Por Luiza Drubscky

Gerente de Marketing na Rock Content.

Publicado em 16/03/2016. | Atualizado em 24/10/2017


Para começar esse texto sobre a diferença entre escrever e produzir conteúdo, nada melhor do que usar um exemplo que combina e que tem tudo a ver com o assunto: futebol. Ou melhor: a carreira dos jogadores de futebol. Sim, isso mesmo! Pense bem: existem jogadores que, por algum motivo, parecem ter nascido com o dom […]

Para começar esse texto sobre a diferença entre escrever e produzir conteúdo, nada melhor do que usar um exemplo que combina e que tem tudo a ver com o assunto: futebol. Ou melhor: a carreira dos jogadores de futebol.

Sim, isso mesmo! Pense bem: existem jogadores que, por algum motivo, parecem ter nascido com o dom de dominar a pelota. De roubar a bola, driblar e fazer gols. Outros, nem tanto.

Porém, mesmo aqueles com o tal dom, também precisam treinar, estudar, assistir aos jogos dos adversários e aprender como é a estratégia dos outros times em campo. Não basta só entrar no estádio e sair chutando: é preciso produzir. Produzir estratégias e resultados para a equipe, assim como manda o técnico. Afinal, aquilo não é brincadeira em campo de várzea. Aquilo é trabalho. É job.

Assim também é a vida de quem resolve produzir conteúdo para a web. Por mais que aquela pessoa escreva bem, saiba dominar a gramática e nunca fique em dúvida se deve usar o “porque” ou o “por quê”, a verdade é que se ela não souber pesquisar, planejar e pensar nos resultados de um texto, não adianta. Ela não será uma boa produtora de conteúdo. Ela não fará o gol que o cliente precisa.

E como a nossa ideia aqui é explicar essas diferenças entre produzir e escrever textos, nada melhor do que começar o assunto indo ao núcleo da questão, vendo de perto como que cada um desses conceitos são bem diferentes um do outro. Confira!

Produzir conteúdo Vs Escrever

Se olharmos de longe, talvez os conceitos de produzir e escrever possam até se parecer um pouco. No entanto, de perto, a coisa muda de figura.

Enquanto escrever um conteúdo diz respeito apenas à escrita, à ação de se comunicar por texto e compor uma tela em branco com letras, o ato de produzir conteúdo é bem mais amplo, afinal, além de também envolver a escrita, ele diz respeito à todo o processo do conteúdo: o seu planejamento, o público com o qual ele deve conversar, a linguagem que deve ser utilizada, as mídias que podem ajudar a passar aquela informação, os resultados que são esperados com aquela mensagem e, claro, até mesmo a própria mensagem em si.

Por isso, vamos entender um pouco mais sobre cada uma destas etapas.

Planejamento

Bem, parece que já ficou claro que produzir e escrever são coisas bastante diferentes, certo? Ótimo! Pois agora nós iremos então entender do que é composta essa produção de conteúdo. Quais são etapas que umprodutor de conteúdo precisa passar até finalmente começar a de fato escrever.

Pesquisa

A primeira etapa da produção é sempre a pesquisa. E isso costuma ser o padrão de qualquer profissão.

Pense bem: nenhum arquiteto olha para um terreno vazio e, do nada, pega um lápis e começa a desenhar a planta da casa que será construída ali. Nenhum bom cozinheiro olha para uma panela, resolve fazer uma massa e já sai procurando pelos ingredientes no armário.

Antes da criação de conteúdo é muito importante ter o processo de pesquisa para que você descubra onde existem referências sobre o assunto, o que aquele cliente já falou sobre o tema anteriormente, o que já foi abordado em outros portais do ramo e o que você pode escrever de relevante a respeito daquela pauta.

Ah, e claro, o mais importante: como o seu cliente precisa se posicionar a respeito daquele tema. Ele quer só comentar sobre? Deseja se tornar uma referência? Precisa vender alguma coisa com aquele texto? Quer só atrair novos visitantes?

Ferramentas

Feita essa primeira parte da pesquisa, o produtor pode usar algumas ferramentas que irão ajudá-lo a enxergar melhor o cenário onde o cliente está envolvido.

Com essa ferramenta você descobre o volume de buscas (até mesmo por região demográfica) que as pessoas costumam fazer dentro do Google a respeito dos temas relacionados ao seu cliente, seus produtos, serviços e oportunidades.

  • Redes Sociais

Aproveitar os sistemas de busca do Facebook e Twitter, por exemplo, é uma excelente maneira de ver o que as pessoas estão falando a respeito do seu cliente. Algo que pode ajudar a dar um norte ainda melhor para o que ele precisa escrever

Persona

Bem, então agora você já sabe o que e para quem escrever um determinado conteúdo, não é? Ótimo. Pois então chegou a hora de criar a persona, o personagem que representa algum indivíduo (fictício) para o qual você deverá direcionar os textos.

Além de criar estes personagens, o grande diferencial da produção de conteúdo vai ser com relação àquelas pessoas que conseguirem se colocar no lugar da persona, escrevendo conteúdos realmente interessantes e valiosos para ela, pensando em como o texto pode solucionar suas dúvidas e preocupações.

Linguagem

A linguagem é bastante importante na hora de pensar no conteúdo a ser produzido porque é ela que dá o tom da informação e torna aquele material mais fácil de ser entendido e compartilhado pela persona.

A adaptação da linguagem de acordo com a especificidade do tema e da persona é uma das principais características que fazem com que as pessoas tenham sucesso como produtoras de conteúdo, muito diferente do que se simplesmente escrevessem.

Escrever

Agora sim, depois de tudo isso, vem a hora de finalmente escrever. De começar a digitar o texto que irá solucionar algum problema do leitor e até direcioná-lo para a compra de um determinado produto ou serviço do cliente — ou apenas a assinatura de uma newsletter ou para o download de um e-book, assunto que voltaremos a falar sobre daqui a pouco.

Viu como produzir um conteúdo envolve diversas etapas que você talvez nem fazia ideia? E olha que nem terminamos o papo. Ainda existe um outro ponto a ser apontado por aqui: a capacidade de trabalhar e usar mídias além do texto para compor uma informação.

Escolhendo a mídia certa no momento certo

Ao contrário do que acontece com quem produz conteúdo para a web, na mídia impressa não existem muitas formas de se passar uma informação além do uso de textos e imagens, afinal, qualquer coisa além disso pode envolver um gasto muito além do que aquele que o cliente pode bancar. Problema que praticamente não existe na web.

Quando trabalhos no ambiente digital, praticamente nada impede um produtor de conteúdo de inserir imagens, vídeos, áudio e até gráficos animados para enriquecer um determinado texto. Aliás, hoje em dia também existem poucos impedimentos para usar essas mídias como canal principal para levar uma determinada mensagem até o público-alvo.

Veja só.

Vídeo

A pessoas têm se tornado cada vez mais impacientes. Não querem ver anúncios, não têm paciência de ler um texto completo (utilizando o salvador “ctrl + F” para facilitar as buscas por informações), nem querem gastar muito tempo nas suas tarefas.

Por isso, se você sabe que o público do cliente é jovem, antenado e apresenta todas estas características citadas acima, por que não investir em um vídeo de qualidade? Esta pode ser uma ótima maneira de conseguir se comunicar melhor com a persona, além de melhorar o seu conteúdo.

Áudio

Além do vídeo, hoje em dia está cada vez mais em alta usar áudios, principalmente podcasts — uma espécie de “programa de rádio” distribuido em mp3 pela internet —, para enriquecer ainda mais um determinado conteúdo.

E aí, o produtor de conteúdo pode desde criar o próprio podcast a apenas utilizar uma produção já consolidada no mercado como referência. Você pode utilizar parceiros, amigos, pessoas conhecidas no seu nicho ou qualquer outra produção, fazendo a linkagem do seu post para o conteúdo deles.

Foto

Usar imagens em posts para a web talvez seja a maneira mais simples e antiga de um produtor de conteúdo aumentar a qualidade de um texto. Além de auxiliar no fator de ranqueamento da página, as imagens também auxiliam na humanização do conteúdo, fazendo com que as pessoas que entrarem em contato com o material tenham mais afinidade e engajamento com ele.

Gráficos

Se você vai apresentar dados e falar de números em um determinado texto, porque não usar infográficos para tornar aquela informação ainda mais atraente e fácil de ser compreendida pelo leitor?

Além dos conteúdos que são peças gráficas — os infográficos —, pode-se ter gráficos de análises de dados, tendências identificadas, resultados obtidos ou qualquer outro tipo de informação que possa ser analisada. A inserção de gráficos ao longo do texto auxilia no entendimento da persona sobre o que você está escrevendo e, por isso, é uma estratégia que pode — e deve — ser usada!

Como você pôde ver por aqui, produzir conteúdo é algo bem diferente de escrever textos. E isso é ótimo, já que, ao saber o que é preciso para produzir um bom material, você consegue pensar além do que apenas no texto. Não é mesmo?

Agora, se você gostou mesmo do nosso post, que tal aprofundar ainda mais no assunto através do nosso e-book ABC do Copywriting, um guia que irá te ajudar bastante a colocar os dois pés dentro do universo da produção de conteúdo para a web.

Posts populares com esse assunto