Por Amanda Gusmão

Amante do homeoffice, geek old school e mãe de dois pequenos padawans.

Publicado em 10/07/2020. | Atualizado em 14/05/2020


A gestão de stress nas organizações pode dar várias ideias para o profissional que quer ter uma carreira freelancer de alto rendimento. Por isso, é importante conhecer algumas de suas melhores práticas!

Nos últimos tempos, os profissionais que trabalham em empresas tiveram que aprender com os freelancers as boas práticas para trabalhar em home office, mas eles também podem ensinar importantes lições sobre gestão de stress nas organizações, sabia?

Com vários fatores externos que afetam suas performances, eles podem contar com ações da área de Recursos Humanos da empresa e até mesmo com dicas de profissionais da psicologia que podem ser perfeitamente aplicadas para a vida do freelancer.

Está na hora de trocar figurinhas! Neste post, trouxemos algumas dicas de como gerenciar situações de estresse que atrapalham sua rotina e, principalmente, sua saúde. Vamos lá?

Entenda o que é o estresse nas organizações e quais são os seus sintomas

Todo mundo já viveu alguma situação de stress, mas não custa explicar o que é para que estejamos na mesma linha de raciocínio, não é mesmo?

O estresse é uma resposta de excitação emocional do organismo das pessoas quando elas são submetidas a uma situação de pressão, exigências, dilemas e problemas. Ele causa uma descarga de adrenalina no corpo e outras reações sistêmicas com efeitos fisiológicos e psicológicos.

Em um nível saudável, ele nos mobiliza a tomar uma ação na direção da solução necessária, ainda que seja dolorosa. Porém, e sempre tem um “porém”, quando essa pressão e as exigências, pessoais ou externas, são excessivas, o estresse pode chegar a um nível perigoso e limitante.

Nesses casos, as pessoas podem desenvolver depressão, desânimo, falta de concentração e o pensamento de que não são capazes de lidar com o problema. E como identificar os sintomas?

Sintomas do stress

Nas organizações, alguns sintomas de que os profissionais estão estressados são o aumento da ausência no ambiente de trabalho por causa de doenças, colaboradores postergando decisões e atrasos na hora de chegar ao trabalho ou na entrega de projetos.

Assim, a qualidade do trabalho também é comprometida, bem como o desempenho na função. Nesse cenário, é comum nos depararmos com aumento de falhas na execução, perda de memória, nervosismo, apatia, ansiedade, hábitos alimentares incorretos, insônia e aumento de vícios, como jogos, cigarros etc.

Percebe que alguns desses sintomas e reações você também sente ou já sentiu na vida de freelancer? Isso porque, é claro, não estamos livres de cobranças e metas que nós mesmos construímos e precisamos, não é mesmo?

Não é incomum, por exemplo, que alguns freelancers procrastinem, fiquem desanimados e tenham dificuldade para se concentrar nas tarefas. Quando isso acontece, o sentimento de culpa só aumenta o nível de estresse e as cobranças pessoais.

Em outros casos, eles alternam momentos de euforia e alta produtividade, com o fundo do poço da falta de ânimo e baixo-astral. Acredite, a falta de constância é um grande estressor para seu organismo, afinal de contas, os altos e baixos de adrenalina te colocam em uma verdadeira montanha russa sentimental.

Veja 3 fatores que levam ao stress nas organizações

OK, muitas vezes ficamos estressados, admitimos. Mas como encarar esse problema de forma honrosa? O primeiro passo, certamente, é identificar quais são os fatores que desencadeiam esse sentimento — os estressores.

Baixo rendimento

Um profissional com carteira assinada ou um freelancer sabem que foram contratados para entregar um trabalho bem-feito e que serão remunerados por isso, certo? Inclusive, algumas vezes, o pagamento será de acordo com o rendimento — o famoso cumprimento de metas.

Porém, quando o rendimento do profissional está baixo e ele não atinge seus objetivos, o estresse toma conta. Ele sofre pelo que não realizou, teme por retaliações e ainda compromete seu ânimo para reverter a situação.

Use a metodologia OKR para alcançar suas metas!Powered by Rock Convert

Falta de suporte familiar

A falta de suporte familiar pode vir na forma da não aceitação da escolha profissional ou da ausência dos familiares para dar aquele apoio moral na rotina de trabalho, que muitas vezes é sacrificante.

Muitos freelancers vivem uma situação em que seus pais e familiares não entendem ou apoiam seu trabalho e, por isso, acreditam que ele não é, de fato, uma ocupação profissional, não é mesmo?

Em outros casos, a carreira direciona o profissional para outras cidades e caminhos, e a ausência da família no final do dia, depois de horas de trabalho, provoca outro sentimento muito ruim, a solidão.

Pressão dos chefes ou contratantes

Prazos, perfeição, urgência, redução de valores, concorrência. Nossa, são tantos estressores para pressionar o profissional que ele pode colapsar por tanta adrenalina correndo no seu organismo em um período tão prolongado.

Chefes e contratantes, na maioria das vezes, estão cumprindo suas funções, ou seja, buscando os resultados. O problema é quando fazem isso de forma danosa, ou quando o profissional não sabe criar barreiras para não deixar que esse estresse o afete. Mas relaxa, temos algumas dicas para compartilhar.

Confira 5 dicas de gestão de stress nas organizações que podem ser seguidas por freelancers

A batalha contra o estresse é contínua, afinal de contas, em cada momento da sua vida, existirão fatores estressores diferentes. Assim, é importante adotar algumas atitudes gerais que vão ajudar a criar um equilíbrio emocional e permitir que você tome as ações necessárias.

Tenha uma boa comunicação

Uma comunicação clara, que especifique os limites da sua atuação e os resultados possíveis, vai garantir que as expectativas criadas para seu trabalho não sejam além daquilo que você entregará.

Se você deixar claro que pode escrever ou diagramar um e-book em dois dias e que pode fazer ajustes no terceiro, o gestor do projeto ou contratante externo, no caso do freelancer, saberá que são essas as condições para a realização do seu trabalho e não cobrará nada antes disso, por exemplo.

Pratique exercícios físicos

Nós não precisamos ser da área de biológicas para saber que, se seu corpo está enchendo de adrenalina, precisa gastá-la para desintoxicar seu organismo, certo? E nada melhor do que a endorfina para liberar aquela sensação de prazer e relaxamento.

Mas, além dessa aula de biologia humana perdida no meio deste post, também precisamos lembrar que a atividade física faz com que você saia do ciclo de estresse, do ambiente e dos pensamentos que estão trazendo ansiedade. Isso, muitas vezes, ajuda a clarear as ideias e a encontrar uma solução para seu problema.

Defina metas viáveis

Metas? Sim, metas. Mas, nesse caso, possíveis de serem realizadas. Aqui vale a ideia de criar pequenas metas diárias, no trabalho e na vida pessoal, que vão ajudar a eliminar o estresse e criar pequenas vitórias motivacionais.

Se você é um redator e está enfrentando um bloqueio criativo, crie metas para uma leitura pela manhã e a escrita de 300 palavras na parte da tarde. Na sua performance normal, isso seria muito pouco, mas, quando o estresse está alto, pode parecer uma montanha intransponível, não é mesmo?

Saiba, porém, que uma vez que você tenha “vencido” esse desafio, a sensação de vitória vai ser um ótimo combustível para retomar seu rendimento.

Racionalize os fatores de estresse

Uma ótima forma de entender o que te estressa é fazer uma avaliação pregressa da situação. Abra um diálogo sincero com você:

— Fiquei estressado. Meu coração está acelerado, não sei o motivo e não consigo fazer mais nada. Mas o que aconteceu antes? Qual informação chegou até mim antes desse sentimento começar?

Na sua reflexão, você vai descobrir, por exemplo, que ficou apreensivo porque descobriu que terá uma reunião mais tarde com o chefe e ele vai cobrar resultados não alcançados.

Pronto, agora você já sabe a fonte. Mas como fazer para cessar o estresse? Uma boa ideia é estudar soluções que você pode apresentar para o chefe a fim de solucionar o problema. Assim, em vez de chegar à reunião “sem nada”, você vai levar, ao menos, uma demonstração de que está pensando estrategicamente em como sair daquela situação.

Crie uma ordem de prioridades

Depois de identificar quais são os fatores de estresse que estão atrapalhando seu desempenho, é hora de estabelecer uma ordem de prioridades para eliminá-los.

Existem várias técnicas que você pode utilizar nessa hora, como usar as primeiras horas do dia para resolver problemas maiores e o restante para eliminar os pequenos.

Vamos ser sinceros, mesmo criando uma lista de tarefas, não vai ser simples resolvê-las. Por isso, racionalizar os fatores de estresse vai ser tão importante e ajudará a encontrar soluções viáveis. E, lembre-se, cada uma delas será transformada em uma vitória motivacional.

A gestão de stress nas organizações é perfeitamente aplicável a qualquer relação de trabalho. É claro que elas podem contar com uma área de Recursos Humanos para identificar e criar soluções globais para seus colaboradores mas, na vida freelancer, essa preocupação é do próprio profissional, o que acaba dando na mesma!

Aliás, todo mundo sabe que a carreira freelancer deve ser cuidada como um verdadeiro negócio, certo? Então, além de potencializar sua performance eliminando o estresse ruim, que tal dar uma organizada no seu trabalho?

Baixe nosso e-book gratuito sobre os segredos do trabalho freelancer e saiba mais.

Trabalho FreelancerPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *