Por Vitor Peçanha

Co-fundador e CMO na Rock Content.

Publicado em 15/01/2020. | Atualizado em 15/01/2020


Quer saber como escrever melhor e se destacar entre os demais profissionais de marketing digital? Elaboramos um artigo especial sobre copywriting para redatores que desejam melhorar seus resultados com a escrita na web. Não deixe de acompanhar!

Você sabe o que é copywriting? É possível que você já tenha ouvido falar sobre o termo, afinal, ele nunca esteve tão em evidência como ultimamente. Copywriting é uma técnica de produção de conteúdo que estimula o leitor a realizar uma ação específica, como a assinatura de uma newsletter ou o download de um e-book.

Saiba que copywriting é uma estratégia fundamental para redatores que necessitam aperfeiçoar a escrita e, principalmente, chamar a atenção de um público-alvo na internet. A estratégia é ampla e vai muito além dos famosos gatilhos mentais — aqueles estímulos que incitam o nosso cérebro a tomar decisões no “piloto automático”, sabe?

Quer entender mais sobre o assunto para produzir conteúdos que geram mais resultados? Então, leia este artigo sobre copywriting para redatores agora mesmo!

O que é preciso para ser um bom profissional de copywriting?

Em suma, o papel do copywriter é promover algo por meio das palavras — um produto, um site, uma marca etc. O objetivo é escrever de uma forma extremamente convincente, a ponto de ser capaz de guiar o público-alvo para realizar uma tomada de decisão específica.

Assim, o primeiro passo para produzir um “copy” (texto) perfeito, que motivará verdadeiramente uma audiência, é adotar uma postura persuasiva. Podemos dizer que o copywriter é, de certa maneira, um vendedor, mesmo que ele não esteja, necessariamente, vendendo algo.

Além da persuasão, é preciso atentar para outros fatores, como:

  • criatividade: deve ser estimulada constantemente para que a capacidade de produzir conteúdos originais não se perca;
  • objetividade: é preciso ter certeza de que você escreve exatamente aquilo que o leitor deseja consumir, entregando o que ele procura de modo claro e conciso;
  • autoridade: cheque sempre suas fontes para assegurar que as informações que publica são verídicas. Lembre-se de que isso é essencial para produção de conteúdos de qualidade.

É claro que a gramática, morfologia, ortografia e todos os demais elementos que fazem parte da língua portuguesa são superimportantes para a produção de um texto de qualidade, sobretudo quando falamos de copywriting para redatores. Mas, infelizmente, esses detalhes não são suficientes para gerar resultados e engajar pessoas.

Por isso, o copywriting se torna tão importante. Afinal de contas, é essa técnica de escrita persuasiva, aliada às boas práticas de nossa língua, que otimizará o conteúdo, direcionando seu público para o caminho exato que você deseja. Bom, não é verdade?

Existem diferenças entre o copywriting e o marketing de conteúdo?

Você sabe quais são as diferenças entre o copywriting e o marketing de conteúdo? Antes de continuarmos a falar sobre a importância do copywriting para redatores, é preciso esclarecer o porquê esses dois termos se diferem, pois é bastante comum a confusão entre eles.

O marketing de conteúdo é uma estratégia muito mais abrangente que o copywriting, que abarca a jornada do cliente, o engajamento de um público-alvo, a criação de personas, o posicionamento de uma marca etc.

Não se trata apenas da criação de conteúdos — tem a ver com a atração e o engajamento de uma audiência e com a geração de valor para um determinado público com o objetivo de realizar negócios.

Já o copywriting, como dissemos, tem por objetivo incitar um público-alvo a realizar uma ação específica, seja o download de algum conteúdo, seja o preenchimento de algum cadastro, seja a compra de um determinado produto.

Como pode perceber, o copywriting e o marketing de conteúdo são coisas bem diferentes, não é verdade? No entanto, ambos se complementam. O marketing de conteúdo sem copywriting não é efetivo. Na realidade, é um desperdício, pois as técnicas de copywriting são indispensáveis para convencer a audiência a realizar a atitude que queremos.

Há ainda quem confunda copywriting com redação publicitária. Nos EUA, por exemplo, um redator publicitário muitas vezes é chamado de copywriter, sabia? No entanto, embora o copywriting seja a essência da redação publicitária, existem diferenças entre esses termos também.

O trabalho do redator publicitário vai muito além da escrita persuasiva. Ele explora o conceito de uma marca, o branding, com o objetivo de criar textos que chamem a atenção de um consumidor para um serviço ou produto específicos.

Não à toa conseguimos identificar a redação publicitária em várias mídias de propaganda, como folders, displays, banners, anúncios de revistas e jornais etc.

Em quais tipos de texto o copywriting se encaixa?

É possível aplicar o copywriting em diversos tipos de conteúdo, sabia? Como dissemos, a técnica é uma super aliada do marketing de conteúdo para guiar um público até um caminho específico.

Confira, a seguir, alguns exemplos de uso do copywriting:

  • sites: em textos que envolvam a audiência, que instiguem a vontade de um público-alvo de interagir com uma marca e buscar mais informações sobre um produto ou serviço;
  • e-mails: em conteúdos personalizados e com uma linguagem supersimples, direta e muito objetiva;
  • anúncios: em textos curtos, concisos e capazes de gerar vendas imediatas;
  • títulos: títulos de blog posts que, com pouquíssimos caracteres, precisam convencer a audiência a clicar e consumir um determinado conteúdo;
  • call to action (CTA): são elementos essenciais para qualquer tipo de texto, pois induzem o leitor a dar um próximo passo, além de oferecer meios para que ele encontre o caminho que queremos.

Esse tópico pode ser finalizado com grande etcétera, pois a técnica de copywriting é aplicável em inúmeros tipos de texto que tenham por objetivo levar uma audiência a realizar uma ação específica. Pensar nesse tipo de condução, na forma como uma audiência sai de um determinado ponto para chegar a outro, é copywriting.

E para sermos bem-sucedidos na condução desse caminho, precisamos atentar para uma série de técnicas existentes. Quer conhecer as principais técnicas de copywriting para redatores? Então, continue a leitura deste artigo!

Quais são as principais técnicas de copywriting para redatores?

Você já parou para pensar sobre quais fatores afetam o rankeamento de um site dentro do Google? Se estima que ao menos 200 influenciem o posicionamento de um site no buscador. Bastante, não é verdade? Alguns desses fatores são questionáveis, outros são mera especulação, mas alguns são comprovados.

Entre os vários motivos de uma lista tão extensa, destacamos um que consideramos extremamente importante — o conteúdo único e de valor. Uma coisa é fato: o Google penaliza sites que não oferecem conteúdos originais e com informações relevantes. Por esse motivo, se torna essencial para qualquer profissional de marketing digital investir na produção de conteúdos que realmente geram impacto para um determinado público.

Nesse sentido, o copywriting para redatores deve ser considerado para que esses profissionais passem a criar textos mais atrativos e singulares. A seguir, elencamos as principais técnicas de copywriting que podem melhorar seus resultados com a escrita. Veja!

Persona

Se você está criando um conteúdo, está produzindo para uma persona — essa é a regra máxima do marketing. Lembre-se de que o seu texto nunca será verdadeiramente bom se você não conhecer a fundo a audiência com a qual está falando, especialmente se você tiver um curto espaço de tempo para chamar a atenção.

Emoções

Para se conectar de verdade com a persona, é preciso saber despertar emoções. É dessa maneira que os profissionais de marketing conseguem produzir textos de qualidade, capazes de envolver e prender a atenção de uma audiência.

Foco no valor

O foco no valor diz respeito àquilo que conseguimos oferecer para um determinado público. Imagine que uma empresa necessita vender um software. Para conquistar a audiência, não basta apresentar as funcionalidades desse programa. É preciso mostrar seus benefícios, de que maneira ele pode fazer o cliente economizar dinheiro, quais facilidades o software traz para o dia a dia daquela persona etc.

SEO

No mundo digital, o SEO é uma das mais importantes ferramentas de copywriting. Vamos explicar o motivo: é preciso engajar a persona, despertando emoções para entregar valor. E, para fazer isso de modo certeiro, basta fazer uma pesquisa de palavras-chave para descobrir exatamente o que a sua audiência está buscando.

Quando produzimos um conteúdo em consonância com as expectativas de uma persona, fica mais fácil engajá-la, criando um relacionamento de longo prazo que impulsiona diversas ações, como compartilhamentos, curtidas, comentários etc.

Personalidade

Outra dica de copywriting para redatores é apostar na personalidade. Nunca se produziu tanto conteúdo como ultimamente, por esse motivo, não podemos ser genéricos. É preciso achar uma forma de impactar a sua audiência por meio de sua personalidade. Então, encontre a sua voz para se diferenciar dos demais!

Credibilidade

A credibilidade é outro fator importante para a produção de conteúdos originais e envolventes. Demonstre em seus textos sua personalidade, bem como seus valores e o interesse genuíno em auxiliar a sua audiência.

Canal e formato

Não se esqueça de levar em conta os canais nos quais seus conteúdos serão veiculados, além dos formatos em que serão produzidos. O copywriting não se restringe somente ao texto escrito, viu? Um texto pode ser um roteiro de um vídeo ou até uma vinheta de um podcast, por exemplo.

As estratégias, obviamente, mudarão de acordo com o formato que o seu texto será produzido. Um texto para redes sociais, por exemplo, precisa ser mais curto, assim como um conteúdo para um anúncio.

Gatilhos mentais

Por fim, falemos dos gatilhos mentais. Você sabe o que são? Não tem jeito: o nosso cérebro é atraído por certos estímulos que influenciam a nossa tomada de decisão, como dissemos no começo deste artigo.

Quando bem utilizados, esses gatilhos podem aumentar o engajamento de suas publicações, contribuindo para que você obtenha melhores resultados com os conteúdos que produz.

Abaixo, elencamos alguns exemplos de gatilhos mentais. Confira!

Escassez

Quantas vezes você se deparou com a mensagem “somente um item no estoque” enquanto navegava por um site de e-commerce? Esse gatilho mental diz respeito à escassez, que nos lembra que ninguém gosta da sensação de perder. A gente só nota o valor de algo quando existe o “perigo” de não ter aquilo.

Urgência

Imagine que, enquanto navega pela internet, você se depara com um anúncio de um jogo de videogame em uma versão limitada. Naquele momento, você nem se lembrava daquele jogo, mas por ser uma edição diferenciada, você imagina que precisa obtê-lo antes que o estoque acabe. Você é instigado, então, a tomar uma ação imediata para ter aquele item.

Novidade

Você está feliz com aquele computador que acabou de ganhar, mas acaba de descobrir que lançaram um novinho em folha da mesma marca, com um processador muito mais potente e uma memória RAM perfeita para rodar os jogos de videogame que você quer jogar.

Você não precisa necessariamente desse novo PC, mas é instigado a comprar, afinal, aquilo se apresenta como uma novidade incrível.

Prova social

O gatilho da prova social funciona assim: você entra em um site e se depara com uma mensagem que diz para você “assinar uma newsletter, porque mais de 50 mil pessoas já fizeram isso e elas já estão aprendendo a meditar todos os dias”.

Se tanta gente está fazendo, e ainda conseguindo bons resultados, você também não vai querer ficar fora dessa, não é verdade? Nesse caso, vale salientar que a prova social precisa ser verdadeira para realmente gerar resultados.

Conseguiu entender como os gatilhos mentais funcionam? Lembre-se de que o copywriting para redatores vai muito além deles. Todo e qualquer profissional de marketing precisa conhecer essa técnica a fundo para se diferenciar dos demais e ainda produzir com muito mais qualidade.

Neste artigo, você compreendeu a importância do copywriting para redatores que desejam gerar melhores resultados por meio da escrita. Agora que você já tem mais informações sobre o tema, ficou mais fácil entender que essa técnica é bem ampla. Então, é o momento de iniciar seus estudos sobre a estratégia, afinal, ela será essencial para engajar seu público-alvo da melhor maneira.

Gostou deste conteúdo sobre copywriting para redatores? Então, aproveite e siga aprendendo ainda mais com o curso da Rock University para se especializar! Ele tem 3 horas de duração e é 100% gratuito!

curso de copywriting

Posts populares com esse assunto