Por Amanda Gusmão

Amante do homeoffice, geek old school e mãe de dois pequenos padawans.

Publicado em 10/12/2018. | Atualizado em 04/01/2019


Selecionamos as melhores conversas entre os profissionais da nossa comunidade. Você não pode perder essa! ;)

Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Onde você lê, escuta ou participa dos diálogos mais bizarros da sua vida? Com a senhorinha do ponto de ônibus ou no boteco da esquina com a torcida organizada daquele time de várzea que ninguém conhece?

Eu posso dizer com toda minha sanidade mental, ou falta temporária dela, que os papos mais loucos que já li e participei foram de conversas entre freelancers.

Mas em nossa defesa, um pouco de loucura é essencial para quem trabalha com criação. Sim, criamos materiais incríveis que convertem! Ou revisamos, planejamos o que será escrito nele, assim como também diagramamos. Enfim, você entendeu meu ponto, né?

Essa loucura aumenta nossa capacidade de ousar (amei isso!) e a descontração que esses papos nos proporciona é como se fosse uma aula de alongamento, ou seja, absolutamente necessária para que possamos seguir nessa vida de freelancer.

Mas você não chegou até aqui para ouvir justificativas, e sim para ler coisas que vão alegrar seu dia, fazer você concluir que não está sozinho nesse mundão, não é mesmo? Sim, você e eu viemos pelo lanche, que não vai ter, mas que orgulhamos em dizer que foi por ele, e em nome de todos os outros propósitos sem sentido!

Yes, baby, nós valorizamos os rolês aleatórios e, por isso, declaro aberta a jornada Rock Crazy Freelancers Content!

Salvem os braços quem puder!!!!

“5 dias sem fumar! Tá afetando a produtividade e a vontade de comer o próprio braço é grande. Prossigo firme” Paulo Mateus

Vou começar por esse comentário que demonstra que o mundo The Walking Dead está logo aqui, habitando nossos desafios pessoais e profissionais. Mas, comunidade forte é aquela que não deixa seus membros (olha o trocadilho!) se perderem.

Quando um freelancer ameaça comer o próprio braço, o que os outros coleguinhas fazem? Compartilham suas experiências parecidas, dão sugestões para que ele faça atividades físicas e pare de sentir que está em guerra com o resto do mundo.

Esse sentimento mais colaborativo e menos competitivo é, inclusive, tema de uma das aulas mais aguardadas da Imersão Freelancer, se inscreve lá.

Café da manhã das campeãs: hambúrgueres e brownies de marhsmallows

“Já que o pessoal está compartilhando, também vou: quero dizer que o Outback lançou um hambúrguer com jalapeño por tempo limitado. PRE-CI-SO. ” Fabíola Thibes

Uma conversa sobre hambúrguer às 9h da manhã, entre mocinhas freelancers, que descamba para o jeito nutella e raiz de comer a iguaria e “quantas palavras” custam um brownie não é muito normal, não é mesmo?

Na nossa rotina, assim, meio sem pé nem cabeça, sem hora para começar ou terminar, posso dizer que abandonamos certas regras e protocolos alimentares, mas não é para qualquer um não, viu? Aliás, será que você está pronto para a vida freelancer?

Esse papo aí de hambúrguer, aliás, levantou outro questionamento importante:

“agora sério, pergunta que define caráter: você come hambúrguer na mão ou pede garfo e faca?” Amanda Gusmão

Nota da redatora freelancer: fazendo o levantamento de conversas malucas percebi que aparentemente eu estou em muitas delas, mas os boletos estão em dia, então, está suave.

Não é feitiçaria, é tecnologia!

“tema: astrologia. motivo: sol em câncer com ascendente em gêmeos e lua em peixes” Nicholas Petracca

Não pergunte a um freelancer sobre o que ele sabe e gosta de escrever, porque, muito provavelmente, você não entenderá suas respostas, mas por outro lado, ele já terá feito um mapa astral dos seus ascendentes para te compreender melhor.

Não é à toa que entendemos as personas dos nossos conteúdos como ninguém. Fica a dica para incluir mapas astrais no briefing do cliente! Não é feitiçaria, é só os freelas que fizeram um curso top sobre produção de conteúdo web gratuito!

Tomada de decisão é macho ou fêmea

(…) alguém mais pensa no objeto quando lê ou escreve “tomada de decisão”? Amanda Gusmão

Alguns termos ficam frequentes na nossa escrita, sabe? Mas o problema é quando temos mentes criativas. Não consigo ler “tomada” sem pensar naquele objeto que usamos para conectar os fios à rede elétrica. Mas não sou só eu e mais: existe um mundo de trocadilhos por trás disso tudo.

“Claramente equivocada a tomada de decisão de quem estipulou que o padrão brasileiro deveria ser uma tomada de três pinos” Mario Lucio

“Realmente, uma tomada de decisão que causou um choque em toda população” Amanda Gusmão

“Deixo a seguinte indagação: se @ gestor@ for librian@? Poderíamos dizer que é uma tomada de indecisão? Mario Lucio

Só posso dizer uma coisa, o freelancer do tópico anterior provavelmente teria essa resposta.

Amores (e brigas) de carnaval duram?

“Eu e meu namorado estamos brigando para ver quem vai no bloquinho usando uma fantasia de fada/noiva que temos em casa. Fiz uma enquete no Instagram. Ele tá ganhando” Mayele Marchi

Veja bem, se você interpreta a acentuação das mensagens como eu, notará que nossa freelancer não estava feliz com o que relatava. Não tinha nenhuma exclamação, emotions engraçadinhos ou “kkkkk” nesse comentário (#xatiada).

Isso foi no carnaval de 2018 e ainda não ficamos sabendo do desfecho dessa treta, mas tudo que podemos dizer para nossa amiga é: força aí, guerreira! 2019 está chegando e não vamos te abandonar, nem nas enquetes!

Um salve para nossa bagunça organizada de todo dia

“Sou visionário, adotei o uso dessas tags desde minha entrada aqui, inclusive tenho minhas próprias tags [MANDA TRAMPOS], [AJUDA OS BRÓDER], [VACILEI]” Cristoferson Vila Nova Fontes

Nós temos nossos papos loucos, mas também temos um sistema de organização muito bacana que orienta como mandar emails para a equipe interna da Rock. São tags para serem utilizadas no título que ajudam na resposta delas.

E, claro, não tem nada ótimo que não possa ser melhorado por um freelancer, né?! No post que explicava como eles iriam funcionar, o freelancer mostrou que já fazia isso há muito tempo e já estava em um outro nível! Manda trampos!

Conversando com seu “eu” do passado

“Não, você não vai dar conta de escrever tudo isso! Pega uma tarefa de cada vez, larga…larga essa tarefa..não, não pega! Viu, pegou, agora vai ter que escrever” Pedro Almeida

Se perguntarem qual dica um freelancer daria para ele mesmo no início de sua carreira, ele certamente levará o assunto muito à sério, alguns até demais. Para aqueles que adoram mandar um storytelling no texto, a criatividade ia rolar solta. Aliás, outro tema do Imersão Freelancer, viu?!

No caso dessa resposta, é impossível não imaginar um lance meio “De volta para o futuro” em que o Pedro experiente está tentando segurar a mão do Pedro novato enquanto ele tenta abraçar o mundo de trampos disponíveis na plataforma. Ou será que só eu imagino isso?

A verdadeira razão por que não fomos hexa na Copa

“Gente, trabalhar durante o jogo do Brasil dá azar. Apenas parem e sejam pessoas normais. Pelamordedeus! #Desesperadamodeon” Carla Argolo

Ninguém lembra mais, mas 2018 também teve Copa, e teve Adenor e Neymar fazendo nosso sonho do hexa se fortalecer. Não foi dessa vez, mas não podemos reclamar, afinal de contas, foi um tópico interessante na nossa comunidade. Teve até freelancer pedindo para os colegas pararem de trabalhar na hora do jogo para não dar azar.

“parem de ver o jogo ou trabalhar? kkkk” Amanda Gusmão

Eu, citando eu mesma, para fechar esse assunto, sabe por quê? Porque tudo leva a crer que muitos freelancers não acataram a sugestão da colega que dizia que isso poderia dar azar, e o que aconteceu depois disso todo mundo já sabe.

Nossas crianças estão brincando de fakenews

“trago atualizações do coworking/playground que uso de vez em quando para trabalhar. Um menino acabou de chamar os outros dois para brincarem aqui do meu lado (e eu quase fui junto): – Fafá, vamos brincar de fakenews?” Amanda Gusmão

A gente também divide as loucuras que vivemos nas nossas rotinas de freelancer, né?! E essa maravilha de situação aconteceu comigo mesmo. Sim! Crianças brincando de fake news! Quem aí sentiu vontade de pedir para o mundo parar de rodar um tiquinho porque ficou tont@?

Mães freelancers definitivamente são raiz

“Pareço boa mãe, mas o almoço aqui em casa hoje foi misto quente” Amanda Gusmão

Tem dias que são tão loucos que nem dá tempo para respirar. Quando é você por você mesmo, um ovo frito ou coisa do tipo, cai bem. Mas quando você tem filhos, tem que pensar no tal do almoço balanceado. Bom, nesse dia aí, não rolou.

Mas sabe o que é melhor, as mães da comunidade se entendem.

“Pareço boa mãe, mas vira e mexe dou o tablet na mão da criança para dar um pouco de sossego..” Nalva Amâncio

“Pareço boa mãe, mas quando tô lotada de coisa para fazer, finjo que não percebo quando minha filha troca o jantar por um Doritos” Bela Sartor

Foi tanto acolhimento, que vou te contar, viu?! Os freelancers literalmente se entendem.

Vamos falar de coisa séria?

OK, joguei uns papos loucos por aí, mas quem é frequentador da Comunidade de freelancer sabe que não tem discussões mais importantes no planeta do que aquelas que carinhosamente chamamos de dimibrunescas, não é mesmo?

Mas é tanto comentário louco de freelancers e analistas que seria injusto citar apenas alguns deles. Então, o mais justo é fazer a lista das discussões mais relevantes da história nos últimos tempos:

  • Nescau ou Toddy? Qual o verdadeiro achocolatado? #nescaurules
  • Qual o melhor ator interpretando o Coringa, inimigo do Batman?
  • Troque uma palavra de um nome de filme pela palavra “freelancer”

Estamos chegando no final do ano e já bate aquela vibe nostálgica, começamos a lembrar de todos os desafios que enfrentamos, sentir saudades daqueles que foram, recordar todas as risadas que demos com as conversas entre freelancers e agradecer o que aprendemos nessa jornada toda. E, posso dizer, que viagem louca e maravilhosa!

Então, se me permitem uma saudação final:

Tripulação dessa nave extraterrestre maravilhosa que é a Comunidade de Freelancers da Rock Content, é uma honra servir (e rir) ao lado de vocês! Que continuemos a nos ajudar e a receber como ninguém todos os novos tripulantes dessa trip muito louca!

Ah, e que fique claro, a loucura não é pré-requisito para ser freelancer, viu?! Se você está pensando em começar a sua jornada, confira aqui como é super fácil.

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *