As 9 melhores técnicas de escrita persuasiva para você aplicar nos seus textos

As 9 melhores técnicas de escrita persuasiva para você aplicar nos seus textos

Uma escrita persuasiva requer argumento de autoridade, empatia, originalidade, repetições estratégicas e variações da palavra-chave. Saiba mais agora!
Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

O que faz com que uma pessoa leia um artigo, um blog post, um e-book, uma carta de vendas do início ao fim? Com certeza você vai responder a qualidade do conteúdo, mas existe um outro fator determinante para que um lead não abandone a leitura: a concordância com o que você está dizendo.

Por exemplo, se você escreve um discurso republicano e pede que um democrata leia, muito provavelmente ele vai criticar o seu texto, vai parar pela metade, vai rechaçar toda e qualquer ideia que você queira colocar em pauta. É natural, afinal, as pessoas são regidas pelas suas vivências, valores e crenças.

Mas existe uma alternativa para que você capte a atenção de qualquer pessoa e faça com que ela termine a leitura concordando plenamente com seus argumentos: a escrita persuasiva. Não, não é manipulação, apenas um conjunto de técnicas que levam o leitor a criar empatia com o seu conteúdo e a prosseguir com a leitura até o final.

Quer saber como fazer isso? Aprenda agora mesmo 9 técnicas de escrita persuasiva para aplicar nos seus textos!

Empatia

Empatizar é colocar-se no lugar do outro, entender o que a pessoa está passando. Então você levanta um problema e faz com que o leitor se identifique com ele, para então dar as respostas que ele tanto deseja.

Como num e-book “6 maneiras de colocar as finanças da sua empresa em dia”. Você capta a atenção do leitor pelo problema, a empresa tem dificuldades com as finanças e precisa organizá-las.

Desenvolve a ideia colocando todos os problemas decorrentes dessa falta de organização, como pagamentos atrasados, juros, empréstimos, etc. e então dá as tão sonhadas dicas para sair dessa situação.

Confira nossos melhores conteúdos sobre Copywriting e domine de vez a Escrita Persuasiva! 🧐
Copywriting: o que é e como se tornar um Copywriter profissional
Técnicas de Copywriting: 12 dicas para dominar a escrita persuasiva
Habilidades de Copywriting: 6 princípios para aumentar a sua renda!
Gatilhos Mentais: o que são e como usar os 7 mais importantes!
[Ebook] ABC do Copywriting: o guia completo para redatores

Dê motivos

Sabe aquela velha frase dos pais, “por que sim”? Por que sim não é argumento para um texto persuasivo. Para que você convença de fato seu leitor sobre o que você está dizendo, precisa dar motivos, dizer o porquê, quais as razões para ele acreditar em você.

Por exemplo, quando você fala sobre a importância de um sistema de CRM na empresa, não pode simplesmente dizer “por que ele vai te ajudar a gerir sua carteira de clientes”. Como ele vai fazer isso? Quais são as funcionalidades desse sistema que vão ajudar na gestão de clientes? Quais os benefícios?

E por falar em benefícios…

Benefícios também ajudam a trazer o leitor para o seu lado. Por que comprar uma TV de LED e não uma de LCD? Quais são os benefícios de cada produto? Como eles podem mudar a vida do consumidor? Quais as vantagens de uma ser LED e outra LCD?

É óbvio que você vai “puxar a sardinha” para o lado do produto que você deseja vender, mas isso não precisa ficar claro no seu texto. O que deve estar em destaque são os benefícios do produto que você quer vender.

Use argumento de autoridade

Também chamado de prova social, o argumento de autoridade é quando você usa uma citação de uma pessoa reconhecida no meio. Imagine que você está escrevendo sobre marketing e usa uma frase de impacto do Philip Kotler para reforçar sua ideia. Quem, em sã consciência, vai questionar o papa do marketing?

Usar a autoridade de pessoas reconhecidas para reforçar uma ideia é uma das técnicas de escrita persuasiva que mais vemos por aí. Se você já fez seu trabalho de conclusão de curso (TCC), dissertação de mestrado ou tese de doutorado, sabe da importância da prova social para convencer as bancas de avaliação.

Compare

A comparação não serve apenas para mostrar que este produto é melhor do que aquele. Serve também para que você aproxime a ideia do leitor. Você pode, por exemplo, comparar uma pessoa negativa a um fruto podre, que contamina as demais frutas da cesta. Isso é uma analogia.

Pode ainda dizer que uma pessoa é cabeça dura, ou seja, teimosa. Isso é uma metáfora. Quando você usa desses recursos, faz com que o leitor entenda melhor o seu argumento, identifique situações e pessoas, construindo elos emocionais com o seu texto.

Conte histórias

O que é mais fácil lembrar: um parágrafo de um livro que você acabou de ler ou a piada que o seu colega acabou de contar? As histórias são poderosas no momento de acionar a memória do leitor e permanecerem por mais tempo.

Por isso use o storytelling para criar empatia com o seu leitor e estabelecer essa conexão. O storytelling ajuda também a criar cenários, contextos, a despertar lembranças que vão ajudar o leitor a entrar no seu texto e a ver o seu ponto de vista com mais facilidade.

Para aprender mais sobre Storytelling!
O que é Storytelling? Tudo sobre a arte de contar histórias inesquecíveis
5 técnicas de storytelling: melhore seus conteúdos contando histórias
Exemplos de Storytelling: 7 cases de sucesso de grandes marcas
Jornada do Herói: as 12 etapas de Joseph Campbell para uma boa história
O que é Storydoing? Aprenda agora a diferenciá-lo do Storytelling
Storytelling para Vendas: aprenda a fechar negócios contando boas histórias

Ofereça exclusividade

Todo mundo quer ser único. É por isso que temos cortes de cabelos diferentes, usamos roupas diferentes, temos gostos e hábitos completamente diferentes uns dos outros. Se você quer fisgar o seu leitor, uma das técnicas de escrita persuasiva que não podem faltar nos seus textos é justamente a exclusividade.

Convite o leitor para fazer parte de um grupo seleto de pessoas bem informadas, de profissionais que têm todas as respostas. Aguce a curiosidade pegando pelo lado mais fraco, com perguntas como “você sabia?”, “ainda está aí?” “sabia que o seu concorrente já está fazendo?”. Nada melhor do que cutucar a fraqueza do leitor para então dar a solução que ele espera.

Consistência sempre!

Argumentos vazios não dão credibilidade para o seu texto. Por que o inbound marketing é importante? Por que as empresas devem investir em tecnologia da informação? Como conseguir se diferenciar da concorrência?

Para que o leitor acredite em você, é preciso ser consistente, trazer fatos, dados, argumentos, experiências, cases de sucesso, provas sociais e tudo o que possa reforçar o que você está dizendo. Sem consistência você estará apenas criando um texto de autoajuda, onde o leitor vai falar “que lindo!”, mas sem saber a aplicabilidade daquilo.

Reforce sua ideia com repetições

Repetição leva ao hábito, à perfeição e também ao convencimento. Se você vai para o trabalho todos os dias pelo mesmo caminho, isso se torna um hábito, você chega com mais agilidade porque já conhece o caminho e também se convence de que este é o melhor caminho para chegar ao trabalho.

Na redação publicitária, no copywriting, no marketing de conteúdo, é a mesma coisa. Quanto mais vezes o leitor ver a ideia reforçada, mais facilmente acreditará nela. Mas não adianta você escrever dez vezes “o inbound marketing é importante”, pois isso é uma tentativa frustrada de lavagem cerebral.

Escreva a mesma ideia de diversas formas, faça afirmações, dê exemplos, insira a citação de uma celebridade sobre o assunto. Use o seu vocabulário para incutir a ideia na cabeça do seu leitor sem que ele perceba que esse é o seu objetivo.

E aí, você é persuasivo? Usa alguma dessas técnicas de escrita persuasiva nos seus textos?

Powered by Rock Convert