau”. Na verdade ele não diz isso, mas coloca o texto em evidência nos resultados de pesquisa, que vale bem mais do que um “uau” no marketing digital.

10. Dê ênfase ao principal tópico do texto

“Acerte o assunto de destaque uma vez. Depois, volte e bata nele novamente. Em seguida, acerte-o uma terceira vez, dando uma ‘tremenda pancada‘”. (Richard Perry)

Metáforas esportivas à parte, o que essa frase quer dizer é que todo texto tem a introdução, o desenvolvimento das ideias e a conclusão. Por isso, reforçar o assunto principal em todo o seu conteúdo é muito importante.

Vamos supor que você precise falar sobre os benefícios do chá verde para a saúde. Nesse caso, o ideal é que você apresente o chá verde na introdução, desenvolva ao longo do texto quais são os benefícios dele para a saúde e reforce a importância do produto na conclusão.

Quais são os principais erros no copywriting?

Exagerar nos benefícios do produto ou serviço apresentado

É muito comum que, ao escrever um texto sobre determinado produto ou serviço, o foco seja em apresentar todos os benefícios que ele proporcionará. No entanto, você, como copywriter, deve saber que essa não é uma prática adequada.

Mais do que falar sobre o produto, você deve mostrar como ele é capaz de mudar a vida da sua persona. Para tanto, você precisa educá-la, tirando todas as possíveis dúvidas e apresentar quais são os diferenciais que ele tem.

Não revisar o material

Crie o hábito de ler e reler o seu material antes de enviá-lo para o seu blog ou para o cliente. Se possível, escreva o texto com certa antecedência e dê um tempo após finalizá-lo para fazer a revisão. Isso a tornará mais atenta e crítica, já que teve um tempo para “desacostumar” do conteúdo.

Dessa forma, você identificará erros de digitação, de uso da vírgula ou de concordância que talvez poderiam passar despercebidos. Na dúvida, você pode contar com algumas ferramentas e aplicativos para auxiliá-lo na revisão.

Escrever de forma técnica

Se você acha que usar termos técnicos aumentará a sua credibilidade perante o público-alvo, está muito enganado. Pelo contrário, sempre que citar qualquer jargão, é imprescindível que você o explique, facilitando ao máximo o entendimento do seu leitor.

Não instigar o leitor

Um dos diferenciais do profissional de copywriting é que ele consegue instigar e conquistar o interesse do leitor. Portanto, invista em diferentes formas de deixar o seu texto atraente e que inspire quem o está lendo.

[Bônus!] Dicas de cursos para aprender ainda mais sobre Copywriting

Curso de Produção de Conteúdo – Rock Content

O curso elaborado pela Rock Content tem como foco a produção de conteúdo online e visa auxiliá-lo a aprender técnicas essenciais para o Marketing de Conteúdo.

Para conseguir a certificação, você pode estudar por meio de videoaulas ou do Guia de Produção de Conteúdo para Web.

Dentre os tópicos abordados neste curso, estão: Persona, SEO, Funil de Vendas, Revisão de conteúdo, Planejamento estratégico, Redação de textos, etc.

Curso de Produção de Conteúdo para WebPowered by Rock Convert

Certificado em Inbound Marketing – Hubspot

Quer aprender técnicas para atrair as pessoas de maneira inteligente? O Certificado em Inbound Marketing da Hubspot pode ajudá-lo. Por meio desse curso, você conhecerá estratégias de vendas, dicas para otimizar o seu site, orientações sobre o inbound marketing, etc.

Imersão Freelancer

Na Imersão Freelancer, tivemos mais de 10 horas de videoaulas cobrindo tudo o que você precisa saber para ter sucesso na carreira autônoma, incluindo a aula “Técnicas de copywriting desvendadas: como dominar a escrita com foco em conversão”.

Faça a sua inscrição agora e tenha acesso a todo o conteúdo do curso gratuitamente!

Imersão Freelancer: 11 videoaulas gratuitas para te ajudar a ter sucesso como freelaPowered by Rock Convert