Por Katiuscia Couto

Jornalista que troca séries por livros. Apaixonada pelo universo da escrita.

Publicado em 26/08/2019. | Atualizado em 23/08/2019


Pensar criativamente todos os dias pode ser um desafio para os produtores de conteúdo, mas trouxemos hoje uma série de livros para ajudar você nessa missão. Confira!

Quer descobrir a grande magia no caminho do artista para enfrentar a página em branco e fugir do bloqueio criativo? Nada melhor do que alguns livros sobre criatividade que têm como objetivo indicar diferentes rotas.

Você sabia que todos nós somos criativos? Sim! Por mais que se identifique pessoas mais destemidas que outras, todos nós temos essa habilidade. A diferença está entre deixá-la fluir ou não. Elizabeth Gilbert fala que “Se você está vivo, então é criativo”.

Se você está precisando exercitar sua criatividade e criar produções mais interessantes, continue a leitura e conheça alguns livros e autores que podem te ajudar com isso agora mesmo. Vamos lá?

1. Grande Magia – Elizabeth Gilbert


Autora da obra “Comer, Rezar e Amar” lançou também “Grande Magia”, para trazer à tona o tema sobre viver criativamente sem medo, com base em suas experiências.

Sim, até mesmo grandes escritores sofrem bloqueios criativos, e conhecer outras histórias pode gerar identificação para você conseguir se libertar.

Neste livro, Elizabeth nos mostra importantes reflexões sobre como deixamos as ideias irem embora sem perceber, e como podemos trabalhar para conseguir abraçá-las.

Ela mostra como é possível lidar com os pensamentos autossabotadores. Alguns deles você pode até achar familiar, como:“ Tenho uma ideia, mas temo que já tenha sido realizada”. Bem, é provável que já tenha sido realizada. A maioria das coisas já foi realizada, mas ainda não foi realizada por VOCÊ.

2. Roube como um artista – Austin Kleon


Seguindo na linha de motivar o processo criativo, temos as obras de Austin Kleon, um autor mundialmente conhecido quando o assunto é simplicidade e grandes ideias, sem perder em qualidade.

Seu livro, Roube como um Artista, é recomendado em aulas do curso de Publicidade e Propaganda com o objetivo de ajudar os alunos em suas produções, mas nada impede de você usar as mesmas técnicas nos seus textos.

Em 10 lições simples de como aplicar suas melhores ideias, o leitor vai ter diferentes insights em um único dia, já que o livro é curtinho e com uma ótima escaneabilidade, facilitando a leitura.

3. Mostre seu trabalho – Austin Kleon


Do mesmo autor, que alguns anos depois lançou o livro “Mostre seu trabalho”, segue a mesma proposta de oferecer dicas rápidas para seus leitores utilizarem formas criativas de mostrar o seu trabalho.

Então, se você não sabe como mostrar o que você faz e quer apresentar seus produtos e/ou serviços de maneira efetiva, esse livro vai te dar uma “mãozinha”.

4. A História secreta da criatividade – Kevin Ashton


Neste livro, você vai descobrir como surgem ideias criativas e como elas podem ser desvendadas. Segundo o autor, é preciso que todo criativo trabalhe nas suas ideias dia após dia para aprimorar as habilidades — não existe fórmula mágica. É apenas prática e persistência.

“Não há segredos. […] estamos esperando um truque, uma receita ou um ritual para invocar a magia, uma alternativa ao trabalho. Isso não existe. Criar é trabalhar. É fácil assim e difícil assim”.

Ele traz diferentes histórias para exemplificar como a criatividade se dá na vida de cada um e, com essas narrativas, é possível identificar pontos em comum com a sua trajetória para inspirar.

5. O Zen e a arte da escrita – Ray Bradbury


A primeira publicação desse livro sobre criatividade foi em 1990, mas, mesmo para os dias de hoje, ele ainda é muito atual.

Ray Bradbury ficou conhecido por seu livro “Fahrenheit 451”, de 1953, e no livro “O Zen e a arte da escrita” conta como funcionava seu processo criativo.

Além disso, ele dá dicas de como aprimorar o seu lado artístico: ler poesias todos os dias, assistir noticiários, buscar autores que pensam diferente e escrevem como não escrevemos, e ler livros de ensaio, para despertar os sentidos.

De acordo com o autor, isso ajuda a aflorar o lado oculto do escritor, uma vez que trabalha todos os sentidos ao mesmo tempo.

6. O caminho do artista – Juliana Cameron


Um dos livros de criatividade que também é conhecido mundialmente é “O caminho do artista”. Essa obra foi publicada a primeira vez em 1992, mas a história por trás desse livro começa em 1978, e já foi traduzida para mais de 20 países.

“A criatividade é como um capim. Volta a crescer com o mínimo de cuidado.” (Juliana Cameron)

O exemplar surgiu a partir dos ensinamentos de Juliana Cameron para artistas que sofriam de bloqueio criativo. Foram tantos anos, que a autora decidiu reunir todo o material do curso nesse livro, ou seja, além dos ensinamentos, ele também traz exercícios práticos para estudar.

O livro é dividido em 12 semanas de atividades para que você trabalhe duro seu lado artístico, desenvolvendo aspectos como:

  • senso de segurança;
  • senso de identidade;
  • senso de poder ;
  • senso de conexão;
  • senso de autonomia;
  • senso de abundância.

Esses são apenas alguns dos tópicos abordados ao longo do livro. São verdadeiras aulas sobre a escrita que, aliadas à prática, ajudam a desenvolver seu lado criativo. É possível fazer a leitura enquanto pratica ou até mesmo ler tudo e depois reler fazendo as atividades.

7. Hit Makers – Como nascem as tendências – Derek Thompson


Uma leitura rica em dados, o livro mostra que nada do que pensamos ser viral surge do nada — tudo é baseado na atenção das pessoas, seja pelo ciclo social, seja por escolhas próprias.

Com este livro você vai descobrir por que as pessoas gostam tanto de algo. A leitura é dividida em duas partes: a primeira mostra a relação entre popularidade e a mente humana. Já na segunda metade, relaciona popularidade e o mercado.

“As pessoas gostam de repetir experiências culturais, não somente porque querem se lembrar da arte, mas também por quererem se lembrar de si mesmas, e existe alegria no ato de relembrar.” (Derek Thompson)

Mesmo sendo focado em música, é possível aproveitar diferentes ideais para aplicar ao conteúdo de um bom texto.

8. Hegarty on Creativity: There Are No Rules – John Hegarty


Um dos livros de criatividade que tem como proposta desmistificar altos e baixos sobre o processo criativo por meio das experiências pessoais do autor.

Com uma leitura simples e rápida, é possível consumir as mais de 50 provocações de Hegarty em um único dia.

Sua versão é somente em inglês, mas a leitura promete ser tranquila e ainda apresenta ilustrações que o tornam mais dinâmico.

9. Criatividade – Osho


Uma indicação que já apareceu aqui em outro artigo sobre livros e criatividade é o material de Osho. De acordo com a Laís Schulz, produtora de conteúdo, é um livro profundo que além do tema principal, que é a criatividade, trata também sobre o amor.

Segundo o autor, é preciso ter amor naquilo que se faz — só assim terá os resultados esperados.

10. Isto não é um livro – Keri Smith


Como o próprio nome menciona, não é bem um livro, mas uma forma de liberar o lado artístico para provar que, sim, você é criativo.

Murilo Gun, especialista em despertar a criatividade nos adultos por meio de cursos e palestras, a fim de desbloquear esse lado imaginativo, fala que é preciso pensar como uma criança.

Portanto, por mais que esse tipo de produto possa parecer dedicado aos seus filhos, ele é, na verdade, uma excelente forma de reavivar seu lado adormecido.

Kery Smith, criou um canal virtual colaborativo para seus leitores apresentarem as atividades propostas em seu livro físico. Então, além dessa prática individual, é possível se conectar com outros leitores.

11. Um “toc” na cuca – Roger Von Oech


A partir de suas experiências como consultor de criatividade, o autor apresenta em sua obra 10 bloqueios que impedem as pessoas de serem mais criativas — e como acabar com isso.

São dicas, jogos, atividades e exercícios divertidos para incentivar o lado criativo dos leitores.

12. Criatividade S.A – Ed Catmull


Se você sempre quis descobrir os segredos por trás das encantadoras obras da Disney, precisa ler este livro.

“Criatividade S.A” é escrito pelo presidente da Pixar Animation, e nele é possível conhecer toda a trajetória de sucesso e erros cometidos por ele e sua equipe antes de chegar ao que conhecemos hoje.

É para quem busca desenvolver uma cultura criativa com todas as técnicas usadas na Pixar e na Disney.

13. Roube como um Artista – O diário – Austin Kleon


Mais voltado para exercícios práticos, Austin Kleon apostou em uma versão diferente de “Roube como Um Artista”, em que o leitor deve colocar a mão na massa e liberar o lado artístico — é um livro colaborativo.

“Acho que somos criativos o dia inteiro. Precisamos de uma ajuda para fazer com que isso funcione na página. Porque nosso lado criativo se cansa de esperar, ou se cansa, simplesmente”. (Mary Oliver)

Entre as diferentes atividades, estão:

  • página em branco com a seguinte orientação: preencha esta página com rabiscos até ter uma ideia;
  • desenhe um mapa da sua semana típica;
  • liste aqui tudo o que o assusta: agora risque cada item como se estivesse massacrando um dragão;
  • liste 10 coisas em que eu devo pensar mais do que a maioria das pessoas;
  • vá ao cinema e desenhe no escuro.

Além dessas, você encontra muitas outras que vão deixar o seu diário bem diferente de todos que já viu.

14. Destrua este diário – Keri Smith


Também segue a linha de liberar a criatividade com atividades práticas bem-humoradas, com rabiscos e destruições em seu livro.

Outra proposta da mesma autora para fugir das regras, assim é “Destrua este diário”. Keri acredita que o perfeccionismo impede o processo criativo.

Se você concorda, inclua na sua lista. Mas para quem tem pena de riscar um exemplar, é preciso se preparar antes da compra.

15. Originais – Como os inconformistas mudam o mundo – Adam Grant


Com base em muitos estudos e histórias de diferentes áreas, como negócios, política e esportes, o autor prova que qualquer pessoa pode ser criativa.

Além disso, ensina técnicas a serem aplicadas acerca do tema e como agir sem medo ou insegurança.

Além desses ensinamentos, o livro que ficou em primeiro lugar entre os mais vendidos na lista do The New York Times, ensina pais e professores a estimular a criatividade em crianças.

16. Você é criativo, sim senhor! – Henrique Szklo


Padrão, Neurônios Virgens, Hormônios Disciplinares, Efeito Supositório, Esfarrapadium, Comparômetro, Listas Mentais e mais uma infinidade de metáforas divertidas, memoráveis, mas, principalmente, esclarecedoras e muito, muito pertinentes, é o que promete essa escrita.

“Deus não ajuda quem cedo madruga, mas quem melhor cria.” (Henrique Szklo)

[Bônus!] 17. A coragem de ser imperfeito – Brené Brown


O tema central dessa obra não é criatividade, porém ela pode servir também, levando em consideração que nossos bloqueios tendem a surgir a partir de processos limitantes. “A coragem de ser imperfeito” pode lhe apresentar um modo diferente de ver a vida.

Neste livro, a autora fala sobre vulnerabilidade e como isso destoa de fraqueza, com dados que coletou em 12 anos de pesquisa sobre o tema.

“Mostrar-se vulnerável pode parecer uma atitude subversiva, mas ter a coragem de ousar e nos mostrar como somos de verdade é a única forma de aproveitar todas as oportunidades que a vida tem a oferecer.” (Brené Brown)

Outras formas de despertar o lado criativo

Cada um desses livros sobre criatividade deixa para leitor um ponto de reflexão. Alguns deles acreditam na magia da inspiração, outros não. Mas o que todos têm em comum é a convicção de que, sem prática, não há boas ideias.

É muito comum o sentimento de que não somos capazes ou não somos bons o suficiente, mas à medida que praticamos, vamos melhorando em todos os sentidos e, quanto mais encontrarmos ideias nesses materiais, melhores produtores de conteúdo nos tornaremos.

Além da leitura, é preciso sair da zona de conforto se quiser mesmo aguçar o lado criativo e:

  • ir ao cinema;
  • ouvir música;
  • conversar com pessoas diferentes áreas;
  • ir a eventos sobre o seu trabalho;
  • não ter medo de errar;
  • ser observador e curioso;
  • escrever todos os dias, mesmo sem tema definido;
  • ter persistência.

Trabalhar com produção de conteúdo, ainda mais na internet, onde são gerados milhares de dados todos os dias, requer ainda mais dedicação, mas é possível. Então, além desses livros sobre criatividade, você pode começar com um guia especial que preparamos para você!

Baixe esse Guia da Escrita Criativa agora mesmo e coloque em prática os melhores ensinamentos da Rock Content.

Guia da escrita criativaPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto