Freelancer no LinkedIn

8 hacks para otimizar seu perfil no LinkedIn que me renderam mais de 8 mil seguidores

Aprenda como otimizar seu LinkedIn para ter sucesso como freelancer na principal rede social de negócios do mundo!
Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Todo profissional — freelancer ou não — deve explorar seu perfil no LinkedIn para conseguir encontrar as melhores oportunidades e propostas. Sabe por quê?

O LinkedIn é a principal rede social focada em negócios e, somente no Brasil, já atingiu mais de 29 milhões de usuários. Isso significa que ele é o ambiente virtual ideal para encontrar clientes e trabalhos, além de ter uma audiência valiosa para público B2B.

Então, se você trabalha produzindo conteúdo, é certo que sua persona se encontra nesta rede social. Assim, se você ainda não aperfeiçoou o seu perfil, você está perdendo tempo precioso e excelentes jobs.

Este artigo foi escrito em Março de 2018, quando tinha 701 seguidores. Desde que passei a usar as táticas que vou te ensinar agora, ampliei minha rede de conexões em mais de 8 mil seguidores.

E muito mais importante do que os números, são as pessoas que acabei conhecendo por meio do Networking. Como, por exemplo, a Laíze Damasceno, que hoje é colunista do Comunidade e já participou de um webinar com a gente.

Então, leia este artigo até o final para aprender a otimizar o seu LinkedIn, melhorar seu networking, ganhar autoridade e gerar várias oportunidades novas.

1. Personalize sua página

O primeiro passo é construir um perfil completo, ou se preferir, um perfil campeão. A própria rede social te instrui a incluir seus dados até que tenha fornecido as principais informações.

Porém, mais do que isso, é fundamental investir em três pontos cruciais: foto de perfil, foto de capa e título. Esses três, em conjunto, formam o seu cartão de visitas no LinkedIn.

O seu título deve resumir brevemente sua formação para permitir que os clientes de encontrem. No meu caso, sou formado em Engenharia Elétrica, estou trabalhando com marketing digital e produção de conteúdo como freelancer.

Ao invés de redigir três categorias separadas por barras, preferi sintetizar tudo em uma frase.

exemplo de perfil personalizado

Atenção! Vamos focar no meu título na imagem acima: “Engenheiro eletricista especialista em marketing e produtor de conteúdo.”

Eu não sou especialista em marketing hoje e era menos ainda nessa época, quando tinha dois meses de atuação na área. Isso é overselling puro e escandaloso — autopromoção exagerada e enganosa.

Meu perfil atualmente está assim:

freelancer no linkedin: print do perfil atualizado

Ao invés de preocupar em me vender, simplesmente coloquei minhas áreas de atuação, pois elas funcionam como palavras-chave para que recrutadores, potenciais clientes e parceiros consigam me encontrar.

Outra diferença que você também pode notar é que removi o “Engenheiro eletricista” do título. Na época, minha mudança de carreira ainda era extremamente recente, mas hoje quero ser encontrado em minha atual área de trabalho.

Por outro lado, ainda é possível que os recrutadores me encontrem a partir da minha formação adadêmica. Ou seja, você não precisa se preocupar em colocar tudo o que vez na vida no seu título.

Sobre a foto, o objetivo aqui não é ganhar likes, como no Facebook ou Instagram, mas escolher uma foto que represente uma imagem profissional que você procure transmitir e que seja adequada à sua área de atuação.

Nesse ponto, meu antes e depois proporcionam uma comparação interessante:

No print mais antigo, enquanto ainda tinha uma mentalidade de engenheiro mais forte, preferi escolher uma imagem bem mais séria por julgar mais adequada. Enquanto minha foto atual é bem mais casual e descontraída.

Mas independente de sua área de atuação, invista em em fotos com alta definição e sempre mostrando seu rosto. Se possível, peça auxílio a um amigo fotógrafo ou contrate um, pois a qualidade ficará bastante superior à de uma selfie, por exemplo.

Na Rock Content, nós temos uma profissional que faz as fotografias de toda a equipe. Além disso, para caprichar ainda mais na parte visual, contamos com a nossa equipe de Design para desenvolver uma imagem de capa para toda a empresa.

Outro conselho que te dou é jamais colocar algo como “Procurando recolocação” em seu título  Além de desvalorizar o seu perfil, isso não vai fazer nenhum favor ao recrutador. Caso ele queira encontrar um profissional de marketing, por exemplo, você acha que ele vai pesquisar por “marketing” ou “recolocação”?

Materiais e leituras recomendados para otimizar o seu perfil no LinkedIn:
Guia Completo de Boas Práticas no LinkedIn
11 dicas de SEO para LinkedIn: aprenda a otimizar seu perfil e ganhe autoridade!
5 motivos pelos quais você PRECISA ter um bom perfil no Linkedin
Como alcançar 500.000 seguidores no Linkedin produzindo conteúdo?
Marketing no Linkedin: 6 dicas indispensáveis para freelancers!

Agora que cobrimos o básico para que você construa um perfil no LinkedIn, vamos para a parte que quase todas as pessoas ignoram:

2. Otimize a configuração do seu perfil

É aqui que vai começar a ficar interessante! Abra o menu de Vagas e clique em Interesses de carreira. Você encontrará a tela abaixo para inserir uma nota aos recrutadores.

Interesses de carreira

Além disso, um pouco mais abaixo nesta mesma página, você tem a opção de selecionar os cargos de seu interesse.

No meu caso, preenchi para facilitar que seja encontrado como profissional de marketing, produção de conteúdo e freelancer. Mas você pode escolher as opções que encaixem melhor com o seu perfil.

cargos de seu interesse

tipos de vagas

Pronto! Assim, meu perfil já está otimizado para que usuários em busca de redatores freelancers possam me encontrar. O próximo passo é explorar o LinkedIn para aumentar sua influência e força dentro dessa mídia social:

3. Publique artigos no LinkedIn

Se você produz conteúdo, é provável que já esteja utilizando a plataforma de artigos do LinkedIn. Caso ainda não esteja, pare de perder tempo.

Uma ideia bem comum é de que essa mídia social é uma rede exclusivamente profissional para buscar recolocação, quando necessário. Mas não é bem assim:

O LinkedIn é uma plataforma de conteúdos e histórias.

Seus artigos ficam sempre visíveis para visitantes do seu perfil e são uma excelente forma de exibir o seu trabalho. Ou seja, é uma excelente forma de ganhar visibilidade e autoridade em sua área de atuação.

Artigos e atividades no Pulse

Publique conteúdos que tenham relevância para sua audiência e, caso ela crie interesse ao visitar sua página, poderá acessar todos os seus artigos publicados:

Pulse como um portfólio de redator

Pense nisso como um portfólio de redator para que seus clientes possam ver a qualidade dos seus artigos antes de contratá-lo.

Existe ainda a opção de republicar os seus posts se você já está publicando conteúdo em algum blog!

4. Republique seus conteúdos externos de sucesso da forma correta

É fundamental que você não saia republicando todos os textos que já produziu!

Primeiramente, é importante que os conteúdos tenham sua autoria explicitada, ou que você tenha autorização prévia da marca para qual escreve. E, para ghostwriters, a melhor sugestão é criar um blog próprio e passar a produzir materiais originais.

Além disso, escolha um tema e foque nele!

Eu já redigi outros posts para a Comunidade Rock Content sobre como escrever, por exemplo. Mas como estou focando em carreira no LinkedIn, não faz sentido divulgar um texto com dicas sobre escrever.

Isso seria apenas “encher linguiça” e é melhor focar em qualidade que volume para ser recrutado para algum trabalho, não acha?

Ao republicar seu conteúdo, você estará expandindo o seu alcance e capturando uma nova audiência. Porém, existem alguns riscos para o seu blog, como perda de tráfego e penalização do Google.

Por outro lado, você pode aproveitar sua publicação no pulse como uma nova fonte de tráfego, por meio de referral, ou backlink. Por isso, uma excelente prática para adotar é colocar um link para o post original logo no começo do texto, como você pode ver a seguir:

boa prática de republicar conteúdo no Pulse

Existe ainda a possibilidade de a republicação no Pulse rankear melhor que seu post original, devido à força do domínio do LinkedIn. Para prevenir que isso aconteça, basta utilizar uma canonical tag para apontar a URL canônica, ou ainda bloquear a indexação de pesquisa com a tag “noindex”.

Agora que você já tem um excelente perfil com configuração otimizada e posts no Pulse, vamos trabalhar a sua rede de contatos!

5. Mas foque em produzir conteúdos inéditos

Essa é a minha parte favorita do LinkedIn e a que me trouxe maiores resultados: escrever artigos exclusivos para a plataforma.

Desde o dia 5 de Junho de 2018, venho publicando um artigo por semana. Foi assim que conquistei maior visibilidade na plataforma e melhorei meu networking.

Por exemplo, reli o artigo Mudar de carreira: o que fazer quando você não sabe o que fazer e identifiquei vários pontos a melhorar e desenvolver nele. Então, escrevi um “remake” do texto e olha só o resultado:

freelancer no linkedin: o que fazer quando você não sabe o que fazer

Meus resultados com os artigos no LinkedIn são frutos de bastante estudo, leituras, cursos e de influência de nomes como Matheus de Souza, Murillo Leal, Marc Tawil e Laíze Damasceno — que, não a toa, são colunistas aqui do blog.

Caso queira entender melhor minhas técnicas de produção de conteúdo para o LinkedIn, já deixo um convite:

Produção de conteúdo no LinkedIn

6. Faça networking

Você tem uma oportunidade única de conhecer novas pessoas de sua área de atuação ou de áreas que te interessam. Isso pode te dar acesso a conteúdos e posts muito interessantes e até mesmo indicações!

Recomendo fortemente que você procure por digital influencers na sua área e comece a segui-los. Pessoalmente, acompanho todos os posts dos 4 nomes mencionados no tópico anterior. E não apenas os posts sobre marketing e carreira, mas também os que eles publicam no medium, que costumam ter um tom mais descontraído.

Quando vir alguma publicação interessante, não deixe de interagir. Mostre que você gostou e deixe seus comentários. Ser um usuário ativo irá atrair a atenção de outras pessoas e pode ajudar a montar sua rede de contatos.

7. Interaja nos grupos do LinkedIn

Outra utilidade muito poderosa desta rede social são os grupos e as comunidades! Eles permitem o debate e o compartilhamento de experiências sobre todos os assuntos possíveis. Basta procurar e você vai encontrar grupos de seu interesse. Existem, por exemplo, um grupo de “Redatores” e outro de “Ghost writing”.

Será mais uma opção de ampliar a sua rede de contatos, mas também de te manter atualizado das novidades e tendências de sua área, tirar dúvidas e compartilhar experiências com os outros usuários!

Agora que você já tem seu perfil montado e uma boa rede de contatos, tenho apenas mais um hack para te ensinar:

8. Aprenda como fazer postagens de sucesso dentro do LinkedIn

Como último ato, guardei para você algumas das técnicas mais recentes que aprendi, testei e que vêm funcionando muito bem.

Em primeiro lugar, não sei se você é familiar com as regras de tráfego orgânico do LinkedIn, mas os posts com links possuem um alcance bem inferior aos posts textuais. Já viu algum usuário postar um texto e mencionar um link nos comentários? Agora você entende o motivo!

Repare também em seu feed que toda publicação chega cortada, isto é, existe um limite de tamanho da mensagem que irá aparecer: aparecem apenas as três primeiras linhas seguidas de três pontos.

Então, o que você deve fazer? Ser o mais chamativo possível no início de seu post! Algumas formas de fazer isso são:

  • Faça perguntas interessantes;
  • Use chamadas para ação;
  • Utilize frases de efeito (não clichês).

A ideia é chamar a atenção do leitor para atiçar a sua curiosidade, a ponto de que ele queira ler todo o seu conteúdo imediatamente.

E agora, vamos à última prática: lembra dos digital influencers que falei para você seguir? Pois então, quando for postar algum conteúdo que seja relevante para eles, recomendo que você os marque no post, pedindo a opinião deles ou utilizando-os como referência mesmo.

Mas tome muito cuidado e não faça isso com excesso para evitar fazer spam! Caso um influenciador perceba que você está insistindo nesta estratégia, você perderá toda a credibilidade com ele e se tornará chato.

Caso algum influencer se interessar pelo seu conteúdo e deixar um like, isso já vai aumentar bem o alcance de sua publicação. E, se um deles compartilhar então, nem se fala!

Como exemplo, veja um post publicado em Março que utilizei todas essas técnicas:

Exemplo de publicação no LinkedIn

Com essa publicação, alcancei uma quantidade de visualizações 40 vezes superior à quantidade de seguidores que tinha no LinkedIn!

Então, o que você está esperando para começar a otimizar o seu perfil e encontrar as melhores oportunidades possíveis?

E se quiser saber ainda mais sobre hacks, conselhos e dicas de boas práticas, confira o nosso Kit do Marketing Pessoal no LinkedIn! 😉

Kit do Marketing Pessoal no LinkedIn