Por Redator Rock Content

um dos freelancers da Comunidade. Seja também um redator!

Publicado em 09/07/2017. | Atualizado em 09/07/2017


Que tal levar a ideia de gatilhos mentais ainda mais a fundo? Aprenda como conquistar leitores apenas com uma boa redação!

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

O bom texto é aquele que convence o leitor a realizar alguma ação dentro do seu site, seja ela ver um vídeo, seja baixar um ebook, seja curtir sua página nas redes sociais. Mas o que define se um conteúdo é atrativo ou não? Em primeiro lugar, ele deve estar alinhado aos interesses da sua persona. Em segundo, ele precisa manter o leitor interessado do início ao fim.

O uso de gatilhos mentais pode ajudar bastante na hora de escrever textos que prendam a atenção do leitor e, ao mesmo tempo, convertam. Hoje vamos explicar o que são gatilhos mentais e como você pode utilizá-los para tornar o seu conteúdo irresistível! Confira:

O que são gatilhos mentais: um conceito muito além do marketing

As pessoas costumam pensar que suas decisões são baseadas em uma análise racional dos fatos, mas, na verdade, o ser humano é muito mais emocional do que imaginamos.

Comece a observar no seu dia a dia quantas vezes você deixou de fazer algo simples simplesmente porque não se sentiu à vontade para fazê-lo. Toda vez que tomamos uma decisão, instintivamente estamos ativando nossos gatilhos mentais.

Gatilhos mentais são técnicas de persuasão que dialogam com aspectos instintivos, emocionais e sociais presentes em todos os seres humanos.

É como se fossem respostas automáticas armazenadas no nosso sistema nervoso, que são acionadas sempre que estamos diante de um questionamento simples.

Por que usar gatilhos mentais para engajar pessoas

No marketing existem dois tipos de profissionais responsáveis por escrever os textos para os clientes: o redator de conteúdo e o copywriter. O redator é responsável pelos blog posts e conteúdos mais aprofundados, enquanto o copywriter é o profissional perfeito para escrever anúncios, banners ou demais textos focados na conversão imediata.

Por causa das diferenças entre esses dois perfis, cada um utiliza os gatilhos mentais de maneiras diferentes em seus textos. Falando especificamente do copywriter, ele tem poucas palavras e poucos segundos para atrair a atenção do leitor e persuadi-lo, em contrapartida, produz textos mais “agressivos”, com o objetivo claro da venda.

Esses textos com o formato mais sucinto recebem o nome de copy. Uma copy de qualidade é aquela que convence o público a clicar em um anúncio ou preencher um formulário, ainda que este não fosse o interesse inicial do usuário quando ele fez a busca.

E como ela faz isso? Usando gatilhos mentais que aguçam a curiosidade do leitor a ponto de ele querer pesquisar mais sobre o assunto.

Já o trabalho do redator web é menos imediatista e consiste em avançar o lead até as próximas etapas do funil de vendas, entregando conteúdo de valor e que o ajude a resolver um problema.

Para escrever esses conteúdos, também são usados gatilhos mentais visando criar empatia e conexão com o leitor, aumentar a percepção de valor que aquela pessoa tem sobre o serviço ou produto que você está oferecendo.

Perceba que, mesmo empregados de maneiras diferentes, os gatilhos mentais cumprem um papel muito importante na sua estratégia de conteúdo, pois mantêm sua audiência engajada com seus textos.

Como usar os gatilhos mentais a seu favor

Apesar de cada um cumprir uma finalidade diferente, todos têm um objetivo em comum: incentivar a tomada de decisão do leitor.

Hoje, é impossível encontrar um texto na internet que não tenha uma intenção por trás. Conheça agora os gatilhos mentais mais comuns e entenda como eles podem ser aplicados em diferentes contextos.

Segurança

Pessoas não tomam decisões se não se sentirem seguras para fazê-lo. No caso da compra, não é diferente! O visitante precisa sentir confiança na sua página para se tornar um lead e, mais para frente, um cliente.

Uma estratégia muito simples e que pode passar confiança é deixar bem claro no seu site as políticas de devolução e reembolso dos seus produtos.

Ex: “Resultado garantido ou o seu dinheiro de volta em até três dias”.

Prova social

Sempre que vamos comprar um produto, assinar um serviço ou se inscrever em um site, quase que instintivamente queremos saber o que as pessoas estão falando sobre ele. Só assim nos sentimos seguros para prosseguir. Ou vai dizer que você nunca deixou de comprar algo porque alguém te disse que teve uma má experiência com aquele produto?

A prova social é, talvez, o gatilho mental mais poderoso de todos, porque sinaliza que outras pessoas ficaram satisfeitas com a experiência que tiveram e, portanto, aquele é um conteúdo confiável.

Ex: “Conheça a história da blogueira que emagreceu 10 quilos em um mês”.

Autoridade

As pessoas valorizam mais a opinião de alguém que consideram referência em determinado tema. Ninguém compraria um produto de emagrecimento que fosse recomendado por um veterinário, certo?

Seu leitor perceberá mais valor no texto se ele for escrito por uma autoridade no assunto.

Ex: “Conheça o livro de português que está na cabeceira do professor Pasquale”.

Escassez

O gatilho da escassez, também conhecido como senso de urgência, consiste em convencer as pessoas a tomarem uma decisão naquele momento ou não terão outra oportunidade parecida. Mas todo cuidado é pouco com esse recurso, pois ele só funciona quando as pessoas percebem valor real naquilo que você está oferecendo.

Ex: “Desconto válido só até o horário do almoço de amanhã”.

Reciprocidade

Sempre que alguém nos faz um favor, a nossa tendência é querer retribuir essa ação em algum momento. E é disso que se trata o gatilho mental da reciprocidade. Você entrega algo para o seu lead e, eventualmente, ele comprará algum produto seu quando tiver oportunidade.

O gatilho da reciprocidade é muito usado no inbound marketing, em que as relações comerciais são construídas a partir da entrega de conteúdo valioso.

Ex: “Baixe um ebook gratuito sobre mindfulness”.

Afinidade

Da mesma forma que você, eu não sabia utilizar gatilhos mentais para tornar meus textos atrativos. Essa frase que você acabou de ler é um exemplo de como acionar o gatilho da afinidade. A afinidade nada mais é do que se aproximar da sua audiência mostrando que você já enfrentou um problema parecido e como lidou com ele.

Ex: “Eu consegui juntar dinheiro e fazer minha viagem depois de seis meses como freelancer”.

Onde aplicar essas técnicas

Se você chegou até aqui, já percebeu que os gatilhos mentais podem ser aplicados em diferentes situações do nosso cotidiano para engajar nosso público e mantê-los interessados no que estamos falando.

Comece a exercitar esses conceitos no seu texto e você verá que, muito em breve, sua audiência estará mais engajada com seus conteúdos.

Se estiver interessado em aprender novas técnicas para tornar seus textos atraentes, veja também como aprender rápido sobre qualquer assunto!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *