No início de 2018, resolvi dar um basta em minha rígida rotina de atender clientes pessoalmente com consultorias sobre Marketing Digital e comprei uma passagem apenas de ida para uma ilha paradisíaca no Nordeste. Na época ainda não sabia, mas começava ali minha trajetória como nômade digital.

">

Nômade digital: o que é, como se tornar um e as principais vantagens e desvantagens desse estilo de vida

Nômade digital é um profissional que trabalha online e, portanto, não precisa estar presente em um escritório, cidade ou país em particular. Ele pode trabalhar em qualquer lugar do mundo, desde que tenham uma boa conexão à internet.
Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

No início de 2018, resolvi dar um basta em minha rígida rotina de atender clientes pessoalmente com consultorias sobre Marketing Digital e comprei uma passagem apenas de ida para uma ilha paradisíaca no Nordeste. Na época ainda não sabia, mas começava ali minha trajetória como nômade digital.

Viajei em janeiro de 2018 e, com tempo de sobra, comecei a trabalhar como freelancer da Rock Content. Era incrível correr na praia, escrever um texto, comer um camarão e voltar para os jobs.

Além da Rock, aparecia um cliente aqui e outro ali e, quando dei por mim, passaram-se 4 meses. Sem eu saber ou perceber, havia me tornado um nômade digital.

Aqui no Brasil, o conceito é relativamente novo, mas vou explicá-lo de forma clara e direta. É uma vida não convencional, em que você trabalha de qualquer lugar: na praia, na montanha, no café ou em casa, desde que haja conexão à internet.

No meu caso, além de trabalhar com marketing digital, produzo conteúdo na internet a fim de aproximar marcas de consumidores. Mas eu poderia ser um químico que dá aulas particulares. Um músico que ensina a tocar violão. Um advogado que dá consultorias. Um líder que dá mentorias. Um doceiro que escreve e-books de receitas.

Enfim, você entendeu. Não existem limites para se tornar um nômade digital.

Neste espaço, o editor deste blog me deu a tarefa de escrever um texto épico sobre nomadismo digital. Com essa responsabilidade, criei um artigo detalhado, em que será possível tirar todas as dúvidas sobre os nômades digitais e sobre como você pode se tornar um deles. Além disso, também mostro como a Rock Content pode ajudar.

Descobrimos um freelancer nômade digital em nossa base! E não a toa, foi ele quem escreveu este conteúdo que você está lendo. Ficamos bem curiosos sobre a história do Renato Ribeiro e, então, o convidamos para um webinar exclusivo!
 
Ele contou sobre o início de sua trajetória, os desafios enfrentados, vários fatores que o ajudaram a se motivar, além de dicas e hacks que vão te inspirar a seguir o nomadismo. Para assistir, é só preencher o form abaixo antes de seguir com a leitura! 🙂


O que é o nômade digital?

Nômade digital é um profissional que trabalha online e, portanto, não precisa estar presente em um escritório, cidade ou país em particular. Ele pode trabalhar em qualquer lugar do mundo, desde que tenham uma boa conexão à internet. Alguns exemplos mais comuns de nômades são redatores, fotógrafos e designers.

Como você pôde perceber, o estilo de vida nômade digital consiste em dois aspectos:

  1. ganhar dinheiro na internet;
  2. viajar ou se mudar de um lugar para outro.

Isso quer dizer que nem todos que trabalham de forma remota são automaticamente nômades digitais. Eles também precisam da parte nômade. Por outro lado, os viajantes de longo prazo e que realizam trabalhos locais também não são nômades digitais. Nesse caso, falta a parte digital.

Além disso, é importante acabar com um mito de uma vez por todas: nômades digitais não trabalham na praia. O sol, o calor e a areia tornam o trabalho com o laptop muito complicado. As fotos servem somente para postar no Instagram.

Com o que eles trabalham?

Não existe uma profissão específica para o nômade digital. Como disse na abertura do texto, eu sou um produtor de conteúdo, mas poderia ser advogado ou arquiteto. Há muitas profissões que permitem o trabalho nômade.

Apesar de trabalhos como redação, design e marketing digital serem caminhos potenciais, não existem limites para ingressar nesse mercado.

Materiais e leituras recomendados para freelancers iniciantes:
Como se iniciar na carreira freelancer
Trabalho Freelancer: Todos os segredos desvendados!
Redator freelancer: a sua nova oportunidade de carreira!
Guia de Produção de Conteúdo para Web 2.0
Como conciliar trabalho e estudos – O guia definitivo

Os serviços de chamada de vídeo — como o Skype e o Zoom — e as mensagens instantâneas permitem que você não tenha que estar presente fisicamente em um espaço para gerenciar um negócio e atender seus clientes.

Onde eles vivem?

Basicamente, o nômade digital pode viver em qualquer lugar, contanto que tenha uma boa conexão à internet. No entanto, por razões óbvias, alguns lugares são mais amigáveis para receber os nômades digitais: vida barata, boa infraestrutura, internet rápida e outras questões pesam na escolha.

Alguns exemplos são Chiang Mai, na Tailândia; Budapeste, na Hungria; San Diego, nos Estados Unidos; Puerto Viejo, na Costa Rica; e Florianópolis, no Brasil. Nesses locais, comunidades inteiras de nômades digitais foram surgindo e, assim, houve uma explosão de cafés e espaços de trabalho em conjunto para suprir a demanda.

Vantagens de se tornar um nômade digital

A vida de nômade digital conta com inúmeros benefícios. Aqui, vou descrever três dos mais importantes.

1. Trabalhe de qualquer lugar

Como a sua localização não importa, você pode morar em qualquer lugar do mundo. Seu trabalho pode ser executado no alto de uma montanha no Nepal ou em uma comunidade ribeirinha na Amazônia. A condição é que você tenha acesso à internet.

Como muitos nômades digitais são freelancers ou empreendedores, você pode fazer sua programação. Se não gosta de trabalhar de manhã, pode começar seu dia de trabalho à tarde, por exemplo.

2. Felicidade e estilo de vida livre

A flexibilidade do nômade digital é sinônimo de mais felicidade e satisfação no dia a dia. Muitos trabalhadores desse mercado só atuam com aquilo que amam. Eu, por exemplo, dificilmente faço algo de que não gosto.

Com esse estilo de vida livre, é natural começar a adotar práticas como meditação, yoga, minimalismo e alimentação saudável. Isso nos ajuda a nos tornar mais conscientes e também nos deixa mais fortes para lidar com muitas imprevisibilidades.

3. Benefícios financeiros

Os nômades digitais estão longe de serem ricos. No entanto, com mais satisfação, é possível aumentar a produtividade e ganhar mais. Quanto mais qualificado, maior a renda. Eu, por exemplo, pratico valores totalmente diferentes daqueles de 6 meses atrás.

Além disso, muitos nômades optam por lugares baratos e com ótima qualidade de vida, como Tailândia ou Indonésia. Na minha maior experiência até hoje, escolhi Maceió, em Alagoas, por me proporcionar qualidade de vida e ser uma cidade muito mais barata do que São Paulo ou Belo Horizonte.

Dificuldades dos nômades digitais

Nem tudo é um mar de rosas e existem muitas dificuldades no universo do nomadismo digital. Se você realmente está disposto a se tornar um nômade digital, saiba que terá que enfrentar algumas desvantagens. Aqui, descrevo três dos problemas mais evidentes que podem surgir.

1. Trabalho duro

Principalmente se você está no início, não existe moleza. O trabalho nômade está longe de ser um período de férias prolongado. Você precisa trabalhar horas para se estabelecer em sua nova vida e ser bem-sucedido. Terá que ter estômago e desenvolver um mindset com apurada inteligência emocional.

Sabe o que é se esforçar horas para fazer um artigo e ganhar 1 curtida? Pois é, esse tipo de situação é comum. Além disso, não existem feriados, e se você ficar doente, ninguém pagará pelo seu dia. Você deverá manter sua produtividade, custe o que custar, mesmo que esteja em uma praia paradisíaca.

2. Vida instável

Grande parte dos nômades digitais não conta com contrato permanente. A renda nunca é garantida e é preciso conquistar novos clientes. Todo mês é diferente e pode ser de vacas gordas ou magras. O mesmo vale para hospedagem. Constantemente, o nômade precisa achar lugares para viver — e esses locais precisam ter boa internet, o que nem sempre acontece.

No meu caso, sofri bastante com a internet lenta no Nordeste e perdi diversos jobs e dinheiro por conta dessa situação. Vamos combinar que não é todo mundo que consegue administrar isso de forma tranquila.

3. Vida social ameaçada

É claro que é superdivertido conhecer gente nova o tempo inteiro à medida que você viaja e trabalha. Mas ao mesmo tempo, você está constantemente dizendo adeus às pessoas.

Ou seja, nem sempre dará tempo de estabelecer relações de amizade sólidas. Eu mesmo perdi as contas dos dias que passei sozinho em Maceió, e essa solidão, às vezes, dói bastante.

Infelizmente, não é possível ver família e velhos amigos com tanta frequência. Você perderá eventos sociais importantes, como aniversários, batizados e casamentos, porque está longe e muitas vezes atolado de serviço. Eu perdi o casamento de um amigo de infância, por exemplo, e isso me doeu bastante.

Como se tornar um nômade digital

Suponho que você esteja iniciando suas pesquisas para ingressar no universo do nomadismo digital. Acertei? Se sim, vou ajudá-lo a tomar a melhor decisão. Afinal, é importante que você esteja convencido de que essa carreira é a certa para você.

Saiba tudo sobre o nomadismo digital

É muito importante que você obtenha o máximo de informações a respeito desse estilo de vida. É justamente isso que estamos nos esforçando para fazer. Além deste artigo, escrevi um outro texto sobre 10 nômades digitais brasileiros.

Recomendo que você estude sobre o trabalho de pessoas como o Matheus de Souza e tantos outros. O importante é que você se certifique de que sabe onde está entrando. Seja sempre honesto consigo mesmo e veja se pode lidar com imprevistos e desvantagens. Você tem de estar pronto para superar os obstáculos que certamente surgirão pelo caminho.

Pense nas razões pelas quais você quer se tornar um nômade digital

Comigo, aconteceu de forma despretensiosa. Como contei, quando dei por mim, estava vivendo como nômade digital (e, sim, estou ansioso para as próximas viagens). No seu caso, é preciso pensar: você quer apenas viajar?

Então, talvez um ano sabático seja a melhor opção. Ou você está cansado de encarar o trânsito para chegar à empresa em que trabalha? Se for esse o ponto, pode ser que um trabalho remoto seja a escolha ideal. Não me entenda mal, só quero te ajudar a fazer as melhores escolhas.

Faça pequenas experiências

Sim, foi o que eu fiz! Comecei devagar pelo Brasil — em breve, é provável que escolha um país vizinho. Sei que não estou preparado para me jogar de cara na Tailândia, sem nenhum tipo de suporte. Por isso, antes de você vender todos os seus bens e comprar uma passagem só de ida para Bangkok, trabalhe de forma remota por algum tempo.

Outra possibilidade é conseguir um trabalho freelancer. Veja se você tem disciplina para se manter produtivo. No meu caso, eu sou a desorganização em pessoa, mas, com os boletos chegando, o foco e a produtividade também chegam rapidinho.

De qualquer forma, é preciso ter em mente que, ao menos no início, você não terá muito lazer, pois deve estar preparado para trabalhar por longas horas.

Como gerar renda online

Essa é, talvez, a parte em que você tenha mais interesse: como fazer dinheiro atuando como nômade digital? A boa notícia é que isso não é tão difícil quanto parece. No entanto, você terá de trabalhar duro. Basicamente, são três opções:

1. Trabalhador remoto corporativo

Se você tem um trabalho tradicional, a forma mais fácil de ganhar dinheiro na internet é fazer o que você faz, mas remotamente. Converse com seu chefe e veja se existe a possibilidade de entregar suas tarefas de forma online.

Se não for possível, você pode sondar outras empresas e posições semelhantes. Talvez alguma esteja disposta a contratar um profissional remoto.

2. Freelancer

Essa é a posição em que me encontro — tenho a Rock como a principal base do meu trabalho como nômade digital. O trabalho como freela é um excelente ponto de partida para a sua vida de nômade digital. Mas não pense que é fácil. É preciso ter muita dedicação e comprometimento. Neste tópico, vale um adendo.

Materiais e leituras recomendados para freelancers experientes:
Kit completo de documentos para freelancers
Guia para se tornar um Freelancer MEI
Planilha de Controle Financeiro para Freelancers
Dicas de viagens para freelancers: o guia completo!
O planejamento financeiro ideal de um freelancer
Ferramentas e aplicativos para produtores de conteúdo

3. Como a Rock pode te ajudar

Eu sou a prova viva de que a Rock Content oferece uma possibilidade incrível para você se tornar um nômade digital. A plataforma conta com oportunidades para redatores, revisores e designers. Em pouco tempo, você consegue se qualificar e já começa a receber os trabalhos.

Além do trabalho e da grana em si, você aprende e cresce muito — mesmo — como pessoa e como profissional. Além dos jobs, você passa a fazer parte de uma comunidade engajada e cheia de gente incrível. Sou suspeito para falar, mas, se você ainda não faz parte da base de freelas da Rock, ainda está em tempo de corrigirmos isso!

banner levantada de mão redação

4. Empreendedor

Caso você queira iniciar seu próprio negócio, como vender livros ou cursos, recomendo que converse com pessoas que já fazem isso, participe de comunidades no Facebook e no LinkedIn e escreva um plano de negócios. É o caminho mais difícil, mas o mais sonhado pelos nômades. Afinal, a ideia é que você gere renda passiva e tenha um mínimo de estabilidade financeira.

Prepare-se para começar

Será que a essa altura você já está convencido de que quer se tornar um nômade digital? Então, será muito importante estar preparado para essa transição. Aqui, destaco alguns passos que você pode seguir.

  • Economize dinheiro: principalmente no começo, pode demorar para gerar renda. Eu recomendo que você tenha uma reserva para viver por ao menos 6 meses, caso tudo dê errado.
  • Termine contratos: se você sair do seu emprego tradicional, avise seu chefe com antecedência. Também cancele TV, academia, internet, escola de inglês (eu, por exemplo, tomei prejuízo em academia e no inglês; por favor, não repita isso) etc. Além disso, tenha atenção à questão fiscal.
  • Resolva a sua moradia: se você tem um teto fixo, decida o quanto antes o que será feito. Defina se você encerrará o aluguel ou, caso seja proprietário, se alugará.
  • Cuide dos seus bens: você pode se livrar daquilo de que não precisa mais. No meu caso, não possuo muita coisa, mas tenho uns 70 livros e, com dor no coração, deverei vendê-los.
  • Tire passaporte e visto e organize-se em relação à saúde: cheque se seu passaporte está ok e se precisa de visto. Além disso, não se esqueça do seguro-saúde ou comprovantes de vacina (alguns países exigem comprovantes internacionais de vacinas).
  • Garanta acesso ao dinheiro: você precisa de uma conta e de cartões de crédito para ter acesso a dinheiro em qualquer lugar do mundo.
  • Reserve voo e hospedagem: em relação ao voo, é bom verificar se o país exige bilhete de retorno. No caso da moradia, recomendo Airbnb (uso sempre), mas se você é mais flexível e precisa economizar muito, pode optar por hostels.

Recapitulando

Parabéns, agora você tem algumas das principais informações para se tornar um legítimo nômade digital.

Já conhece os prós e contras e, provavelmente, já decidiu se é isso que realmente quer para a sua vida. Não é verdade? Para que as ideias fiquem realmente consolidadas, lembre-se de que:

  • você pode ser um trabalhador remoto, freelancer ou ter seu próprio negócio;
  • você está ciente de que precisa se organizar antes de se jogar por aí como nômade digital (isso inclui dinheiro, voo, hospedagem, seguro etc.);
  • também é preciso ter atenção à questão fiscal e obter um bom seguro;
  • existem inúmeras formas de se conectar com outros nômades digitais;
  • se quiser uma inspiração de cidade para viver como nômade digital, dê uma olhadinha neste site.

E agora? Não espere que as coisas aconteçam. Coloque as mangas de fora e faça acontecer. O estilo de vida de nômade digital não é para todo mundo, mas pode ser a escolha certa para você. Se você está convencido de que esse caminho se encaixa em seu perfil, vá em frente, torne-se um nômade digital e faça seu trabalho de todo o coração!

Se você chegou até aqui, me diz o que achou deste texto? Fez sentido para você? Ficou alguma dúvida? Aproveite para assistir ao webinar onde contei Meus primeiros passos como nômade digital!

primeiros passos como nômade digital

Topo