Por Redator Rock Content

um dos freelancers da Comunidade. Seja também um redator!

Publicado em 26/06/2017. | Atualizado em 19/05/2020


Copywriter é o profissional responsável por produzir conteúdos com uma finalidade bem específica: persuadir o leitor a uma ação. Para escrever uma boa carta de vendas, como sua escrita também é chamada, o Copywriter precisa dominar várias técnicas de escrita.

Copywriter e redator de conteúdo, à primeira vista, cumprem funções similares. Mas não se engane!

Essa percepção de que as duas áreas são a mesma coisa é bem comum entre pessoas que não fazem parte do meio de comunicação e marketing.

Pensando nesses profissionais, criamos este post para mostrar as diferenças entre a redação de conteúdo e o copywriting. Acredite, saber diferenciar as duas e as técnicas que cada uma utiliza, será muito importante para sua estratégia de marketing de conteúdo.

Vamos lá?

O que é um Copywriter?

Copywriter é o profissional responsável por produzir conteúdos com uma finalidade bem específica: persuadir o leitor a uma ação. Para escrever uma boa “carta de vendas”, como sua escrita também é chamada, o Copywriter precisa dominar várias técnicas de escrita e gatilhos mentais.

Esta ação pode ser:

  • comprar um produto;
  • assinar um serviço;
  • fazer um download;
  • assinar uma newsletter;
  • inscrever-se em um canal no YouTube etc.

Esse ato é conhecido como “conversão”.

Pela natureza mais direta dos textos, esses profissionais são excelentes para criação de anúncios, banners e demais conteúdos focados na venda.

Gatilhos mentais usados no copywriting

Alguns gatilhos mentais podem ajudar na hora de rebater as objeções do leitor e convencê-lo a comprar seu produto. Falamos um pouco sobre eles a seguir.

1. Razão

As pessoas gostam de ser educadas sobre a finalidade da compra. Deixe explícito “porque” o visitante deve adquirir sua oferta e, se possível, utilize fontes externas para validar seu discurso como pesquisas e notícias.

2. Segurança

À medida que o visitante percebe que você confia no produto que está vendendo, mais seguro ele fica de que sua solução é ideal para ele.

Essa percepção aumenta ainda mais quando você mostra os resultados que outros clientes alcançaram com seu produto através de gráficos, por exemplo.

3. Prova Social

Antes de fazer uma compra é comum o usuário pesquisar por reviews daquele produto. E ninguém melhor para falar das vantagens da sua oferta do que alguém que ficou satisfeito com a compra. Dê voz para essas pessoas e exponha os reviews em sua página de vendas.

4. Autoridade

Se você ainda não é um líder no seu segmento, utilize opiniões de profissionais reconhecidos para endossar o seu produto.

5. Afinidade

Uma das melhores formas de aumentar suas vendas é criar afinidade com sua audiência. Use e abuse do storytelling para contar histórias com as quais sua persona se identifique, de preferência mostrando como seu produto pode solucionar um problema que ela compartilha.

Para aprender mais sobre Storytelling!
O que é Storytelling? Tudo sobre a arte de contar histórias inesquecíveis
Exemplos de Storytelling: 7 cases de sucesso de grandes marcas
Jornada do Herói: as 12 etapas de Joseph Campbell para uma boa história
O que é Storydoing? Aprenda agora a diferenciá-lo do Storytelling
Mini-curso de Storytelling: conquiste sua audiência contando boas histórias

Mini-curso de Storytelling: Conquiste sua audiência contando boas históriasPowered by Rock Convert

6. Escassez

O princípio da escassez ou senso de urgência que funciona tão bem no outbound marketing, consiste em convencer o visitante de que ele tem que fazer aquela compra naquele momento, do contrário não terá uma nova oportunidade. Frases como “Últimas vagas disponíveis”, “desconto válido até amanhã” são exemplos que cumprem bem essa finalidade.

Mas atenção a escassez só funciona se o cliente perceber valor na sua oferta, do contrário é indiferente.

E o redator de conteúdo para web?

Como o próprio nome já diz, o redator de conteúdo escreve textos. Mas eu não estou falando de qualquer tipo de texto, mas sim de conteúdos perenes, também conhecidos como conteúdo evergreen.

Conteúdos perenes ou evergreen são textos mais densos e trabalhados e, geralmente, com mais de 1.500 palavras. Mas o tamanho não é um critério isolado para determinar se um conteúdo é de qualidade ou não!

Para ser considerado um conteúdo perene, o texto deve ser atemporal e tem o objetivo de auxiliar a persona do seu blog a avançar em sua jornada, ajudando-a a identificar um problema ou provendo a solução e, principalmente, criando identificação entre o visitante e a sua marca.

Os redatores de conteúdo são profissionais altamente indicados para redação de infográficos, e-books, guias, white papers, roteiros para vídeos e materiais ricos em geral.

Dicas para escrever um bom conteúdo

Na maioria dos casos, o conteúdo perene já é criado com a finalidade de atrair tráfego orgânico para a página, rankeando para determinados termos.

Para o leitor engajar com determinado conteúdo ele precisa sentir-se parte da conversa. Não existe uma fórmula única para isso, mas alguns fatores devem ser considerados na hora de criar um bom texto.

1. Explore as palavras-chave certas

Ter boas palavras-chave faz toda a diferença na hora de ser encontrado por usuários no Google. Uma vez que você escolheu a palavra-chave para a qual você quer rankear é preciso usá-la em diferentes partes do seu texto como na URL, corpo, metadescription e título, por exemplo.

2. Link building

Quando o tema de um artigo estiver relacionado a outro que já foi publicado no seu site é interessante fazer links internos, assim você entrega mais conteúdo de qualidade para o seu usuário e ainda aumenta a visibilidade dos seus posts.

3. Escaneabilidade

Nada mais desagradável que ler um post com blocos gigantes de texto. Por isso, sempre que for escrever algum conteúdo pense em uma estrutura mais leve, com blocos de texto menores, espaçamento entre linhas, inclusão de intertítulos e destaque nos trechos mais importantes. Esses itens tornam o conteúdo mais escaneável, facilitam seu consumo e assimilação das informações que estão ali.

Curso de Produção de Conteúdo para WebPowered by Rock Convert

Diferenças entre o trabalho do copywriter e do redator

A principal diferença entre produção de conteúdo e copy está no tipo da escrita: o redator redator web escreve qualquer tipo de conteúdo incluindo e-books, infográficos, blogposts, desde que este não tenha o intuito claro de venda.

Já o Copywriter também pode produzir este tipo de conteúdo, mas seu objetivo é convidar o leitor a uma ação direta.

Para exemplificar: enquanto um redator para web escreve um e-book sobre como cuidar de plantas suculentas, o copywriter pode escrever o mesmo tipo de conteúdo, mas fazendo uma conexão explícita entre o texto e produto, por meio de um call to action como “faça uma avaliação gratuita do nosso método”.  

É claro que em ambos casos você deve priorizar por um texto bem escrito, mas lembre-se que no caso da copy, o texto é focado no funil de vendas.

Técnicas de SEO

Diferente dos anúncios, textos para web como blogposts, e-books e infográficos precisam estar nos primeiros lugares da busca para ter visibilidade e atrair tráfego, já que 33% dos usuários clicam no primeiro lugar da busca orgânica quando pesquisam por determinado termo.

Para chegar lá você precisará não só ter um conteúdo de qualidade como de um trabalho árduo e contínuo de SEO, para manter sua página relevante para os buscadores e aumentar o alcance daquele conteúdo.  

Buscadores como o Google consideram mais de 200 fatores para posicionamento de uma página. Conheça quais são eles aqui e considere-os sempre na sua produção de conteúdo.

Conclusão

Nenhum usuário gosta de receber uma enxurrada de e-mails e postagens patrocinadas de alguém tentando vender alguma coisa. Hoje, as pessoas querem entender o que estão comprando e, por isso, precisam ser educados sobre as empresas.

A produção de conteúdo feita corretamente ajuda o cliente a se lembrar da sua marca, sempre que ele precisar comprar um produto ou serviço, ao mesmo tempo que é importante para estabelecer a sua autoridade sobre aquele assunto.

A copy também cumpre um papel fundamental na sua estratégia, pois ajuda a avançar seu cliente pelos diferentes estágios do funil mais rapidamente, enquanto você ganha tempo para trabalhar sua estratégia orgânica.

Sendo assim, redatores e copywriters devem trabalhar lado a lado para atrair tráfego para sua página, criar um relacionamento com seus clientes e, principalmente, para construir a identidade da sua marca online.

Os dois profissionais podem trabalhar como freelancers e até mesmo gerir um negócio próprio. Se você trabalha com redação, é interessante conhecer as duas áreas para entender mais como cada uma se complementa!

Para dominar as habilidades de Copywriting necessárias para se tornar um Copywriter bem-sucedido, confira agora mesmo o ABC do Copywriting!

Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto