marketing de conteúdo para não-marketeiros

Marketing de conteúdo para não-marketeiros: entenda

Precisamos conversar sobre Marketing de Conteúdo e como você, não-marketeiro, pode encontrar uma grande chance!
Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Existe um universo por trás dos conteúdos espalhados pela internet. Ele é mágico, cheio de artimanhas, heróis, vilões, desafios e recompensas. Milhares de seres vivem nele e por ele e, se você está aqui para ler um post sobre “marketing de conteúdo para não-marketeiros”, é porque um de seus tentáculos te alcançou.

Mas, logo você? Que não entende nada sobre isso, que sempre trabalhou em áreas diferentes e às vezes, avessas ao “povo do marketing”? Seria uma vingança ou plano maligno de conquistar o mundo?

Nada disso, apenas o marketing de conteúdo fazendo o que sabe fazer melhor: escolhendo os melhores para agregar ainda mais valor às suas estratégias. Pronto, agora melhorou, né?

Mas, você ainda quer saber como entender esse mundo, por que muitos se apaixonam, se é possível progredir nele e não nunca mais querer sair de lá, certo? Então esse conteúdo foi feito para você, inclusive com a credibilidade de alguém que também não é marketeira. Cola aqui.

O que é o marketing (para não-marketeiros)

Vamos começar pelo básico, para que serve o marketing? Quem não é da área normalmente responde que serve para fazer propagandas e publicidades das empresas, certo? Outdoors, jingles nas rádios, panfletos e vídeos com fotos e preços dos produtos que aparecem no meio da cena mais chocante da novela.

De fato, os objetivos do marketing são atrair, fidelizar e fomentar vendas, e estes são alguns dos mecanismos para conquistar tais metas. Mas, qual deles usar com cada tipo de cliente? Qual pode trazer maior retorno? Quais sensações precisam ser provocadas no público para convencê-los?

Quem não trabalha diretamente com marketing percebe apenas a pontinha do iceberg de suas ações, o que ele comunica. Mas na verdade, ele é pura estratégia antes disso.

E é aí que entra o Inbound e Outbound Marketing.

Inbound e Outbound Marketing

O Inbound Marketing também é chamado de marketing de atração e usa três ferramentas — SEO, Marketing de Conteúdo (oi, seu lindo!) e estratégias de redes sociais para, sem interrupções e pedindo com carinho, se comunicar com o público-alvo demonstrando gradativamente que a empresa entende suas necessidades e tem a solução ideal para elas.

Já o Outbound Marketing é uma prospecção ativa de oferta direta. Não trata a comunicação de maneira íntima e sim em massa, deixando uma parte importante da tomada de decisão por conta do cliente.

Com a mudança das percepções dos mercados, exigência dos clientes, muitos especialistas dizem que o Outbound Marketing, que é aquele que interrompe a experiência de contato e abruptamente mostra suas intenções de venda, está aos poucos morrendo, mas ele ainda é muito utilizado.

O telemarketing, por exemplo, é um tipo de Outbound, assim como aquelas propagandas que entram no meio de suas páginas de leitura na internet. Pelo menos por enquanto, não conseguimos imaginar um mundo sem elas, não é mesmo?

Voltando, porém, para o que viemos tratar por aqui, já é possível dar algumas pistas do porque o marketing de conteúdo te escolheu:

  • se ele quer demonstrar gradativamente ao cliente que entende suas necessidades e tem a solução certa, precisa ofertar um conteúdo cheio de autoridade no assunto;
  • se preocupa tanto com o engajamento com seu público-alvo, precisa comunicar em uma linguagem compatível;
  • se não tem a pretensão de interromper a experiência de seus potenciais clientes para fazer uma oferta direta, precisa ter um conteúdo que prenda a atenção.

E é aí que você entra na jogada! Quando você pensa em marketing e deduz que não consegue trabalhar com ele, está pensando no outbound. Nas ferramentas de diagramação, programação e sei lá mais o quê (lembra? Também não sou marketeira) utilizadas para fazer comerciais e propagandas.

Mas no Inbound Marketing, mais especificamente na sua estratégia de conteúdo, it all about content! E na sua área de formação ou interesse, posso garantir que você manda muito melhor do que o “povo do marketing” (#marketeirosnãobriguemcomigo).

Como e por que as empresas investem nele

É tudo uma questão matemática (e nisso os profissionais de marketing mandam bem também, viu!). O Outbound Marketing utiliza meios de comunicação caros, como os comerciais com celebridades, patrocínio de times ou mesmo a panfletagem nos sinais do bairro, que para empresas de menor porte, pode apresentar um custo considerável para seu negócio.

Então, fazem abordagens em massa para conquistarem uma boa quantidade de interessados. Esse pessoal, porém, ainda não está totalmente convencido da compra, não entende exatamente os diferenciais do produto. Ou seja, ainda precisam ser bem trabalhados.

Usando o Marketing de Conteúdo, a empresa cria um fluxo de nutrição de conhecimento que ajuda o potencial cliente a descobrir suas necessidades, maneiras de solucioná-las, para só então, lá no final, indicar que possui o produto ideal para satisfazê-lo.

O custo desse processo é bem menor do que os investimentos em Outbound, e mesmo que produzam uma quantidade de interessados relativamente menor, fato é que eles estarão muito mais certos de que aquele produto é o ideal para eles. O esforço para realizar a venda será muito menor e as chances de fidelização, e portanto novas chances de venda, maior.

Ou seja, o Inbound Marketing é uma forma de atração mas não uma sedução que promove falsas expectativas. Ele oferece toda a informação possível para que o cliente decida sozinho que o match é perfeito entre suas necessidades e a solução oferecida.

Além do aspecto financeiro que campanhas de Inbound e Outbound Marketing afetam nos custos das empresas, o fato de que a experiência de compra dos clientes concentra-se cada vez mais na pesquisa prévia também faz com que os investimentos em tais estratégias sejam adequados à nova realidade.

Empresas de todas as áreas então, estão investindo em formas mais efetivas de comunicar e engajar seus clientes. Produtos e serviços sempre precisaram de atualizações e novos lançamentos, mas fazer com que tais benefícios sejam percebidos é uma função do marketing.

Assim, blogs, sites, mídias sociais tornaram-se terrenos obrigatórios de empresas de diversos nichos, que, com uma estratégia de marketing digital própria ou terceirizada, começaram a produzir conteúdos personalizados para seus clientes alvos, usando estratégias cada vez mais inovadoras de otimização.

Quais são suas oportunidades profissionais

Legal, não é mesmo? É um universo muito interessante, principalmente quando se descobre que existe muita estratégia por trás dele.

Obviamente também tem seus desafios, como a própria concorrência das empresas que também está investindo em tais ferramentas, ou regras dos mecanismos de buscas que determinam como um conteúdo pode ser considerado bom ou não. Sim, tem isso também, e é uma preocupação que todo profissional que atua na área deve saber.

Aliás, algumas pistas foram dadas do porque o marketing de conteúdo valoriza tanto seus conhecimentos, mas sabe como eles podem ser utilizados? Aqui vai.

Planejamento de pauta

Se você é um especialista em gastronomia mineira, sabe o que os interessados no assunto podem querer ler sobre ela, certo? Um planejador de conteúdo faz exatamente isso.

Se uma rede de restaurantes mineiros deseja promover seus estabelecimentos com marketing de conteúdo, precisa de alguém entendido no assunto para escolher quais temas serão abordados, quais referências devem ser consultadas para a elaboração do texto etc.

Na Rock Content, o freelancer de planejador de pautas aprende gratuitamente algumas ferramentas, e as insere nessa estratégia para deixar o texto ainda mais atrativo para os leitores e mecanismos de buscas, como o Google. Algumas delas são palavras-chave e criação de títulos mais irresistíveis.

Redação de conteúdo web

Com as pautas definidas, entra em campo os redatores e seus conhecimentos para criarem conteúdos relevantes e atraentes. Sim, aqui na Rock Content os freelancers também aprendem como fazer com que seus textos fiquem otimizados, mas não estamos falando de cursos longos e complexos, mas de poucas horas de aula online e muita parceria da equipe interna para dar orientações.

Dicas como separar o texto em intertítulos, usar corretamente as palavras-chave definidas na pauta e até técnicas de escrita como o storytelling entram em cena.

Revisão de conteúdo web

Uma dos receios que pessoas que não são da área de marketing ou jornalismo sempre têm é que o português e a redação nunca foram seu forte na escola.

Isso realmente é importante e pode ser praticado e estudado. Ler muito é um santo remédio, aliás.

Mas, além dos conhecimentos do redator, o revisor freelancer também entra no time para garantir que o conteúdo transmitirá o conhecimento e a seriedade da empresa.

O revisor então avalia o uso correto da língua e também das técnicas para otimização do texto. Muitos, inclusive, usam checklists para não deixar escapar nada e entregar um texto final incrível.

Existem outras diversas possibilidades de atuar nesse universo mágico. Com o fortalecimento das redes sociais, por exemplo, os chamados social media atuam na gestão dos perfis das empresas e profissionais na internet, assegurando que o relacionamento com os clientes seja satisfatório e eventuais reclamações ou fake news sejam rapidamente resolvidas e combatidas.

Se você pensar bem, entender um pouquinho de marketing pode dar um up na sua carreira em outras áreas, mas vou te dar outros motivos para querer andar com os marketeiros na hora do recreio.

Por que todo mundo (cliente e profissional) ama

Se você saiu da sua área de atuação ou acabou de se formar nela e ainda não conseguiu um emprego fixo, saiba que o marketing de conteúdo pode dar um up no seu currículo, ou até, tornar-se sua mais nova paixão e carreira.

Ele é muito democrático, tem diversas áreas e maneiras de progredir nele. Se você não gosta de sair atrás de clientes, por exemplo, pode se inscrever em plataformas de conteúdo como a da Rock Content e ter uma intermedição confiável para conseguir jobs. Ou seja, continuará escrevendo e estudando elementos da sua área de atuação, mas estará garantindo aquela grana marota que precisamos no final do mês, não é mesmo?

Com as certificações da Universidade Rock Content, além de deixar seu currículo em constante melhoria, você também pode aprender a usar tais conhecimentos na hora de uma entrevista ou networking. Você literalmente aprenderá a fazer seu marketing!

Agora, se me permite uma opinião pessoal, uma vez que entrar nesse mundo, nunca mais vai querer sair dele. Mesmo que volte ao mercado de trabalho, vai flertar com ele o tempo todo, e tudo bem, porque mesmo com uma frequência menor, esta será uma fonte de renda extra incrível, não é mesmo?

Então, não perde tempo! Agora que já entendeu o que é marketing de conteúdo para não-marketeiros e viu que ele valoriza e muito seu conhecimento, confira já nosso Guia Definitivo da Produção de Conteúdo.

Guia Completo de Produção de Conteúdo