Por Julyana Andrade

Apaixonada por praia, tatuagens, séries e home office. Meio nerd. Mãe de gato e calopsitas.

Publicado em 08/10/2018. | Atualizado em 09/01/2019


Já pensou na possibilidade de um nômade digital optar por voltar para a vida de escritório? Confira algumas dicas!

Frequentemente, vemos histórias relacionadas ao nomadismo digital: pessoas que trabalham 100% online de qualquer lugar do mundo (desde que tenha acesso à internet).

Em muitos casos, podemos perceber um certo padrão, no qual esses profissionais abandonam a vida corporativa em busca de algo (que pode ser liberdade, autonomia, autoconhecimento etc).

Porém, já parou para pensar em como deve ser o caminho inverso? Eu, particularmente, nunca li algum depoimento de nômades digitais de volta à vida convencional de escritório. Você já? É por isso que este post existe! Continue acompanhando e saiba mais sobre esse ajuste!

Como lidar com a volta para casa (e para o escritório)

O período de adaptação entre uma vida nômade e a volta para o ambiente empresarial pode não ser muito fácil, principalmente pelo fato de se tratar de rotinas completamente diferentes na maioria dos casos.

Voltar para a casa não precisa ser um passo para trás (a menos que você queira). Encarar como um novo ciclo que se inicia, com novas oportunidades, pode ser uma boa maneira de lidar com a situação e minimizar o impacto da mudança.

Enfrentar as situações de forma positiva faz uma diferença enorme na forma como a gente lida com elas. A rotina não precisa ser algo necessariamente ruim, ela pode trazer a previsibilidade que o trabalho freelancer de um nômade não proporciona, por exemplo — o que, para muitas pessoas, é fundamental.

A produtividade pode ser bem explorada com uma rotina fixa

A flexibilidade que a vida de nômade/freelancer oferece é muito boa, mas também tem alguns pontos de maior dificuldade. Manter a produtividade com toda a liberdade que esse tipo de trabalho proporciona é um dos desafios.

Nesse sentido, o ambiente corporativo pode levar mais vantagem. Ter horários certos para entrar, sair e fazer pausas é o tipo de estabilidade que muita gente precisa para conseguir manter maior regularidade nas entregas.

Um ponto positivo sobre a volta é contar com a estabilidade do salário fixo

Esse é outro ponto que uma vida sem chefe fazendo cobranças (que quase sempre são urgentes) traz como desafio. Por mais que o nômade possa contar com um valor médio mensalmente, nunca se sabe o que o dia de amanhã nos reserva.

Por outro lado, a menos que você tenha um cargo comissionado, a estabilidade de ter um salário fixo todos os meses é um ponto superpositivo para poder se planejar e estabelecer um orçamento mais regular.

planilha de controle de gastos

Para os mais extrovertidos, trabalhar em equipes é um incentivo

Para as pessoas que têm uma personalidade mais extrovertida, voltar para o escritório e lidar com equipes é uma grande vantagem que a vida de nômade freelancer nem sempre proporciona (ou, pelo menos, não nas mesmas proporções). Voltar para a rotina empresarial e gerenciar pessoas — ou trabalhar diretamente com elas — é uma grande motivação para retomar à rotina anterior.

A negociação para fazer parte do trabalho remotamente é sempre uma alternativa

Podem existir situações nas quais as pessoas realmente tenham bastante dificuldade para se adaptar a uma vida batendo ponto das 8h às 18h, de segunda a sexta. Uma possibilidade para tentar contornar é negociar com o empregador para fazer parte do trabalho remotamente.

Agora, com a reforma trabalhista, o home office foi regulamentado. O que você acharia se pudesse trabalhar alguns dias no escritório e outros em lugares variados — como um coworking, no shopping ou onde quer que você deseje estar?

Claro que não será a mesma coisa de ser um nômade que está cada mês em um país (ou cidade) diferente, mas é uma opção que pode ajudar bastante na adaptação para essa nova fase.

Programar outras viagens para se manter em movimento

Tudo bem que uma vida corporativa não oferece a flexibilidade de poder viajar para onde quiser quando bate a vontade. Porém, isso não impede que você possa programar bons passeios de tempos em tempos.

Nesse caso, fica aberta a possibilidade de poder aproveitar um feriadinho para viajar para alguma cidade do interior mais próxima e conhecer uma cultura um pouco diferente da que se está habituado, passar um final de semana em um chalé ou um resort ou mesmo participar de festas sazonais em outros locais. Em proporções menores, é um jeito de se manter sempre em movimento e fugir da rotina previsível.

Levar para a vida não nômade alguns aspectos da vida nômade

Quando se está na estrada, valoriza-se mais cada instante, pois existe uma consciência muito grande de que tudo é sempre novo e cada dia reserva surpresas. Essa ideia pode ser levada para a vida cotidiana na volta para o escritório.

Conhecer novos restaurantes, ir àquela exposição itinerante, fazer um passeio no parque domingo pela manhã, ou qualquer outro compromisso que ajude a fugir da rotina é uma forma de gastar o seu dinheiro com coisas que você realmente gosta.

Além do mais, ajuda quebrar o ciclo do trabalho que, por mais que surja alguma novidade aqui ou ali, quase sempre segue um padrão, e estimular a motivação — afinal, como podemos dar o melhor no lado profissional se não estamos vivendo a vida fazendo o que nos deixa felizes?

Para alguns, voltar para a casa pode ser um grande conforto

Você já teve aquela sensação maravilhosa de voltar para casa depois de uma longa viagem? É muito comum, por mais que o passeio tenha sido maravilhoso, sentir certo conforto ao chegar ao seu cantinho.

Para algumas pessoas, esse processo de deixar de ser nômade e retornar nem sempre é tão difícil — justamente pela possibilidade de ter o próprio espaço, um lugar para chegar todos os dias e se sentir à vontade. Nesses casos, contar com uma rotina previsível é mais um benefício (e incentivo) para abraçar a nova fase e se adaptar a ela.

Talvez, daqui a um tempo, teremos alguns bons relatos de nômades digitais de volta à vida convencional, compartilhando com detalhes como foi cada aspecto do processo de readaptação. Por enquanto, se você é essa pessoa que está pretendendo retornar, agora já sabe que existem algumas (boas) perspectivas que podem consideradas para que a mudança seja mais tranquila.

Por outro lado, se você faz parte do grupo de pessoas que quer apostar no nomadismo digital, eu tenho uma ótima notícia! Tem um material completinho com os depoimentos sinceros de 10 nômades brasileiros. Você pode conferi-lo aqui!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *