Por Walquíria Domingues

Publicado em 12/05/2021. | Atualizado em 12/05/2021


Para comemorar essa profissão tão multidisciplinar, vamos conferir juntos, neste post especial, informações pra lá de relevantes sobre Marketing Digital.

Já parou para pensar em como era o mundo antes do Marketing? Aliás, quando é que ele surgiu e quais foram as primeiras pessoas que pensaram em algo tão estratégico e essencial para o mercado que conhecemos hoje? Bem, nada melhor que aproveitar o Dia internacional do profissional de Marketing para falar sobre isso, não acha?

A origem do Marketing não tem uma data definida. Mas, para celebrar a profissão daqueles que criam, planejam, elaboram, executam, inovam e até lançam tendências, a gente tem no calendário o dia 8 de maio. Para comemorar, vale a pena revisitar algumas informações relevantes da área, sobretudo do Marketing Digital. Vamos começar?

O que é Marketing e o que o difere da Publicidade?

Se a gente pensar em uma linha cronológica, vai ver que o Marketing não é tão recente assim como alguns pensam. Apesar de se relacionar muito com as novas tecnologias, principalmente quando consideramos o Marketing Digital, essa é uma ciência que surgiu há séculos.

Mas foi só nos anos 1940 que começamos a ver alguns artigos publicados sobre o assunto, como é o caso do estudo sobre a influência da Psicologia na Propaganda, do americano Walter Scott. Daí o Marketing foi evoluindo e se delineando academicamente.

Junto à necessidade de dar vasão à produção em maior escala com a Revolução Industrial, o Marketing é uma área do conhecimento mais bem delineada há pouco tempo. E, hoje, o Marketing Digital domina o mercado, coexistindo com práticas anteriores e fazendo surgir novas práticas no segmento.

Marketing vs. Publicidade

Muita gente ainda mistura Marketing com Publicidade e Propaganda. Na verdade, há uma diferença aí! Eles podem até trabalhar em conjunto e serem próximos, mas o publicitário atua somente com divulgação de serviços, produtos e ideias.

O Marketing, por outro lado, tem uma pegada mais estratégica. Nessa área, são desenvolvidos estudos de mercado e feitas análises de tendências de consumo, por exemplo, para definir um posicionamento de determinada marca.

Resumindo, então, temos na Publicidade o processo de divulgação. Já no Marketing, o profissional ultrapassa essa atividade, porque ele pesquisa, estuda e acompanha tendências, definindo não só o perfil do seu “alvo”, como também as ações mais adequadas tanto de comunicação quanto de venda.

Portanto, a gente percebe que o Marketing é bem mais abrangente, por cuidar de toda uma estratégia que envolve a imagem de uma marca, empresa ou organização. A ideia é o posicionamento, até para que a Publicidade e a Propaganda surtam o efeito esperado no público certo.

Por mais que o mercado de trabalho seja próximo, quem tem formação em Publicidade se envolve mais com Produção Visual, Fotografia, Design, Comunicação, Semiótica Visual, Redação Publicitária etc. Agora, quem faz Marketing, geralmente, também tem contato com noções de Administração, Gestão, Marcas, Estatística, Psicologia, entre outros.

Outbound vs. Inbound

Outro ponto importantíssimo a ser destacado é que o Marketing sofreu algumas mudanças com o passar do tempo. Antes do computador e da internet, tínhamos um processo mais outbound, ou seja, um Marketing feito para atingir um público.

Com novas tecnologias e novos comportamentos, entretanto, o Marketing se recriou e passou a agir um pouco na contramão. Uma estratégia inbound significa que o profissional cuida de atrair as pessoas certas, de um jeito muito mais segmentado.

O Marketing Digital, inclusive, utiliza muitas técnicas inbound. Afinal, diferentemente do modelo outbound, ele tenta criar um vínculo com os clientes antes de tentar vender um produto, serviço ou ideia.

Quais são os principais nomes da área de Marketing?

Há centenas de anos, Gutenberg inventou a prensa tipográfica — e esse foi um marco e tanto não só para a Revolução Industrial, mas também para as comunicações e o que entendemos hoje como sendo Marketing e Marketing Digital.

O caminho até aqui foi complexo e cheio de referências, que valem a pena ser mencionadas. A seguir, você confere alguns nomes de relevância na área do Marketing, que ajudaram e ajudam a pensar o conceito e aplicá-lo no dia a dia da profissão!

Philip Kotler

Não dá para começar essa lista sem ser com Philip Kotler, um dos maiores autores da área e considerado o maior especialista do assunto pelo Management Centre Europe. Com formação em Economia, ele nasceu nos Estados unidos, no início dos anos 1930.

Mas foi como professor universitário e consultor de grandes marcas que Kotler conquistou seu lugar de destaque no Marketing. Podemos dizer que ele foi a pessoa responsável por colocar essa área no centro estratégico de gestão e vendas. Dele, você pode ler os livros Administração de Marketing e Marketing 3.0.

Al Ries e Jack Trout

Essa dupla atuou em uma agência de publicidade de Nova York entre os anos 1970 e 1990, acompanhando todas as tendências e mudanças que envolveram as maiores empresas do mercado. Sua experiência conjunta se tornou referência, principalmente por conta dos livros que foram lançados e se consagraram na bibliografia de Marketing.

Lembra da ideia de posicionamento? Então, esse foi um conceito cunhado por eles! É possível ler sobre isso em Posicionamento — A batalha pela sua pele. Mas também vale a pena conhecer a obra As 22 leis imutáveis do Marketing.

Seth Godin

Godin é professor, palestrante e empreendedor, mas também considerado uma das grandes mentes do Marketing atual. Com uma visão ativa e criativa, ele foca seus estudos na inovação e na disrupção. Aliás, ele deu início a uma das primeiras campanhas de Marketing Digital, sabia?

Trata-se da Yoyodyne, que foi vendida para a Yahoo! em 1998, por US$30 milhões. Autor de vários livros e blogs, ele lançou as bases do Inbound Marketing, e você pode conferir um pouco de suas ideias em Marketing e Permissão e A Vaca Roxa.

Martha Gabriel

Você achou que o Brasil ficaria de fora da lista? Claro que não! Martha é professora, consultora e palestrante, também nas áreas de inovação, empreendedorismo e Marketing Digital.

Como dito no início, ela é a cara da multidisciplinaridade do Marketing — é formada em Engenharia, com pós em Marketing e Design, mestre em Artes, Inovação e Neurociência. Seu principal livro é um best-seller da área, O marketing na Era Digital.

Adele Revella

Quem é do Marketing vive com o termo buyer persona na cabeça. Afinal, a gente sabe o quanto esse conceito é fundamental na criação de estratégias matadoras. Pois é Addele Revella quem ajuda a compreender a fundo o cliente e a construção da persona de uma marca. Todos os grandes insights da autora estão em sua principal obra, Buyer Personas.

Qual é a relação entre o marketing e as comunicações?

Lembra da prensa de Gutenberg? Então, foi ali que essa relação de amor entre Marketing e Comunicação talvez tenha se iniciado. Mas, de fato, as publicações em massa começaram mesmo no século XVII, com os jornais e revistas repletos de conteúdos e, claro, anúncios.

Locais perfeitos para divulgar produtos e serviços, esses periódicos foram palco das primeiras ações de Marketing e Publicidade. Além do mais, os editores precisavam vender esses espaços para manter as publicações rodando, certo?

Aliás, essa é uma das maneiras mais genuínas de Outbound Marketing — e, por mais que o Marketing Digital seja o dono da vez, anúncios assim ainda funcionam. O grande segredo dos bons profissionais da área é justamente mesclar estratégias inbound e outbound, para alcançar resultados ainda mais precisos e melhores.

Mas, vamos voltar ao assunto das comunicações? Você já deve ter notado que tem muita gente dessas áreas correlatas trabalhando com Marketing. Eu, por exemplo, sou formada em Comunicação Social, com ênfase em Jornalismo, mas encontrei no Marketing de Conteúdo minha verdadeira paixão.

A verdade é que “está tudo junto e misturado”. O Marketing é uma ciência macro que engloba conceitos e práticas não só da Administração e da Gestão, como foi falado antes, mas também da Comunicação, do Jornalismo, da Publicidade, das Artes e por aí vai.

O Marketing é um aglomerado de “tudo o que há de bom” para criar uma estratégia superpoderosa, sabe como é? Trocadilhos à parte, sem comunicação não existe Marketing — precisamos dessa base para gerar o melhor posicionamento possível no mercado de modo a conversar de um jeito direto, objetivo e transparente com todo mundo.

Qual foi o impacto do desenvolvimento da tecnologia no Marketing?

Além desses intercâmbios de conhecimento de áreas, o que a gente tem mais visto no Marketing é sua evolução vertiginosa por conta das tecnologias. Sem sombra de dúvidas, o Marketing Digital é muito forte e se renova continuamente.

Para se ter ideia, tudo começou lá atrás, quando as marcas passaram a invadir os espaços públicos por meio de anúncios em jornais, panfletos, cartazes e, claro, outdoors. Aliás, você sabia que, em inglês, eles são chamados de billboards? Só uma curiosidade pontual mesmo!

Mas, voltando ao impacto tecnológico, vimos as inovações estrelando enquanto meio para a mensagem. Primeiro, foi o rádio. Depois, a televisão. Também tivemos o telefone e o computador, culminando na internet e em todo esse boom que estamos vivendo atualmente.

O Marketing se adaptou em cada uma dessas fases que, como sabemos, não se excluíram, mas coexistem até hoje. Os meios de comunicação e as novas tecnologias revolucionaram a forma como vendemos, consumimos e nos comunicamos!

E as estratégias de Marketing sobrevivem e se renovam a cada passo que a sociedade dá rumo ao futuro cada vez mais digital. O telemarketing da década de 1970, por exemplo, agora usa ligações automáticas e os clientes conversam com chatbots. E o que podemos dizer dos podcasts, que nasceram lá com o rádio?

Os comerciais de TV e os anúncios em revistas agora são só mais algumas opções outbound em meio ao leque de possibilidades de mídia paga, recheada de redes sociais e algoritmos, que se correlacionam com as inúmeras estratégias inbound.

O Marketing Digital não para, e o profissional da área precisa ficar antenado em tudo, para não perder nenhuma tendência ou ferramenta nova. Sim, acompanhar as novidades tecnológicas é também acompanhar a evolução do Marketing e do comportamento social.

É por isso que, hoje, quem é da área lida não só com os meios tradicionais de se fazer Marketing, que se reinventam, mas também com automação de e-mail marketing, estratégias de SEO, Marketing de Conteúdo, Analytics, mídias sociais e por aí vai.

De que forma o Marketing impacta no nosso dia a dia?

Vamos pensar no contexto de pandemia para falar desse impacto? Não dá para imaginar o que seria do mundo sem a internet — e das empresas sem o Marketing Digital. A crise sanitária e econômica antecipou tendências, mas acelerou essas transformações de um jeito como nunca se viu.

Quem tem o costume de consumir conteúdo relacionado ao assunto já deve estar cansado de ler que as empresas de fora dessa transformação digital estão também de fora do mercado. E é bem isso mesmo, porque foi o digital que segurou as pontas da situação, com um crescimento absurdo do e-commerce, lives, streaming etc.

Cliente com comportamentos novos? O Marketing logo se mexeu para acompanhar os movimentos da sociedade e do mercado. E quem entende a lógica e agarra a ideia com unhas e dentes se sobressai mesmo. É o caso da Apple, da Amazon e de outras gigantes da internet e da tecnologia.

Mas também dá para citar mais algumas marcas aqui, que deram — e dão — um show em estratégia de Marketing Digital. Veja só!

Airbnb

Quando o assunto é campanha que gera engajamento digital, a Airbnb dá uma aula de sucesso. É o caso da campanha #weaccept, por exemplo, lançada assim que o ex-presidente Trump proibiu a entrada de refugiados e imigrantes mulçumanos nos Estados Unidos.

Com um posicionamento contrário à decisão, a marca gerou um alto impacto e incentivou uma discussão global saudável sobre o assunto, com um vídeo veiculado na final do Super Bowl. Ao divulgar a hashtag #weaccept, criou um engajamento enorme ao redor do mundo.

Heineken

A rainha das campanhas virais veiculou, em 2018, um curta no Facebook, com milhões de visualizações, compartilhamentos e interações. A proposta do vídeo era unir pessoas com pontos de vista diferentes — direita e esquerda, uma pessoa conservadora com uma transexual etc. E mais uma hashtag viralizou: #OpenYourWorld.

A estratégia de marketing digital construiu uma imagem bastante positiva da marca, por despertar sentimentos em diferentes públicos.

Disney

O universo mágico da Disney também surpreende na vida real. Um ótimo exemplo de marketing digital bem engajado é o da campanha #ShareYourEars, que pedia aos seguidores da marca para postarem uma foto usando suas orelhas de Mickey Mouse.

Parece bobeira? Mas não é: a cada foto publicada com a hashtag, a Disney ia doar US$5 para a fundação Make a Wish, que ajuda diversas crianças. Com a meta de US$ 1 milhão batida, a marca dobrou o valor original e doou US$ 2 milhões à instituição. Engajamento social, posicionamento de marca e o poder do conteúdo gerado pelo usuário!

Várias outras marcas já fizeram ótimas campanhas de Marketing Digital, e vale a pena seguir o que elas vêm fazendo. Os resultados só mostram o quanto os profissionais da área mandam bem no que fazem e merecem toda a nossa admiração. Afinal, o sucesso das marcas e das campanhas só é possível com equipes engajadas e constantemente atualizadas. Daí a importância de se manter em contínuo aprendizado. Não dá pra parar de se qualificar!

Por isso, para celebrar o Dia internacional do Profissional de Marketing, deixo aqui um convite (que eu já aproveitei e aprovei): cadastre-se nos cursos da Rock University para manter seus conhecimentos sempre atualizados e conquistar as melhores oportunidades do mercado!

Curso de Conversion Rate Optimization (CRO)Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *