Por Juliana Pires

Publicado em 22/04/2020. | Atualizado em 14/07/2020


Será mesmo possível manter as contas organizadas trabalhando como freelancer? Entenda como o fluxo de caixa é a ferramenta que faltava para você não se preocupar mais com a organização das suas contas no final do mês.

A administração de recursos financeiros é um dos maiores desafios do profissional freelancer. É preciso garantir uma quantidade suficiente de clientes para que o lucro mensal seja positivo e saber lidar com a política de pagamento de cada cliente — que pode acontecer muitos dias após a entrega do trabalho.

O freelancer ainda precisa administrar a data ideal de pagamento para cada cliente, que pode ser no início, meio ou final do mês. Todas essas variáveis podem gerar um caos financeiro para o profissional que não se organiza e não tem controle sobre o seu dinheiro. 

Por esse motivo, o controle do fluxo de caixa é uma ferramenta essencial para qualquer profissional autônomo. Ele ajuda a diminuir as preocupações com suas finanças e te prepara para aqueles imprevistos que sempre acabam surgindo no caminho.

Neste post, você vai aprender um pouco mais sobre o conceito de fluxo de caixa, entender quais problemas você evita usando essa ferramenta e compreender o que você pode fazer para manter suas contas no azul. Confira a seguir!

Afinal, o que é um fluxo de caixa?

A expressão “fluxo de caixa” é algo de que todos nós já ouvimos falar, mas nem sempre compreendemos exatamente o que significa, não é mesmo? De forma simplificada, o fluxo de caixa é o registro de tudo o que acontece com o dinheiro de um negócio, seja ele autônomo ou não. Isso engloba:

  • Tudo o que entrou em um período;
  • Tudo o que saiu em um período.

Para um freelancer, o controle do fluxo de caixa ajuda o profissional a entender quanto ele está ganhando e quanto está gastando, de forma que torna-se mais fácil evitar uma crise financeira. Se você é um freelancer que está iniciando na carreira, é importantíssimo saber quanto cobrar para ter uma previsão exata dos seus ganhos por mês.

Quanto cobrar pelo freela? Descubra na Calculadora de Preços para FreelancersPowered by Rock Convert

O autônomo que não pode ou não acha necessário investir em um sistema de gestão automatizado pode fazer uso de uma planilha. Essa é uma ferramenta simples pode dar informação valiosa sobre suas finanças.

Porém, para que ela funcione, é preciso que você se comprometa a preencher essa planilha diariamente, só desta forma você conseguirá ter uma boa saúde financeira. Quer saber mais? Continue com a leitura!

Por que o fluxo de caixa é importante?

Você já teve a sensação de que trabalha o tempo inteiro, mas não consegue alcançar seus objetivos? Todo mês surge uma nova crise de ansiedade por medo de não conseguir pagar as contas? Todos esses problemas podem ser solucionados com a ajuda do controle do fluxo de caixa.

A temida falta de dinheiro no final do mês, muitas vezes, é fruto do descontrole. Você não faz uma previsão do quanto vai ganhar, gasta mais que devia e acaba recorrendo ao cheque especial. No mês seguinte, é preciso arcar com juros altos desse crédito e toda a ansiedade recomeça.

Outro problema comum do freelancer é não conseguir fazer planos para o futuro. As férias sempre são adiadas, a matrícula naquele curso mais caro que você precisa nunca consegue se efetivar e alguns planos, como comprar um carro ou a casa própria, parecem inalcançáveis.

O fluxo de caixa não serve apenas como uma ferramenta para garantir que todas as contas do mês poderão ser pagas. Ele serve para te ajudar a planejar o futuro, guardar dinheiro, se comprometer com uma despesa mais pesada e até mesmo passar um período do ano sem precisar trabalhar um dia sequer.

Sem ele, é impossível manter uma vida financeira equilibrada e o trabalho freelancer vai se tornar uma agonia, tirando a chance de aproveitar todos os benefícios que esse estilo de vida pode proporcionar.

O que fazer para ter uma saúde financeira tranquila?

No início do post falamos sobre administração de recursos financeiros, certo? Esse é um ponto de relevância para entender que o trabalho freelancer também deve profissionalizar sua relação com o dinheiro. Nessa perspectiva, é possível adaptar algumas práticas vindas das finanças empresariais para nossa realidade. Confira as 7 dicas!

1. Separe os ganhos por cliente

Para controlar suas finanças, o profissional freelancer precisa ser específico. Quem trabalha nesse sistema, conta com clientes de diferentes perfis, portanto, nada de lançar valores em uma planilha de forma aleatória.

O ideal é separar as entradas geradas por clientes diferentes, descrevendo cada tarefa, assim como as respectivas formas de recebimento. Alguns podem fazer depósito em conta ou transferência bancária. Outros podem exigir pagamentos por plataformas, como o PagSeguro ou Paypal.

É importante reunir esses números de forma organizada para conseguir fazer previsões. Dessa forma, você pode compreender:

  • Quais clientes geram mais receita em um mês;
  • Qual deles têm a melhor política de pagamento;
  • Quem paga na data e quem costuma dar aquela atrasadinha.

2. Faça a previsão das suas despesas

Como freelancer, você não tem alguns custos, como reposição de estoque ou pagamento do salário de funcionários. No entanto, você ainda precisa estar em dia com a água, a luz, o gás e a internet, além de saber lidar com os imprevistos.

Por isso, você precisa incluir todas as suas despesas no fluxo de caixa, mesmo que se trate de centavos. É fundamental entender o que vai sair em um determinado período para não se iludir com o montante das receitas.

Se a soma dos rendimentos apontou que você lucraria R$ 5.000 no mês, é preciso levar seus custos em consideração — que neste exemplo será de R$ 2.000. Assim, ao final do período você terá R$ 3.000 livres.

Até aqui você entendeu como é importante para o freelancer registrar tudo o que entra e o que sai do seu caixa, não é mesmo? Mas não é só isso que pode ser feito para garantir uma saúde financeira de forma tranquila. Veja algumas dicas sobre o que você pode fazer.

3. Imponha regras na contratação

Não fique à mercê de todas as condições de pagamento dos seus clientes, afinal, é seu caixa quem vai sentir os efeitos. Imponha algumas regras contratuais, como a exigência de um depósito de 50% para novos clientes, a determinação de uma data de pagamento e também os meios pelos quais vai receber esse dinheiro.

O freelancer precisa se encarar como uma empresa que vai ter o seu rendimento comprometido caso se submeta a todas as condições alheias, portanto, defina suas regras.

A regra de ouro é: sempre trabalhe com contrato de prestação de serviços quando seu cliente seja direto. As vantagens que ele traz para seu negócio são muitas, incluindo a garantia do pagamento na data estabelecida.

4. Fuja de custos adicionais

Muitos profissionais usam recursos em seu trabalho, como a emissão de boletos, o pagamento por plataformas — que cobram taxas — e até mesmo a máquina de cartão de débito ou crédito.

Tudo isso gera pequenas despesas extras que tornam seu lucro menor no fim do mês, portanto, fuja dessas pequenas taxas. Negocie melhorias com o banco, incentive seu cliente a fazer um depósito e procure aumentar sua demanda com os clientes que são mais lucrativos nesse sentido.

5. Viva do lucro do mês anterior

Contar com a receita do mês atual para pagar suas contas pode ser um tiro no pé. Qualquer imprevisto pode comprometer sua renda, portanto, cultive o habito de pagar suas contas atuais com o dinheiro lucrado no mês anterior.

Assim fica muito mais tranquilo acompanhar suas metas de produção sem entrar em desespero quando o dia 30 se aproxima e aquele dinheiro com que você estava contando ainda não tiver entrado.

6. Defina datas de pagamento seguras

Você paga suas contas com o lucro gerado em um mesmo mês? Então é importante determinar uma data segura de pagamento, principalmente quando você já tem segurança sobre o pagamento de seus clientes.

Concentrar suas despesas no fim de um período pode ser o ideal, já que você conta com mais tempo para cobrá-los em caso de atrasos, e planejar sua estratégia sem comprometer o orçamento. Em outras palavras, crie um fluxo de pagamento para todas suas contas fixas e registre a data de cada uma delas. Com isso, você já poderá fazer uma previsão da quantidade mínima de dinheiro que você sempre deve ter na sua conta.

7. Estabeleça um valor de capital de giro

Capital de giro é um valor mínimo que um negócio precisa lucrar durante um período para que possa continuar funcionando. O freelancer não precisa manter uma movimentação financeira expressiva, mas é necessário ter ideia de quanto você precisa para passar o mês com tranquilidade. Por isso, não perca tempo e estude bastante sobre o assunto.

Para ter um controle de fluxo de caixa eficiente, é preciso se comprometer com o acompanhamento diário da sua rotina. Por isso, é essencial contar com uma ferramenta organizada, que reúna todas as informações importantes para geração de previsões e te ajude a traçar estratégias com mais eficiência.

Para isso, você pode contar com a planilha de Controle de Produtividade e Faturamento da Rock Content! Baixe agora mesmo e comece a controlar suas finanças com muito mais organização e assertividade em 2020!

Planilha de Controle de Produtividade e Faturamento 2020Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *