Como criar uma estratégia de vídeos de sucesso para redes sociais

Como criar uma estratégia de vídeos de sucesso para redes sociais

O futuro do marketing digital já chegou: vídeos. Quer aprender mais sobre o assunto e descobrir como criar uma estratégia de vídeos para redes sociais? Confira este artigo!

Ao navegar em suas redes sociais, já notou com quantos vídeos marketing você se depara diariamente? Hoje, é praticamente impossível não ser impactado com conteúdos audiovisuais em seus feeds.

Esse formato de conteúdo tem sido um grande aliado nas estratégias de marketing digital e não é atoa.

Quer aprender mais sobre o assunto e descobrir como criar uma estratégia de vídeos para redes sociais? Chegou ao lugar certo!

O futuro do marketing digital já chegou: vídeos

O marketing digital cresceu de forma avassaladora nos últimos anos, mudando completamente, a forma como consumimos conteúdo online. E os vídeos fazem parte, ativamente, dessa mudança.

Altamente engajantes, acessíveis e de fácil consumo, os vídeos online já estão presentes na vida de mais de 86% dos usuários da internet no Brasil.

E com tantos positivos para o público, o retorno para quem investe não poderia ser diferente. Os vídeos são capazes de aumentar em 54% o alcance de uma marca no mercado. Gerando uma receita até 49% maior para empresas que o utilizam em suas estratégias de comunicação.

Para se ter uma ideia do impacto do vídeo marketing, até mesmo, no comportamento de compra das pessoas, as chances de um consumidor realizar uma compra se torna, até, 52% maior ao assistir um vídeo sobre determinado produto ou serviço.

E eles estão em todas as redes sociais. Como no Facebook, por exemplo, onde são consumidas mais de 100 milhões de horas de vídeos todos os dias. E no Instagram, onde só o Insta Stories tem mais de 500 milhões de espectadores diários.

Mas de onde vem todo esse potencial?

Os vídeos são o formato de conteúdo que geram maior identificação entre marcas e clientes. De acordo com a Dra. Susan Weinschenk, os seres humanos são naturalmente atraídos pelo audiovisual. Graças a nossa busca pela empatia com tudo aquilo que proporciona humanidade. Ou mesmo pelo fato de termos nossa atenção tomada por fatores que se movimentam.

No final das contas, queremos algo com que possamos nos identificar. E os vídeos cumprem esse propósito muito bem.

Incorporando estratégia de vídeos para as redes sociais

Como qualquer estratégia de marketing digital, trazer os vídeos para as redes sociais de uma empresa existe atenção em alguns pontos-chave. Afinal, ninguém está disposto a desperdiçar tempo e dinheiro e não ver um ROI positivo, não é mesmo?

Por isso, listamos cinco pontos que irão te ajudar a dar o pontapé inicial nesse plano.

1. Explore a fundo o comportamento do seu público

O primeiro passo para incorporação de vídeos nas redes sociais é conhecer muito bem o comportado do seu público. Ou seja, ter muito bem definidas as personas da sua marca.

Dessa forma, você saberá, com mais exatidão, sobre aspectos de produção tais como:

tipos de vídeo que mais engajam, tempo de duração dos conteúdos, se há uma preferência por personagens reais ou não, etc.

Ainda no que diz respeito à vídeos para redes sociais, é necessário explorar outras faces do comportamento das suas personas. Como, por exemplo, quais são suas redes sociais favoritas, quais os dias de maior acesso, quanto tempo são gastos dentro de cada rede e os horários de pico.

Uma pesquisa feita pela Google Think Insights, de 2014, ajuda a entender melhor os diferentes comportamentos que o seu público pode ter. Por exemplo, o público entre 18 a 55 anos que valoriza a liberdade de escolha, ou seja, que assistem o que querem e quando querem, representam 24% dos consumidores de vídeo. Esse tipo de consumidor costuma consumir cerca de 8,6 horas de vídeos por semana.

Outro exemplo de consumidores de vídeos são os chamados The Mobile Chatter. Que tem uma faixa etária menor (14 a 24 anos), mas representam a parcela de 31% dos consumidores de vídeos. Estes costumam compartilhar vídeos com amigos e tem o smartphone como a primeira opção para consumir os conteúdos.

Estes exemplos mostram a necessidade de descobrir o perfil comportamental do seu público para saber qual opção explorar.

Por isso, não deixe de realizar pesquisas. Entreviste seus próprios clientes e analise todos os dados que a empresa tem disponível.

2. Não deixe de espiar os concorrentes

Como não ser mais um na multidão? Como, efetivamente, se diferenciar de seus concorrentes?

Fique sempre de olho no que eles estão falando e fazendo. Acompanhe de perto as ações de comunicação que são lançadas e não deixe de estudar as passadas. Anote os erros e acertos que encontrar. Ao fazer isto, você irá descobrir e explorar oportunidades perdidas.

Empresas devem equilibrar sua atenção tanto nos potenciais clientes quanto na concorrência. Pois sempre há algo que o seu concorrente está fazendo como você, mas também sempre há lacunas que podem ser preenchidas.

Seus concorrentes adotam estratégias de vídeos? Analise como está o engajamento dos vídeos e qual tipo de conteúdo está sendo mais visto e/ou comentado.

Com estas informações, você também poderá planejar uma estratégia baseada no que já faz sucesso e em arestas que precisam ser cobertas.

3. Incorpore vídeos nativos

Vídeos nativos são aqueles vídeos que são upados dentro da própria rede social. E com isso, são reproduzidos de forma automática assim que aparece na tela do usuário. Ou seja, eles não são compartilhados através de um link externo, como do YouTube, por exemplo.

E porque eles são importantes para estratégias de vídeos para redes sociais? Pois redes como o Facebook e Linkedin dão preferência para exibição vídeos de suas próprias plataformas.

Com vídeos nativos, o alcance de seus conteúdos será maior. Além disso, você terá acesso a diversas ferramentas e recursos disponibilizados pelas redes sociais, que estão sempre preocupadas em melhorar a experiência do usuário nas plataformas e trazer mais receitas de publicidade.

Além disso, será mais fácil colher métricas com os vídeos nativos, já que as plataformas disponibilizam os relatórios de desempenho dos conteúdos.

Por isso, lembre-se sempre de fazer o upload dos seus vídeos dentro de cada plataforma, de forma única. Assim, você será capaz de impactar mais usuários e terá maiores chances de atingir um grande engajamento.

4. Crie vídeos para todos os estágios da jornada de compra

A jornada do consumidor possui três etapas diferentes: descoberta, consideração e decisão. Para tanto, cada uma delas exige tipos de abordagens específicas nos conteúdos.

E quando se trata de criação de conteúdo em vídeo, o assunto não é diferente. Afinal, alguém que está na etapa de descoberta estará mais interessado por um vídeo com informações distintas à alguém que está prestes a tomar uma decisão de compra, não é mesmo?

Portanto, antes de gravar vídeos para redes sociais de assuntos diversos e/ou desconexos, considere estudar o caminho que suas personas percorrem antes de chegar até sua solução.

Descubra as dúvidas, problemas, informações que mais atraem seu público para seus canais de comunicação. Analise os assuntos que mais geram conversões e fique de olho nas melhores campanhas de venda que você já fez.

Com todo esse conhecimento em mãos, aí sim será a hora de dar o play na produção. Associando suas descobertas a criação dos conteúdos em vídeo.

Por exemplo, para quem está no topo da jornada, os vídeos devem ter um conteúdo de extrema qualidade, para atrair ainda mais visitantes. Estes vídeos geralmente devem abordar mais a necessidade do consumidor do que a empresa em si. Exemplos de vídeos para o topo são webinars e vídeos de pergunta e respostas – os famosos Q&A.

Já para quem está na fase de consideração, os vídeos devem educar a audiência sobre as soluções que a empresa oferece sobre o problema apresentado no topo. É a hora de mostrar o valor da sua marca. E alguns exemplos de conteúdo para o meio são os vídeos de review/análise e vídeos DIY.

Para a fase de decisão os vídeos devem esclarecer as possíveis dúvidas que a audiência ainda possui sobre os seus produtos ou serviços. Dando aquele empurrãozinho que falta para a conversão final. Exemplos para vídeos com foco na tomada de decisão são os vídeos institucionais e vídeo cases.

5. Persistência é a chave

Por mais que pareça uma estratégia difícil e cara, vídeos sempre irão garantir um ROI positivo para a empresa. Mas nada irá adiantar se não tiver persistência para investir nessa estratégia.

Lembre-se que nada dá resultados de um dia para o outro. O sucesso está sempre associado a um planejamento de curto, médio e longo prazo.

Por isso, não deixe de aferir os resultados de cada produção, anotar os pontos positivos e negativos e aplicar as devidas melhorias a cada nova criação de um vídeo.

Com todos os benefícios que os vídeos para as redes sociais trazem, essa estratégia não pode ficar de fora das suas ações de comunicação.

Gostou de conhecer mais sobre criar estratégias de vídeos para redes sociais? Aproveite para conferir o Freela Talks — a série de webinars exclusivos da Comunidade Rock Content. 😉

Freela Talks