Por Redator Rock Content

um dos freelancers da Comunidade. Seja também um redator!

Publicado em 11/06/2019. | Atualizado em 24/02/2021


Um guia de estilo vai definir as diretrizes para a comunicação verbal e visual de um blog. Essa é uma forma excelente de gerar autoridade e ser lembrado na web. E aí, o que está esperando para aprender tudo sobre isso? Descubra agora! :)

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Produzir conteúdo para a web e manter um blog não é tão fácil quanto parece. Além de pensar em todas as etapas e exigências do marketing de conteúdo que o freelancer tem que levar em consideração — o planejamento do post, considerando persona e palavras-chave; os critérios de escaneabilidade; a relevância do conteúdo —, é preciso prestar atenção em mais um detalhe: o estilo de redação.

A coerência do estilo de comunicação faz toda a diferença na impressão causada em seus leitores e contribui fortemente para o senso de autoridade. É esse detalhe que diferencia um blog amador, que parece estar “atirando para todos os lados”, de um blog profissional e que conquista o respeito de sua audiência.

Por isso, um guia de estilo é fundamental, principalmente se mais de uma pessoa forem contribuir para o blog. Quer saber como escrever um guia de estilo e garantir que toda a sua comunicação terá unidade? Então continue lendo e confira nossas dicas!

Powered by Rock Convert

Definição de sua persona

Talvez esse seja o principal item do seu guia de estilo. A definição da persona é uma etapa fundamental para o marketing de conteúdo, como você já sabe, e também para garantir a unidade da linha editorial que será seguida no seu blog. Para identificá-la corretamente, é preciso ter em mente com muita clareza a diferença entre persona e público-alvo.

O último termo diz respeito ao segmento da população que pode se interessar e se beneficiar dos seus serviços. Por exemplo: homens e mulheres, de 30 a 50 anos, casados, graduados em Comunicação, com renda média mensal de R$ 3 mil, em busca de reposicionamento no mercado.

Já as buyer personas são personagens semi-fictícios que representam o comprador ideal ou, no caso de uma redação, a pessoa para que o artigo está sendo escrito. Um exemplo de persona que está dentro do público-alvo mencionado: Mariana, 22 anos, estudante, solteira. Quer se desenvolver profissionalmente e conseguir um bom trabalho.

Identificar a persona ajuda a adotar uma abordagem mais eficaz, com o tom e o estilo mais adequados. Além disso, ela determina o tipo de conteúdo que é necessário produzir para que os objetivos sejam atingidos — ou seja, ela define a linha editorial a ser seguida pelo blog. Ao mesmo tempo, com a definição da buyer persona em mão, é possível entender melhor a fase do funil na qual está, tornando mais simples a adequação do conteúdo.

Para definir as suas personas, é preciso fazer pesquisas de mercado, entrevistar verdadeiros clientes ou leitores, saber quais são as dores dele, idade, onde moram, o que fazem, entre outras questões. Quanto mais se sabe sobre a persona, mais fácil será descobrir que oferecer a ela.

Criando conteúdos para sua persona: tudo que você precisa saberPowered by Rock Convert

Definição da voz e do tom no seu guia de estilo

Outra estratégia extremamente necessária e que deve ser destacada no seu guia de estilo são a voz e o tom do conteúdo. Nesse momento, é importante entender a diferença entre voz e tom. A voz sempre será a mesma e está relacionada à “personalidade” do blog. Já o tom mudará de acordo com a situação e com a pessoa que você estiver lidando.

Na Rock Content, por exemplo, a voz é empolgada, amigável, informal e objetiva, e o tom é flexível. Já no MailChimp, a voz é humana, familiar, amigável e direta. O tom geralmente é informal, mas é sempre mais claro do que divertido.

Então, para produzir um conteúdo de qualidade, é preciso ficar atento ao que foi orientado na pauta e ter cuidado para não errar e perder a objetividade e o profissionalismo.

Diretrizes para redes sociais

Seu guia de estilo também pode dar dicas sobre como postar conteúdo nas redes sociais, inclusive para manter a unidade da comunicação e da linguagem em todos os canais. Essa é uma ação que ajuda a obter mais tráfego, mais engajamento e mais seguidores; no entanto, não adianta apenas compartilhar o conteúdo. É preciso fazer as divulgações em dias específicos para atrair a audiência certa e usar o tipo de conteúdo adequado para o momento.

Na prática

Também é importante manter a objetividade, ser breve e trazer o leitor para mais perto, sempre disponibilizando outros links do blog. Veja exemplos de tipos de conteúdo que podem ser publicados nas redes sociais para cada dia da semana:

  • Segunda-feira: postagem de foto, imagem, frase ou vídeo de cunho reflexivo e introspectivo, para fazer com que a persona identifique que tem um problema e desperte o interesse pelo tema;
  • Terça-feira: as pessoas estão retomando suas rotinas com mais disposição. É dia de publicar conteúdo inspirador e instrutivo, para comunicar a persona uma mensagem de esperança e ânimo ou até mesmo dar uma dica útil;
  • Quarta-feira: é hora de chamar a persona para uma ação, com conteúdo que a estimule com um desafio. Fazer um convite para que ela comente um post do blog ou assine a newsletter é uma boa tática;
  • Quinta-feira: publicação de conteúdo para estimular a persona a mudar o rumo da vida. É preciso chamá-la para tomar uma decisão antes que a semana termine. Este é um dia dinâmico e expansivo, ideal para fazer promoção;
  • Sexta-feira: as pessoas estão comemorando o dia e planejando o fim de semana. Oferecer um conteúdo interativo e divertido, de fácil e rápida compreensão, como uma dica ou uma piada inteligente é uma boa alternativa;
  • Sábado e domingo: o conteúdo tem que ser livre e não pode demandar muita concentração e esforço das pessoas, já que o fim de semana é um momento de descanso para uns, e de agito, para outros. A ideia é identificar afinidades e estabelecer conexões com a audiência.

Essas são algumas sugestões, mas não se esqueça de que quem vai ditar o conteúdo é o seu público. Faça testes, descubra o que funciona melhor para a sua audiência e não fique acanhado de experimentar coisas novas!

Tags e palavras-chave

Também é imprescindível destacar o uso das tags, das categorias e de palavras-chave no seu guia de estilo. Além de classificar o conteúdo do blog, essas ações são ideais para facilitar a navegação dos leitores. As tags definem em poucas palavras o que está no conteúdo; já as categorias são os marcadores que classificam e agrupam os assuntos do seu blog.

É importante alertar para a definição das palavras-chave que se aplicam ao artigo. Elas são os termos que utilizamos para encontrar algum resultado no Google e servem como um índice para que os motores de busca encontrem o conteúdo e vejam se ele tem relevância.

As palavras-chave devem ficar no título do conteúdo, na URL da página, em pelo menos um intertítulo, no corpo do texto e no nome e legenda das imagens.

Dicas para títulos arrebatadores

Um bom guia de estilo jamais pode deixar de fazer menção ao título, já que ele é o primeiro contato que o público terá com o conteúdo. Para deixar seu guia relevante, aponte também as dicas para a construção de uma excelente headline. Veja algumas dicas para chamar a atenção com o título:

  • Incentivar o leitor a clicar no artigo;
  • Fazer promessa no título e levá-a sério;
  • Não fazer títulos como os de manchetes de jornal e de revistas;
  • Usar números e listas;
  • Fazer perguntas;
  • Oferecer benefícios no título;
  • Não entregar o conteúdo de cara no título;
  • Fazer título no máximo entre 55 e 67 caracteres;
  • Criar senso de urgência;
  • Usar palavras de cunho negativo;
  • Fugir de afirmações no título;
  • Usar adjetivos chamativos.

Imagens no artigo

Incluir imagens nos artigos é fundamental para atrair leitores e conseguir um melhor posicionamento nos mecanismos de busca. Por isso, esse é outro item que deve acompanhar o guia de estilo.

No entanto, é preciso destacar que não adianta inserir uma imagem qualquer: ela tem que fazer sentido e tem que ter uma relação com o texto. Um artigo com foto serve como incentivo para que as pessoas cliquem e vejam o seu conteúdo.

Otimização para mecanismos de busca

Outra questão importante a ser salientada é a otimização dos motores de buscas. Ela é feita por meio de técnicas de SEO (Search Engine Optimization), que consistem em melhorias tanto na estrutura quanto no conteúdo de uma página e de um texto. O objetivo é fazer com que eles ganhem as primeiras posições dentro dos mecanismos de busca, como o Google.

Para fazer essa otimização, devem ser levadas em conta as palavras-chave, a relevância do conteúdo, o link building e a experiência do usuário.

Powered by Rock Convert

Montagem de um glossário

Pense também na importância de fazer um glossário sobre um tema específico. Muitas pessoas têm dificuldades sobre determinados termos. Ajudá-las a compreendê-los pode atrair ainda mais a atenção das personas para o blog. Confira, a seguir, o que é necessário para a montagem de um glossário:

  • Organizar todos os termos e colocá-los em ordem alfabética;
  • Fazer explicações curtas, mas claras e objetivas sobre cada termo;
  • Utilizar referências confiáveis para explicar os termos técnicos da sua lista;
  • Citar todas as referências das informações obtidas.

Agora que você viu como escrever um guia de estilo para um blog, já pode colocar a mão na massa! Que tal testar o que aprendeu agora e produzir textos interessantes sobre temas variados? Para isso, cadastre-se agora na Plataforma Rock Content e torne-se um redator freelancer hoje mesmo!

Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *