Por Gabriel Sacramento

Copywriter, músico e fã de ficção científica. Exatamente nessa ordem.

Publicado em 16/07/2018. | Atualizado em 30/08/2019


O Bitcoin é a criptomoeda mais popular do momento e permite ganhos reais, apesar do risco. Para investir, é preciso planejamento e organização. Mas vamos do começo: você sabe realmente o que é Bitcoin?

Se você deseja opções para estruturar suas finanças e manter um alto padrão de qualidade de vida, precisa saber o que é Bitcoin e como começar a investir e multiplicar seu dinheiro.

A primeira criptomoeda a explodir no mundo e a mais famosa atualmente oferece um universo de oportunidades para pessoas que querem aproveitar a inovação que a internet possibilita. É possível ter sucesso ao investir nessa moeda, mas, para começar, um bom planejamento é fundamental.

Neste post, você vai aprender tudo o que precisa sobre bitcoins e poderá dar os primeiros passos. Vamos lá?

O que é Bitcoin?

O Bitcoin é uma moeda digital descentralizada que dispensa a validação de intermediadores em transações. Para compreender, considere quando uma pessoa precisa transferir dinheiro para outra atualmente. Ela precisa de um banco para intermediar a operação, certo? Essa instituição centralizadora tem acesso aos dados de ambos e estabelece a conexão.

Por mais que seja tradicional, esse modelo traz alguns problemas e inconvenientes que o Bitcoin busca combater, como a demora para realizar o processo e os riscos de segurança. Veremos em detalhes ao longo do artigo quais são esses diferenciais da criptomoeda, que fazem com que ela seja tão atrativa para quem deseja ganhar dinheiro com investimentos.

Criada em 2008 por um programador sob o codinome de Satoshi Nakamoto, ela foi a primeira criptomoeda do mundo. Desde então, cresceu e se tornou extremamente popular, alcançando também as pessoas de fora do universo tecnológico. Para entender melhor do que se trata, precisamos apresentar dois conceitos relacionados: o de rede P2P e blockchain.

Rede P2P

O protocolo de rede P2P é um padrão caracterizado por não necessitar de servidores centrais para transferência de dados. Ou seja, em vez de precisar de computadores principais para estabelecer uma comunicação, o protocolo trabalha com conexão direta entre pares que desejam trocar informação.

Assim, todos na rede se tornam servidores, e a transferência é mais rápida, com menos instabilidade, pois não precisa da disponibilidade de apenas uma máquina. O Bitcoin funciona com base nesse conceito, porém, quando aplicado a transações financeiras. Essa aplicação acontece com a ajuda de uma tecnologia: o blockchain.

Blockchain

O blockchain é a tecnologia por trás do Bitcoin que faz com que as transações sejam seguras, descentralizadas e irreversíveis. Como o próprio nome sugere, é um bloco de informações que contém dados acerca das operações realizadas. Cada bloco precisa ser validado por um computador em uma rede descentralizada para ser incorporada ao conjunto.

No livro “Blockchain Revolution”, Don e Alex Tapscott estabelecem um paralelo interessante entre a tecnologia e a internet em seus primórdios. Segundo os autores, o blockchain resgata os princípios de descentralização e democratização que a grande rede propôs quando surgiu, e esse é o motivo de seu sucesso.

Como funciona o Bitcoin?

O Bitcoin funciona com transações na rede de blockchain. O usuário tem duas chaves à sua disposição: uma privada e pública. A chave pública é o endereço que permite o acesso à rede principal.

Ou seja, ninguém armazena bitcoins diretamente, mas guarda uma chave que possibilita o acesso aos blocos. A privada, por sua vez, é como a senha particular de cada pessoa, usada para assinar as negociações.

Para enviar uma quantia a alguém, é preciso colher algumas informações, como o nome do usuário e o endereço. Depois do início da requisição, ela fica aguardando validação, o que é realizado por mineradores, para, então, ser finalizada e inserida na cadeia.

Nesse momento, cada transação passa por um processo de concorrência por mineração, pois fica aguardando quem estiver disponível para processar essa nova informação.

A transação ocorre por meio de um software, que é chamado de carteira de bitcoins. É nele que o investidor guarda as suas chaves. Veremos ao longo do artigo que existem diferentes tipos de carteira, e a escolha depende do seu perfil de usuário.

Por que investir em bitcoins?

Nesta seção, vamos aprofundar os motivos pelos quais você deve considerar investir em bitcoins.

Liberdade, rapidez e praticidade

Com essa tecnologia, é possível realizar transações de valores ínfimos se desejado, a qualquer hora, sem burocracia, sendo que a velocidade de transferência é praticamente instantânea.

Tudo isso pode ser realizado de maneira prática por meio de um computador ou smartphone em qualquer dia da semana. A autonomia gerada com o uso da tecnologia é um dos motivos que mais conquistam a atenção dos investidores.

Segurança

Uma das características mais interessantes do blockchain é a sua segurança. É impossível hackear o bloco de transações, pois eles estão conectados com criptografia. Por isso, para quebrar o sigilo dos dados, é necessário invadir todos os blocos em sequência em uma velocidade muito alta — isso porque novas operações são registradas na rede a todo momento.

O processo de mineração corresponde a um conjunto de cálculos complexos para gerar um código hash criptografado para cada bloco. Cada transação que se encontra na cadeia tem seu próprio hash e o código do bloco anterior.

Assim, se um bloco for alterado por um hacker, o seu hash muda instantaneamente, mas o bloco conectado mantém a informação registrada anteriormente. Assim, se quiser hackear, o indivíduo mal-intencionado terá que quebrar todos os outros continuamente — o que é um trabalho inviável.

Como não existe nenhum intermediador, não há possibilidade de retenção dos investimentos nem de perda direta causada por roubo. Os riscos existem, mas dependem diretamente dos bons hábitos dos próprios investidores. Em outras palavras: é uma tecnologia que confere o total controle ao comprador/vendedor.

Aproveite para conferir outros conteúdos sobre Finanças Pessoais! 💰
Gastos Mensais: 7 dicas para se organizar melhor e controlá-los
10 Franquias Baratas e de Sucesso para você investir em 2019!
O que fazer para ganhar dinheiro: 20 melhores ideias para lucrar!
Independência Financeira: o que é e 6 dicas de como conquistá-la
Como investir meu dinheiro: o guia básico com o passo a passo para começar

Irreversibilidade e dificuldade de falsificação

Outra característica é o fato de que é impossível reverter uma transação, o que é muito bom para evitar fraudes. Outro ponto é a impossibilidade de falsificar um valor por conta da forte criptografia envolvida.

Crescimento

Cada vez mais empresas estão apostando em bitcoins, e as oportunidades de utilizar essa moeda continuam aumentando.

Isso é interessante para o investidor, pois representa um aumento do valor da moeda e garante que vale a pena concentrar seus esforços nessa criptomoeda. Outro ponto favorável é a proteção contra inflação, que assegura uma margem de lucro ainda mais interessante.

Como é uma inovação para o mercado financeiro e é baseada por uma tecnologia tão útil e poderosa como o blockchain, a tendência é de que essa criptomoeda siga crescendo e sendo adotada em massa. A autonomia, descentralização, mobilidade e democratização são princípios muito valorizados atualmente e continuarão a ser, seguindo os passos da popularização da internet.

Como começar a investir?

Inicialmente, é preciso escolher uma carteira ideal para você, pois ela é a melhor maneira de guardar os valores. Esse software será o local de armazenamento de suas chaves, e é importantíssimo para os investimentos. Existem diferentes tipos de carteira:

  • móvel: que é instalada no celular;
  • desktop: para os computadores;
  • online: acessível em um navegador;
  • hardware: que é um dispositivo acessório USB;
  • papel: que é física.

Depois, é preciso selecionar uma opção de corretora de investimentos. As chamadas exchanges são locais que permitem a compra/venda de valores e a negociação com outras pessoas.

As alternativas são variadas, sendo que cada uma tem suas próprias taxas. Quando escolher, você precisará realizar um cadastro simples, com algumas informações pessoais, bancárias e residenciais.

A partir de então, já é possível transferir o seu dinheiro para a corretora e começar a comprar e vender bitcoins. É um processo simples e prático e que requer alguns cuidados que ressaltaremos no próximo tópico.

Powered by Rock Convert

Quais cuidados tomar?

É interessante sempre começar com valores pequenos, a fim de testar e aprender um pouco mais sobre a tecnologia. Essa é até uma dica intuitiva, visto que é o ideal para qualquer tipo de investimento não começar com valores altíssimos, esperando por lucros exorbitantes e fórmulas mágicas.

Como outros tipos de investimentos, é preciso estudar bastante para saber aplicar o dinheiro da melhor forma. A organização financeira é imprescindível. Bitcoins são uma opção que oferece riscos, principalmente, por conta da alta volatilidade dos lucros e do fato de que não há regulamentação.

É fundamental escolher bem a carteira e a corretora, com muitas pesquisas antes da decisão. Vale a pena acompanhar artigos, vídeos e conteúdos valiosos que sirvam como consultoria para otimizar a sua experiência e oferecer ainda mais segurança.

Se a carteira for física, por exemplo, é fundamental cuidar para não perdê-la nem deixar nenhuma pessoa não confiável ter acesso a ela. Se for no computador, um desktop, é preciso manter a máquina livre de infecções, com bons antivírus e softwares complementares. Se for mobile, é necessário manter os celulares seguros também, o que vale igualmente para a carteira de hardware.

Outro cuidado que o investidor deve ter é quanto à sua chave privada. Ela deve ser mantida sob proteção, afinal, se for perdida, não há recuperação. Em caso de esquecimento, todos os valores que foram conquistados serão perdidos também, sem volta.

Onde obter bitcoins?

Existem 3 principais maneiras de obter bitcoins: mineração, exchange e serviços pagos com essa criptomoeda.

Mineração

A mineração é a atividade já mencionada que utiliza recursos computacionais para validar transações na rede blockchain, com cálculos complexos e rápidos, em troca de bitcoins. É uma das formas mais comuns de obter valores nessa criptomoeda.

Contudo, envolve muitos gastos, pois necessita de máquinas muito potentes e sempre disponíveis, o que gera um alto consumo de energia. As chamadas fazendas de mineração são locais específicos para esse tipo de trabalho, uma vez que são equipadas com o alto grau de processamento necessário.

Ou seja, para quem realmente tiver muito dinheiro para investir, é possível criar uma fazenda e começar nessa atividade. Vale lembrar que um investimento desse tipo demora em média um ano para ser totalmente compensado.

Exchanges

As corretoras são locais onde compradores e vendedores se encontram para negociar. É possível estabelecer uma comunicação com as carteiras e transferir os ganhos para armazenar com cuidado lá.

Serviços

Outra opção que está se tornando cada dia mais comum na atualidade é o pagamento em bitcoins por serviços normais.

Assim, freelancers conseguem encontrar trabalhos na internet que são pagos com essa moeda e podem já começar a acumular seus ganhos. Existem sites específicos com diversas ofertas de trabalho que pagam dessa forma, como o Bitvagas.

O que é possível fazer/comprar com bitcoins?

Hoje, a oferta de produtos e serviços com bitcoins já é bem grande, mesmo que a maioria das pessoas não tenha noção disso. A seguir, apresentamos uma lista do que é possível adquirir com essa criptomoeda:

  • contas de luz no Japão;
  • recarga de celular;
  • compras em sites internacionais;
  • boletos;
  • passagens aéreas;
  • games na Steam;
  • cursos online.

Claro que a oferta varia de país para país, mas é interessante observar como muitos serviços online já suportam o pagamento dessa forma, o que é coerente já que criptomoedas são moedas virtuais, perfeitas para a internet. 

Quanto custa investir em Bitcoin?

Isso vai depender das taxas de cada corretora. Na Foxbit, uma das opções mais populares, é possível se conectar com Caixa, Bradesco, Banco Inter e Banco do Brasil. O usuário paga 1,39% do valor de cada saque, além dessa porcentagem acrescida de R$8,95 para bancos não conveniados. Os ganhos são de 0,25% a 0,50% como comissão de compra e venda.

No Mercado Bitcoin, existe uma taxa fixa de R$2,90 com o acréscimo de 1,99% do valor de depósito ou saque, e a comissão por negociação é de 0,3% a 0,7%. Já na BitcoinToYou, a taxa fixa é R$2,99 para depósitos que não passam de R$159,00. Para os que ultrapassam esse valor, existe uma taxa variável de 1,89%. A comissão, por sua vez, é de 0,25% a 0,60%.

Por quanto tempo investir?

A resposta para essa pergunta depende do perfil de cada investidor. Considerando o risco das criptomoedas, é preciso avaliar a situação específica para determinar o tempo de investimento. Um dos fatores que pesam na decisão é a volatilidade (como varia) e instabilidade em cada momento. É preciso observar para verificar se realmente vale a pena depois de um tempo.

Tudo depende do seu objetivo como investidor. Antes de começar, é fundamental ter em mente um foco e uma necessidade a suprir com o dinheiro que for ganho. Assim, é possível determinar metas e lutar para alcançá-las.

O Bitcoin é uma criptomoeda bem popular que continua a crescer com o passar do tempo. Hoje, é possível comprar diversos produtos e serviços, e até mesmo pagar por boletos com essa moeda, mas também existe a possibilidade de ser pago com ela por trabalhos específicos.

Para investir e começar a ter bons resultados, é importante observar os cuidados com a carteira e com a corretora, bem como ser paciente.

Gostou de aprender sobre o que é Bitcoin? Esperamos que este conteúdo tenha realmente ajudado. Agora, confira nossa planilha de controle financeiro e comece a organizar melhor a sua vida!

Planilha de Controle FinanceiroPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *