Por Luana Rios

redatora da Comunidade Rock Content, jornalista confiosa no poder da palavra para alumiar e mover. Pós-graduada em Marketing.

Publicado em 18/10/2017. | Atualizado em 07/12/2018


No mundo profissional, ser empático é uma qualidade de ouro, e desenvolver essa inteligência hoje pode garantir o seu sucesso amanhã.

Quando você pensa nas questões diversas que podem estar envolvidas para a sua ascensão profissional, como aumento da sua credibilidade no mercado ou incremento do valor do ticket do seu serviço, certamente, você afirma pra si que tais pontos estão estritamente relacionados à sua capacidade de assimilar mais conhecimentos, certo? E então, começa uma busca desenfreada por informações, cursos, títulos e mais títulos.

Pois bem, seguir sua trajetória apenas por essa rota pode desacelerar seu circuito em direção ao sucesso, sabia? Mas fique atento, leitor(a)! Não estamos dizendo que deixar de estudar é o caminho para seguir progredindo na carreira, ok? É que neste post vamos ampliar o olhar sobre outro fator que também contribui para seu desempenho na profissão: ela, a bendita inteligência relacional!

Inteligência o quê?

Bom, a inteligência relacional é aquela que diz respeito à forma como você se relaciona consigo, com o outro e com o mundo. É o saber ligado aos relacionamentos intrapessoal e interpessoal. Já parou para pensar como se sente ao longo do dia, por exemplo? Ou como esse seu sentir influencia na lida com as pessoas que estão no seu trabalho?

Reconhecer suas individualidades é um dos pontos de partida para desenvolver desse tipo de inteligência. Na verdade, trata-se de um exercício constante de autoconhecimento cujos benefícios podem ir além do individual. Primeiro porque trabalhar nesse campo permite que você comece a respeitar e valorizar suas próprias características positivas, bem como validar aquelas que não são tão agradáveis… ainda!

Segundo que, nesse encontro com as próprias emoções, sensações, qualidade e defeitos, é possível que você comece a enxergar com mais claridade o que precisa ser melhorado ou aquilo de si que já está pronto para ser colocado a serviço em qualquer relacionamento, seja familiar, amoroso ou até mesmo com os colegas de trabalho.

Inteligência relacional e convivência

Quando nos apropriamos do nosso “eu” e enxergamos cada pedaço nosso, ficamos mais sensíveis a ter esse olhar com o outro. Desse modo, fica mais fácil desenvolver a consciência de como cada um nós, enquanto indivíduos emocionais, estamos nos colocando na relação com as pessoas e com o mundo, inclusive, dentro do universo profissional.

Portanto, um dica muito valiosa: cultivar a inteligência relacional é o primeiro passo fundamental para ir propagando pouco a pouco sua capacidade de lidar com o outro.

Hoje em dia, as empresas e as oportunidades de trabalho não estão surgindo para pessoas com enormes capacidades técnicas em determinada área, baseadas na inteligência racional. O mundo globalizado de hoje pede profissionais capazes de interagir com diversos cenários e mudanças rápidas — o que, indiscutivelmente, suscita a necessidade de pessoal inteligentes emocionalmente também para lidar bem com tudo isso.

Ou seja, fatores como a capacidade de autocontrole, habilidades sociais e nível de autoconhecimento podem te levar ao sucesso ou fracasso da carreira. Acredite! Agora, elencamos aqui cinco orientações para você se tornar especialista nessa inteligência em se relacionar!

Reconheça seu lugar

Saber qual é exatamente seu papel dentro de determinado projeto ou trabalho é imprescindível para você ter noção de até onde pode ir com suas opiniões e expressões de sentimento. Ter propriedade desse lugar pode te levar a um estado mais tranquilo e seguro do que fazer em situações diversas.

Por exemplo, você foi contratado para revisar um texto cuja pauta não está adequada à persona. Sabendo do seu papel, limitações e possibilidades como revisor deste trabalho, caberá a você decidir como e quando emitir sua opinião profissional.

Ouça as pessoas

Estar atento ao que outras pessoas têm a dizer é um ótimo caminho para desenvolver a inteligência relacional. Significa a possibilidade de enxergar outros pontos de vista diferentes ou não do seu. Ampliar essa leitura da realidade por meio da escuta pode te dar ferramentas para conseguir entender o lado de quem esta oposto a você, seja um chefe ou até mesmo um cliente que você, até então, considera chato.

Mas, nesse caso, é importante realmente praticar a escuta verdadeira, aquela em que você está realmente disponível para ouvir com atenção a ideia do outro. Diferente de assumir o papel de porta e apenas fingir que está ouvindo, ok?

Seja flexível

No exercício de autoconhecimento, a gente percebe que temos algumas características favoráveis para realizar determinadas atividades e outras que não são lá tão favoráveis, não é mesmo? Então, na hora de falhas, problemas e ruídos de comunicação com o outro, tente ser o mais flexível possível.

Reconhecer que somos todos humanos e imperfeitos é um bom passo para praticar a inteligência relacional. Portanto, nada de acumular raiva, descrença e impaciência por conta de erros alheios, ok? Tudo pode ser conversado!

Seja transparente ao falar sobre suas necessidades

Uma comunicação clara e honesta pode construir pontes para relacionamentos saudáveis e prósperos. No trabalho? Também! Oferecer todos os elementos de determinada situação para que o outro também saiba o que está se passando com você ou qual é a necessidade daquele trabalho é fundamental para uma boa execução de todo o processo.

Por exemplo, se você precisa de uma pauta mais apurada sobre qual encaminhamento dar àquele tema, ao invés de pensar o quanto o outro foi ineficaz na tarefa, é hora de compartilhar a importância de se ter esse material bem detalhado para você.

Coloque-se no lugar do outro

Também conhecido como o exercício da empatia, se colocar no lugar do outro está além do excesso de simpatia para acolher o outro.

“Para além das ideias de certo e errado, existe um campo. Eu me encontrarei com você lá.” Rumi

Esse reconhecimento nos permite também respeitar os colegas em suas individualidades sem que haja necessidade de eliminar as diferenças. A partir desse olhar para além do certo e do errado, somos capazes de incluir as divergências, valorizando essa diversidade — o que é benéfico para todos e reflete em uma uma melhor convivência dos indivíduos em todos os espaços sociais.

Agora que você já tem noção da importância da inteligência relacional e como desenvolvê-la para incrementar também sua carreira, continue aprendendo maneiras para estreitar seus relacionamentos e aumentar suas chances de sucesso. Confira nosso post sobre as principais técnicas para ser bem visto com o público! Vale a leitura!

Acessar Gerador de Assinatura Para E-mail

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *