Por Nara Porto

Redatora especialista em Gestão de Pessoas, Negócios e Trabalho Remoto.

Publicado em 18/10/2019. | Atualizado em 11/10/2019


Eu tinha a sensação que o dia precisava ter mais de 24 horas. Até descobrir que a solução para aumentar minha produtividade não estava em home offices ou playlists criativas, e sim no tipo de conteúdo que estava fazendo. Então, virei freela de pauta.

Eu não tenho dúvidas de que todo Produtor de Conteúdo tem prazer no trabalho e gosta de escrever. Afinal, precisamos gerar muita informação e, se não fôssemos apaixonados por isso, não conseguiríamos ter a metade da criatividade necessária.

Mas a verdade é que, algumas vezes, até mesmo o trabalho que gostamos pode se tornar estressante e cansativo. Por isso, também precisamos aplicar testes A/B na nossa rotina. Assim, descobrimos pequenos truques e táticas que podem ser a chave para melhorar a produtividade.

Sabe aquele pote de ouro no final do arco-íris? Pois, eu comecei a encontrá-lo quando descobri os freelas de pauta. E é essa história que quero dividir com você. Vem comigo?

Minha história até aqui

Apesar de amar a vida de freela, a luta para produzir mais em menos tempo estava consumindo minhas energias emocionais e físicas. Então, fiz algumas mudanças. Primeiro, passei a colocar meu celular no silencioso para não ver as notificações e focar na tarefa.

Depois, comecei a escrever sobre assuntos variados. Como meus projetos eram mais técnicos, minha mente pedia uma folga entre uma tarefa e outra. Então, decidi me aventurar em novos conteúdos. E foi assim que descobri os freelas de pauta.

No entanto, o que eu não esperava era que as tarefas de pauta dobrariam minha produtividade. A explicação é bem simples: como a tarefa é rápida e os assuntos são variados, eu consigo emendar uma na outra por um longo tempo, sem perder o foco.

3 motivos para você entrar para o time de planner

Antes eu trabalhava, em média, 12h por dia. Inclusive, muitas vezes isso incluía sábado e domingo. Bem, eu ainda continuo fazendo 12 horas algumas vezes, mas a diferença é que, como planner, produzo o dobro e ainda folgo aos finais de semana

É claro que cada tipo de conteúdo tem suas particularidades. Mas, para mim, os freelas de pauta proporcionam vantagens incríveis que quero compartilhar com você agora.

1. Mais agilidade

Quando escrevo sobre um assunto com que estou acostumada, levo 1 hora para fazer um post de 500 palavras. Mas, nem sempre isso é possível. Então, se eu levar 2 horas para escrever o mesmo texto, mais 1 hora de descanso, teria produzido tranquilamente 10 pautas — o que daria o dobro do valor total. Tudo isso tomando um cafezinho e ouvindo aquela playlist mara!

2. Menos pedidos de ajustes

Em 5 meses de freela de pauta, eu recebi 3 pedidos de ajustes. Não que eu seja a perfeitona, mas, quando são detalhes pequenos, como alteração num título ou mudança no CTA, alguns analistas ou clientes já fazem a alteração e só avisam. Assim, eu aprendo para fazer diferente da próxima vez, mas não diminuo minha produtividade refazendo a tarefa.

3. Oportunidade de pesquisar sobre assuntos variados

Diferentemente do que acontece com a redação, o freelancer de planejamento não precisa ser expert no assunto, exceto se for uma necessidade do projeto. Sendo assim, basta ter conhecimento básico no tema e interesse em aprender. E como sou maníaca por aprendizado contínuo, cada jogo de pauta é uma aventura.

Boas práticas que uso e tem dado certo

Em menos de 5 meses, fui inserida em quase 200 projetos na Rock. Inclusive, hoje também consigo bater minha meta de remuneração mensal apenas com os freelas de pauta. Se você está achando tudo isso interessante, continue a leitura para conhecer as práticas que utilizo!

Visão do redator

Meu objetivo como planner é não repetir os erros que encontro nas pautas que recebo. Por isso, sempre procuro me colocar no lugar do redator. Por exemplo:

  • divido o número de palavras para garantir que os tópicos caberão no tamanho do texto;
  • quando encontro boas referências em PDF, faço o download e coloco o material no meu próprio drive para compartilhar com o redator;
  • em posts de extensão, sempre direciono a nova estrutura baseada nas alterações que ele terá que fazer, em vez de, apenas, citar o que precisa ser acrescentado.

Pesquisa, pesquisa e pesquisa

Como o valor de pauta é bem menor do que nas outras categorias, talvez o freela pense que a tarefa só vale a pena se for feita em 5 minutos — mas aí é que está o problema. Quando as pautas não correspondem à estratégia do cliente, corre o risco de ele não aprovar o texto. Afinal, tudo começa na pauta, né?

Por isso, é preciso investir tempo para entender a persona, conhecer a estratégia e pesquisar o que os concorrentes têm feito. Assim, fica mais fácil direcionar uma pauta que crie um post relevante, e com mais chances de receber um 10 do cliente.

Veja outras Colunas Freelas com histórias sensacionais para se inspirar! 🤔💡
Vida de coworking: perrengues e maravilhas de ser freelancer
Sou de exatas e nunca gostei de escrever: posso produzir bons conteúdos?
Férias de freela: como me planejei pra passar 15 dias off
Plano de Carreira: como me tornei Redatora Freelancer em 90 dias

Networking é vida

Quanto mais o freelancer fizer um trabalho incrível, mais projetos ele terá. Por isso, penso que cada pauta que entrego pode me trazer novas tarefas, ou não. E tudo depende dos meus resultados.

Neste sentido, é importante utilizar os templates, criar as pautas conforme o direcionamento e ter atenção no processo, como conteúdos repetidos no blog e cumprimento dos prazos. Bom, eu faço isso e tem dado certo.

Controle de produção

Uma última dica que deixo para os novos freelas de pauta é manter um controle de produtividade. Com esse gerenciamento, você evita pegar mais tarefas do que pode suportar e ainda acompanha a conquista das suas metas financeiras.

No meu caso, para me orientar em relação à entrega dentro do prazo, crio minhas tarefas diárias no Wunderlist:

Exibindo wunderlist.jpeg

E faço o controle financeiro em um planner físico:

Exibindo planner fisico.jpeg

Dessa maneira, sigo feliz mantendo minha produtividade e consigo o dinheiro de que preciso para o final do mês, sem aflição ou estresse.

Viu só como não existe uma fórmula mágica para a produtividade? O segredo está em fazer testes e descobrir a melhor forma de otimizar seu tempo, seja com recursos, seja com o tipo de conteúdo.

Inclusive, algumas pessoas usam o freela de pauta como um adicional. Mas eu decidi colocá-lo em prioridade porque percebi que não precisaria mais escrever textos cansativos, nem tampouco ter outros clientes. Hoje, tenho uma realização indescritível como planner de conteúdo full-time na Rock.

Aproveite para conferir outras duas Colunas Freelas escritas pela Nara!
Plano de Carreira: como me tornei Redatora Freelancer em 90 dias
O mês que virei Freelancer full-time: um breve diário mensal

Espero que esse post te inspire a descobrir o seu melhor como produtor de conteúdo. E se você tem outra história para contar, não deixe de compartilhar conosco. Escreva para a Coluna Freela porque queremos conhecer seu case de sucesso também!

Nara Porto

Nara Porto

Redatora especialista em Gestão de Pessoas, Negócios e Trabalho Remoto.

Você tem alguma história de vida como freelancer que gostaria de compartilhar com a gente? Confira o formulário abaixo.
powered by Typeform

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *