Por Dimitri Vieira

Editor-chefe do blog Comunidade Rock Content.

Publicado em 23/09/2018. | Atualizado em 09/01/2019


Quer estar no time dos melhores? Confira aqui o que você deve fazer!

Que o mercado freelancer vem crescendo cada vez mais, você provavelmente já sabe.

Afinal, como profissional, você deve lidar todos os dias com esse crescimento. E, embora a vida freelancer ofereça vários benefícios e seja bem legal ter tantos colegas de profissão, não dá para negar que a competição existe, não é mesmo?

Seja qual for seu mercado de atuação, tornou-se fundamental encontrar um ponto de diferenciação, que pode estar na qualidade do seu trabalho, no profissionalismo do seu atendimento ou até mesmo na forma como você oferece seus serviços e/ou produtos.

Essa diferenciação pode ser mais fácil do que você imagina! Não é preciso fazer malabarismos para se destacar em relação a outros freelancers. O necessário é ter consciência, profissionalismo e qualidade, além de saber alguns princípios básicos e fundamentais.

Quer entender melhor quais são eles? Listamos aqui 7 dicas para que você seja o melhor freelancer. Confira!

Seja claro em seus processos

Esse é o primeiro elemento que todo bom freelancer deve ter em mente: seja transparente.

Independentemente do seu serviço ou produto, torne tudo muito claro para seu cliente. Faça com que ele entenda seus processos, o que está incluso, no que ele está investindo, a forma como você trabalha e faz suas entregas, os canais de comunicação por meio dos quais ele pode te encontrar etc.

A clareza é fundamental para evitar mal entendidos e para tranquilizar o cliente. Mas não só isso: ela vai mostrar a você o que é necessário para trilhar um caminho coerente e otimizado.

Prometa somente o que puder entregar

Muitos freelancers querem abraçar o universo e oferecer os mais diversos tipos de serviço: design, produção de textos, planejamento de redes sociais, diagramação, fotografia, revisão, tradução… Enfim, a gama de serviços pode ser bem grande.

Se você consegue entregar tudo isso com qualidade, ótimo! Caso contrário, é melhor investir seus esforços naquilo que você faz melhor e passar a oferecer esse escopo de serviços.

Isso é importante para que você consiga fazer entregas de qualidade que deixarão o cliente satisfeito e contribuirão para seu sucesso na carreira.

Lembre-se sempre: se não conseguir entregar o que o cliente precisa com a qualidade de outros profissionais do mercado, prefira não fazer aquele serviço.

Escute mais

Uma das coisas mais importantes em qualquer tipo de relacionamento, seja ele pessoal, seja profissional, é a escuta com empatia.

Quando um cliente te procura (ou quando você oferece seus serviços), ele está confiando em você para ajudá-lo a solucionar um problema. Escute-o com atenção: entenda o que ele precisa, para quando precisa e qual verba tem disponível, identifique o objetivo, faça perguntas relevantes e conduza-o para o melhor caminho.

Isso faz toda a diferença na confiança que o cliente vai ter em você e te coloca em destaque em relação a outros profissionais.

Aprenda com cada feedback

O primeiro conselho é buscar feedbacks. Isso já te coloca em vantagem, porque é comum que as pessoas apenas entreguem o trabalho e pronto. Faça diferente: pergunte o que o cliente achou, deixe-o à vontade para indicar ajustes pertinentes e destaque alguns pontos do seu serviço que você acha que merecem atenção.

Independentemente de o feedback ser positivo ou negativo, devemos estar atentos para o que ele aponta e aprender com isso.

Recebeu elogios? Ótimo! Entenda o que os motivou (seu comportamento, seu trabalho, o tempo de entrega, a clareza das informações etc.) e replique.

Recebeu críticas? Ótimo também. Identifique o que não foi tão legal, peça sugestões de melhoria caso elas ainda não tenham sido apontadas e trabalhe nesses aspectos.

relacionamento-com-o-cliente-as-melhores-dicas-de-fidelizacao-para-freelancers

Valorize seu trabalho

A competitividade do ambiente de trabalho atual e as dúvidas em relação aos novos modelos de trabalho, especialmente quando falamos do mercado freelancer, fazem com que muitos profissionais tenham dúvidas recorrentes.

Entre as principais, há uma em especial que se destaca: quanto cobrar por um serviço?

Embora não exista uma resposta exata para essa dúvida, a primeira coisa que você deve ter em mente é: não desvalorize seu trabalho.

E não é só por você, mas também por outros profissionais. Sempre vai ter algum cliente para falar “ah, mas fulano cobra mais barato!”.

Um conselho: não seja esse fulano. Esse tipo de profissional desvaloriza todo o trabalho da categoria e ainda provoca uma competitividade não saudável.

Se o cliente quiser negociar (o que é normal), em primeiro lugar explique o porquê de você cobrar aquele valor, mostrando o que você oferece, a qualidade do seu serviço e o comparativo do mercado.

Depois, avalie um reajuste do valor dentro de uma margem saudável. Se mesmo assim o cliente quiser abaixar o valor, explique o que você pode fazer dentro daquele preço (que não seria a mesma coisa do preço total).

Com esse processo, você consegue valorizar seu trabalho, sendo fiel a si mesmo e justo com o mercado.

Quer descobrir o que falta para você ser um profissional completo? Confira o T-Shaped Framework e compare suas habilidades com o que é requisitado dos profissionais mais disputados do mercado!

Entenda que tipo de organização funciona para você

Um dos maiores diferenciais de qualquer atividade no mundo é a organização! Seja em empresas, em escolas ou na sua própria casa, essa é uma palavra-chave para o sucesso.

E, claro, não poderia ser diferente quando falamos de nossas atividades profissionais. Se você é freelancer, isso é ainda mais crucial. Afinal, agora quem manda em tudo da sua carreira é você mesmo!

Cada um tem seu próprio sistema e sabe o que funciona melhor para si, mas, em linhas gerais, é importante se organizar em aspectos-chave como:

  • ambiente de trabalho (em casa ou em um coworking);
  • controle de horas trabalhadas;
  • valor dos serviços;
  • planejamento financeiro;
  • diálogo com os clientes.

Prestar atenção nesses elementos faz toda a diferença na produção diária e ainda garante que você tenha resultados concretos e, ainda mais importante, explícitos para você.

Outros posts que podem ajudar:
Como se tornar o freelancer mais disputado do mercado em 2019
Geração Freelancer: os millennials nasceram realmente para isso?
Como cobrar mais caro pelo serviço de freela e autônomo (e receber em dia)!
Por que apostar em plataformas freelancers?
Prospecção de novos clientes na vida de freelancer

Aprenda com seus erros

O último tópico da lista não poderia deixar de ser este. A carreira freelancer é cheia de erros e acertos, acasos e planejamentos, momentos ruins e bons.

E cabe a cada freela construir sua própria trajetória! Por isso, é mais importante do que nunca aprender com os próprios erros para evoluir profissionalmente.

Especialmente no começo, cometemos muitos erros na hora de fazer uma produção, elaborar um trabalho, metrificar as horas trabalhadas, organizar o ambiente, coordenar a entrega de tarefas ou até mesmo no tratamento com o cliente.

Erros são comuns e fazem parte do processo. Mas a cada momento que aprendemos com eles, estamos mais perto de alcançar uma qualidade maior como profissionais e, claro, ser destaque no mercado!

Você chegou até aqui e ainda não decidiu se a vida freelancer realmente é para você? Sem problemas! Faça o Quiz Carreira Freelancer e descubra se você tem o que é preciso para ser um profissional diferenciado nesse mercado!

carreira freelancer

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *