Por Samanta Jovana

Redatora da Comunidade Rock Content.

Publicado em 30/08/2018. | Atualizado em 11/10/2018


Separamos as principais informações, vantagens, desvantagens e quais são as principais diferenças entre o Medium e o LinkedIn Pulse. Escolha qual é o vencedor!

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Medium vs. LinkedIn Pulse: o que essas duas plataformas de publicação podem fazer pela divulgação do seu trabalho na internet? As duas têm um bom alcance, conseguem entregar métricas relevantes a respeito dos seus posts e podem ser instrumentalizadas para entregar o seu conteúdo para pessoas específicas.

Mas o que há de diferente entre elas e como essas diferenças influenciam na sua decisão de publicar em uma ou outra?

Na batalha entre Medium e LinkedIn Pulse, você escolhe o vencedor, mas vamos ajudá-lo a entender as peculiaridades de cada ferramenta e como elas podem impulsionar a sua presença online.

O que é o Medium?

O Medium é uma plataforma para publicação de textos que vão além dos 280 caracteres. Citamos esse número porque ele é o limite para cada um dos posts que alguém faz no Twitter, e o Medium foi criado por um dos cofundadores da rede social.

O conceito por trás do Medium é o de uma revista virtual, na qual é possível ver conteúdos e insights sobre os mais variados temas. Ou seja, o Medium não é exclusivo para quem pretende falar de um assunto em particular, e a pluralidade de material que você encontrará na home do site é um exemplo disso.

Com ferramentas especiais para a criação de microblogs (que podem, por exemplo, ter URLs personalizadas), o Medium se profissionalizou com o passar dos anos e assumiu o papel de um WordPress. O sistema de CMS mais popular do mundo oferece uma interface de publicação para milhões de pessoas, e o Medium hoje faz o mesmo para grandes veículos como o Financial Times e a Rolling Stone.

Por uma assinatura de US$ 5 ao mês, os membros do Medium têm acesso ilimitado a conteúdo e versões em áudio das histórias mais populares e dão apoio aos seus escritores favoritos. Entretanto, não é preciso pagar para participar da plataforma, o que a torna uma escolha popular entre os criadores de conteúdo.

O que é o LinkedIn Pulse?

Já o LinkedIn Pulse é uma plataforma de publicação de conteúdo avançada, que segue a forma de produtos estabelecidos como o RSS. A ideia por trás do produto é criar um agregador de notícias relevantes, no qual é possível fazer Marketing de Conteúdo e construir uma audiência entre os usuários do site.

Hoje o LinkedIn é muito mais do que um hub de currículos e um site destinado a headhunters. Algumas funcionalidades adicionadas pela Microsoft após a compra do site foram fundamentais para isso, e o Pulse é uma delas.

LinkedIn hacks

Para navegar no Pulse, o usuário precisa clicar em Interesses e, em seguida, no link para esse canal. Ali ele encontra uma homepage com os assuntos relevantes de acordo com as respostas que deu ao LinkedIn na criação de seu perfil.

Clicando em “publicar um post”, é possível começar a criar conteúdo vinculado à sua conta e visível nas atualizações de todos os seus contatos. Mas esse conteúdo não fica limitado às pessoas que acessam o seu perfil ou o acompanham na rede social. Todo texto publicado no Pulse pode ir parar nessa homepage, que funciona como um agregador dos conteúdos tidos como mais relevantes pelos usuários.

O LinkedIn Pulse tem ferramentas de customização que se assemelham às encontradas em outros CMS e não há limites para o tamanho dos textos produzidos. Mas, para se beneficiar do potencial de alcance do LinkedIn Pulse, é preciso entender os conteúdos que mais chamam atenção ali, concentrar-se em um tópico e dedicar-se à produção de artigos que interessem aos seus contatos.

O LinkedIn Pulse funciona melhor quanto maior for sua rede de agregados. Mas ele é excelente para mostrar seu portfólio e convencer as pessoas de que você é um especialista nos temas que escolhe abordar.

Como o Medium e o LinkedIn Pulse se assemelham?

A semelhança entre o Medium e o LinkedIn Pulse é que ambos são ferramentas para a publicação de conteúdo com uma audiência constituída. Os objetivos de cada uma, todavia, são bastante diferentes.

Elas permitem que os seus posts cheguem automaticamente a mais pessoas do que chegariam com um blog. Afinal, para publicar em seu próprio site é preciso construir uma audiência — ou, pelo menos, um trabalho de SEO excelente a fim de converter visitantes que buscam por uma pauta no Google.

No Pulse e no Medium, um e-mail é enviado para seus contatos sempre que há novas publicações de quem eles seguem, o que garante conversões maiores se você conta com uma base de seguidores já estabelecida. É possível, portanto, aproveitar todo o trabalho de divulgação dos seus serviços já feito até então nas redes sociais e ser lido por mais pessoas.

Em uma era na qual a batalha por espaço em publicações online é acirrada, ambos podem ajudá-lo a vencer as barreiras iniciais para a criação de um post bem-sucedido.

guia de boas práticas no linkedin

O que o Medium e o LinkedIn Pulse oferecem com exclusividade?

Como frisamos, tanto o Medium como o LinkedIn Pulse oferecem vantagens para quem opta por cada plataforma. Já vamos deixar clara uma coisa para você: ganha mais quem produz para as duas.

Um mesmo post pode ser visualizado por quem você alcança apenas no Medium e pelas pessoas que seguem você no LinkedIn. A diferença é como esses usuários chegaram ao seu post e por quê.

Nem todos os conteúdos terão desempenhos similares em ambas as plataformas, mesmo porque as pessoas que escolhem interagir com você optam por uma plataforma principal para isso. Já notou que quem te segue no Twitter é bem diferente de quem acompanha as suas postagens no Facebook?

Redes sociais funcionam como comunidades e em cada uma delas um tipo de produção de conteúdo recebe mais destaque, de acordo com o interesse de quem lê. Então, mesmo que a princípio um mesmo post possa “render duas vezes” ao ser publicado em ambas as plataformas, você terá um desempenho melhor se criar conteúdo exclusivo para cada uma delas.

Assim como em qualquer estratégia de atração precisamos conduzir o nosso leitor/cliente em potencial por uma jornada, o mesmo vale para a forma certa de atuar em ambos os sites. Confira suas estatísticas, verifique o que funciona e comece a produzir posts específicos que trarão a atenção merecida ao seu trabalho em cada uma dessas páginas.

Quer entender como fazer isso melhor desde o começo da sua estratégia? Então, dê uma olhada no que faz um conteúdo de sucesso no Medium e no que dá destaque para as suas postagens no LinkedIn Pulse.

Medium

Autoridade é um aspecto importante na hora de escolher publicar um conteúdo online. Então, se você já tem um blog, sempre opte por compartilhar todos os seus textos ali. O Google pontua conteúdos de acordo com o ineditismo e, ao inserir um texto inicialmente em sua página de portfólio, será possível obter posições mais elevadas na ferramenta.

Isso não significa que um texto não possa ser reproduzido por aí, mas ele pode (e deve) integrar a priori o seu website, trazendo visitas para uma página completamente controlada por você. Afinal, o que acontecerá com seus conteúdos se amanhã o Medium ou o LinkedIn Pulse sair do ar?

Dito isso, vamos falar sobre audiência. O Medium tem 60 milhões de leitores todos os meses. Entre esses leitores, 4,5 milhões de horas são gastos no website, navegando por conteúdos diversos, mas principalmente por aqueles relacionados à política.

Isso não quer dizer, de forma alguma, que outros conteúdos não devem ser postados ali. Esse dado, todavia, é um indicativo da preferência dos usuários do site, que o buscam para saber novidades — mais ou menos como quem utiliza o Twitter.

Outros pontos fortes do website que podem ajudá-lo a aparecer na home são conteúdos relacionados à tecnologia, empreendedorismo, design, cultura e ciências.

Para obter destaque ali, um post deve ser original, atual e relevante. Isso faz com que o Medium seja um ótimo lugar para contar histórias ou fazer comentários periódicos sobre um tema que você domina muito bem. Além disso, quanto mais clareza, concisão e detalhismo, mais um post do Medium tem chances de chegar a grandes audiências.

Ao tomar a decisão de ler um artigo, todos os usuários veem sua imagem principal, uma estimativa do tempo necessário para fazer a leitura e um pequeno resumo. Fazê-los tão atrativos quanto possível também é uma maneira de cativar mais leitores.

O Medium também possui ferramentas para ajudá-lo a medir sua performance. O número de visualizações, leituras e fãs e as histórias de maior destaque entre as suas publicações são facilmente acessíveis. E as ferramentas de SEO do Medium podem ajudá-lo a obter mais destaque no Google, como o criador Rich Tucker percebeu em sua pesquisa.

Medium from zero to hero

LinkedIn Pulse

O LinkedIn, por sua vez, oferece grandes vantagens para as pessoas e empresas que utilizam a plataforma frequentemente. Ali, é possível construir uma audiência antes de começar a publicar e aumentá-la significativamente com a produção de conteúdo. Isso significa mais pessoas vendo o seu perfil ou o perfil da sua organização e pode se traduzir em grandes oportunidades de trabalho.

Assim como no Medium, é possível encontrar estatísticas sobre os seus posts, desde o número de cliques de pessoas vinculadas a uma empresa específica ao título de quem fez a leitura. Localização e links de outras redes sociais também são identificados pela plataforma, o que faz dela uma excelente opção para o Marketing de Conteúdo.

O grande desafio é fazer um conteúdo “clicável”. Como virtualmente todas as empresas estão no LinkedIn e quase todos os profissionais à procura de uma oportunidade também, é muito fácil se perder no “barulho”.

O alcance da plataforma, todavia, é muito maior que o do Medium. O site da Microsoft, afinal, tem mais de 400 milhões de usuários, embora nem todos eles acompanhem as publicações de suas redes. Para fazer sucesso no LinkedIn Pulse, é preciso considerar variáveis como o horário da publicação e o tipo de conteúdo criado. Insights, por exemplo, obtêm muito mais cliques do que artigos de opinião ou autopromoção.

Outra grande diferença é que as pessoas não passam tanto tempo no LinkedIn quanto imaginamos. Apenas 17 minutos são gastos pela maioria dos usuários do site, então, artigos mais curtos funcionam melhor ali.

Produção de conteúdo no LinkedIn

Interface: Medium ou LinkedIn Pulse?

Em termos de interface, o Medium e o LinkedIn Pulse têm algumas diferenças fundamentais, principalmente no que diz respeito a como os artigos são escritos.

O editor de textos do LinkedIn é inferior ao ofertado pelo Medium, porque essas plataformas servem a objetivos diferentes. O agregador do site de empregos é muito mais voltado para conteúdos mais simples, com menos figuras e uma densidade maior de palavras.

Já o do Medium é uma grande página em branco, na qual o usuário pode escolher todos os detalhes de como seu texto é apresentado. Ilustrações, infográficos e textos mais extensos ganham formatações mais flexíveis graças à estrutura WYSIWYG (what you see is what you get, ou “o que você vê é o que é visto pelos usuários”, em uma adaptação para o português).

Como escolher o meio de publicação certo para mim?

A definição do lugar certo para as suas publicações deve ser feita de acordo com os seus objetivos. O tipo de conteúdo publicado, as estratégias de divulgação e a audiência que você tanto almeja farão diferença na decisão.

Abaixo, você confere os principais motivos para publicar no Medium:

  • o Medium entrega o seu conteúdo sempre para quem está interessado naquele assunto, porque o organiza em categorias com base nas leituras preferenciais indicadas pelos usuários;
  • a plataforma conta com uma equipe de curadoria que destaca os melhores textos, independentemente de quantas visualizações eles têm, e os coloca na home;
  • o Medium permite criar histórias visuais, o que o aproxima das revistas impressas;
  • ele permite recomendar, abaixo de cada publicação, textos similares. Ao estabelecer um relacionamento com a comunidade, essa função ajuda muito a fazer o seu conteúdo chegar a mais pessoas.

Já o LinkedIn Pulse é uma boa ideia para quem:

  • deseja atingir sua rede de contatos para demonstrar expertise em uma determinada competência;
  • precisa aumentar a relevância da própria marca e quer um canal que conduza visitantes ao seu website;
  • dá destaque ao marketing B2B e quer falar diretamente com profissionais e tomadores de decisão, e não com o público geral.

Tanto o LinkedIn Pulse como o Medium podem ser grandes aliados da estratégia digital de um freelancer ou empresa. No entanto, você deve estar ciente do potencial de cada um deles e dos benefícios que podem trazer para a sua presença online.

Escolher um campeão entre Medium vs. LinkedIn Pulse não será difícil levando em consideração tudo que falamos até aqui. Mas se tornar um freelancer produtivo e capaz de criar conteúdo para qualquer uma dessas plataformas pode ser um desafio. Para ter uma ajuda nessa tarefa, conheça o Quadro de Produtividade!

Quadro de Produtividade Para Freelancers

Posts populares com esse assunto