Por Orquidea Martins

Publicado em 17/01/2020. | Atualizado em 28/01/2020


Ter demanda suficiente para trabalhar como freelancer MEI em tempo integral é uma das principais dúvidas dos profissionais de Marketing de Conteúdo. Neste post você entenderá como é possível obter trabalho suficiente para seus objetivos em 2020!

Olá, colega freela, tudo bem? Hoje eu queria compartilhar esta dor que muitos de nós temos: demanda suficiente para ser freelancer em tempo integral. Para muitas pessoas essa pode ser a maior dificuldade para largar a CLT e empreender na própria carreira. Por isso mesmo eu gostaria de contar como foi que lidei com isso.

Acredito que estou obtendo sucesso em minha jornada, pois há 1 ano eu fiz este outro post contando como consegui aumentar a minha renda em 2018 — também conhecido como meu primeiro ano freelancer com a Rock Content. Ao final do post eu falava que minha meta para 2019 era virar freela MEI, você sabe por quê?

Porque isso significava que eu estava ganhando dinheiro suficiente para me preocupar com Imposto de Renda e precisava ser MEI para não ter descontos. Você acredita que eu fiz o texto em janeiro de 2019 e em fevereiro eu formalizei meu CNPJ de freelancer? Se você está interessado em obter resultados semelhantes, venha comigo!

Os números dos meus resultados

Acredito ser importante mostrar alguns dados da minha empreitada antes de falar das dicas, não é? Assim você verá que estamos falando de fatos e não de achismos. A seguir apresentarei dados de 2018, meu primeiro ano freelancer e sem CNPJ MEI, comparando-os com os dados de 2019, meu segundo ano freelancer e primeiro como microempreendedora individual.

Projetos

Quando trabalhamos com a Rock Content, somos incluídos em projetos para desenvolvermos nossas tarefas. Uma das dúvidas mais comuns na Comunidade de Freelancers é justamente como entrar em mais times de favoritos. Isso demonstra a importância de estarmos inseridos em uma quantidade relativamente boa.

Outra dúvida é: qual quantidade de projetos é suficiente? Depende de qual é seu objetivo. Eu percebi que estava com projetos suficientes quando comecei a ter demanda todos os dias. Para você ter uma ideia, quando iniciei os trabalhos com a Rock eu tinha apenas 10 projetos e isso não era suficiente para mim.

Ao final de 2018 eu já estava em 30 projetos, mas ainda não era suficiente. Hoje já passei dos 100 projetos e, finalmente, consigo trabalhar todos os dias que quero e preciso. Essa quantidade foi essencial para me levar aos próximos dados que mostrarei em seguida.

Tarefas

Em 2018 eu conseguia entregar cerca de 8 ou 10 textos (tarefas) mensais para a Rock Content. Não era o suficiente monetariamente para mim, mas era o máximo que eu conseguia de demanda no mês. Confesso que até tinha algumas tarefas disponíveis além dessas, porém, eu não conseguia dar conta delas.

Ao longo do ano fui desenvolvendo técnicas e iniciei 2019 entregando 20 tarefas por mês, mas minha meta era chegar a 30 redações. A minha ideia era produzir um texto por dia, pois isso daria uma renda relativamente boa para mim.

Na metade de 2019 eu atingi 60 produções textuais ao mês para a Rock. Porém, em setembro do mesmo ano, eu produzi 309 tarefas. Agora em 2020, já faço uma média de 200 jobs por mês.

Print do dashboard da Orquidea.

Aqui em cima você pode ver uma imagem da pasta de controle pessoal do meu trabalho, onde há 309 arquivos do Word — que é como faço meu backup dos jobs. Esse mês em específico eu estava fazendo hora extra, porque iria fazer aquela famosa viagem de volta para minha terra e, claro, contei como foi em uma Coluna Freela.

Produtividade

Como você pode ver bem, minha produtividade aumentou bastante. Em números, posso dizer que em 2018 entreguei 142 tarefas para a Rock Content, como mostra a imagem abaixo.

Já em 2019, o total produzido foi de 1010 tarefas, como você pode ver na imagem abaixo. Trata-se de um aumento de cerca de 711% na produtividade, em relação ao ano anterior.

Renda

Você já deve imaginar que tudo isso deu um ótimo resultado financeiro para mim, né? E foi mesmo. Em 2019 atingi valores que nunca tinha imaginado. Por exemplo, em apenas um saque de créditos eu recebi mais do que um salário mínimo — que era o que eu ganhava quando trabalhava como CLT em call center.

Consegue imaginar isso: trabalhar menos de 30 dias e receber mais do que alguém assalariado? Eu sempre ouvia falar em histórias assim, mas não imaginava que poderia chegar lá também. Como não mostrarei números, posso assegurar que eu conseguiria fazer qualquer uma destas coisas abaixo com o que recebi ao longo de 2019 aqui na Rock Content:

  • fazer um intercâmbio;
  • comprar um carro popular ano 2006;
  • comprar 4 motos Honda CG 160 Start;
  • pagar 1 ano de um curso de medicina — dependendo da faculdade;
  • dar entrada em uma casa;
  • reformar uma casa.
Powered by Rock Convert

As dicas para obter demanda

Bem, agora você já sabe que eu realmente atingi grandes objetivos em 2019, inclusive além das minhas expectativas. Mas, como eu consegui chegar até lá? Primeiro, gostaria de dizer que não foi fácil, eu tive dificuldades, assim como várias pessoas. A diferença é que eu sempre tentei mais uma vez, mesmo quando parecia que não daria certo.

Veja outras dicas importantes que eu segui.

Como consegui dar conta?

No tópico anterior, eu falei sobre como era difícil produzir todas as demandas que chegavam até mim e que por isso entregava no máximo 10 tarefinhas ao mês. Um dos motivos era minha ansiedade. Eu acabava ficando em um ciclo ansioso o mês todo esperando pelas demandas.

E, quando elas chegavam, ficava mais ansiosa ainda para fazê-las, me obrigando a dar conta de tudo em pouco tempo. O resultado era que eu não conseguia dar conta de tudo e ficava frustrada, o que impactava meu desempenho. Muitas tarefas expiravam e isso prejudicava minhas futuras oportunidades.

A primeira medida que tomei foi em 2018 ainda, cuidando da minha saúde mental. Eu precisava interromper esse ciclo improdutivo e para isso eu percebi que precisava resolver outras questões primeiro, como:

  • não ficar desesperada para trabalhar com qualquer job;
  • não focar apenas o valor dos trabalhos;
  • não acumular tarefas demais para o mesmo período;
  • não trabalhar apenas com o mesmo assunto;
  • arriscar mais — pegando, por exemplo, aquelas tarefas grandes e que valem mais, já que eu fugia delas com medo de falhar.

Tomando essas medidas, aos poucos fui me tornando mais produtiva. Mas o que mais me ajudou foi ter uma rotina fixa de trabalho. Eu achava que isso era besteira e que eu tinha saído da CLT justamente para me livrar das regrinhas de horário. Porém, eu preciso de uma rotina organizada e sempre igual.

Talvez uma das suas dificuldades seja essa. Experimente estabelecer horários fixos para você trabalhar e veja como ficará sua produção depois de algum tempo.

Como fiz para ter mais tarefas?

Essa pergunta se relaciona com aquela de ter mais projetos, pois é por meio deles que conseguimos as tarefas aqui na Rock Content. Então, você precisa ser inserido em projetos ativos para ter mais demandas. A primeira medida que tomei foi melhorar meu desempenho na plataforma, entregando trabalhos melhores.

Sem dúvida, estudos fizeram parte da minha rotina. Precisei melhorar minha escrita, estudar regrinhas de português que eu já havia esquecido e aprender novas técnicas de SEO. Além disso, comecei a investir no storytelling, pois essa é uma tendência do Marketing de Conteúdo. Naturalmente, os analistas começaram a me notar.

Porém, eu também não fiquei à espera de convites, isso é bem verdade. Enviei e-mails aos analistas com quem já trabalhava, dizendo como era bom trabalhar com eles e que queria mais projetos dentro dos assuntos que dominava. Outro passo foi ampliar meus conhecimentos, fazendo novas candidaturas.

Foi aqui que minha produtividade deu uma guinada, junto com a questão da minha saúde mental em dia. Eu me candidatei para outros temas de redação e — suspense — para outra categoria de produção: me tornei planejadora de conteúdo, além de redatora. Hoje faço pautas para os textos da Rock Content.

O campo das pautas é bem amplo e oferece muitas oportunidades. Outra colega freelancer já contou a trajetória dela, a Nara Porto, falando sobre como sua produtividade aumentou indo de redatora para planner.

Ah, vale a pena dizer que na nossa Comunidade Freelancer temos um cantinho especial para quem procura mais jobs. A categoria de Classificados no Community Space é ideal para quem ainda não atingiu a quantidade ideal de demanda. Lá você pode tanto anunciar seus talentos quanto se candidatar para as solicitações pontuais dos analistas.

Como fiz para manter tudo?

Depois que atingi minhas metas de demanda e produtividade, confesso que fiquei com receio de não permanecer assim. Até o momento, estou conseguindo manter minhas médias, pois já atingi meu auge de crescimento no momento. Isso significa que não posso ir além? Nada disso. Significa que, para ir além, eu preciso quebrar novas barreiras.

Esse é sempre o desafio do freelancer MEI full-time: romper com seus próprios limites. Chegará um momento em que dedos, braços e tempo serão poucos para trabalhar tudo o que está disponível nas demandas, mas acredito que ainda não estou lá. No momento, o que faço para dar conta é:

  • intercalar os projetos em que trabalho, fazendo ao menos uma tarefa por projeto no mês;
  • atender aos pedidos de urgência dos analistas, pois isso significa que deixei tarefas para trás.

Além disso, quando percebo que há muitas tarefas esperando por mim e não estou dando conta delas, converso com o analista para inserir novos talentos. Acabo indicando colegas revisores, pauteiros e redatores para trabalharem onde meus braços não alcançam. Acredito muito naquela máxima “compartilhar não é dividir, e sim multiplicar”.

As dúvidas da Comunidade Freelancer

Além das dicas que já dei, separei algumas perguntas que os colegas freelancers mandaram em um post especial criado no Community Space. Veja nossas dúvidas e respostas logo abaixo!

Como lidar com demandas flutuantes dos projetos?

A Isabella Lanna e a Mayara Mira nos trouxeram essa dúvida. Esse caso é bem comum de acontecer, pelo motivo das datas dos ciclos dos projetos. As tarefas chegam ao dashboard uma vez no mês, que é quando começa o ciclo daquele cliente. E são produzidas logo em seguida pelos freelas que estão disponíveis para pegá-las.

A meu ver, quando você tem muita tarefa em determinados dias e em outros não, você não está com projetos suficientes. Os ciclos não são todos iguais, muitos projetos iniciam seu fluxo de tarefas no início do mês, porém, há outros que têm o fluxo do meio do mês em diante. Como identificar? É um pouco complicado de saber sem estar inserido no projeto.

A minha dica para esse momento é, além de entrar em novos projetos e trabalhar com temas diferentes, conversar com os analistas. Não tenha receio de encaminhar e-mail e ter um diálogo franco sobre sua demanda. Agora na Rock Content nós também temos um trabalho maravilhoso feito pelo time de Sucesso do Freelancer.

Eles também podem ajudar você a entender melhor os ciclos, ser inserido em novos projetos e ter uma demanda mais constante. Comigo também acontece de ter dias com menos tarefas, mas nunca fico sem algo para produzir. A variedade de candidaturas em que sou aprovada me ajuda nisso. Veja:

  • trabalho com pautas — sempre chegam no meio e no final do mês;
  • escrevo redações — sempre chegam no início e no meio do mês;
  • faço newsletter e fluxo de nutrição — são candidaturas específicas e não é todo redator que trabalha com elas. Logo, essas tarefas ficam mais tempo no dashboard me esperando.

Outra coisa que faço sempre que preciso é reservar tarefas. Muitas vezes eu já tenho jobs agendados para os próximos dias, mas aí acontece de sair várias tarefas legais e que quero produzir também.

Então, encaminho e-mail e converso com o analista, falando sobre o prazo que tenho disponível e perguntando se é viável para o projeto reservar aquela tarefa. Na maioria das vezes eu consigo, aí já são demandas que tenho para mais alguns dias.

Detalhe importante: não costumo reservar mais do que duas tarefas por ciclo, pois eu acredito que o olho maior que a barriga me prejudica.

Como ter mais demanda depois de um tempo sem produzir?

Larissa Oliveira, Stephany Andrade, Juliane e Flávia Lemes entregaram essa pergunta. Isso acontece muito com freelas que trabalham como CLT ou estudam, conciliando essas atividades com a vida de freelancer. Então, quando chega o momento de dedicar-se somente aos jobs, acabam vendo uma demanda impactada pelo histórico de dedicação dividida.

Não se preocupe, como disse, acontece com muitas pessoas e é possível dar a volta por cima nessa situação. Você precisará nutrir novos clientes, ou seja, novos projetos, dentro da Rock Content. O primeiro passo é conversar com os analistas com quem você trabalha e já trabalhou, falando sobre como sua situação era e como ela mudou.

No mais, não deixe de solicitar entrada em novos projetos, refazer seu Curso de Marketing de Conteúdo e entrar em novas candidaturas de trabalho. Pense também em diversificar suas produções trabalhando em novas categorias em que você não está inserido ainda, como:

  • planejamento;
  • redação;
  • revisão;
  • conteúdo visual;
  • diagramação de conteúdo.

Além disso, mostrar comprometimento com as novas entregas é importante, já que elas serão uma amostra perfeita de que realmente você pode dedicar-se mais aos jobs. Se for preciso pedir prazo, peça prazo. O conversado sempre sai mais barato do que aquela decisão que tomamos sozinhos.

Como trabalhar enquanto tenho problemas pessoais?

Essa dúvida foi trazida por Gleice Sousa e Nalva Amâncio em nosso tópico. Uma coisa eu aprendi ao longo da minha trajetória de trabalho como uma pessoa que tem Transtorno de Ansiedade Generalizado: temos apenas um cérebro, é difícil separar trabalho da vida pessoal. Algumas pessoas conseguem sim compartimentalizar essas áreas, mas são poucas.

De modo geral, somos um único ser humano lidando com demandas em casa e fora dela, lidando com solicitações do nosso próprio corpo, da família e do trabalho. É natural que uma hora ou outra essas coisas se misturem. Acredito que o primeiro passo é entender que isso acontecerá de vez em quando mesmo, em vez de tentar evitar.

O segundo passo, que acredito ser muito importante nisso tudo, é conversar com os analistas da Rock Content. Visto que controlam prazos de tarefas e entregas para os clientes, eles saberão dizer até quando você pode entregar determinada demanda. O único desejo deles é: produções bem-feitas e dentro do prazo.

Então, se você demorou 5 dias para escrever um post de 500 palavras, tudo bem, você precisou desse tempo. O importante é que foi um texto bem-produzido e o prazo final de entrega foi cumprido. A filosofia da Rock Content é gerar oportunidades para sua Comunidade de Freelancers e muitas vezes isso implica ser mais dinâmico com os prazos.

Quero dizer, você sabia que a maioria da nossa base de freelas se identifica com o gênero feminino?

Nota do editor:

Para ser mais preciso, 63,4% dos freelancers brasileiros se identificam com o gênero feminino. Esta foi uma das informações levantadas pela pesquisa Mercado Freelancer 2019. Confira a pesquisa completa para outros dados como esse! 😉
mercado freelancer 2019Powered by Rock Convert

Nisso entra um fator social muito interessante. A mulher desempenha muitas vezes um papel solo de cuidar dos filhos, da casa, de si mesma e da renda familiar. A Rock Content é uma empresa consciente desses fatores e pode ajudar no ajuste necessário.

Até o momento, na minha trajetória de freelancer em tempo integral que se tornou MEI, sempre recebi apoio dos analistas para lidar com minhas dificuldades. Claro que a intenção final deve incluir as necessidades do projeto, pois ninguém deve sair prejudicado nessa história. Porém, você não está só para solucionar tudo — existe uma Comunidade Freelancer inteira ao seu lado.

Agora que você sabe que a Rock Content pode oferecer demanda suficiente para seus jobs, aproveite para conferir nosso material exclusivo sobre como se tornar um freelancer MEI!

Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *