Por Beatriz Fontenelle

Redatora na Rock Content.

Publicado em 11/05/2015. | Atualizado em 16/06/2017


Todo mundo sabe que o hábito da leitura é um grande aliado na hora da escrita, principalmente no que diz respeito a ampliação de vocabulário e familiarização com algumas regras gramaticais. Para escrever bem, ler é imprescindível. Mas o que muita gente desconhece é que a literatura tem o poder de estimular a criatividade e pode […]

Todo mundo sabe que o hábito da leitura é um grande aliado na hora da escrita, principalmente no que diz respeito a ampliação de vocabulário e familiarização com algumas regras gramaticais. Para escrever bem, ler é imprescindível.

Mas o que muita gente desconhece é que a literatura tem o poder de estimular a criatividade e pode ser uma fonte preciosa de inspiração, o que é muito bem-vindo para quem escreve textos não literários. Além disso, algumas características da escrita de grandes nomes da literatura podem te ajudar a escrever artigos de web ainda melhores.

No post de hoje, listaremos quatro autores que vão te inspirar a se tornar um redator digno de um prêmio Nobel! Confira:

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa é o maior nome da literatura de língua portuguesa, e é provável que permaneça com o título por mais muitos e muitos anos. E não é pra menos: o célebre poeta português possuía nada menos que 127 heterônimos (nome dado aos “autores fictícios”, marca de sua obra).

Para cada um desses autores, Pessoa criava um estilo de escrita, linguagem, temática e até mesmo uma biografia diferente. E o que isso tem a ver com você, redator de web? Tudo! Quem nunca se deparou com um artigo cuja linguagem ou tema não tinham absolutamente nada a ver com seu estilo?

É aí que entra o ensinamento de Pessoa: saber se adaptar é essencial para quem quer escrever para a web. Entre no personagem (ou na persona), adapte seu estilo de acordo com cada pitch e aceite o desafio que aquele texto te propõe. Faça como Pessoa e saiba ser várias pessoas em uma só pessoa!

Paulo Leminski

Famoso por seus poemas sucintos e de linguagem descomplicada, a obra de Leminski é uma boa lição para os redatores de web. O poeta marginal, ícone da literatura brasileira dos anos 70 e 80, é do tipo que preza pelo conteúdo: em três linhas é capaz de traduzir uma essência poética que muitos não conseguem em um livro inteiro!

Na hora de escrever seu artigo, lembre-se de Leminski: não é o vocabulário rebuscado ou o tamanho do seu texto que determinam sua qualidade. Por isso, preze pelo conteúdo e pela linguagem clara e acessível. É possível dizer muito com poucas e simples palavras.

leminski

Gabriel García Marquez

Ganhador do Nobel de Literatura, o autor colombiano se dedicou seis horas por dia, durante dezoito meses, à criação de sua obra-prima Cem anos de solidão. Reza a lenda que, diariamente, das 9h às 15h, Gabo se desligava do mundo exterior a fim de fisgar de dentro de si a criatividade que resultou na ilustre história da cidade imaginária de Macondo.

Fica a lição de García Marquez para os redatores: escrever um bom texto exige concentração. No momento da escrita, é importante que você esteja focado, a fim de conseguir aproveitar todo o seu potencial criativo.

É claro que o trabalho do autor também demandou muita pesquisa e, assim como ele, você não vai tirar suas ideias do nada. Gaste parte do seu tempo consultando referências e, depois, dedique-se exclusivamente ao seu texto. Você pode até escolher um momento do dia para isso, assim como fez García Marquez. Só não vá demorar dois anos para finalizá-lo, ok?

4 nomes da literatura que vão te inspirar na hora de escrever para a web

João Cabral de Melo Neto

Natural de Recife, João Cabral de Melo Neto é conhecido como o “engenheiro” da literatura brasileira. Ele ganhou esse apelido não por ser um exímio matemático, mas pela característica mais marcante de sua escrita: o trabalho árduo e minucioso com a estrutura do texto.

Em um de seus poemas mais famosos, Catar feijão, o autor pernambucano afirma que escrever é como catar feijão: “joga-se os grãos na água do alguidar/ e as palavras na folha de papel;/ e depois, joga-se fora o que boiar”. Não basta atirar os grãos na água, é necessário catar o que não é útil para o texto.

Poética à parte, a lição de João Cabral para os redatores é tão objetiva quanto sua escrita:  o texto não se faz de pura e simples inspiração, é preciso muita transpiração! Ao escrever seu artigo, tenha paciência e dedicação.

Releia e reescreva o que achar necessário, troque palavras e esteja muito atento à estrutura do texto. É pouco provável que a primeira versão do seu texto seja a última, sempre é possível torná-lo melhor.

Joao-Cabral-610x350

Viu como as lições desses autores podem te ajudar a ser um redator ainda mais completo? Então corra para a biblioteca mais próxima e aproveite toda a inspiração que a literatura pode te oferecer.

 

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *