exercícios para o cérebro

15 exercícios para o cérebro que vão te deixar mais criativo!

A criatividade não nasce de um dia para o outro.

Embora muitos pensem que essa habilidade é um dom, isso não poderia passar mais longe da verdade. Saiba que é possível realizar exercícios para o cérebro ficar mais potente.

Para Jean Sigel, instrutor da Escola da Criatividade, tudo que é necessário para desenvolvê-la são estímulos.

Para confirmar essa afirmação, ele sugere que nos lembremos de quando éramos jovens.

“As crianças são curiosas, investigam, tentam, erram, caem, exploram e conseguem criar coisas novas sempre. Já o adulto pensa no processo do planejamento, por meio da lógica e sistematização”.

Por que fazer exercícios para o cérebro?

No mundo corporativo, estimular a imaginação é ainda mais difícil. Excesso de trabalho, rotina repetitiva, processos cujas soluções já foram criadas. Tudo isso faz com que não pensemos em novas soluções para os problemas.

Mas, afinal, como desenvolver o cérebro e a criatividade? Existe mesmo um método para gerar pensamentos inéditos? Se você também passa por bloqueios, acaba de encontrar o tesouro no fim do arco-íris.

Neste artigo, você conhecerá os melhores exercícios para o cérebro (alguns deles bem estranhos) e será capaz de treinar as suas habilidades de criação todos os dias. Acompanhe o texto a seguir e confira!

1. Mude pequenos hábitos

Você provavelmente realiza as mesmas atividades rotineiras todos os dias. Acorda, toma um banho, vai ao trabalho, passa horas em frente ao computador, retorna para casa, passa um tempo com a família, assiste à televisão e dorme.

Convenhamos, a sua vida não precisa ser um roteiro de novela mexicana. A sua história precisa de novidades todos os dias.

Pequenas mudanças como pegar uma rota alternativa para chegar a um lugar, usar uma vestimenta exótica, mudar o penteado ou trocar a ordem das tarefas podem ser excelentes exercícios para o cérebro e, consequentemente, para a produtividade.

Isso ocorre porque novas tarefas exercitam áreas do córtex. Quando tornam-se parte da rotina, ou seja, automáticas, essa atividade declina. Então pratique a transformação pessoal!

2. Brinque e jogue

Foi-se o tempo em que a sua mãe mandava você largar os videogames. Segundo a neurociência, os jogos estimulam a criatividade e tiram o cérebro da zona de conforto. E a idade não importa!

Os jogos desafiam a mente. Podem vir em diversos formatos, como tabuleiros, cartas, videogames e computadores, online ou offline. E, é claro, não devemos nos esquecer dos bons e velhos jogos de papel, como cruzadinhas e sudoku.

3. Identifique objetos pelo toque

Para ativar as áreas corticais, é preciso ativar sentidos diferentes. Geralmente você utiliza a visão, mas é possível identificar objetos (e até mesmo pessoas) somente por meio do toque, por exemplo.

Inicie jogando um monte de moedas em um copo e comece a tateá-las. Você consegue saber seus valores apenas pelo peso e formato? Outros objetos também são válidos. Feche os olhos e peça a alguém que coloque um objeto na sua frente. A seguir, tente adivinhar do que se trata.

4. Alterne a leitura

Certo, você está acostumado a ler sozinho no seu quarto ou na sala. Mas por que não mudar também um hábito tão saudável? Uma brincadeira que auxilia a estimular a criatividade é convidar alguém para se juntar à leitura. Assim, cada um lê um parágrafo em voz alta.

Essa alternância faz com que o cérebro utilize diferentes circuitos para absorver a informação, desenvolvendo áreas que são raramente acessadas.

5. Escaneie as prateleiras da loja

Quando você vai a uma loja ou supermercado, observa sempre os mesmos itens. Você já sabe onde eles estão, os valores, as propriedades, a descrição da embalagem… Além disso, os próprios comerciantes estimulam a mesmice: os itens mais vendidos ficam à altura dos olhos.

Para mudar isso em uma tarefa rotineira, tente escanear as prateleiras, de cima a baixo. Verifique outros produtos, leia os ingredientes, pense em suas composições. Pode parecer simples, mas essa atividade certamente auxilia no desenvolvimento do cérebro.

6. Dê diferentes significados para objetos cotidianos

Um exercício muito interessante para ativar outras áreas do cérebro consiste em atribuir novas funções para coisas que você utiliza todos os dias.

Uma caneta, por exemplo, tem como principal serventia escrever. Mas ela também pode funcionar como um marca-livros, um poleiro para pássaros ou para apontar elementos em um diagrama.

Essa atividade força o cérebro a pensar em diferentes alternativas e sair da normalidade. Quanto mais absurdas as respostas, melhor.

7. Abra a janela

A vida dentro das quatro paredes é monótona. Então que tal abrir as janelas e observar o mundo? Isso com certeza trará estímulos a diferentes sentidos: olfato, visão, tato e audição. Cheire a grama, observe o pôr-do-sol, sinta a brisa, ouça os pássaros.

**Isso desenvolve o hipocampo, área do cérebro que estimula as memórias. **Certamente você se lembrará de momentos do passado que trarão novas ideias à sua mente.

8. Troque de lugar

Você está acostumado a se sentar nos mesmos lugares. Na mesa de café da manhã, no carro, no trabalho. Uma mudança de ares pode ser tudo que a sua mente precisa para estimular a imaginação.

Peça que alguém dirija para você. Troque de lugar com o seu filho. Permute mesas com seu companheiro de escritório. Esse é um ótimo meio para forçar o seu cérebro a pensamentos diferentes dos usuais.

9. Vire objetos de cabeça para baixo

Essa é a hora em que você começa a achar este texto estranho demais, se ainda não o fez. Mas a esquisitice é uma ótima forma de estimular as atividades do órgão pensante.

Quando a sua visão capta imagens de maneira pouco convencionais, rapidamente o cérebro induz a novas interpretações, estimulando a atividade dos neurônios.

10. Feche os olhos durante o banho

Essa é mais uma dica para atividades do dia a dia para estimular o tato. Ao fechar os olhos enquanto toma banho, suas mãos captarão uma vasta quantidade de formas e texturas que não são notadas quando você está vendo.

Essas mensagens são enviadas diretamente para o cérebro, aumentando a sua capacidade criativa por um viés diferente.

11. Pratique atividades em grupo

Músicos, escritores, cantores, pintores, designers, publicitários, jornalistas. Todas essas atividades estão conectadas à arte de alguma forma. E, sejamos sinceros, os artistas são os que mais desenvolvem habilidades criativas nos dias atuais.

Isso ocorre porque as partes não-verbais e emocionais do córtex cerebral são ativadas. Quando as atividades são realizadas em grupo, a tendência é que o cerebelo se exercite ainda mais, pois as interações trarão novas ideias e realidades.

12. Interaja com as pessoas ao seu redor

Você pode optar por ter uma vida solitária — e essa pode ser uma das dificuldades da vida de freelancer. Não há nenhum problema nisso. Porém, diversas pesquisas científicas afirmam que a privação social tem efeitos negativos nas habilidades cognitivas do ser humano.

Por isso, é recomendado que você realize o máximo de interações possíveis em sua rotina. Converse com a sua família, colegas freelancers, funcionários de lojas, pessoas na fila do banco.

Largue o seu telefone por um momento e concentre-se nos relacionamentos reais. Certamente há diversas pessoas em sua rua com quem você nunca conversou. Então pratique o diálogo e colha os benefícios do convívio.

13. Mude o cardápio

Até agora você já ouviu dicas para estimular vários dos sentidos. Mas o paladar não pode ficar de fora, não é mesmo?

Ao variar o cardápio, você estará estimulando uma área do cérebro diretamente conectada às emoções.

Quando for ao supermercado, tente ousar nas suas escolhas e mude um pouco sua dieta alimentar. Pegue um suco diferente do que costuma comprar, experimente novos sabores de sopa, tente fazer receitas novas com alimentos que você não gosta.

Essa prática também estimula o olfato, já que o seu nariz está em constante atividade enquanto você come.

14. Troque as mãos

Todo mundo tem uma mão dominante. Canhoto ou destro, você está acostumado a realizar a maior parte das suas tarefas com uma delas, certo?

Pois é, troque-as. Tente executar tarefas simples como escovar os dentes, levar o garfo até a boca, pentear os cabelos, acariciar o seu bichinho de estimação ou beber um copo de água.

Dessa forma, você estará usando o lado oposto do cérebro, o que incita o córtex cerebral, expandido-o rapidamente. Não há problemas em se enrolar um pouco. Aos poucos, você pode até adquirir uma nova habilidade, que é a ambidestria.

15. Faça nada

Você já parou para pensar quando foi a última vez que você tentou “desligar” todos os seus sentidos. Sabemos que não é tarefa fácil, mas vale à pena tentar se desconectar da realidade e se concentrar somente nos seus próprios pensamentos. Não é por acaso que um entre os principais exercícios para o cérebro é meditação.

Relaxe. Deixe os problemas do dia a dia saírem da sua mente e tente conversar consigo mesmo. Vale, até mesmo, entrar em uma piscina, fechar os olhos, mergulhar e tentar esquecer-se de tudo que o rodeia.

Essa atividade pode trazer um momento de relaxamento e, assim que você voltar às suas atividades normais, o seu cérebro estará apto a se desenvolver.

Esses foram alguns dos exercícios para o cérebro mais incomuns que você já viu, não é mesmo?Tente praticá-los no dia a dia. Modificar a sua rotina pode trazer benefícios encantadores para a sua criatividade.

Este texto foi produzido pela equipe do blog Saia Do Lugar.

Quer outras opções para trabalhar a sua criatividade e mente? Confira alguns livros que todo profissional deve conhecer

Livros para Profissionais Criativos