Por Matheus Boscariol

Publicado em 11/06/2019. | Atualizado em 07/06/2019


Escuta ativa é uma ferramenta de comunicação que está dentro do conceito de comunicação generosa. A partir do momento em que uma pessoa se coloca para conversar com outra e presta atenção na sua fala, deve demonstrar um interesse verdadeiro pelo assunto.

Hoje, vamos falar de uma das ferramentas de comunicação mais poderosas que existem: a escuta ativa. Afinal, quando o assunto é a construção de um diálogo eficiente entre dois indivíduos, o primeiro passo não é expressar as próprias ideias, como a maioria das pessoas pensa, mas sim saber escutar.

Por isso, a escuta ativa é uma das práticas que mais colaboram no processo de comunicação em sua totalidade, trazendo mais produtividade e entendimento para todas as nossas relações.

Para que possa entender melhor do que estamos falando, preparamos esse conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre a escuta ativa: o que é, sua importância e como desenvolvê-la no dia a dia. Acompanhe a leitura conosco!

O que é escuta ativa?

Escuta ativa é uma ferramenta de comunicação que está dentro de um conceito que chamamos de comunicação generosa. Esse conceito pressupõe que, a partir do momento em que uma pessoa se coloca para conversar com outra e presta atenção na sua fala, está demonstrando um interesse verdadeiro pelo assunto e, acima de tudo, pela mensagem que está sendo dita.

Apesar do seu nome dar ênfase principalmente ao ato de escutar, a escuta ativa não é simplesmente o ato de ouvir calado o que o outro tem a dizer, mas sim demonstrar interesse pelo assunto e evitar qualquer tipo de julgamento sobre quem está falando. A escuta ativa pressupõe um interesse genuíno para entender a realidade do outro. É uma prática que investiga com curiosidade o que o outro está tentando expressar , com perguntas e checagem da compreensão das mensagens. Ou seja, é um ouvinte ativo.

Portanto, podemos dizer também que há o sentimento da compaixão na escuta ativa. Não é preciso concordar com tudo o que é dito, mas simplesmente entender que há uma pessoa que tem pensamentos e ideias divergentes das nossas, mas que precisa compartilhar aquilo que está sendo dito.

Qual é a importância da escuta ativa?

Agora que você já sabe um pouco sobre o que é a escuta ativa, vamos falar da sua importância. Reforçamos aqui que um dos grandes códigos de conduta para conseguir desenvolver uma comunicação eficaz com outras pessoas está em simplesmente saber ouvir.

Lembrando novamente que o ato de saber ouvir significa que, mesmo que não concordemos com a pessoa que está falando do outro lado, demonstramos interesse pela sua fala. Ouvimos, checando se entendemos determinado ponto de vista, e respeitamos a opinião de maneira cuidadosa.

Pode parecer apenas um detalhe, mas essa habilidade ajuda muito em todo tipo de relacionamento, seja ele de cunho pessoal ou profissional, pois mostra que o outro está sendo valorizado, além de mostrar que somos pessoas flexíveis no que diz respeito a acolher ideias e opiniões divergentes das nossas.

Então, podemos dizer que a escuta ativa ajuda muito a criar bons relacionamentos, minimizar conflitos, desenvolver a empatia e despertar a consciência de que as pessoas precisam se ouvir e se ajudar nos mais diversos momentos da vida.

Confira algumas recomendações de leituras e conteúdos para desenvolvimento pessoal e de autoconhecimento! 🌱
Desenvolvimento pessoal: o guia completo para o sucesso
Criatividade: o que é e como se tornar mais criativo em 11 passos
Marketing Pessoal: o que é, sua importância e 14 dicas para o sucesso
Personal Branding: a importância de estabelecer sua marca pessoal
Teoria dos Traços de Personalidade: entenda o que significa!
Livros Online Grátis: as melhores opções para ler ou baixar de graça!

Como desenvolver a sua escuta ativa?

Por fim, queremos te ajudar a desenvolver a sua escuta ativa cada vez mais e, consequentemente, desenvolver também a sua criatividade ao ter que lidar com situações em que essa prática é necessária. Confira, então, as nossas dicas:

Evite as distrações

A primeira coisa a ser feita é evitar as distrações que podem aparecer durante uma conversa, sendo que muitas delas acabam interrompendo mesmo a sua atenção e, em alguns casos, até chegam a atrapalhar o fluxo do papo.

Portanto, durante o diálogo evite qualquer coisa que cause distrações, como checar computador ou celular, principalmente para verificar e-mails, conversas em aplicativos, redes sociais, dentre outras coisas. O mesmo vale para conversas paralelas com outras pessoas e telefonemas.

Tenha o hábito de perguntar

Outra boa prática é utilizar a criatividade e a curiosidade para entender melhor o contexto da fala da pessoa. Então, faça um pequeno exercício quando quiser praticar a escuta ativa: ao invés de ficar apenas calado, comece a perguntar, de forma educada, por mais detalhes sobre o assunto para entender melhor o ponto de vista da pessoa.

Isso pode parecer algo muito simples, mas esse ato ajuda a “treinar” o seu cérebro a buscar a compreensão do outro de uma maneira mais rápida, o que torna a escuta ativa mais fácil, além de tornar a conversa muito mais agradável.

Distraia a sua cabeça

Uma sugestão de ação muito valiosa para quem quer seguir com a prática da escuta ativa é procurar distrair a cabeça com coisas diferentes ao longo do seu dia a dia. Então, o que acha de praticar mais exercícios, visitar a um museu, ou então buscar qualquer outra atividade que desconecte você do “modo automático”?

Muitos ainda não sabem, mas esse ato de “desligar” ajuda a desenvolver uma percepção diferente sobre as nossas relações com as outras pessoas, algo que pode ajudar muito a entender o outro quando estiver em uma conversa, seja ela agradável ou não. Ou seja, ajuda a “aflorar” a habilidade da escuta ativa.

Utilize a meditação para acalmar a sua mente

Na maioria das vezes, não conseguimos desenvolver uma escuta ativa porque a nossa mente está cheia de pensamentos, julgamentos, percepções, sentimentos, dentre outras coisas. Podemos garantir que fica muito mais fácil desenvolver a escuta ativa quando se desliga disso tudo.

Uma das principais maneiras de se fazer isso é separando momentos no dia ou na semana para meditar. Isso ajuda a deixar a mente vazia para que seja possível escutar o outro como ele merece, dando a sua devida atenção, bem como transformar aquela conversa em uma experiência incrível.

Coloque-se no lugar do outro

Por fim, a nossa última dica é que você sempre tente desenvolver a empatia, colocando-se colocar no lugar do outro, a partir da perspectiva dele, antes de emitir uma opinião. Para que isso seja feito, tente entender quais são as sua motivações, os seus valores, suas necessidades e expectativas.

Bom, seguindo esses passos, será muito mais fácil desenvolver a escuta ativa no seu dia a dia. E, claro, já deu para perceber também o quanto a prática é importante para a nossa vida pessoal e profissional, não é mesmo? Agora conta pra gente por qual passo você vai começar a praticar, deixando seu comentário neste post!

Roda da VidaPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto