Por Mariana González

redatora e revisora freelancer na Rock Content, crítica de cinema e apaixonada por histórias em todas as suas formas.

Publicado em 01/01/2018. | Atualizado em 06/08/2018


Como estão suas finanças? Já parou para pensar o que você pode fazer para controlar a situação de vez? Confira aqui o que você deve fazer para ter Controle Financeiro!

Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

A vida de freelancer apresenta muitas vantagens, não é mesmo? Você tem controle total sobre seus horários, sobre a quantidade de trabalho que produz a cada dia e sobre quais demandas vai aceitar.

Com isso, fica mais fácil encaixar na sua rotina atividades como cursos, academia, terapia e até mesmo mais tempo com a família e os amigos. Assim, cada vez mais pessoas encontram no trabalho freelancer uma oportunidade de realizarem seus objetivos pessoais sem deixar a carreira de lado e, dessa forma, ter mais qualidade de vida.

Entretanto, ser seu próprio chefe também traz desafios que podem assustar ou desmotivar o freelancer. Um dos principais é, certamente, a necessidade de manter um controle financeiro com alto nível de planejamento e de cuidado.

Havendo demanda para tanto, o freelancer consegue produzir muito ou pouco conteúdo a cada dia. Além disso, trabalhar em casa, como muitos fazem, e ser responsável por sua própria agenda de trabalho abre caminho para que demandas do dia a dia facilmente atrapalhem a produção. Portanto, em meio à liberdade da profissão, é imprescindível ter responsabilidade e uma rotina bem definida.

Mas por que isso acontece com quem trabalha por conta própria? É o que vamos mostrar para você no post de hoje. Então, continue a leitura e veja por que você precisa ser responsável com suas finanças!

1. Ganhos inconstantes

Há dois motivos que levam à inconstância dos ganhos de um freelancer. O primeiro deles é o fato de que é você quem vai ditar quanto trabalho pegará a cada dia, semana ou mês — e isso afeta diretamente no quanto você vai receber.

Portanto, é fundamental que você tenha uma rotina bem definida de trabalho, que pode ser de acordo com as horas que você passará dedicando-se à produção e/ou, melhor ainda, ao valor total que pretende render a cada dia. A meta financeira pode ser semanal ou mensal, mas ter um número exato para cada dia facilita o processo de manter-se dentro desse objetivo e de compensar no dia seguinte caso haja algum imprevisto, por exemplo.

O segundo ponto é o fato de que sua demanda de trabalho pode mudar inesperadamente, e é imprescindível que o freelancer esteja preparado para isso. Um cliente pode ter menos ofertas de trabalho durante determinado período, enquanto outro talvez não renove seu contrato. Como você equilibrará a vida financeira até conquistar mais oportunidades?

Assim, recomendamos que você tenha sempre algum dinheiro reservado para que suas contas mais fundamentais (água, internet, alimentação, aluguel…) possam ser quitadas mesmo no caso de você ver-se subitamente ganhando menos do que nos meses anteriores.

2. Autonomia

No item anterior, falamos sobre a importância de ter metas diárias de produção para ajudar no controle financeiro. Entretanto, nem todo freelancer segue essa dica, já que cada um tem autonomia para trabalhar da forma que preferir. Isso é, sem dúvidas, uma das maiores vantagens da vida de freela — e, também, um de seus grandes desafios.

A forma com que o freelancer lida com a liberdade proporcionada por essa forma de trabalho costuma ser um bom indicador de quem vai conseguir seguir esse caminho a longo prazo e quem são aqueles que vão ter mais dificuldades em conquistar estabilidade nessa carreira.

Afinal, a autonomia faz com que seja possível tirar um dia de folga não-planejada, viajar fora da alta temporada, organizar suas demandas pessoais da forma como quiser, matricular-se em cursos durante a semana etc. E você pode, sim, fazer tudo isso! Como falamos na introdução, a liberdade da carreira de freelancer ajuda a trazer mais qualidade de vida. O problema é fazer tudo isso de forma desorganizada.

É claro que não tem nenhum problema diminuir o ritmo em um dia em que você não estiver se sentindo bem, por exemplo. Mas como você vai compensar isso para que seus rendimentos não sejam afetados?

Isso mostra a importância das metas diárias, que vão indicar para você de forma concreta como anda o seu trabalho. Se você alcançar a meta mais cedo do que de costume, ganha algumas horas extras de folga — ou, então, pode continuar produzindo e colocar esse dinheiro a mais na poupança.

3. Necessidade de separar os gastos pessoais dos profissionais

Muitos freelancers não fazem isso, pois têm dificuldade em separar os gastos pessoais das despesas profissionais. Mas lembre-se: para você, laptop e internet, por exemplo, também são instrumentos de trabalho, assim como o aluguel de um escritório compartilhado e o transporte até lá caracterizam-se como gastos profissionais.

Se possível, o cenário ideal é manter duas contas bancárias, uma para cada. Entretanto, seu controle financeiro se beneficiará muito do fato de você, pelo menos, manter registros cuidadosos e detalhados de cada gasto, separando-os nas categorias profissional e pessoal (você pode criar subcategorias dentro dessas duas).

Você pode fazer isso por meio de aplicativos de finanças, nos quais você terá uma visão ampla e clara de quais tipos de gastos (alimentação, transporte, saúde, internet) são mais frequentes na sua vida financeira, o quanto seus rendimentos cresceram ou diminuíram nos últimos meses, quanto você tem em cada conta bancária, e muito mais.

4. Diferencial de pensar a longo prazo

Pensar a longo prazo é fundamental para quem quer ter uma carreira saudável, estável e bem-sucedida como freelancer, mesmo levando em consideração as dificuldades que apontamos anteriormente. Se você ainda concilia os freelas com um emprego fixo que pretende largar assim que possível, este quarto e último tópico é ainda mais importante para você.

Já sugerimos que você deve manter uma poupança preparada para arcar com suas despesas caso haja uma diminuição dos rendimentos. Mas o diferencial de pensar a longo prazo inclui também a importância de investir em cursos e no estudo para sua especialização e formação profissional — algo que você poderá fazer com mais tranquilidade se tiver controle sobre suas finanças e horas de trabalho.

O freelancer que pensa a longo prazo consegue se organizar para viajar, curtir a família, investir nos estudos e até mesmo tirar férias, sem que isso prejudique seu controle financeiro. Para isso, a organização e o planejamento são imprescindíveis.

Viu só? O controle financeiro ajuda você a aproveitar todos os benefícios e a lidar com as dificuldades da vida de freelancer. Então, não perca mais tempo: baixe agora mesmo nossa Planilha de Controle Financeiro para Freelancers e acompanhe seu rendimento mensal!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *