Por Renato Ribeiro

Nômade digital e produtor de conteúdo online.

Publicado em 01/08/2018. | Atualizado em 08/01/2020


O estresse é uma resposta física e mental a estímulos que nos permitem superar situações árduas. Todo o desgaste causado pelo estresse conhecemos muito bem. Entenda como é possível controlar parte dos efeitos!

Um dia com muitas obrigações acaba, inevitavelmente, gerando algum tipo de estresse. Além de ser algo totalmente desconfortável, essa condição contribui para o aparecimento de doenças mais graves, como a enxaqueca e a depressão. Em alguns casos, o estresse leva a dias de fúria e a pessoa pode até mesmo minar uma carreira que tinha tudo para dar certo.

Evitar o estresse pode ser muito difícil, mas gerenciá-lo é a melhor forma de não sofrer as suas consequências. Nesse contexto, não é raro que os estressados recebam conselhos para respirar fundo, meditar ou tomar um suco de maracujá.

Mas será que essas recomendações são cientificamente comprovadas?

Neste texto, vamos destacar algumas estratégias de gerenciamento de estresse que contam com o aval da ciência. Acompanhe!

Respire fundo

Diversas pesquisas indicam que uma das melhores técnicas para serem aplicadas em momentos de estresse é a respiração profunda. Você pode, por exemplo, inspirar pelo nariz contando até 5 e expirar pela boca contando até 10. Quando você respira lentamente, oxigena as células do cérebro e fica mais tranquilo.

De acordo com o estudo da publicação “Complementary Therapies in Medicine” feito em 2006, uma única sessão de respiração de 10 minutos é capaz de diminuir a pressão sanguínea.

Em outra pesquisa de 2010, feita pela revista espanhola “Revista de Enfermería”, foi observado que um pequeno número de sessões terapêuticas de controle de respiração teve um efeito significativo na redução do cortisol, o hormônio do estresse.

Por conta desses e de outros fatores, respirar fundo é um conselho que efetivamente vale a pena seguir.

Abrace as pessoas

Vamos combinar que abraçar as pessoas é muito bom. Mas, muito além da sensação de se sentir querido, a ciência comprova que o abraço traz diversos benefícios à saúde. Uma dessas vantagens é que os abraços protegem contra os efeitos do estresse.

Segundo um estudo feito por Sheldon Cohen (professor de Psicologia da Carnegie Mellon University, nos Estados Unidos), publicado na revista “Psychological Science” em 2014, o abraço protege contra o estresse, a depressão e a ansiedade.

Já em outro levantamento, este da Universidade Médica de Viena, na Áustria, de 2013, ficou comprovado que abraçar alguém promove bem-estar, reduz a pressão arterial e ainda é bom para a memória.

No entanto, o efeito só é efetivado se você abraça alguém de confiança. Isso acontece por causa da oxitocina liberada em cada organismo. Quando esse hormônio é liberado na corrente sanguínea, ele reduz a pressão arterial e diminui a sensação de ansiedade e estresse.

Pratique exercícios físicos

Nesse caso, nem precisava de estudo científico para comprovar que as atividades físicas aliviam o estresse, não é mesmo? Mas o médico e fisioterapeuta Dr. Juliano Pimentel nos ajuda a endossar essa afirmação.

Em seus estudos, embora pareça algo meio louco, ele comprova que colocar “estresse físico” no corpo por meio de exercícios pode aliviar o estresse mental. Para que os benefícios sejam sentidos de forma efetiva, é importante que os exercícios sejam praticados continuamente.

De acordo com o especialista, pessoas que se exercitam com muita frequência têm menos chances de sofrer de ansiedade do que aquelas que são sedentárias. Entre as razões para isso, podemos destacar:

  • hormônios do estresse: os esportes reduzem esses hormônios, como o cortisol, em longo prazo. Além disso, os exercícios liberam endorfinas, que melhoram o humor e atuam como analgésicos naturais;
  • sono: a atividade física também contribui para melhorar a qualidade do sono, que pode ser bastante afetada pela ansiedade e pelo estresse;
  • confiança: quem se exercita regularmente se sente muito mais confiante em todas as áreas da vida, o que promove o bem-estar mental.

Pratique meditação

Muito além de uma prática espiritual, a meditação é atualmente prescrita por diversos profissionais da saúde. Os benefícios são inúmeros e incluem mais concentração, alívio do estresse e auxílio em casos de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e até mesmo câncer.

Em um estudo feito pela Unifesp, em parceria com o Hospital São Mateus, em São Paulo, metade dos participantes que seguiu a prática da meditação à risca duas vezes por semana teve resultados significativos em relação a:

  • melhoria da postura;
  • melhoria da respiração;
  • mais disposição;
  • redução de dores físicas;
  • melhorias em doenças crônicas etc.

A meditação também pode ser bastante efetiva para melhorar a dor de cabeça. De acordo com um estudo da Universidade de Harvard, os praticantes de meditação diminuíram significativamente as crises de enxaqueca.

Caso você comece a praticar de forma correta, a tendência é que seu organismo se cure aos poucos. Os resultados te ajudam a se livrar do estresse e da ansiedade, que, como destacamos, são responsáveis por desencadear inúmeras doenças.

Pratique yoga

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Wisconsin, em La Crosse, 8 semanas de yoga melhoram cerca de 13% a 35% da flexibilidade. Essa prática, que existe há 5 mil anos, também traz diversos benefícios para a mente.

Conforme um levantamento do Journal of Psychophysiology, as mulheres praticantes de yoga tinham níveis muito mais baixos de estresse se comparadas com outras mulheres que não realizavam as mesmas atividades.

O grupo de praticantes de yoga apresentou mudanças em seus níveis de estresse e também começou a experimentar melhorias nas condições de humor e nas emoções positivas.

Segundo a Forbes, o yoga é responsável por aumentar os níveis de substâncias químicas no cérebro, como a serotonina, que auxilia no relaxamento. Isso é possível por conta da respiração profunda, que, conforme já destacamos neste texto, melhora o fluxo sanguíneo.

O estresse é, sem dúvidas, um dos grandes males do mundo contemporâneo. Apesar de não ser fácil manter a calma em um mundo que funciona em uma velocidade muito rápida, é possível aliviar e até controlar totalmente o estresse. As atividades que citamos aqui são só algumas opções, embasadas pela ciência, que podem trazer resultados positivos para a sua qualidade de vida.

Lembre-se de que, em médio e longo prazo, o estresse pode provocar sérios danos para a mente e para o corpo. Por isso, para evitar problemas mais sérios em um futuro breve, mexa-se agora mesmo e faça o gerenciamento de estresse colocando em prática todas essas dicas que você acabou de ler.

Para ter uma vida com menos estresse, é essencial que você se conheça bem. Aqui na Rock, temos uma ótima ferramenta que poderá te ajudar: a Roda da Vida. Descubra como aplicar essa ferramenta em 3 passos.

Posts populares com esse assunto