Por Beatriz Fontenelle

Redatora na Rock Content.

Publicado em 05/02/2016. | Atualizado em 10/11/2017


Como diferenciar textos online para textos que circulam em meios físicos, como revistas e jornais?

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Quando você quer conhecer mais detalhes sobre algum assunto, qual é a sua primeira reação? A da maioria das pessoas é procurar na internet — mais especificamente, no Google! E é bem provável que você seja uma dessas pessoas, se não você não estaria lendo este post, acertei?

Hoje em dia, o universo digital virou a maior fonte de informações dos mais diversos tipos, de tutoriais a notícias, roubando a cena e tomando o lugar de destaque que antes pertencia à mídia impressa, como jornais e revistas — muitos deles, inclusive, aposentaram as edições em papel e se tornaram exclusivamente digitais.

Com uma lidinha rápida em uma página de jornal e um blog, já dá pra notar que o tipo de texto veiculado em cada um deles é bem diferente. Mas você sabe dizer ao certo quais são essas diferenças? Bom, se você ficou um pouco perdido com essa pergunta, então é sinal de que este post pode ser mais importante para os seus textos do que você imagina!

Continue acompanhando o texto de hoje para entender um pouco mais sobre a diferença entre um texto web e um texto para veículos de comunicação impressos:

O meio de comunicação faz o leitor

O perfil do leitor de artigos online é bem diferente daqueles que se sentam para ler o jornal no domingo: no mundo virtual, poucos minutos são o suficiente para conseguir as informações que você deseja. Se prender a atenção do público-alvo já era algo difícil nos tempos de mídia impressa, imagine como é complicado prender a atenção do leitor por mais de uns poucos segundos.

Além disso, existe outro detalhe importante que dificulta o processo: o universo virtual oferece muitas (e são muitas mesmo!) opções para o internauta. Normalmente, são várias abas abertas ao mesmo tempo, e se o conteúdo não for muito atrativo e condizente com o espaço, basta um clique do leitor e pronto! Você perdeu a chance de ter seu texto lido.

O leitor atual é dinâmico, rápido e, muitas vezes, apressado. Por isso, na hora de escrever um texto para web, é importante levar em consideração alguns princípios que fazem com que esse tipo de publicação seja essencialmente diferente dos textos impressos.

A formalidade (ou a falta dela!)

Os textos de internet costumam ser mais informais do que os de veículos impressos — salvo as exceções de textos mais técnicos — e, costumam permitir certo grau de pessoalidade, com a expressão de ideias e opiniões de uma forma mais direta.

Em um jornal impresso por exemplo, esse grau de pessoalidade só seria possível em crônicas. A linguagem jornalística tende a ser mais séria e objetiva, sem muito espaço para informalidade.

Mas, apesar do tom mais leve, é preciso ter moderação na hora de escrever para a web. Os blog posts costumam ser mais abertos para comentários descontraídos, uma linguagem mais informal e próxima do leitor, entretanto, é importante que o autor esteja sempre atento ao tipo de texto que está sendo veiculado e à linguagem adotada pelo blog. Tenha cuidado na hora de tomar partido ou expressar opiniões: o “eu acho que” nunca é uma boa ideia. Vale lembrar que o bom senso é o melhor amigo de qualquer redator!

Hiperlinks e a nova experiência de leitura

Uma das grandes inovações trazidas pela mídia digital é a mobilidade de informações oferecida ao leitor. Por meio dos hiperlinks, é possível conduzi-lo de um post para outro, o que complementa a leitura e ainda gera tráfego para o blog — todo mundo sai ganhando!

Agora pense nessa experiência em mídias impressas: você está lendo um jornal e quer saber mais sobre um determinado tópico do assunto. Para isso, será necessário buscar outros exemplares ou até mesmo outros meios de comunicação para se aprofundar no assunto. Na internet, porém, isso é facilmente resolvido com o uso dos hiperlinks, que te levam às respostas que você quer com apenas um clique.

Mas não se esqueça de um detalhe muito importante: hiperlinks em excesso, links em palavras que não tenham a ver com o conteúdo ou que não tenham relevância tornam a experiência de leitura cansativa e podem representar pontos de escape no seu texto — além de fazer com que seu post perca posições nos grandes buscadores. Sendo assim, avalie o conteúdo e faça links apenas em palavras ou termos que forem realmente significativos para o seu texto.

Interação: o interlocutor ativo

Outro ponto que diferencia os textos para web dos textos impressos é a possibilidade de comunicação entre o autor e o leitor, o que torna a experiência ainda dinâmica e interativa — do jeito que os conectados gostam!

Enquanto em um jornal ou uma revista o leitor se vê restrito a absorver as informações, nos posts para blogs ou textos de redes sociais é possível compartilhar o conteúdo e fazer comentários com dúvidas, sugestões e ideias.

E isso não beneficia apenas o leitor: por meio dos comentários, é possível ter um feedback real sobre o que eles estão pensando sobre os seus artigos. Mensurando o número de likes e compartilhamentos, é possível saber também qual é o grau de relevância do seu conteúdo. E já que é assim, deixe a experiência ainda mais fácil! Use Calls to Action interessantes e instigue o seu leitor a comentar e compartilhar o artigo.

Formatação dinâmica

Imagine-se abrindo um jornal: na capa, você vê as manchetes em destaque com pequenas descrições das notícias e imagens, bem semelhante às páginas iniciais de blogs, não é mesmo? Mas a grande diferença no que se refere à formatação de textos impressos e para a web são as “pausas” e espaços em branco.

Pode soar estranho, mas, para o leitor de internet, os espaços entre os parágrafos, o uso de bullet points e intertítulos dividindo as seções do texto são indispensáveis para tornar a leitura ainda mais dinâmica. E você se lembra do que falamos a respeito da rapidez na hora da leitura? Para o leitor “apressadinho”, conseguir encontrar a informação que ele precisa com agilidade é essencial para uma boa experiência de leitura. Em um texto corrido de jornal, com a formatação tradicional, esse grau de dinamicidade seria praticamente impossível!

Deu para ter uma ideia de como os textos para web são diferentes dos textos feitos para veículos impressos? Se você quer se tornar um bom redator web, tenha consciência dessas diferenças e use e abuse das vantagens da internet. O seu leitor agradece!

E então, curtiu o post? Conseguiu lembrar de mais alguma diferença essencial entre os posts para web e a mídia impressa? Conta pra gente aqui nos comentários!

Ebook sobre Texto Perfeito

Posts populares com esse assunto